Papão joga bem, vence o Santa e assume liderança

POR GERSON NOGUEIRA

Santa Cruz x Paysandu. Ratinho e Paulinho comemoram o segundo gol do Papão

Em jogo que começou equilibrado, mas que sempre teve um PSC mais aguerrido e focado, o bicampeão paraense derrotou o Santa Cruz, no estádio do Arruda, por 2 a 1, neste sábado à noite. O triunfo deu aos bicolores a primeira colocação no grupo A da Série C.

O primeiro tempo teve equilíbrio nas movimentações iniciais. Até que, aos 20 minutos, o zagueiro Junior Sergipano deu um passe de presente para Nicolas, que aproveitou a generosidade, mandando a bola para o fundo das redes. Nicolas estava há 15 partidas sem marcar.

Depois da falha infantil da defesa, o Santa Cruz tentou reagir, mas tinha dificuldades na articulação de jogadas. Atacava pelos lados, mas os cruzamentos saíam sempre tortos. O PSC se defendia bem, apesar de alguns sustos em bolas espanadas por Perema. Aos 28′, Madson marcou para o Santa, mas estava adiantado e o lance foi anulado.

Na etapa final, o Tricolor fez três mudanças, no meio e no ataque, mas a equipe continuou dispersiva e sem criatividade. O PSC explorava os contra-ataques, sempre com perigo. Bem posicionado, o time paraense teve boas chances com Paulinho (que substituiu Bruno Paulista0 e Ratinho.

O Santa se largava rumo ao ataque e deixava a defesa exposta. Aos 33′, Laércio foi à linha de fundo e cruzou na área. A zaga rebateu mal e Ratinho, livre na pequena área, testou para o fundo do barbante.

O jogo ficou extremamente favorável ao Papão, que tocava bem a bola e de vez em quando ia à frente explorando as subidas de Luan e Diego Matos. O Santa Cruz ainda descontou, com Pipico aproveitando uma cobrança de escanteio, aos 45′, mas a partida já estava definida.

Povo nas ruas do Brasil pedindo mais vacina e “fora Bolsonaro”

Imagem

Os atos realizados contra o presidente Jair Bolsonaro na jornada #3J tomaram as ruas em diversas capitais neste sábado (3). As mobilizações, que foram maiores que as do dia 19 de junho, ocorreram em quase todas as capitais do país desde a manhã até o início da noite e pediam o impeachment de Bolsonaro. Muitas cobranças foram feitas ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL).

Imagem

Na capital paulista, o carro de som reuniu figuras como o ex-ministro Fernando Haddad (PT), o líder do MTST, Guilherme Boulos (PSOL), o deputado federal Orlando Silva (PCdoB), além da presidenta nacional do PT, Gleisi Hoffmann, o presidente nacional do PSOL, Juliano Medeiros, e diversas lideranças de movimentos sociais. Segundo os organizadores, ao menos 100 mil pessoas marcaram presença no ato.

Em Porto Alegre, a multidão ficou estimada em cerca de 50 mil. Em Brasília, Belo Horizonte, Fortaleza e Salvador, manifestantes também lotaram as ruas. Protestos foram registrados em ao menos 26 capitais e em diversas cidades do interior. Rio de Janeiro e Recife mobilizaram milhares pela manhã. Estimativas dos organizadores apontam para 100 mil pessoas presentes na capital carioca e 70 mil na capital pernambucana.

Imagem
Imagem

Em Belém, a manifestação percorreu as ruas do centro, desde 9h da manhã, com concentração final da manhã na praça da República e caminhada em passeata até o Mercado de S. Brás. Cerca de 10 mil pessoas participaram dos protestos.

Imagem

Leão tropeça na arbitragem

POR GERSON NOGUEIRA

Coritiba-PR 2×1 Remo (Felipe Gedoz)

O Remo completou na sexta-feira à noite a incômoda marca de seis jogos sem vitória na Série B. A ironia é que, diante do vice-líder Coritiba, o time esteve muito perto de vencer. Mostrou boa distribuição em campo, marcou com eficiência e atacou com mais frequência do que o habitual. Acabou castigado com a anulação de um gol legal de Renan Gorne aos 29 minutos do 2º tempo. Pior: logo na sequência, o Coritiba foi ao ataque, fez 2 a 1 e liquidou a fatura.

