Datafolha: Lula tem 43% no primeiro turno, Bolsonaro tem 26%

Pesquisa do instituto Datafolha divulgada nesta quinta-feira (24) pelo site do jornal “Folha de S.Paulo” revela os índices de intenção de voto para a eleição presidencial de 2022:

  • Lula (PT): 43%
  • Jair Bolsonaro (PL): 26%
  • Sergio Moro (Podemos): 8%
  • Ciro Gomes (PDT): 6%
  • João Doria (PSDB): 2%
  • André Janones (Avante): 2%
  • Vera Lúcia (PSTU): 1%
  • Simone Tebet (MDB): 1%
  • Felipe D’Ávila (Novo): 1%
  • Leonardo Péricles (UP): 0%
  • Em branco/nulo/nenhum: 6%
  • Não sabe: 2%

A pesquisa ouviu 2.556 pessoas entre os dias 22 e 23 de março em 181 cidades brasileiras. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos.

Fila nas portas dos gabinetes “sujos” do MEC

Por Bela Megale

Além de controlar a agenda do ministro Milton Ribeiro para eventos com prefeitos, os pastores evangélicos citados nos áudios do ministro também “organizavam a fila” para a liberação de recursos da educação para as prefeituras. Segundo um funcionário de alto escalão do ministério que acompanhava o processo, as cidades acertavam a liberação da verba com deputados e senadores, que usavam o chamado orçamento secreto para fazer os repasses aos seus redutos eleitorais. 

Em tese, o dinheiro, que vinha do bilionário Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, era administrado pelos três principais partidos do centrão: PP, PL e Republicanos.

Mas nem sempre o dinheiro saía, mesmo quando as emendas vinham carimbadas do Congresso. A demora deixava os prefeitos aflitos. Aí, a única forma de o dinheiro sair era procurar os dois pastores, Gilmar Santos e Arilton Moura. 

Segundo reportagens publicadas pelo Estado de S. Paulo nos últimos dias, os pastores faziam o dinheiro sair em tempo recorde. Áudio revelado nesta terça-feira pela Folha de S.Paulo mostra Milton Ribeiro dizendo que o pastor Gilmar tinha que ser atendido a pedido de Jair Bolsonaro. 

Um dos “rituais” do lobby dos pastores era organizar grupos de prefeitos para levar ao ministro. Em muitas ocasiões, esses encontros eram feitos durante viagens de Milton Ribeiro, em que levava junto equipes do FNDE e o próprio presidente, Marcelo Lopes da Ponte.

Com a crise instalada, o Centrão passou a fazer pressão para que Bolsonaro demita Ribeiro do MEC e coloque no lugar o próprio Pontes. Indicado por Ciro Nogueira para presidir o FNDE, Pontes já foi chefe de gabinete do ministro da Casa Civil e é homem de confiança de integrantes do PP.

Milton Ribeiro, que já percebeu que sua permanência no MEC é improvável, tenta emplacar no lugar o secretário-executivo, Victor Godoy, que é ex-auditor da CGU e acumula embates internos com membros do Centrão.

Para reforçar a defesa, Papão anuncia zagueiro que disputou o Paulistão

Diante dos seguidos problemas da defesa, que sofreu 11 gols em três jogos, a Diretoria do PSC foi ao mercado e contratou o zagueiro Lucas Costa para reforçar o elenco na disputa do Campeonato Brasileiro da Série C, pois as inscrições para o Parazão já foram encerradas. Na tarde desta quinta-feira, a contratação foi confirmada e nos próximos dias o atleta já deverá aparecer no registro do BID.

Lucas, que disputou a 1ª divisão do Paulistão 2022, chega a Belém no dia 1º de abril. “Estou ansioso para chegar logo na Curuzu e iniciar os trabalhos junto com os meus novos companheiros. Sei que o elenco está em busca do tricampeonato paraense, tenho acompanhado de longe e vou ficar na torcida, ao mesmo tempo em que vou me preparar para honrar essa camisa no Brasileiro”, disse ao site oficial do clube.

FICHA TÉCNICA

Nome: Lucas Rodrigues Costa

Nascimento: 02/04/1995

Naturalidade: Guarulhos (SP)

Altura: 1,88 m

Peso: 90 kg

Posição: zagueiro

Clubes: Grêmio-RS, Internacional-RS, Atlético Tubarão-SC, Brusque-SC, Londrina-PR e Santo André-SP.

Papão bate o Boto e avança

POR GERSON NOGUEIRA

A vitória, mesmo magra, garantiu a classificação às semifinais do Campeonato Estadual. Como no jogo de domingo passado, o time de Márcio Fernandes teve espaço para jogar, mas o desempenho não chegou a empolgar. Jogou no limite do necessário, estabelecendo a vantagem de 1 a 0 no começo do 2º tempo em gol de Danrlei.

O começo foi animador. Logo aos 5 minutos, o centroavante aproveitou rebote de um chute de Ricardinho para finalizar rasteiro para a defesa parcial de Jader. Minutos depois, o meia José Aldo recuperou bola na intermediária e bateu rasteiro, mas o goleiro

Depois das investidas iniciais do PSC, o jogo entrou em ritmo morno. O Tapajós só conseguiu dar o primeiro chute a gol aos 20 minutos, através de Jackinha, que cobrou falta sem maior perigo para o goleiro Elias.

