Amazônia Independente é o campeão da Série B

Amazônia vence o Caeté nos pênaltis e conquista o título da Série B do Paraense

O Amazônia Independente conquistou nesta quarta-feira, na Curuzu, o título da Série B do Campeonato Paraense ao derrotar o Caeté em cobranças de penalidades, por 8 a 7. No tempo normal, o jogo foi marcado por grande equilíbrio entre as equipes refletido no empate em 1 a 1. Nas cobranças de tiros livres, um recorde: 15 atletas acertaram o gol. Na 16ª tentativa, Peu (Caeté) cobrou e André Gaia fez a defesa assegurando o título para o time santareno, estreante na competição.

O Amazônia Independente foi fundado neste ano e filiou-se à FPF em junho. O clube tem como proposta a defesa das causas amazônicas e ambientais, a partir das ideias de seu presidente, Walter Lima, que também é técnico de futebol. A equipe é comandada por Matheus Lima, filho de Waltinho.

Já o Caeté, que sobe para a primeira divisão junto com o Amazônia, fez uma grande campanha na Segundinha. Conquistou o acesso após disputar a semifinal duas vezes. Primeiro, enfrentou e venceu o Parauapebas. Depois, com a eliminação do Pebas por irregularidade, foi obrigado a voltar a campo contra o S. Raimundo. Venceu de novo e garantiu presença no Parazão 2022. (Foto: Junior Borges)

Imagem

Papão apresenta Ricardinho e anuncia João Paulo

Imagem

Além do meia Ricardinho (foto acima), 36 anos, ex-Botafogo e Ceará, cuja contratação foi confirmada oficialmente na noite da terça-feira, outro reforço anunciado nesta quarta-feira pelo PSC: trata-se do lateral esquerdo João Paulo (abaixo), 31 anos, destaque do Confiança na disputa da Série B 2021.

O clube não está economizando esforços e recursos para montar um esquadrão capaz de brigar diretamente pelo acesso à Série B 2022. Antes dos dois novos contratados, já estavam confirmados o goleiro Tiago Coelho, os zagueiros Marcão e Everton, o lateral Polegar, o volante Bileu e os atacantes Henan, Dioguinho e Robinho.

Imagem

Em declaração ao site oficial do Papão, Ricardinho disse estar satisfeito em defender o clube. “Motivadíssimo para poder, juntos, ir em busca dos nossos objetivos esse ano. Buscar o tri do estadual e, se Deus quiser, comemorarmos o acesso à Série B. Conto com apoio de vocês, com o mesmo pensamento voltado para o crescimento do clube. Vamos todos juntos fazer história”, afirmou.

O jogador firmou contrato de um ano para defender o PSC, com salários em torno de R$ 150 mil, segundo fontes do clube. Gaúcho de Rosário do Sul, Ricardinho ficou conhecido pela boa passagem pelo Ceará, com destaque para a campanha do acesso à Série A em 2017. No Botafogo, em 2021, teve papel discreto na Série B. Não conseguiu se consolidar como titular, atrapalhado por contusões ao longo da temporada.

José Carlos Castro, presente!

Imagem

A Prefeitura Municipal de Belém emitiu nota oficial lamentando a morte do advogado José Carlos Castro, que foi uma referência na defesa dos direitos humanos na Amazônia. Ele morreu na noite desta terça-feira, 21 de dezembro. Outras entidades, amigos e ex-alunos se manifestaram nas redes sociais.

José Carlos Dias de Castro foi professor do curso de Direito da UFPA, responsável pela formação humanista de várias gerações de advogados paraenses. Como ativista pela dignidade humana, foi o fundador da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/PA), que presidiu em pleno período de repressão dos governos militares. 

O procurador do município de Belém, Rosemiro Canto, ressalta que a  atuação de José Carlos Castro foi sempre na defesa dos menos favorecidos, como famílias de pequenos agricultores, trabalhadores rurais sem-terra, entre outros, e que sua morte é uma perda imensurável, mas seu legado permanecerá na história recente do Pará.

Como militante de esquerda, José Carlos Castro foi um dos fundadores do PT no Pará. Nascido em Abaetetuba, se formou em Direito pela UFPA, onde assumiu a Procuradoria da instituição após o PhD em Direito e Filosofia pela universidade francesa de Sorbonne. 

