José Carlos Castro, presente!

Imagem

A Prefeitura Municipal de Belém emitiu nota oficial lamentando a morte do advogado José Carlos Castro, que foi uma referência na defesa dos direitos humanos na Amazônia. Ele morreu na noite desta terça-feira, 21 de dezembro. Outras entidades, amigos e ex-alunos se manifestaram nas redes sociais.

José Carlos Dias de Castro foi professor do curso de Direito da UFPA, responsável pela formação humanista de várias gerações de advogados paraenses. Como ativista pela dignidade humana, foi o fundador da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/PA), que presidiu em pleno período de repressão dos governos militares. 

O procurador do município de Belém, Rosemiro Canto, ressalta que a  atuação de José Carlos Castro foi sempre na defesa dos menos favorecidos, como famílias de pequenos agricultores, trabalhadores rurais sem-terra, entre outros, e que sua morte é uma perda imensurável, mas seu legado permanecerá na história recente do Pará.

Como militante de esquerda, José Carlos Castro foi um dos fundadores do PT no Pará. Nascido em Abaetetuba, se formou em Direito pela UFPA, onde assumiu a Procuradoria da instituição após o PhD em Direito e Filosofia pela universidade francesa de Sorbonne. 

Castro também era um amante das artes, da música e literatura. Nasceu em uma família de músicos, era irmão de Joaquim Maria Dias de Castro, o icônico Mestre  Cupijó  e também foi compositor.

Foi casado com a professora Edna Castro e é pai da jornalista e cineasta Jorane Castro e do jornalista e professor Pothiara Castro. O velório está sendo realizado nesta quarta-feira, 22, no Museu da UFPA, localizado na avenida Governador José Malcher, em Nazaré.

3 comentários em “José Carlos Castro, presente!

  1. Esse grande defensor dos direitos humanos nos defendeu nos anos de chumbo contra a direçao da antiga FCAP. Movimento estudantil agradece grande serviço prestado pelo advogado Jose Carlos Castro.

Deixe uma resposta