Confronto de artilharias

POR GERSON NOGUEIRA

Neste começo de Série C, de equilíbrio entre os times e acentuado nivelamento por baixo, poucos clubes se destacam pela  quantidade de gols marcados. Os dois mais competentes quanto a gols marcados se enfrentam hoje, na Curuzu. PSC e Volta Redonda é o confronto que pode definir a  liderança quanto o desempenho ofensivo – ambos têm 12 gols marcados. Os times ocupam posições distintas na tabela. O Voltaço é o terceiro colocado, o Papão está na 10ª colocação.

Para sair da posição intermediária e voltar à zona de classificação, o time de Márcio Fernandes deve voltar a imprimir um jogo de pressão no ataque, sustentado por grande movimentação e rodízio de jogadores do meio para a frente. O retorno do meia José Aldo é motivo de esperança quanto à reabilitação dos bicolores, que sofreram a primeira derrota na rodada passada, diante do S. José, for de casa.

Com José Aldo, o PSC ganha em mobilidade e capacidade criativa, contando com o auxílio direto do volante Wesley e de atacantes rápidos, como Robinho e Marlon. No comando do ataque, Danrlei tem chances de retomar a titularidade. Quando ele joga, o time é mais forte nas ações de área. Marcelo Toscano, que tem a preferência de Márcio Fernandes, movimenta-se bem, ms não é um centroavnte de ofício.

Apesar do bom desempenho quanto à capacidade de fazer gols, o PSC convive com outro problema: obter um ajuste definitivo para o sistema defensivo, que sofreu cinco gols e oscila bastante. Algumas opções foram tentadas, mas um único zagueiro se manteve sem sofrer contestação: Genilson, que também é capitão do time, se mantém absoluto e é o único jogador dos considerados titulres que jogou todas as partidas até agora.

A dúvida é quanto ao seu parceiro de zaga. Lucas volta a ser considerado para a  função, após apresentações pouco consistentes de Bruno Leonardo.

Bola na Torre

Guilherme Guerreiro comanda o programa, a partir das 21h, na RBTV, com participação de Giuseppe Tommaso e deste escriba baionense. Em destaque,  a campanha dos clubes paraenses nas séries C e D. A edição é de Lourdes Cézar.

Fim de novela: Leão descarta proposta de SAF

O assunto só iludiu incautos, mas, para não deixar dúvidas, o Remo se manifestou oficialmente na sexta-feira sobre a  polêmica proposta de aquisição da Sociedade Anônima de Futebol (SAF). A nota oficial resume bem o posicionamento do clube:

“A propósito das notícias veiculadas nos meios de comunicação, acerca da proposta de aquisição da Sociedade Anônima de Futebol (SAF) do Clube do Remo, realizada por VL Gold Lux LLC, informamos que nosso setor de compliance e nossa assessoria jurídica analisaram detidamente a oferta e constataram que as condições envolvidas não conferiam segurança jurídica ao Clube. Entendemos que a SAF, enquanto modelo para gestão do futebol, pode ajudar os clubes brasileiros em seu processo de evolução e de solução de pendências trabalhistas e fiscais, sobretudo se conduzida com seriedade, comprometimento e com a visão para além do retorno financeiro.

Da mesma forma, consideramos natural que, fruto de um trabalho coletivo, uma agremiação esportiva tradicional, consagrada, que tem como maior patrimônio sua história vencedora e sua imensa e apaixonada torcida, desperte a atenção de investidores. Contudo, todas as propostas apresentadas devem ser avaliadas com muita prudência, serenidade e responsabilidade, sem qualquer precipitação, tendo em vista o compromisso de sempre buscar o melhor para o Clube do Remo”.

Direto do blog campeão

“Preocupa-me nessa oportuna e necessária reforma e adequação do Mangueirão ao conceito de ‘arena’, não ter lido ou visto nada que se reporte à melhoria e ampliação do sistema viário do entorno. Se com capacidade de 35.000 espectadores já era um sufoco chegar e sair do estádio, o que se pode projetar com 55.000 (+ 57,14%), se nada for melhorado na logística viária? Lembro, por duas ocasiões em que o PSC disputou finais da Copa Verde, contra Gama e Luverdense, ter me decepcionado; em uma adentrei o estádio já decorridos 30 min do 1º tempo, e na outra, voltei prá casa na altura do Conjunto Catalina.