Como limitava sua proposta ofensiva a cruzamentos na área, o Papão não conseguia de fato assustar. A defesa santarena levava a melhor tanto pelo alto como nos lances pelo chão. O Tapajós não se aproveitava disso para buscar o ataque, mas abafava bem as situações de perigo.

Os cruzamentos só saíram do repertório do Papão nos minutos finais, quando Ricardinho apareceu mais, arriscando da entrada da área aos 39’ e aos 42’. Disparos que assustaram o goleiro Jader e fizeram a torcida levantar.

Depois do intervalo, o PSC adiantou suas linhas e Danrlei ganhou a companhia de Marlon às proximidades da área. Ricardinho também avançou, tabelando com os companheiros e conseguiu o escanteio que deu origem ao gol da vitória, aos 3 minutos.

O lateral João Paulo bateu o escanteio, Mikael desviou em direção à pequena área e Danrlei entrou livre, batendo para as redes. Foi o quarto gol dele, principal goleador do PSC no campeonato, apesar de não ser titular na maioria dos jogos.

Márcio Fernandes fez várias mudanças, o time perdeu a configuração inicial e não teve a força necessária para continuar pressionando. Isso deu ao Tapajós ânimo para buscar uma reação, que não veio por força das limitações técnicas da equipe. Ainda assim, aos 37’, Anselmo cruzou para Otávio cabeceou com perigo.

Mesmo sem criar grandes situações de área, o Tapajós não se acomodou e buscou até o fim o gol de empate. O Papão, com a classificação garantida, poderia ter conduzido o final da partida de maneira mais tranquila.

Goleada acachapante põe a Tuna na semifinal

A goleada de 4 a 0 disparada pela Tuna chegou a surpreender pela forma surpreendente como foi construída. O gramado não ajudou, a bola quase não rolava, mas o time de Emerson Almeida soube aproveitar bem o conhecimento da casa e controlou o jogo desde os primeiros movimentos.

Paulo Rangel abriu o placar logo de cara. Minutos depois, Fidélis anotou o segundo. A Tuna sobrava em campo, enquanto o Braga tinha dificuldades para chegar ao gol. Tentou duas vezes, mas falhou nas finalizações.

No segundo tempo, o combalido Tubarão viu a vantagem cruzmaltina se ampliar com mais dois gols do artilheiro Paulo Rangel, o último em avanço de Araújo pelo lado esquerdo do ataque.

Classificação justa e merecida para um novo duelo com o Leão nas semifinais. No ano passado, deu Lusa. 

FPF terá que explicar o novo colégio eleitoral

O Ministério Público do Estado parece ter esgotado a paciência com a Federação Paraense de Futebol. Depois de ter advertido a entidade há duas semanas, sem sucesso, o MPPA ingressou ontem com petição junto à Justiça para que seja anulado o edital de convocação para a eleição da FPF. Ao mesmo tempo, questiona a convocação (feita na sexta-feira, 18) que excluiu 48 clubes do colégio eleitoral, diminuindo em 40% o total de agremiações aptas a votar no pleito previsto para abril.

A petição é endereçada à presidente interina, Maria Graciete Maués, que substituiu Adélcio Torres. Na ação, da 1ª Promotoria de Justiça de Tutela das Fundações Privadas e Associações de Interesse Social, o promotor Sávio Brabo também requereu que a Justiça suspenda os repasses financeiros de origem pública à federação. Segundo o MPPA, nos últimos 12 anos, a FPF recebeu mais de R$ 36 milhões em verbas públicas.

O MPPA entende que devem ser considerados habilitados a votar os clubes e ligas que estavam regulares com a federação em dezembro de 2021. Isso porque em janeiro deste ano, já na gestão de Maria Graciete, a entidade forneceu à comissão eleitoral uma listagem diferente.

“O Edital de Convocação nº 01/2022, de maneira teratológica, arbitrária e em completa contrariedade às normas vigentes, diminuiu o colégio eleitoral já aprovado em quase, pasmem, 40% (quarenta por cento), pois a publicação do mês de dezembro/2021 continha 126 (cento e vinte e seis) entidade aptas e votar, já o novo edital contém somente 79 (setenta e nove) agremiações, entre clubes profissionais, amadores e ligas esportivas filiadas com direito a voto”, destaca o promotor Sávio Brabo.

O posicionamento da 1ª Promotoria não poupa críticas à gestão interina de Graciete Maués, apontada como “desastrosa” na condução do Campeonato Paraense. Cita o episódio da 8ª rodada da primeira fase, adiada por um erro de logística. As delegações de Amazônia e Itupiranga não puderam chegar a Outeiro por conta da maré baixa que inviabilizou a travessia por balsa.

O MPPA solicita que a Justiça estabeleça multa diária de R$ 15 mil à federação e à gestora interina, em caso de descumprimento da determinação judicial, se esta for aceita.

Apesar da entrada em cena do MPPA, é bem possível que a eleição marcada para 20 de abril sofra novo adiamento. Tudo porque a comissão eleitoral não assinou o edital, o mesmo erro que levou à suspensão da primeira eleição, em dezembro. Lambanças em penca. 

(Coluna publicada na edição do Bola desta quinta-feira, 24)