Leão faz sua melhor apresentação no campeonato e goleia o Caeté

A torcida que foi ao Baenão viu a melhor apresentação do Remo no campeonato. O time goleou o Caeté por 4 a 0, na noite desta terça-feira (22), jogando com intensidade e grande movimentação. Os goleadores da noite foram Bruno Alves (2), Brenner e Erick Flores. Com o resultado, o Leão está garantido nas semifinais do Parazão. Vai esperar o vencedor do cruzamento entre Tuna e Bragantino.

Pressionado pelas críticas da torcida, após seis empates na competição, o time de Paulo Bonamigo teve um desempenho arrasador no início da partida. Atacava pelos lados, insistia pelo meio e ocupava o campo inimigo, sem dar chance ao Caeté de sair do cerco.

Depois de várias chances criadas, o primeiro gol saiu aos 18 minutos. Uchoa tocou de cabeça para o interior da área e encontrou Brenner livre. O centroavante dominou e bateu de direita, abrindo o marcador. Aos 24′, Marlon inverteu uma bola para Ricardo Luz, que cruzou à meia altura para o cabeceio de Erick Flores no canto esquerdo da trave de André.

O Remo não se contentou com a vantagem de dois gols. Seguiu pressionando e, aos 35′, ampliou com mais um belo gol. Bruno Alves recebeu junto à área, avançou com a bola e driblou dois marcadores antes de bater forte no canto direito.

No segundo tempo, logo aos 13 minutos, o Remo fechou a goleada. Bruno Alves driblou dois adversários à entrada da área e mandou um disparo rasteiro no canto direito da trave do Caeté.

STJ condena Dallagnol a indenizar Lula por PowerPoint mentiroso

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sempre afirmou que jamais aceitaria trocar sua dignidade por sua liberdade. Lula passou 580 dias preso injustamente, vítima da perseguição jurídica e midiática com fins políticos que o manteve fora das eleições de 2018. O tempo, senhor da razão, encarregou-se de provar, ponto a ponto, a inocência de Lula: a defesa do ex-presidente acumula 24 vitórias judiciais, em absolutamente todos os processos que eram movidos contra ele. Além disto, nesta terça (22), o Superior Tribunal de Justiça determinou que o ex-procurador Deltan Dallagnol (o do power point) terá de indenizar Lula por danos morais.

No início de março, o STF suspendeu a última ação penal contra Lula, referente ao Caso dos Caças Gripen. Com essa, Lula já coleciona 24 vitórias na justiça, coisa que a imprensa tenta esconder e a rede de mentiras bolsonarista faz questão de distorcer. O Tribunal acolheu os elementos apresentados pela defesa do ex-presidente e reconheceu que a ação penal fazia parte do Plano Lula, dos integrantes da extinta Lava Jato, mais uma prova do lawfare (o uso estratégico do Direito para fins de deslegitimar, prejudicar ou aniquilar um inimigo), ficou reconhecido que a decisão do Brasil de adquirir os caças não teve qualquer intervenção ilegal de Lula. A recomendação de compra foi feita pelas Forças Armadas, por meio da FAB.

Vale lembrar que todos os processos que tiveram o envolvimento do ex-juiz e ex-ministro de Bolsonaro, Sérgio Moro, foram anulados devido à suspeição de Moro para julgar os casos e porque o ex-juiz não poderia ter julgado Lula em Curitiba, de acordo com acórdão do Supremo. Moro foi parcial, suspeito e atuou contra Lula, o que configurou o processo de ilegalidade em todas as instâncias. Nos casos em que o ex-presidente foi julgado fora de Curitiba, ele acabou absolvido ou as acusações foram rejeitadas pela ausência de provas.

Além disso, a Vaza Jato mostrou as mensagens trocadas entre o ex-procurador Deltan Dallagnol (condenado nesta terça a indenizar Lula por danos morais) e seus pares também no âmbito da Operação Lava Jato, que confirmam que foram criadas acusações em série contra o ex-presidente como parte de um plano para difamá-lo e sobrecarregar sua defesa (o “Plano do Lula”).

