Denúncia do Paragominas leva TJD a suspender o Campeonato Paraense

O presidente do Tribunal de Justiça Desportiva, Mário Célio Costa Alves Filho, aceitou denúncia do procurador da 1ª Comissão Disciplinar, a partir de notícia de infração apresentada pelo Paragominas contra o Bragantino, suspendendo a disputa do Campeonato Paraense. A tutela antecipada foi concedida na tarde desta terça-feira, 8, e surpreendeu todos os clubes participantes da segunda fase da competição, marcada para começar nesta quarta-feira, 9.

Na denúncia, o Paragominas alega que o atleta Hatos Arthirso da Silva Vida foi escalado pelo Bragantino no campeonato deste ano (e pelo Cametá na disputa do ano passado), sem cumprir as penalidades a ele aplicadas. Afirma que, pelo Cametá, o atleta atuou por 6 partidas válidas pelo Campeonato Paraense da Segunda Divisão de 2021, anexando as súmulas correspondentes.

Já pelo Bragantino o atleta atuou durante toda primeira fase do Campeonato Paraense de 2022, também sem o cumprimento das suspensões. O Paragominas pediu a concessão de tutela antecipada para a suspensão imediata do campeonato.

“Em sede de análise perfunctória, entendo que tal pedido liminar necessita de deferimento, eis que presentes os requisitos indispensáveis às decisões desta natureza. O julgamento do presente, pode trazer reflexos diretos no andamento do Campeonato, bem como na classificação e consequentemente na formação dos confrontos no atual estágio da competição, podendo gerar grandes prejuízos, especialmente às agremiações envolvidas e ainda à Federação Paraense de Futebol, além de gerar insegurança jurídica”, ponderou em seu despacho o presidente do TJD.
Acrescenta que, “considerando o rito a ser seguido, segundo o disposto nos arts. 73 e seguintes do CBJD, o julgamento do presente caso não ocorrerá (sem macular os inafastáveis princípios constitucionais da ampla defesa e contraditório), antes da ocorrência da rodada marcada para o dia 09/03/2022. Desta forma, concedo a tutela antecipada para a suspensão imediata do Campeonato Paraense de Futebol da Primeira Divisão do ano de 2022, até que haja o julgamento do mérito deste processo”.

Dilma fala às mulheres sobre a importância de reconstruir o país

A presidenta Dilma Rousseff fez nesta terça-feira um pronunciamento dirigido às mulheres brasileiras e convocando a militância feminista para reconstruir o país e resgatar o processo democrático. Dilma fala sobre a necessidade de maior organização das mulheres para se opor às iniciativas, ações e pautas neoliberais e fascistas, e também combater a violência que o patriarcado inflige às mulheres.

Dilma enumera as conquistas dos governos do PT que tiveram as mulheres na centralidade dos programas de governo e da implementação de políticas públicas.

“Durante os nossos governos, as mulheres brasileiras lutaram e alcançaram muitas conquistas: mais protagonismo, mais poder, se tornaram mais senhoras de seus destinos e de suas vidas. Queríamos mais e buscávamos mais. No entanto, com o golpe de 20216, os governos Temer e Bolsonaro impuseram um profundo retrocesso nunca vistos em nossa história”, pontua a presidenta.

Só faltou o Mamãe Falei

O incrível e insano governo misógino que nem no Dia Internacional da Mulher consegue destacar a figura feminina. O Grupo Voto anuncia para os dias 9, 10 e 15 de março um Ciclo Brasil de Ideias “Mulher”, evento com participação de Jair Bolsonaro, Artur Lira, Paulo Guedes e Tarcísio de Freitas e ausência de mulheres como debatedoras.

Atacante desfalca o Remo contra o Caeté

O centroavante Brenner é a principal baixa do Remo para o confronto com o Caeté, nesta quinta-feira (10), em Bragança, pelas quartas de final do Campeonato Paraense. Segundo boletim médico divulgado pelo clube nesta terça-feira, 8, o jogador tem uma lesão grau dois no músculo adutor da coxa esquerda. A contusão foi diagnosticada durante exames realizados na segunda-feira.

Brenner já está em tratamento intensivo no Nasp. A expectativa da comissão técnica é contar com o jogador no confronto de volta contra o Caeté, no dia 14, no Baenão. O problema é que a lesão, em situação normal, é tratada em duas semanas.

Maior investimento do Remo para a temporada 2022, Brenner é um dos poucos atletas poupados pela torcida em meio às críticas pelo baixo rendimento técnico no Parazão. O atacante já marcou três gols em oito jogos com a camisa azulina.

