Pará representa Amazônia Legal em reunião com conselheiro de Segurança dos EUA

A importância da conservação da Amazônia para o modelo de negócio das  empresas - Época Negócios | Natura

Representante do Consórcio da Amazônia Legal, o governador Helder Barbalho reuniu no início da tarde desta quinta-feira (05) com Jake Sullivan, conselheiro de Segurança Nacional dos Estados Unidos e assistente para Assuntos de Segurança do presidente Joe Biden. Também estiveram presentes os governadores do Amazonas, Wilson Lima, e de Rondônia, Marcos Rocha. O encontrou integra uma série de diálogos entre os estados da Amazônia Legal e os Estados Unidos visando à cooperação bilateral. Na ocasião foram discutidos vários temas, como regularização fundiária, combate ao desmatamento, serviços ambientais, bioeconomia, e cooperação financeira e em ciência e tecnologia.

Para Helder, é importante que a comunidade internacional procure os Estados da Amazônia para fortalecer o diálogo sobre a agenda climática. “Nós, governadores, demonstramos nosso compromisso em eliminar o desmatamento ilegal, descarbonizar as economias locais e demostramos, ao mesmo tempo, que podemos construir soluções com a sustentabilidade. Que possamos fazer com que esse desenvolvimento reverta a lógica econômica, criando alternativa, associada à atividade da agricultura e da pecuária, ao tempo em que a floresta em pé passa a ser valorizada num patamar de rentabilidade, e que com isso possamos gerar emprego e renda para os milhões de brasileiros que vivem na Amazônia”, enfatizou.

Ainda segundo Helder, o governo americano solicitou a apresentação das principais demandas dos estados para que possa ser internalizadas, com o governo norte-americano, soluções para a agenda climática. Durante a reunião foi apresentado o Plano de Recuperação Verde (PRV), elaborado pelo Consórcio Amazônia Legal, como mecanismo para que a reconfiguração da estrutura socioeconômica da Amazônia Legal tenha como efeito o estabelecimento de uma preservação duradoura dos ecossistemas locais.

Race To Zero – Helder ressaltou a meta do Plano Estadual Amazônia Agora (PEAA), que visa principalmente levar o Pará à neutralidade climática na área de “uso da terra e florestas” antes de 2036, e reafirmou o compromisso da adesão da campanha global Race To Zero para zerar emissões de gases do efeito estufa até 2050. Segundo ele, tudo isso é possível por meio de consolidações de parcerias com governos e instituições nacionais e internacionais. “A união de esforços em favor da Amazônia, e acima de tudo construir um novo conceito em que possamos valorizar as atividades da agricultura e da pecuária e construir uma nova economia verde, é o caminho para o desenvolvimento sustentável”, afirmou o governador do Pará.

Outro assunto abordado foi a complexidade da Amazônia e sua realidade muito específica, com espaços dos povos amazônidas nas estruturas de governança dos territórios. Jake Sullivan sinalizou o interesse positivo dos EUA em colaborar com os estados da região amazônica, e ressaltou que o presidente norte-americano reforça que a Amazônia é um ecossistema que precisa ser protegido, por ser indispensável ao planeta.

Combate ao desmatamento – De acordo com dados do Deter, serviço de alerta de desmatamento e degradação da floresta na Amazônia Legal, operado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o Estado do Pará teve uma redução de 11,4% no desmatamento, no período de agosto de 2020 a julho de 2021, em relação ao período de agosto de 2019 a julho de 2020, o que equivale a uma área de 55.421 hectares. Somente o mês de julho, quando comparado ao mesmo período do ano passado, apresenta uma diminuição de 32% no desmatamento em todo o Estado e mostra diminuição de 26.342 hectares.

Essa redução é resultado dos esforços empreendidos pela Força Estadual de Combate ao Desmatamento, por meio da Operação Amazônia Viva, que já contabiliza 14 fases.

“Pé no Chão” – No último dia 30 de julho, Helder Barbalho compôs o grupo de governadores que participou de videoconferência com o enviado especial para o Clima do Governo dos Estados Unidos, John Kerry. O encontro teve a participação de autoridades de todas as regiões do Brasil. Foram apresentados projetos prioritários de cada região na área de conservação ambiental.

O Pará, representando a região Norte, apresentou o Projeto “Bioeconomia Pé no Chão”, desenvolvido em parceria com a Universidade de Nova York (NYU), que busca a construção e execução de um plano de ação para o desenvolvimento do Pará nos níveis econômico e humano. Helder Barbalho ressaltou que “a Bioeconomia é uma oportunidade que a Amazônia tem para expressar seu inteiro potencial e produzir desenvolvimento justo e vocacionado, a partir do capital natural que temos como diferencial perante o mundo”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s