Castro também era um amante das artes, da música e literatura. Nasceu em uma família de músicos, era irmão de Joaquim Maria Dias de Castro, o icônico Mestre  Cupijó  e também foi compositor.

Foi casado com a professora Edna Castro e é pai da jornalista e cineasta Jorane Castro e do jornalista e professor Pothiara Castro. O velório está sendo realizado nesta quarta-feira, 22, no Museu da UFPA, localizado na avenida Governador José Malcher, em Nazaré.

Roni visita o Evandro Almeida e elogia a gestão remista

Rony visita o Baenão e elogia estrutura do Remo: 'Digno de clube grande' - Crédito: Reprodução/YouTube

Em temporada de férias em Belém, Roni, atacante do Palmeiras, fez uma visita especial ao estádio Evandro Almeida, conhecendo as novas instalações. O jogador aceitou um convite do presidente Fábio Bentes, depois de ter feito declarações sobre o clube que desagradaram a torcida azulina. “É maravilhoso voltar onde tudo começou, onde tive o privilégio de fazer história. É uma honra voltar ao Baenão, visitar as pessoas que estavam comigo. Fiquei impressionado com tudo que vi, a estrutura que o clube tem, é digno de clube grande. Então hoje o Remo está de parabéns”, disse o atacante palmeirense, revelado nas divisões de base do Leão.

Roni não escondeu a alegria em ver como a estrutura do Baenão melhorou e fez questão de elogiar a gestão de Fábio Bentes. “Está totalmente diferente. Fiquei impressionado. Parabenizo a diretoria e o presidente pelo trabalho que bem fazendo. Tudo está melhor, academia, fisioterapia, pilates. Na minha época não tinha isso”, observou Roni.

O presidente azulino falou da importância de ter um jogador do nível de Roni visitando o Baenão. “Fiz esse convite para que o Roni viesse conhecer tudo o que mudou. Fiquei feliz porque ele se emocionou, lembrou de boas histórias, viu que mudou. Viu que a preparação da base está mudada, deu uma palavra pro time sub-17. Me deixa feliz porque a gente tem um embaixador lá fora, que fala bem do nosso clube e vai mostrar que a estrutura mudou. Vai ser mais uma porta aberta pro Remo”, disse Fábio.

Presidente Fábio Bentes, atacante Rony e empresário Hércules Júnior — Foto: Sandro Galtran/Remo

Roni estava acompanhado de seu empresário Hércules Junior, responsável por sua polêmica saída do clube em 2015, depois das semifinais da Copa Verde e do Campeonato Paraense. Revelado em 2014, ele deixou o clube após um acordo obscuro do ex-presidente Pedro Minowa com o empresário.

O futebol em liquidação

POR GERSON NOGUEIRA

Ronaldo Fenômeno anuncia acordo e é o novo dono do Cruzeiro | Placar - O  futebol sem barreiras para você

O anúncio da compra das ações do Cruzeiro por Ronaldo Fenômeno trouxe ao conhecimento do grande público uma realidade até então apenas esboçada por especialistas. A partir do exemplo cruzeirense, a ideia de que um investidor pode se tornar proprietário de clube ficou mais clara para todos. O problema é que, como quase tudo no mundo das finanças, as coisas não são tão simples assim.

O sistema atende pelo nome de SAF (Sociedade Anônima do Futebol), que representa a transição da gestão tradicional para o modelo de clube empresa. A expectativa é de que, bem organizados, os clubes que se tornarem empresas devem exibir um nível de profissionalismo acima da realidade atual do futebol no Brasil.

O Cruzeiro sai na frente, pelas mãos de Ronaldo, que iniciou a carreira no próprio clube. O investimento anunciado é de R$ 400 milhões, montante considerado modesto para a envergadura da agremiação mineira. O Botafogo é o outro grande clube que está em vias de virar SAF, com estimativa de venda de ações por cerca de R$ 700 milhões.

A XP Investimentos está em todas as negociações, tanto a firmada com o Cruzeiro quanto a que se encaminha no Botafogo, alvo do interesse de investidores estrangeiros. A coincidência é que são dois dos clubes mais endividados do país, vivendo situação precária nas competições de campo.

