Remo x Náutico já terá presença do Fenômeno Azul

Remo convoca sua torcida para cantar o Hino do clube neste domingo (29) -  Diário Online – Belém On-Line

Em reunião realizada nesta sexta-feira, o Conselho Técnico da CBF definiu a volta das torcidas aos estádios a partir da 25ª rodada da competição. Com essa decisão, o Remo receberá o Náutico no Baenão, na próxima sexta-feira, com 30% da capacidade do estádio destinada aos torcedores.

Com aprovação unânime dos clubes, o Conselho deliberou pelo retorno de público nas cidades onde já há autorização das prefeituras, como é o caso de Belém. Na manhã desta sexta-feira, em reunião com a Prefeitura de Belém, os clubes tiveram aprovada a proposta de liberação de 30% da capacidade dos estádios.

Uma criativa campanha de adoção de cães

Jogadores do Dínamo de Bucareste carregam cachorrinhos no colo na entrada de campo no fim de semana, em clássico contra o FCSB.

No último clássico romeno contra o FCSB, o Dínamo de Bucareste entrou em campo com cachorros para estimular a adoção. A causa é bonita, ainda que o Dínamo tenha tomado de 6 a 0. A motivação da campanha é que a cidade de Bucareste tem um problema grave de cães abandonados nas ruas.

Como se pode ver, no caso do Dínamo de Bucareste, os cães entraram com lencinhos com seus nomes. Assim, se um espectador vir um cachorro do qual goste e queira adotar, ele pode se encaminhar ao canil local e encontrar aquele que mais o atraiu.

Montagem com três fotos exibindo dos jogadores do Dínamo exibindo os cachorros na primeira, um cão no colo na segunda, e um close ainda mais próximo do cão na terceira. Todos os cachorrinhos usam lenços.

A construção do genocídio

Imagem

A empresa Prevent Senior, investigada pela CPI da Pandemia, ocultou mortes de pacientes que participaram de estudo experimental realizado para testar a eficácia da hidroxicloroquina, remédio comprovadamente sem eficácia contra covid-19. O Governo Bolsonaro fez acordo e o resultado das pesquisas foram usados pelo próprio presidente para defender o uso da hidrocloroquina, fazendo propaganda enquanto menosprezava a vacinação.

O Brasil perdeu até hoje 590 mil vidas. Segundo especialistas, pelo menos dois terços desse total seriam evitados caso o governo tivesse adotado as medidas científicas recomendadas para enfrentar a pandemia.

Prefeitura de Belém amplia liberação de público nos estádios da capital para 30%

Reunião entre a Prefeitura de Belém e os clubes da capital — Foto: Reprodução/Twitter

A Prefeitura de Belém deliberou nesta sexta-feira que os estádios da capital paraense poderão receber 30% da capacidade. Antes, a autorização limitava o público a 20%. A decisão aconteceu depois de uma reunião realizada na manhã desta sexta-feira entre o prefeito Edmilson Rodrigues com os presidentes de Clube do Remo, PSC e Tuna, além de representantes da Federação Paraense de Futebol.

A PMB manteve a exigência de comprovação de vacinação com duas doses para a autorização de torcedores nas praças esportivas de Belém. Remo e PSC estão disputando as Séries B e C do Brasileiro, respectivamente, e vivem a expectativa da autorização por parte da CBF.

Os clubes estavam insatisfeitos com o limite de 20% e a nova decisão deve garantir a volta das torcidas em jogos de Leão e Papão em Belém, com ingressos a preços majorados, em torno de R$ 80,00 a R$ 100,00.

Uma vitória estratégica

REMO X AVAI - Victor Andrade jogador do Remo comemora seu gol durante partida contra o Avaí no estádio Baenão pelo campeonato Brasileiro B 2021.

POR GERSON NOGUEIRA

Com boa movimentação no meio-campo, que não sofreu abalos nem quando Artur e Marcos Junior foram substituídos, o Remo se impôs ao Avaí, mostrou autoridade em casa para conquistar sua nona vitória na Série B e a primeira do returno em Belém.

O triunfo tem caráter estratégico dentro do planejamento que o clube fez para garantir permanência na Segunda Divisão. Não alcançou ainda a primeira página (G10), mas ficou muito próximo disso – em 11º lugar, colou no Vasco e se distanciou ainda mais da parte inferior da tabela.

O começo foi equilibrado, com troca de passes e estudos em excesso. Aos 14 minutos, surgiu a primeira chance. Em cobrança de falta (sofrida por Mateus Oliveira), Felipe Gedoz rolou para Marlon encher o pé. A bola foi no meio do gol e o goleiro Gledson espalmou para o lado.

Com mais posse de bola, faltava ao Remo profundidade e força ofensiva. Victor Andrade era a válvula de escape e enfileirou faltas sofridas junto à grande área. O time aumentou a pressão na saída de bola do Avaí, mas abria a guarda para tentativas de Copete e Vinícius Leite.