Os acessos atuais, pela Augusto Montenegro (com chegada/saída em nível, disputado com fluxo contrário, vindo de Icoaraci) e pela Independência (através da estreita e conturbada Transmangueirão) precisam ser considerados com a mesma prioridade dos demais itens do projeto, sem o que o torcedor não terá a motivação e conforto ampliados, para contribuir com a evolução de nosso futebol”. George Carvalho

Marcha inglória da Águia Guerreira na Série D

A trajetória tortuosa da Tuna no Campeonato Brasileiro da Série D, com dois pontos conquistados em seis jogos disputados e lanterna de seu grupo, não configura um vexame apenas dos cruzmaltinos. É mais que isso. Representa um sinal preocupante da capacidade competitiva do futebol paraense em competições nacionais, mesmo que seja na mais fraca de todas.

Esperava-se um recuperação do time de Josué Teixeira no jogo de sexta-feira contra o Pacajus, no Ceará, ms o resultado voltou  ser frustrante. Com gols marcados no segundo tempo, o time da casa venceu por 2  0 e assumiu a liderança provisória do grupo 2.

Com o novo tropeço, a Lusa chegou à quarta derrota no campeonato e soma dois pontos em 18 disputados, com aproveitamento de 11,11%. Como restam 24 pontos em disputa, o desfio tunante em busca de uma recuperação adquire contornos de missão quase impossível. 

(Coluna publicada na edição do Bola deste domingo, 22)

Janja se declara a Lula: “O destino se cumpriu”

A socióloga Rosângela da Silva, mais conhecida como Janja, publicou um vídeo com uma série de fotos do seu casamento com o ex-presidente Lula (PT) na última quarta-feira (18) em São Paulo. Em seu Twitter, Janja citou neste sábado (21) a música Amor de Índio, de Beto Guedes, para falar do marido e pré-candidato do PT à Presidência: “De sentir seu calor de ser tudo. Sim, todo amor é sagrado”.

O namoro do casal começou quando Lula estava preso na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, no Paraná. Janja era uma das militantes que participava das vigílias em apoio ao presidente no local. Ela se define como “petista de carteirinha” e é filiada ao partido desde os 17 anos. (Fotos: @ricardostuckert)

Bajular Musk expressa o caráter submisso e entreguista de Bolsonaro

A falácia em torno da visita de Elon Musk ao Brasil pode ser classificada como “mera operação de marketing”. A opinião é do sociólogo Sérgio Amadeu da Silveira, professor da Universidade Federal do ABC. Musk anunciou nesta sexta-feira (20), já no país, que os satélites Starlink (da empresa dele) supostamente levarão internet para escolas em áreas rurais na Amazônia. O também dono da SpaceX, da Tesla e pretenso pioneiro na colonização de Marte desembarcou no Brasil pela manhã. Em um hotel de Porto Feliz, interior de São Paulo, encontrou o ministro das Comunicações, Fábio Faria, e Jair Bolsonaro.

Sobre os satélites nas escolas, Amadeu lembra que a meta do governo Bolsonaro para a educação não é a modernização, mas esvaziamento e destruição. O que é visível pelo histórico de seus ministros da Educação e pelos cortes de verbas das universidades federais durante seu governo.

No orçamento de 2022, o governo de Bolsonaro e Paulo Guedes promoveu um corte de R$ 736,3 milhões no MEC. Nesse ponto, a pasta só fica atrás do Ministério do Trabalho e Previdência, que teve R$ 1 bilhão a menos este ano. “Não há a mínima condição de falar que Musk ou o governo querem utilizar algo que seja moderno na educação”, diz Amadeo.

A vinda do “homem mais rico do mundo” ao país também teria o objetivo de firmar parceria para monitorar “desmatamentos e incêndios ilegais” da Amazônia. É o que dizem o Ministério das Comunicações e o próprio bilionário. “Superanimado por estar no Brasil para o lançamento do Starlink para 19 mil escolas desconectadas em áreas rurais e monitoramento ambiental da Amazônia”, escreveu Musk no Twitter, rede que pode vir a pertencer a ele mesmo em breve, embora o empresário tenha anunciado suspensão temporária do negócio.