Duro golpe para o aguerrido time do Leão, que jogou com bravura e intensidade o tempo todo. Netão acertou em manter Erick Flores, quase um dínamo, aparecendo em todos os setores e fazendo gol. O jogo confirmou a boa fase do lateral Igor Fernandes, que deu as assistências para o gol de Erick e para o gol invalidado de Gorne.

Tiago Ennes voltou a atuar bem, Vinícius estava em noite inspirada e Uchoa achou um ponto de equilíbrio entre a marcação e a ajuda a Felipe Gedoz na articulação. Não foi uma partida perfeita, mas houve evolução e o resultado não foi justo com o Remo.

A equipe teve lá seus erros. Em três momentos pontuais: na bobeada de Lucas no início da partida, que quase resultou em gol; no primeiro gol do Coxa, quando a bola desviou em Kevem; e, no segundo gol, uma falha do mesmo Kevem, que não subiu para cortar a bola alta que foi em direção a Léo Gamalho no segundo pau.

Apesar dessas falhas, os pontos positivos merecem ser destacados. Pela primeira vez, o time atuou com o mesmo nível de entrega do começo ao fim. Nos últimos jogos, sempre havia uma queda abrupta de rendimento nos minutos finais. E não estou atribuindo a Paulo Bonamigo a responsabilidade por isso, apenas constatando.

Netão não alterou a formação titular, mas agiu bem em dar liberdade para Erick, que fez seu melhor jogo desde que chegou ao clube. Foi ousado em lançar Tiago Miranda quando Rafinha se lesionou, mas podia ter sido ainda mais audacioso: Dioguinho seria uma alternativa interessante diante da marcação meio indolente do Coxa.

A transição ofensiva, ponto fraco do time, continua sem uma solução, mas a aproximação entre os homens de meio pode ajudar, embora a queda de rendimento de Lucas Siqueira seja um empecilho. Longe das manobras no ataque, o volante perde força e produz menos.

Gedoz pareceu mais empenhado em contribuir, mas ainda está devendo participação mais efetiva. Com um atacante de lado ágil (Lucas Tocantins ou Victor Andrade) e um meio-campista avançado (Marcos Jr.), o Remo tende a crescer com Felipe Conceição. A condição atual é preocupante, mas a reação é possível.

Deixei o tema arbitragem para o final. Pode-se dizer que lambanças em lances de impedimento são quase inevitáveis na Série B. A ausência do VAR agrava o quadro. Contra o Náutico, um gol irregular foi marcado contra o Remo. Em Curitiba, um gol absolutamente legal (Gorne estava na mesma linha) foi anulado.

São prejuízos imensos e irrecuperáveis, pelo menos quatro pontos desperdiçados. Longe de gerar abatimento, os erros da arbitragem devem servir para que o Remo se empenhe ainda mais em responder em campo, jogando bola e conquistando pontos.

Bola na Torre

Guilherme Guerreiro apresenta o programa, a partir das 23h30, na RBATV. Participações de Giuseppe Tommaso e deste escriba de Baião. Em pauta, a participação dos clubes paraenses nas séries B, C e D. A edição é de Lourdes Cézar.

Na esperança de que Tite esteja vendo a Euro

Aos trancos e barrancos, o Brasil conservou sua condição de favorito ao título da Copa América derrotando o Chile por 1 a 0, na sexta-feira à noite. Acompanhar o jogo foi um exercício de resiliência. A falta de empolgação dos jogadores era um troço quase contagiante. Para tornar tudo mais complicado, Gabriel Jesus foi expulso logo no início do 2º tempo.

Por sorte, Lucas Paquetá, que é claramente um dos eleitos de Tite para ir à próxima Copa, já havia feito o gol brasileiro. Com um homem a menos, a Seleção sofreu pressão, mas não em dosagem suficiente para ameaçar a vitória. A semifinal contra o Peru será um repeteco da decisão de 2019, com remotas chances de alguma zebra.

O fato óbvio é que a competição foi trazida para o Brasil, desafiando os números avassaladores da covid-19 e a alta média de contágio, e será vencida pelo time de Tite, mesmo que as dificuldades aumentem ligeiramente de envergadura na reta final.

