Vidas desperdiçadas

Por Iran de Souza

Nesta sexta-feira (9) morreu a Kleise Abreu, lá no Paraná. Dois sobrinhos em comum faziam-nos “contraparentes”. Um de meus irmãos é casado com uma das irmãs dela. Todos choramos pela Kleise, que tinha pouco mais de 60 anos. Professora, ela batalhou muito para criar três filhos sozinha. E foi ao visitar um deles no Mato Grosso do Sul que contraiu o novo Coronavírus. Um país mais justo, com vacina a tempo e a hora para todos, não teria desperdiçado a vida da Kleise. É desolador que isso tenha acontecido a ela e a quase 350 mil brasileiros já vitimados pela Covid-19.

VIDAS EM RISCO

Dois irmãos e um cunhado meu também estão infectados pelo novo Coronavírus. Um, seis anos mais velho, segue em lenta recuperação no Hospital Adventista de Belém. Outra, que tem oito anos a mais que eu, e o marido, testaram positivo nesta quinta-feira (8), em Vila Velha (ES). Por mais que eu me proteja fisicamente, e protejo-me o quanto posso, como não me abalar emocionalmente ao ver a doença avançar sobre a minha família? Todos estamos em risco na pandemia, é fato, mas eles, agora, estão um degrau a mais. O que me resta é acreditar na ciência e no vigor físico e psicológico dos meus irmãos e cunhado para vencer a Covid-19.

ATITUDES NECESSÁRIAS

Vamos usar máscaras seguras. Vamos utilizar álcool em gel para esterilizar as mãos. Vamos higienizar nossas compras e lavar nossas roupas ao chegar em casa. Vamos evitar aglomerações: festas, cultos ou pequenas reuniões, mesmo em casa. Vamos tomar vacina logo que o imunizante estiver disponível para a nossa faixa etária. Não vamos acreditar em soluções milagrosas, terapias exóticas ou profilaxias sem base científica. E, sobretudo, vamos entender que estamos numa pandemia e que a menor atitude fora deste contexto pode abrir uma janela para contaminar alguém que você ama, alguém que você não conhece ou até você mesmo. No mais, vamos desconfiar de quem nos disser o contrário. Negacionismo e charlatanice também são doenças. Doenças que atacam preferencialmente as mentes perturbadas e os espíritos vazios.

LEITE DERRAMADO?

Quase 350 mil brasileiros já foram vitimados pela Covid-19. E o que diz o presidente da República a respeito? Abre aspas: “Não vamos chorar o leite derramado”. Palavras de Jair Messias Bolsonaro, ou melhor, do genocida aloprado que 57 milhões de brasileiros puseram no lugar de presidente da República, em 2018. É inacreditável! PUTA QUE O PARIU!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s