Ronaldo carrega a experiência de administrar um clube europeu, o Valladolid da Espanha, rebaixado para a segunda divisão, como o Cruzeiro. Como investidor, o ex-craque vai em busca de lucratividade, mas inicialmente terá como desafio sanear as contas. O mesmo vai acontecer com quem adquirir o controle acionário do Botafogo.

Os dirigentes do Cruzeiro, todos ainda com a cabeça no passado, acreditam que Ronaldo vai aplicar o dinheiro em projetos de natureza esportiva, provavelmente contratando grandes jogadores. A lógica do mercado indica outra direção. Antes de gastar com reforços, a gestão vai focar na recuperação do clube como a empresa que passa a ser.

Pela legislação, 20% da receita da SAF têm que ser destinados à sustentação administrativa. Há também a expectativa quanto aos próximos passos no futebol. Na Série B 2022, o Cruzeiro é treinado hoje por Vanderlei Luxemburgo, um técnico que tem por característica se envolver com a contratação de atletas. É improvável que tenha essa liberdade com a SAF.

Diante da repercussão da venda do Cruzeiro e da iminente migração do Botafogo, torcedores de todos os clubes começam a especular sobre a possibilidade de entrada de dinheiro para montar grandes esquadrões.

No plano estadual, além das piadas que brotaram na internet, brotaram de imediato projeções em relação à dupla Re-Pa, cujas torcidas são um ativo atraente para investidores. 

A realidade indica, porém, que clubes tradicionais de pouca torcida são mais interessantes, por se adequar melhor ao formato empresarial. Nesse aspecto, a Tuna estaria mais apta a virar clube-empresa do que os tradicionais rivais.

Amazônia e Caeté lutam por conquista inédita

Depois de algum suspense, a FPF definiu ontem que Amazônia Independente e Caeté decidem hoje na Curuzu, às 15h15, a Série B do Campeonato Paraense.  palco da final da Série B do Paraense. Os dois times conseguiram acesso inédito neste ano e lutam agora pelo primeiro título em partida única.

Criado há um ano, o Amazônia Independente representa o futebol de Santarém e cumpriu campanha impecável logo em sua primeira Segundinha. Atravessou o mata-mata como líder do grupo D. Depois, superou o Sport Real (1 a 0 e 3 a 1) nas quartas de final. Na semifinal, eliminou o Pedreira (1 a 1 e 2 a 0).

O Caeté vem de Bragança. Existe há três anos e disputa sua segunda Série B. A campanha ganhou tintas dramáticas nas semifinais. Encarou e venceu o Parauapebas garantindo o acesso. Ocorre que, por um erro do TJD, a semifinal teve que ser disputada de novo.

Diante do novo desafio, o Caeté confirmou o acesso marcando duas vitórias categóricas sobre o São Raimundo, por 1 a 0 e 3 a 0. O acesso à divisão principal não poderia ter ficado em mãos melhores.

Movimento de Arquibancada debate violência contra a mulher

A advogada Vanessa Egla, mestra em Segurança Pública pela UFPA, será a representante do Pará no Encontro Nacional do Movimento Feminino de Arquibancada, previsto para o dia 8 de janeiro de 2022, em Maceió-AL. No evento, ela vai palestrar sobre “A violência contra a mulher dentro e fora dos estádios de futebol”.

Vanessa é torcedora do Clube do Remo e participou de várias ações em prol do clube. Ocupa a função de agente distrital de Mosqueiro na gestão do prefeito Edmilson Rodrigues (PSOL).

Copa a cada dois anos: a nova jogada da Fifa

É espantosamente cínico o argumento de Gianni Infantino, presidente da Fifa, para justificar o projeto da Copa do Mundo de futebol de dois em dois anos. Em nome de uma pretensa “solidariedade universal”, a entidade quer mesmo é botar a mão numa bolada estimada em 4,4 bilhões de dólares, multiplicando em mais de 200% o faturamento habitual. 

O problema, não explicado por ele, é como a Fifa vai fazer contra a sensação de perda de um dos mais maravilhosos encantos do futebol: a glória de fazer o planeta parar para ver a Copa a cada quatro anos. Se passar a ocorrer de dois em dois anos, como quer Infantino, a competição mais importante do planeta será criminosamente banalizada. 

(Coluna publicada na edição do Bola desta quarta-feira, 22)