Aliás, todo mundo torce para que Tite tenha tempo de aproveitar o intervalo entre os jogos da Copa América para ficar de olho na Eurocopa. Ele vai observar a intensidade e a fluidez das partidas, a ausência de economia com ataques.

O técnico do escrete poderá perceber também que o drible, quase em desuso entre os brasileiros, continua em alta no Velho Continente. Lances em velocidade, sem embromação ou medo, são outros pontos a imitar.

Todo mundo sabe que o futebol bem jogado já não é um ativo sul-americano. Faz tempo que deixamos de lado o talento para priorizar o resultado. Os europeus não abrem mão da vitória, mas entenderam que é muito melhor vencer com alegria e qualidade. 

(Coluna publicada na edição do Bola deste domingo, 04)

Redações em mutação: Covid-19 impulsiona modelo híbrido

Por Jonas Gonçalves, no Observatório da Imprensa

O professor e pesquisador Damian Radcliffe, da Universidade de Oregon (EUA), publicou em fevereiro deste ano uma reportagem no site da Rede de Jornalistas Internacionais (IJNet), na qual resgatou uma previsão de Tom Trewinnard, cofundador e diretor de operações da consultoria de jornalismo digital Fathm, feita ao Nieman Lab: “A crise do coronavírus acabará eventualmente, mas a redação distribuída veio para ficar”. Em seu texto, Radcliffe endossou o prognóstico: “Depois da Covid-19, o grau de uso do home office vai variar de redação para redação, de jornalista para jornalista, mas uma coisa é certa: o gênio saiu da garrafa. A redação distribuída veio para ficar”.

Quando a pandemia de Covid-19 foi decretada, em março de 2020, poucos imaginavam que, decorridos aproximadamente um ano e seis meses, ainda seria tão difícil vislumbrar qual sistema de trabalho — presencial, remoto ou híbrido — prevaleceria após o controle do novo coronavírus. Contudo, é possível captar sinais emitidos pelo mercado de jornalismo para entender qual é a cultura organizacional que tende a se consolidar na realidade brasileira, marcada por um lento processo de vacinação que deve prolongar o cenário indefinido até, pelo menos, o início de 2022.

Em situações excepcionais como a atual, imposta pelos protocolos sanitários, a primeira solução adotada tende a ser a mais radical possível. Em face da Covid-19, o sistema presencial teve a hegemonia rompida e foi quase que integralmente substituído pelo remoto, algo possível somente em razão de avanços tecnológicos decisivos, a exemplo de aplicativos mais robustos de videoconferência (Zoom, Google Meet, Microsoft Teams etc.) e ferramentas de trabalho colaborativo com uma gama ampliada de recursos, como Slack e Google Workspace.

No entanto, a fadiga virtual provocada por intermináveis sequências de reuniões online, em conjunto com a demanda crescente pela retomada do intercâmbio criativo de ideias (para muitos proporcionado somente pelos encontros presenciais), fez com que o uso de espaços físicos de trabalho fosse, ao menos em alguns casos, retomado gradualmente em esquema de alternância para evitar aglomerações, chegando-se a uma conformação híbrida, que concilia o home office com idas pontuais de alguns colaboradores ao escritório.

Essas mudanças estratégicas ocorreram em todos os tipos de redação jornalística existentes no mercado, evidenciando não só o caráter emergencial imposto pela Covid-19, mas também uma adaptabilidade dos diferentes modelos a contingências externas. Estadão e Zero Hora, veículos tradicionais que conciliam operações de legado e digitais, tiveram logo no início da pandemia seus ambientes esvaziados e suas equipes remanejadas para o sistema de home office (ou teletrabalho), configurando-se o modelo batizado como “redação distribuída”, ou seja, totalmente descentralizada.

Assim também o fizeram nativos digitais como o Nexo e o Poder360. No caso do segundo, especializado em política, a sua atual sede em Brasília (DF) foi projetada sob diretrizes sanitárias: seguindo orientações de médicos, engenheiros e arquitetos, o jornal digital inaugurou em julho de 2020 suas novas instalações, utilizando um espaço mais amplo e ventilado, com displays de acrílico entre as mesas de trabalho e dispensers de álcool gel para higienização das mãos. O investimento propiciou a segurança necessária para o retorno gradual dos profissionais em sistema de rodízio.