Até que, aos 43’, uma bola foi recuperada no meio-campo por Marcos Jr., que acionou Gedoz e este tocou para Mateus Oliveira junto à grande área. O nº 7 viu Victor Andrade entrando entre os zagueiros e lançou. O atacante recebeu e tocou no canto esquerdo de Gledson para abrir o placar.

Logo na saída, o Avaí quase empatou. Aos 44’, Vinicius Leite cruzou rasante da esquerda, a bola desviou no gramado e quase enganou o goleiro Vinícius, que desviou em cima do laço.

O segundo tempo mostrou mais movimentação dos times, principalmente o Avaí, que buscava empatar para avançar na classificação. Logo aos 10 minutos, o lateral Edilson cobrou falta com violência, Vinícius deu rebote. Marlon e Copete foram na bola e o árbitro José Mendonça Junior (com revisão do VAR) deu o penal. Entendi o lance como normal.

Remo x Avaí

Na cobrança, Edilson chutou no canto esquerdo para nova defesa de Vinícius, mas a bola voltou para a conclusão do lateral do Avaí. Com o empate em 1 a 1, a partida ganhou outro cenário. O visitante partiu para tentar a virada, mas a zaga azulina se comportou bem.

Felipe Conceição trocou Marcos Jr. e Victor Andrade por Pingo e Lucas Tocantins. Aos 20’, já no banco de reservas, Victor Andrade xinga o auxiliar e recebe acertadamente o cartão vermelho.

O prejuízo foi compensado com sobras aos 26’. Pingo cobrou falta do lado esquerdo do ataque e o zagueiro Fagner Alemão desvia de cabeça para as redes de Gledson, desempatando o jogo.

Rafinha entrou no lugar de Mateus Oliveira e passa a atuar pela faixa direita. Em seguida, duas novas trocas: Romércio e Renan Gorne substituem a Artur e Felipe Gedoz. O Remo muda de configuração passando a jogar com Marlon mais adiantado junto a Pingo, enquanto Lucas Siqueira avança pela esquerda ao lado de Raimar.

Aos 31’, com o Remo mandando no jogo, o lateral Edilson é expulso por chutar a bola em direção ao banco azulino. Ainda haveria lugar para um susto tremendo no setor defensivo azulino: Jansen entrega a bola nos pés de Copete, mas o colombiano manda por cima do gol.

Com um homem a mais, o Leão passa tocar a bola e distribuir o jogo pelas extremas e isso geraria ainda três grandes chances para ampliar, com Raimar, Lucas Tocantins e Rafinha. (Fotos: Fernando Torres/Agif)

Reunião pode definir volta da torcida aos estádios

Gestores da Prefeitura de Belém, à frente o prefeito Edmilson Rodrigues, reúnem hoje com dirigentes de Remo, PSC e Tuna para definir os termos da volta das torcidas aos estádios da capital paraense. As autoridades sanitárias serão fundamentais na decisão. A expectativa é de que a liberação seja ampliada para pelo menos 30% da capacidade dos estádios.

Desde 18 de janeiro de 2021 até ontem, foram aplicadas 1.500.085 doses de vacinas contra a covid-19 – 978.483 pessoas já se vacinaram com a primeira dose e 521.602 com a segunda, segundo o site Belém Vacinada. O prefeito já afirmou que a decisão só será tomada a partir do posicionamento dos profissionais de saúde.

Os clubes, principalmente Remo e PSC, lutam para que a PMB autorize a liberação de 30%, ao contrário dos 20% definidos na semana passada. O presidente do Remo se posicionou nos últimos dias pleiteando um percentual entre 30% e 50%.

Alega que, nesse limite, os clubes terão prejuízo. Serão obrigados a cobrar ingressos a preços elevados, entre R$ 200,00 e R$ 300,00. A argumentação é válida, mas as autoridades sanitárias devem ter a palavra final.

Não se sustenta nem mesmo a crítica quanto à liberação de festas e outras atividades. Afinal, por mais que esteja havendo um desrespeito às normas, é preciso entender que o controle de grandes públicos nos estádios deve ser rígido e inteiramente fiel aos protocolos contra a covid-19.

Confronto de masters é atração em Baião

Seleção baionense de masters e Amar Cametá se enfrentam no estádio municipal de Baião, hoje, às 16h. Quando o amigo radialista Enilson Nonato me informou ontem pela manhã de imediato viajei no tempo, lembrando de grandes embates entre times e seleções dos dois municípios.

À época, final dos anos 70, o Intermunicipal era um torneio que concentrava atenções em todas as regiões do Estado e revelava bons valores. Foi em disputas como essa que bons jogadores surgiram, alguns chegando aos grandes da capital, como Oberdan e Marçal.  

(Coluna publicada na edição do Bola desta sexta-feira, 17)