O advogado de Lula, Cristiano Zanin, afirma em entrevista para a revista Veja que a defesa já havia mostrado os vícios do processo, e a suspeição foi reconhecida pelo STF com base nisso. O que foi revelado pela Vaza Jato apenas confirmou o que já era sabido.

Lula foi absolvido da principal acusação que a Lava-Jato fez contra ele, que era a de liderar uma organização criminosa, naquela denúncia esdrúxula que ficou conhecida por causa do PowerPoint. A Justiça considerou a acusação com viés político e a sentença foi tão forte que o Ministério Público sequer recorreu.

Algumas pessoas, em sua maioria ligadas ao jogo sujo de Bolsonaro ou de Sérgio Moro, dizem que os processos foram apenas anulados e não portanto não se pode dizer que ele é inocente. No entanto, é preciso lembrar que, sem condenação, a presunção de inocência segue intacta. Os processos não foram anulados por meras questões técnicas, mas porque o juiz foi considerado parcial e todo o processo viciado, o que é gravíssimo.

Durante o processo da Lava Jato, foi feita uma devassa na vida de Lula e de sua família. Não faltaram oportunidades aos acusadores de provar aquilo que continha em suas denúncias, e mesmo assim nada foi encontrado. Portanto, as tentativas de incriminar também a família de Lula não foram bem sucedidas.

Lula é inocente e está livre porque, finalmente, a Justiça foi feita. Ele foi preso injustamente, em um processo viciado e totalmente comprometido com o objetivo de tira-lo das eleições de 2018. Moro ter-se tornado ministro de Bolsonaro, o principal adversário de Lula na época, após a Lava Jato, é um escárnio e um escândalo no Estado democrático de Direito.

INOCÊNCIA

Agora, Lula não tem mais nenhum processo contra ele na Justiça. Ele foi reconhecido inocente 24 vezes, ao contrário do que a máquina da mentiras bolsonarista tenta difundir por aí. Na era das fake news, é muito importante estar vacinado contra informações falsas para defender a democracia. Se vir alguma mentira por aí sobre a inocência de Lula, compartilhe a verdade! Acesse lula.com.br/verdadedarede para tomar nossas doses diárias de vacina contra fake news e torne-se um agente da verdade.

Se quiser saber mais sobre a farsa da Lava Jato, acesse os quadrinhos “Lula – da perseguição à esperança renovada“; uma história sobre o lawfare praticado contra o ex-presidente e como ele deu a volta por cima provando sua inocência diversas vezes na Justiça. (Com informações de Imprensa Lula)

Águia derrota Castanhal e se classifica para semifinal do Parazão

No castigado gramado do estádio do Souza, Castanhal e Águia disputaram um jogo truncado, de poucas oportunidades de gol e nível técnico baixo. O primeiro tempo foi disputado sob chuva e em ritmo nervoso, com muitos erros de passe e poucas situações de perigo. Na etapa final, numa rara chance dentro da área, o atacante Luan Parede aproveitou rebote da zaga do Japiim e mandou para as redes, aos 30 minutos.

Desesperado, o Castanhal passou a pressionar o time marabaense em busca do gol de empate. Teve uma boa chance em chute de Willian Fazendinha que o goleiro Zé Carlos defendeu bem, aos 42′. O Japiim insistia com cruzamentos na área, a zaga afastava e assim o jogo foi até o final.

O Águia chega à semifinal do Parazão depois de 10 anos. O resultado garante o time de Marabá na Série D 2023 e com chances de obter uma vaga na Copa do Brasil e na Copa Verde. O Castanhal passa a depender do ranking para disputar a Copa do Brasil 2023 e terá que conquistar o acesso à Série C para não ficar fora do Campeonato Brasileiro.