É possível observar que a tendência das redações brasileiras não é de ruptura permanente com o sistema presencial, mas sim de adequação a uma realidade híbrida, assim como já ocorre em outros países. Na Inglaterra, por exemplo, o Guardian prevê a adesão a um modelo híbrido no pós-pandemia em razão das dificuldades e incertezas relacionadas ao impacto da Covid-19 que ainda perduram. Foi o que ressaltou a editora-chefe Katharine Viner durante o Simpósio Internacional de Jornalismo Online (ISOJ, na sigla em inglês) deste ano, promovido em abril pelo Centro Knight para o Jornalismo nas Américas, da Universidade do Texas em Austin (EUA). Na ocasião, ela exaltou a possibilidade de reunir jornalistas da equipe de diferentes partes do mundo nas reuniões virtuais da publicação, promovidas às segundas, quartas e sextas-feiras, mas reconheceu que todos sentem falta dos encontros presenciais para o tradicional “brainstorming” de pautas.

Ainda no mercado britânico, o Reach, maior grupo jornalístico do Reino Unido, anunciou em março um plano para abolir suas redações fixas, convertendo-as em hubs de trabalho presencial temporário (sendo que 75% dos funcionários deverão ficar em home office). Ao mesmo tempo, na América Latina, conforme noticiado pela IJNet, o modelo híbrido tem sido adotado por diversas redações: um destaque é o jornal El Observador, do Uruguai, cuja sede fixa de mais de 20 anos foi abandonada e, após um período de trabalho remoto pleno, passou a conciliar o home office com encontros ocasionais em um espaço de coworking.

Adotar uma cultura organizacional que alia as infraestruturas digitais e a flexibilidade do trabalho remoto à potencial injeção criativa das interações presenciais é uma janela de oportunidade que se abriu tanto para redações de legado digitais quanto para as nativas digitais: além de viabilizar perspectivas mais otimistas para o pós-pandemia, esse direcionamento estratégico permite aos veículos jornalísticos ter uma característica dinâmica altamente recomendável para superar contingências futuras.

***

Jonas Gonçalves é jornalista, mestre em Produção Jornalística e Mercado e doutorando bolsista da Capes em Mídia e Tecnologia na Unesp.

É hoje: 261 cidades confirmam atos pelo “Fora Bolsonaro”

Até às 20h desta quinta-feira, já estão confirmadas 261 manifestações pelo Fora Bolsonaro, na nova jornada de lutas por vacina, auxílio emergencial de R$ 600 e pelo fim do governo genocida de Bolsonaro.

Confira abaixo a lista atualizada.

NORTE
AC – Epitaciolândia – Praça do Skate | 16h30
AC – Rio Branco – Palácio Rio Branco | 16h
AM – Manaus – Praça da Saudade | 15
PA – Altamira – Em frente a Equatorial (Celpa) | 8h30
PA – Ananindeua – Praça da Bíblia (ato 02/07) |17h
PA – Belém – Praça da República | 8h
PA – Santarém – Praça de Eventos da Anísio Chaves | 17h
PA – Soure – Praça do Cruzeiro (Bolsonaro estará na cidade neste dia) | das 8h às 17h
RO – Guajará-Mirim – Parque Circuito | 9h
RO – Porto Velho – Passeata Praça das 3 Caixas d’água | 8h30
RO – Porto Velho – Carreata 7 de setembro com a Farquar | 8h30
RR – Boa Vista – Praça Germano Augusto Sampaio | 9h
TO – Palmas – Parque dos Povos Indígenas | 16h

