O engodo Witzel, amigo de Bretas e aliado de Bolsonaro

Por Juliana Caminia

Então, Wilson Witzel sofreu impeachment? Quem poderia prever isso?

Ele parecia ser tão honesto…

Não tinha como dar errado, o cara era juiz, homem, branco, hetero, cristão, conservador, meia idade, barba feita. Por acaso, alguém já viu algum canalha com esse perfil? Duvido!

Witzel era a cara da “Nova Política”, que chegou ao poder em todo o Brasil, em 2018.

Não tinha como dar errado, ele era um político do PSC (um partido Cristão, ultraconservador), apadrinhado do pastor Everaldo (aquele que batizou Bolsonaro no Rio Jordão), apoiado diretamente por Flávio Bolsonaro. Como imaginar que um homem desses poderia ser corrupto?

Tudo bem que, na eleição de 2018, foi revelado que Witzel era financiado por Mário Peixoto – empresário denunciado por corrupção na Lava-jato.

Tudo bem que, na mesma eleição, vazou um vídeo do juiz Witzel ensinando outros juízes como receber, indevidamente, a Gratificação por Acúmulo, no valor de R$ 4.000. Pois é, ele não apenas fraudava, ele dava curso ensinando outros juízes a fraudar.

Tudo bem que, ainda em 2018, provaram que ele também fraudava o Auxílio Moradia do Judiciário, no valor de R$ 4.336,00 – valor que ele recebia indevidamente, pois tinha casa própria, no bairro do Grajaú. Como o “cidadão de bem” do RJ poderia imaginar que um juiz ladrão seria também um Governador ladrão? Muito difícil, né?

Não tinha como dar errado: ele odiava a esquerda; prometeu estourar a “cabecinha” de traficantes nas comunidades; disse que jogaria míssil nas favelas; detestava maconheiros; só falava em Bíblia e vivia frequentando igreja para pedir votos. Como o “cidadão de bem” não amaria um homem desses?

Além do mais, Juiz bandido era uma paixão nacional, em 2018. Salve, Curitiba!

Naquele mesmo ano, 2018, os “patriotas” do RJ (orientados por seus pastores) também elegeram Flávio Bolsonaro e o pastor Arolde de Oliveira como senadores; a pastora Flordelis e Daniel Silveira como Deputados Federais e Jair Bolsonaro como Presidente. Na eleição anterior, 2016, o “cidadão de bem”, religioso, já havia eleito Dr. Jairinho para Vereador e Bispo Crivella para Prefeito. Não tinha como dar errado com esse “drem team”!

Mas o diabo é sujo irmãos: Jair está com mais de 400 mil mortes nas costas, é o Presidente recordista de pedidos de impeachment na históriada da República; Flavio está atolado nas rachadinhas; Arolde (negacionista da epidemia) morreu de Covid-19; Flordelis acusada de matar o Marido em conluio com os filhos; Jairinho preso por tortura e assassinato de criança; Daniel preso por atentar contra a democracia; Peixoto, Everaldo e Crivella presos por corrupção; e Witzel impeachmado também por corrupção.

Mas valeu a pena, “patriotas”, vocês podem parecer otários, estúpidos, fanáticos, manipuláveis, mas vocês livraram o RJ e o Brasil do comunismo e do gayzismo que estão dominando o mundo. Graças a vocês, a bandeira ainda é verde-amarela e acabou a mamata da Lei Rouanet. Vocês têm Q.I acima da média, parabéns! Na próxima eleição continuem votando em candidatos de extrema-direita, conservadores, cristãos, comprometidos com a família, contra o comunismo e contra a ideologia de gênero!

Ouça seu pastor e fique atento aos grupos WhatsApp, não tem como dar errado, em 2022.

Olhem a volta, vocês criaram um novo Brasil muito diferente dos tempos do PT – quando pobre se entupia de carne, empregada viajava para a Disney e filhos de porteiros ingressavam na faculdade. Acabou a mamata! Vocês criaram um novo Brasil, onde tudo está muito pior, mas é melhor assim, pois as coisas estão no seu devido lugar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s