“Dizer que Musk vai salvar ou monitorar o desmatamento da Amazônia é ridículo. O Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) já fazia isso e Bolsonaro sempre atacou e cortou recursos do órgão”, diz Amadeu. Em 2020, o orçamento do Inpe caiu 17%, para R$ 118,2 milhões, o menor desde 2006. “Uma das consequências mais evidentes da desestruturação do instituto é o aumento da devastação na Amazônia Legal”, aponta reportagem do Brasil de Fato.

O clima armado por Bolsonaro em torno de Musk e seu séquito “é um misto que demonstra submissão, entreguismo e admiração por tudo o que tem de mais atrasado no contexto político atual”, continua Amadeu. “Demonstra que são submissos às grandes corporações e encantados pelo poder de um bilionário.”

Atualmente, na falta de um líder que preencha a lacuna deixada – pelo menos momentaneamente – pelo ex-presidente norte-americano Donald Trump, Elon Musk se tornou o mais novo ídolo da extrema direita mundial. “Ele e Peter Thiel são ligados à extrema direita que quer destruir a democracia”, lembra o autor do livro Software livre – A luta pela liberdade do conhecimento (Conrad). Também bilionário, Thiel teria encorajado o colega de fortuna Musk a comprar o Twitter, diz Amadeu, também coautor, com o jornalista Renato Rovai, do recém-lançado Como derrotar o fascismo – em eleições e sempre (Veneta).

Segundo o Congresso em Foco, a deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB-AC), ex-presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional, afirmou que “o objetivo de Musk é comercial”. “Ele quer abocanhar esse gigantesco mercado que é o Brasil, com grande déficit de regulação e, óbvio, às custas de subsídios com dinheiro público”, continuou. “Por que os recursos para bancar este acordo (referente aos satélites) com Musk não são direcionados para o nosso Programa Espacial Brasileiro?”, questionou a parlamentar.

Bolsonaro chegou a “comemorar” a vinda de Elon Musk dizendo que “a tecnologia se faz presente para nos ajudar”. Depois, acrescentou: “O mais importante da presença dele é algo que é imaterial. Hoje em dia poderíamos chamá-lo de mito da liberdade”.

A vinda do “mito” da tecnologia coincidiu em meio a um escândalo sexual envolvendo o dono da SpaceX. “A empresa teria pago US$ 250 mil a uma comissária de bordo para abafar uma reclamação de assédio sexual contra Musk em 2018, de acordo com o site Insider.

A comissária, de uma tripulação de aeronaves da SpaceX, acusou o empresário de expor órgão genital, esfregar sua perna sem consentimento e oferecer um cavalo em troca de uma massagem erótica. Musk nega. (Por Eduardo Maretti, da RBA)

XP/Ipespe mostra liderança de Lula consolidada

Pesquisa XP/Ipespe divulgada nesta sexta-feira (20) mostra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com 44% das intenções de voto na corrida pelo Palácio do Planalto. O presidente Jair Bolsonaro (PL) tem 32%. Lula e Bolsonaro mantiveram a mesma pontuação em relação à pesquisa anterior do instituto, divulgada há uma semana.

A seguir, aparecem o ex-ministro Ciro Gomes (PDT), com 8%, e o ex-governador de São Paulo João Doria (PSDB), com 4%. O tucano oscilou um ponto para mais, dentro da margem de erro, de 3,2 pontos.

O deputado federal André Janones (Avante) e a senadora Simone Tebet (MDB) registraram 2%. Felipe d’Avila (Novo), Vera Lúcia (PSTU) e Eymael (DC) não pontuaram. Luciano Bivar (União Brasil) não foi incluído no resultado da pesquisa. Ele estava na lista, mas não foi citado por nenhum respondente. Nos dois últimos levantamentos do Ipespe, também não pontuou.

Brancos, nulos ou que não votariam em nenhum dos candidatos somam 6%. Indecisos representam 2% dos entrevistados.

Foram ouvidas mil pessoas por telefone entre segunda e quarta-feira (16 a 18). A pesquisa, encomendada pela XP Investimentos, foi registrada na Justiça Eleitoral com o número BR-08011/2022. A margem de erro máximo estimada é de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos, com um intervalo de confiança de 95,5%. Ou seja, se 100 pesquisas fossem realizadas, ao menos 95 apresentariam os mesmos resultados dentro desta margem.