NORDESTE
AL – Delmiro Gouveia – Praça do Coreto | 9h
AL – Maceió – Praça Centenário | 9h
AL – Palmeira dos Índios – Em frente a Catedral Diocesana | 9h
BA – Feira de Santana – Em frente à Prefeitura | 9h
BA – Ilhéus – Praça da Irene, Av. Soares Lopes | 12h30
BA – Itabuna – Jardim do Ó | 9h
BA – Jequié – Praça Luiz Viana | 9h
BA – Juazeiro – Praça Dedé Caxias | 9h
BA – Salvador – Largo do Campo Grande | 14h
BA – Santa Cruz Cabrália – Monumento Indígena de Coroa Vermelha | 9h
BA – Seabra – Praça do Mercadão | 9h
CE – Acaraú – Praça do Centenário | 8h
CE – Barreira – Tribuna Livre na Feira | 9h
CE – Caucaia – Praça da Igreja Matriz | 8h
CE – Fortaleza – Praça Portugal | 15h
CE – Icó – Teatro da Ribeira de Icós | 16h
CE – Iguatu – Av. Francisquinha Dantas | 17h
CE – Itapipoca – Ponte da Av. Esaú Alves de Aguiar | 7h30
CE – Juazeiro do Norte – Praça da Prefeitura | 9h
CE – Limoeiro do Norte – Praça da Rodoviária | 7h30
CE – Maracanaú – Praça das Estações | 8h
CE – Pentecoste – Praça do CSU | 15h30
CE – Quixadá – Praça José de Barros, Leão | 8h
CE – Redenção – Campus da liberdade da UNILAB | 15h
CE – Sobral – Praça de Cuba | 8h
CE – Tianguá – Rodoviária de Tianguá | 8h
MA – Imperatriz – Praça de Fátima | 8h
MA – São Luís – Praça Deodoro | 8h
MA – Santa Inês – Praça das Laranjeiras | 8h
PB – Cajazeiras – Praça da Prefeitura | 9h
PB – Campina Grande – Caminhada Praça da Bandeira e Carreata Parque do Povo | 8h30
PB – João Pessoa – Caminhada Lyceu Paraibano | 9h
PB – Monteiro – Carreata Alto São Vicente próximo ao Trevo | 9h
PB – Patos – (*Aguardando infos)
PE – Caruaru – INSS | 9h
PE – Pesqueira – Carreata SAMU Pedra Redonda | 9h
PE – Petrolina – Praça da Catedral | 9h
PE – Recife – Praça do Derby | 9h
PE – São José do Egito – Rua da Baixa – Em frente a estátua do Poeta | 9h
PE – Serra Talhada – Escola Solidônio Leite | 9h
PE – Vitória de Santo Antão – Banco do Brasil | 9h30
PI – Parnaíba – Av. Pinheiro Machado com Samuel Santos | 16h
PI – Picos – Praça Félix Pacheco | 7h30
PI – Teresina – Praça Rio Branco | 9h
SE – Aracaju – Praça da Bandeira | 14h
RN – Natal – Midway (Av. Senador Salgado Filho) | 15h
RN – Pureza – Nova Descoberta (Ato em 02/07) | 19h

CENTRO-OESTE
DF – Brasília – Museu Nacional | 16h
GO – Águas Lindas – Praça da Bíblia | 7h30
GO – Anápolis – Praça do Ancião | 9h
GO – Aurilândia – Ginásio de Esportes | 17h
GO – Caldas Novas – Praça da Matriz | 16h
GO – Catalão – Praça do Eldorado (Castelo Branco) | 8h
GO – Ceres – Parque Curumim | 8h
GO – Cidade de Goiás – Praça do Chafariz | 9h30
GO – Formosa – Jardim Planalto | 10h
GO – Goianésia – Av. Brasil, saída para Ceres | 8h30
GO – Goiânia – Caminhada e Carreata Praça Cívica | 9h
GO – Ipameri – Praça do Conjunto Romeu Carvalho | 15h30
GO – Itapirapuã – Passeata Praça da Matriz | 17h
GO – Itumbiara – Capim de Ouro | 8h30
GO – Jataí – Carreata e Bicicletada Lago Diacuy | 9h
GO – Pirenópolis – Carreata Residencial Luciano Peixoto | 9h30
GO – Porangatu – Carreata, motocada e bicicletada Av. Federal com Rua 2, em frente à Curinga dos Pneus no Centro | 17h
GO – São Luís de Montes Belos – Praça da República | 14h30
MT – Cuiabá – Ato Simbólico Prainha | 6h
MT – Cuiabá – Carreata Sesc Arsenal | 8h
MT – Cuiabá – Ato de rua Praça Alencastro | 10h
MS – Aquidauana – Carreata Praça dos Estudantes | 15h
MS – Bonito – Ato Simbólico Praça da Liberdade | 10h
MS – Campo Grande – Praça do Rádio | 9h
MS – Corumbá – Ato Simbólico – Carros de Som o dia todo
MS – Coxim – Ato Simbólico (*Aguardando infos)
MS – Dourados – Passeata 9h (*Aguardando infos)
MS – Itaquirai – (*Aguardando infos)
MS – Jardim – (*Aguardando infos)
MS – Nioaque – Ato Simbólico (*Aguardando infos)
MS – Nova Andradina – Manifestação (*Aguardando infos)
MS – Terenos – Carreata Loteamento Jd. do Cerrado | 9h
MS – Três Lagoas – Feira da Rua Rosário Congro | 9h30