Além de Brenner, o Remo já amarga o desfalque de Felipe Gedoz, que não atuará mais durante o Parazão. Contundido com gravidade, ele tem retorno previsto para o final de abril, já com a Série C em andamento.

Sem o titular do ataque, o técnico Paulo Bonamigo deve montar um ataque com Tiago Mafra (Veraldo), Bruno Alves e Ronald. O reserva imediato de Brenner era o centroavante Welthon, que foi liberado na semana passada e imediatamente assinou contrato com o Castanhal.

Fome atinge 4,7 milhões de crianças e adolescentes no Brasil

Segundo levantamento do Datafolha, 46% dos brasileiros alegam queda de renda familiar no último ano, resultado do aumento no número de desemprego provocado pela pandemia e a diminuição do auxílio emergencial. É estimado que 10,3 milhões de pessoas não têm o que comer e estão vivendo em situação de extrema vulnerabilidade. Desses, cerca de 4,7 milhões são crianças e adolescentes que não estão tendo condições de se alimentarem diariamente, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“Além dos efeitos imediatos, como a desnutrição em uma fase crucial para o crescimento e desenvolvimento de crianças e adolescentes, seus pais e familiares, sem ter o que comer, se veem forçados a deixá-los sozinhos e expostos para buscar novas fontes de renda e de alimento”, explica Edmond Sakai – Diretor de Relações Institucionais, Marketing e Comunicação da Aldeias Infantis SOS Brasil, maior organização humanitária no mundo em atendimento direto à criança.

Pai de três, Damaris de 8 anos, Samuel de 5 anos e Sarah de 2 anos, Ademir Mendes da Silva se desdobra para conseguir arcar com as contas de casa. Em dezembro do ano passado sua esposa faleceu e, por conta disso, também precisa custear uma cuidadora para estar com as crianças enquanto trabalha. “Tem sido ainda mais difícil honrar todas as minhas dívidas e dar o que os meus filhos mais precisam, a comida”, desabafa o carioca que trabalha como faxineiro.

Para sustentar as filhas, Ademir tem contado com projetos da Aldeias Infantis SOS Brasil, que neste momento, também lança uma campanha nacional de arrecadação para atenuar os efeitos da fome no país. A Campanha Nacional #SOSCriançasSemFome, que conta com doações pelo site oficial da organização, www.aldeiasinfantis.org.br, foi lançada para prestar apoio às mais de 1.840 mil famílias que já são atendidas, incluindo as venezuelanas em situação de refúgio no Brasil.

“Nosso objetivo é reduzir a fome e prevenir a perda do cuidado parental. A alimentação é um direito básico e estamos lutando para que nenhuma criança tenha que crescer sozinha”, diz Sakai. A Campanha #SOSCriançasSemFome vai distribuir cartões alimentação no valor de R$ 300 e kits de higiene e de prevenção contra a Covid-19, durante quatro meses, para famílias em situação de extrema vulnerabilidade social que estão cadastradas nos mais de 70 projetos da Organização no país. A duração da ação tem como objetivo promover um apoio contínuo, a fim de obter melhores resultados para essas famílias a longo prazo.

Amparados pelo projeto Centro Dia, da Aldeias Infantis SOS Brasil, na comunidade do Morro do Banco no Rio de Janeiro, os filhos mais velhos do senhor Ademir tinham um local seguro e assistido por profissionais enquanto estavam no contraturno escolar. Com a pandemia e as medidas de isolamento social, a organização tem oferecido auxílio na distribuição de alimentos, fraldas e impressão de atividades escolares, além de auxílio ao atendimento direto de assistência social. “Esse mês, recebi a ligação do pessoal da ONG falando que tinham uma cesta básica para mim e que eu receberia nos próximos meses. Essa ajuda me tirou do sufoco, saber que tenho comida garantida para os meus filhos, nos próximos meses, me deixou um pouco aliviado”, desabafa o pai.

“Queremos garantir que esses pais, mães e responsáveis não se exponham, tendo que sair muitas vezes de casa atrás de cestas básicas em diferentes locais, e assim suprir a necessidade familiar no mês. O cartão alimentação, além de ter um valor um pouco maior do que a maioria das cestas básicas, também devolve a dignidade e autonomia às famílias, que podem escolher o que precisam ou querem comprar e, consequentemente incentivam a economia local”, completa Sakai. A previsão é que mais de 5 mil crianças e jovens sejam atendidos por essa movimentação emergencial.