SUDESTE
ES – Vitória – UFES | 14h
MG – Bambuí – Praça Coronel Torra | 9h
MG – Barbacena – Praça São Sebastião | 9h30
MG – Belo Horizonte – Praça da Liberdade | 14 h
MG – Brumadinho – Na Avenida esquina com a Quintino Bocaiúva | 9h
MG – Campo Belo – Praça dos Expedicionários | 10h
MG – Caxambu – Carreata Ginásio Poliesportivo Jorge Cury | 9h30
MG – Congonhas – Feira do Produtor Rural | 7h30
MG – Conselheiro Lafaiete – Praça Tiradentes | 13h
MG – Curvelo – Praça da Matriz | 10h
MG – Divinópolis – Rua São Paulo com Primeiro de Junho | 9h
MG – Formiga – Praça da Matriz | 19h
MG – Gonçalves – Portal da Cidade | 11h
MG – Governador Valadares – Mercado Municipal | 10h
MG – Ipatinga – Praça 1 de Maio | 9h
MG – Itabira – Rodoviária | 10h
MG – Itajubá – Praça Wenceslau Braz | 11h
MG – Itaúna – Praça da Matriz | 09h
MG – João Monlevade – Praça do EPA (Cruzeiro Celeste) | 9h30
MG – Juiz de Fora – Parque Halfeld | 10h
MG – Mariana – Central | 10h
MG – Montes Claros – Praça Dr. Carlos | 09h
MG – Oliveira – Praça São Sebastião | 10h
MG – Ouro Branco – Canteiro Central da Av. Mariza | 10h
MG – Ouro Preto – Caminhada Terminal Turístico do Veloso | 9h30
MG – Passos – Estação Cultura | 15h
MG – Patos de Minas – Praça do Coreto | 10h
MG – Poços de Caldas – Passeata Coreto (Praça Pedro Sanches) | 15h
MG – Pouso Alegre – Praça da Catedral | 10h
MG – Ribeirão das Neves – Banco do Brasil Lagoinha | 9h
MG – Sacramento – Praça do Perpétuo Socorro | 9h
MG – São João del Rei – Teatro Municipal | 10h
MG – São Lourenço – Calçadão II | 15h
MG – Sete Lagoas – Praça Tiradentes | 9h
MG – Tiradentes – Em frente a Matriz | 10h
MG – Ubá – Praça Guido | 09h
MG – Uberaba – Praça Rui Barbosa | 10h
MG – Uberlândia – Praça Ismene Mendes | 9h30
MG – Varginha – Praça do ET | 10h
MG – Viçosa – Saindo da UFV | 9h30
RJ – Angra dos Reis – Praça do Papão | 10h
RJ – Barra Mansa – Praça da Matriz | 11h
RJ – Cachoeiras de Macacu – Praça Duque de Caxias | 9h30
RJ – Campos – Praça São Salvador | 9h
RJ – Macaé – Praça Veríssimo de Mello | 9h30
RJ – Miguel Pereira – Em frente à Fornemat | 11h
RJ – Nova Friburgo – Centro de Turismo, Praça Demerval Barbosa, 15h
RJ – Nova Iguaçu – Praça dos Direitos Humanos via Light esquina com Dom Walmor | 9h
RJ – Paty dos Alferes – Praça George Jacob Abdue | 9h
RJ – Petrópolis – Praça da Inconfidência | 11h
RJ – Resende – Mercado Popular | 10h
RJ – Rio das Ostras – Carreata Cemitério do Âncora até a Praça dos Três Morrinhos | 08h
RJ – Rio das Ostras – Passeata na Praça dos Três Morrinhos até o Centro | 11h
RJ – Rio de Janeiro – Monumento Zumbi | 10h
RJ – Rio de Janeiro – Cinelândia | 13h
RJ – Volta Redonda Praça Juarez Antunes | 14h
RJ – Saquarema – Praça do Coração | 15h
RJ – São Fidélis – Praça Guilherme Tito de Azevedo | 9h30
RJ – Teresópolis – Praça do Sakura até Fonte Judith | 9h
RJ – Três Rios – Praça São Sebastião | 16h
RJ – Valença – Jardim de Cima | 9h30
SP – Americana – Praça Luis Boni | 9h30
SP – Amparo – Em frente à Prefeitura | 10h
SP – Araçatuba – Praça Rui Barbosa | 10h e Carreata na Praça Olímpica | 10h
SP – Araras – Praça Barão em frente à Basílica | 10h
SP – Atibaia – Complexo Santa Clara | 13h30
SP – Atibaia – Lago do Major | 15h30
SP – Avaré – Mercado Municipal | 10h
SP – Bauru – Praça Rui Barbosa | 9h
SP – Boituva – Praça da Matriz | 10h
SP – Botucatu – Largo São José | 14h
SP – Campinas – Largo do Rosário | 10h
SP – Carapicuíba – Bairro Cidade Ariston (Início da Av. Dante Carraro) | 10h
SP – Cotia – Praça da Matriz | 13h
SP – Cubatão – Parque Anilinas, Av. 9 de Abril | 10h
SP – Cunha – Praça do Rosário | 10h
SP – Guaratinguetá – Praça da Estação | 10hSP – Iguape – Centro Histórico e Comercial – performance artística
SP – Itanhaém – Praça Narciso de Andrade | 10h
SP – Jacareí – Pátio dos Trilhos | 9h30
SP – Jaguariúna – Praça Umbelina Bueno | 10h
SP – Jaú – concentração no Beco | 9h
SP – Jundiaí – carreata no Paço Municipal | 9h30 e ato na Ponte Torta | 11h
SP – Laranjal Paulista – Ato no Mirante | 14h
SP – Limeira – Av. Maestro Xixirri (próx. ao Campo do Galo) | 9h30
SP – Mairiporã – Praça do Rosário | 11h
SP – Mogi das Cruzes – Largo do Rosário | 10h
SP – Osasco – Em frente à Estação de Osasco (ato segue rumo a Av. Paulista) | 12h30
SP – Paulínia – Centro ao lado da Igreja São Bento | 9h
SP – Peruíbe – Caraguava Ato na Praça ao Supermercado MZ | 12h
SP – Piracicaba – Mercadão Municipal | 9h
SP – Praia Grande – Praça 19 de janeiro | 10h
SP – Registro – Praça dos Expedicionários | 15h
SP – Ribeirão Preto – Esplanada Teatro Pedro II | 9h
SP – Rio Claro – Jardim Público | 15h
SP – Salto – Praça XV de Novembro | 15h
SP – Santos – Estação da Cidadania | 16h
SP – São Carlos – Arredores do Mercadão | 10h
SP – São João da Boa Vista – Praça Coronel José Pires | 15h
SP – São José dos Campos – Praça Afonso Pena | 9h
SP – São José do Rio Preto – Em frente à Prefeitura | 14h30
SP – São Paulo – MASP | 15h
SP – São Roque – Passeata Largo dos Mendes | 10h
SP – Sorocaba – Carreata em frente a Prefeitura | 9h
SP – Suzano – Praça dos Expedicionários | 10h
SP – Vinhedo – Praça Sant’Anna | 11h

SUL
RS – Cachoeira do Sul – Praça da Caixa D’Água | 14h
RS – Candiota – Canteiro Central da 24 de Março | 10h
RS – Canoas – Praça do Avião e Calçadão Canoas | (*Aguardando infos)
RS – Caxias do Sul – Praça Dante Alighieri | 15h
RS – Erechim – Esquina Democrática | 13h30
RS – Frederico Westphalen – Praça da Matriz | 10H
RS – Gravataí – Parada 66, em frente ao Veterano | 10h
RS – Lagoa Vermelha – Igreja São Paulo | 14h
RS – Nonoai – Trevo RS 406 – 324 na Comunidade São José | 9h
RS – Novo Hamburgo – (*Aguardando infos)
RS – Palmeira das Missões – Carreata Pórtico Norte | 14h
RS – Pelotas – Caminhada Mercado Público | 10h
RS – Porto Alegre – Largo Glênio Peres | 15h
RS – Rio Grande – Largo Dr. Pio | 11h
RS – Santa Maria – Praça Saldanha Marinho | 13h
PR – Antonina – Jequiti com arrecadação de agasalhos e produtos de limpeza para comunidade
Guarani Kuaray-haxa | 10h
PR – Assis Chateaubriand – Ginásio de Esportes | 9h
PR – Campo Mourão – Av. JK, próximo associação dos agrônomos | 9h30
PR – Cascavel – Carreata em frente a Catedral | 10h
PR – Cruz Alta – Praça Central em frente a Câmara de Vereadores | 10h
PR – Curitiba – Santos Andrade | 15h
PR – Foz do Iguaçu – Terminal Transporte Urbano I 11h
PR – Francisco Beltrão – Praça da Matriz I 14h
PR – Guarapuava – Praça Cleve I 10h30
PR – Irati – Rua da liberdade (em frente ao Batalhão) | 10h
PR – Londrina – Praça Ouro Verde 16h
PR – Maringá – Estacionamento do Willie Davids – 15h
PR – Paranaguá – Praça dos Leões | 14h
PR – Ponta Grossa – Praça Barão de Guaraúna – 15h
PR – Umuarama – Praça Arthur Thomas | 15h
SC – Araranguá – Relógio do Sol | 10h
SC – Blumenau – Praça Teatro Carlos Gomes | 10h
SC – Brusque – Esquina da Av. Getúlio Vargas com 1º de maio | 10h
SC – Canoinhas – Praça Oswaldo de Oliveira| 14h30
SC – Chapecó – Catedral | 9h30
SC – Concórdia – Calçadão (Esquina com a Dr. Maruri) | 15h
SC – Criciúma – Praça da Santa Luzia | 9h
SC – Florianópolis – Praça Tancredo Neves | 9h30
SC – Garopaba – Rua do Na Lata | 15h
SC – Herval D’Oeste – Carreata na Praça | 14h30
SC – Itajaí – Ato Simbólico Memória as vitimas Covid – Ao lado Casa Cultura – (Sexta Feira 02/07) | 17h
SC – Joinville – Praça da Bandeira | 10h
SC – Lages – Calçadão | 10h
SC – Laguna – Cais do Centro | 9h30
SC – São Francisco do Sul – Igreja Matriz | 14h
SC – São Miguel do Oeste – Trevo de saída para Maravilha | 10h
SC – Timbó – Live/ATO ONLINE – (Domingo – 04/07) | 15h
SC – Tubarão – Antiga Rodoviária | 9h

🌎🌍 ATOS NO EXTERIOR

 Alemanha – Frankfurt – Römerberg (Sexta – 02/07) | 17h (horário local)
 Canada – Montréal – Monument à sir George-Étienne Cartier | 15h
 Canadá – Quebec – Parlamento de Quebec – 10h (horário local)
 Canadá – Toronto – City Hall | 15h (horário local)
 Canadá – Vancouver – Consulado Geral do Brasil em Vancouver | 12h (horário local)
 Espanha – Barcelona – Font de Canaletes (Inicio Rambla) | 19h (horário local)
 EUA – Los Angeles – Wilshire Federal Building (11000 Wilshire BLVD, 90024) | 10h (horário local)
 Finlândia – Helsinki – Performance e Exposição de fotos na Embaixada do Brasil em Helsinki durante todo o dia | 10h (horário local)
 Itália – Madrid – Picnic Palácio de Cristal no Parque Del Retiro | 18h (horário local)
 Itália – Roma – Pomponio Leto, 02 às 21h (horário local)
 Itália – Roma – (Domingo – 04/07) – Piazza San Giovanni ore | 18h (horário local)
 Portugal – Braga – Praça da República, em frente ao chafariz | 18h (horário local)
 Portugal – Coimbra – Praça 8 de Maio | 12h30 (horário local)
 Portugal – Lisboa – Rossio (Praça D. Pedro IV) | 18h (horário local)
 Portugal – Porto – Centro Português de Fotografia, Largo Amor de Perdição | 13h30 (horário local)
 Reino Unido – Londres – Parliament Square Estátua do Gandhi | 15h (horário local)