Em visita à CBF, governador formaliza pedido por jogo da Seleção em Belém

Imagem

Na viagem que realiza ao Rio de Janeiro, o governador Helder Barbalho reservou um espaço na agenda para visitar o presidente da CBF, Rogério Caboclo, formalizando o antigo desejo de receber a seleção brasileira no momento em que reabrirmos o estádio Jornalista Edgar Proença (Mangueirão) ao público. “Em breve, o espaço vai passar por uma ampla reforma de recuperação e readequação. Estive na presença do presidente da CBF, Rogério Caboclo, e do coronel Nunes que, além de ex-presidente da confederação, é o representante do nosso Estado nas decisões da cúpula do futebol brasileiro. Na ocasião, dialogamos com o professor Tite e sua comissão técnica, e reafirmamos o compromisso de estarmos com o Mangueirão adequado para melhor atender nossos torcedores e acolher a seleção em solo paraense”, disse Helder nas redes sociais.

Helder visita Fiocruz e garante: Pará está preparado para receber vacinas

O governador Helder Barbalho visitou nesta quinta-feira (7), a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro, para conhecer as instalações e ações da Fundação no combate à Covid-19, e para saber quando a instituição deve começar a fornecer a vacina desenvolvida pela biofarmacêutica AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford, da Inglaterra. Além de conhecer a tecnologia utilizada pela Fundação, o chefe do executivo também visitou as instalações do Instituto BioManguinhos, onde estão sendo desenvolvidas as vacinas. Na agenda, o governador reforçou a importância de conhecer e acompanhar de perto os trabalhos da Fiocruz.

“O momento é de medir esforços para que possamos, com a maior rapidez possível, garantir a vacinação de nossa população contra a Covid-19. E, particularmente, a Fiocruz, da mesma forma como o Butantã, são laboratórios nacionais que estão liderando esta construção para que permitamos à nossa sociedade, o mais rápido possível, ter acesso a vacina”, disse Helder Barbalho, que esteve acompanhado pelo secretário de Estado de Saúde, Rômulo Rodovalho, durante a agenda.

Helder também adiantou que o Governo do Estado já preparou a logística de transporte e armazenamento para receber as vacinas, de acordo com o plano nacional de vacinação da Covid-19, que deve começar em janeiro.

“Nós estamos com um plano logístico montado. Essa vacinas não exigem uma maior complexidade de acondicionamento e aí chamo atenção, por exemplo, das vacinas que estão sendo feitas em outros países que necessitam de até 70° negativos, como é o caso da Pfizer. Tanto a Astrazenica quanto a Coronavac, ambas podem ser acondicionadas em refrigeradores comuns e isso necessita que as unidades básicas de saúde ou secretarias de saúde estejam com seus suportes para garantir que o acondicionamento esteja assegurado para que a população possa receber a vacina com segurança”, disse.

Durante a visita, a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade, mostrou o trabalho da fundação em diversas áreas, e apresentou as ações desenvolvidas desde o começo da pandemia. Ela reforçou que o encontro foi importante para estreitar laços com o Pará.

“Esta reunião tem muita importância, já que vínhamos em um trabalho de muita cooperação e diálogo. O foco da visita de hoje foi tanto apresentar as ações da Fiocruz para o enfrentamento da pandemia, com destaque para a vacina da Covid, mas também pensamos em parcerias para o futuro no campo da saúde pública, com destaque para vigilância em saúde. Trouxemos o governador para conhecer a área onde o ingrediente farmacêutico ativo da vacina de Covid-19 vai ser produzido em Biomanguinhos, nos nossos laboratórios de produção de vacina. Foi um momento de esclarecer, de reforçar laços e pensar em uma parceria futura”, explicou.

O diretor do Instituto BioManguinhos/Fiocruz, Maurício Zuma, explicou como funciona o trabalho de produção das das vacinas. “Nós estamos trabalhando muito para que essa vacina possa estar disponível o mais rápido possível. Nossa expectatova é começar a produção ainda este mês e a vacina começar a ser liberada em fevereiro. Inicialmente, temos muitos testes a serem realizados, então, creio que a partir de fevereiro estaremos escalonando essa produção para termos uma maior quantidade de ajuda para esse plano nacional de vacinação do Ministério da Saúde para combatermos a pandemia”, destacou.

Acompanhando o governador na agenda no Rio de Janeiro, o secretário de Saúde Rômulo Rodovalho disse que a visita foi um momento importante, pois todos conheceram a tecnologia utilizada pela Fiocruz. “Além de coletar informações de grande importância para montagem da nossa logística, também foi possível entender toda cadeia produtiva e infraestrutura da fundação para que possamos planejar nosso plano de vacinação nos 144 municípios paraenses”, frisou.

(Com informações da Agência Pará)

Aniversário da Cabanagem ganha programação especial no Estado

Programação marca 186 anos da Cabanagem - Crédito: Reprodução/Agência Pará

O Pará comemora nesta quinta-feira, 7, os 186 anos da Cabanagem, uma das revoluções mais emblemáticas da história do Brasil. Em função disso, vários órgãos públicos do Estado realizam programação especial. Às 18h, o público também vai poder acompanhar pela internet a aula “Belém, Cidade Cabana – Patrimônio e Memória”, com o professor doutor da UFPA Aldrin Figueiredo. Na ocasião, será lançada também a versão virtual do livro infanto-juvenil “Memórias da Cabanagem”, inspirado na videoinstalação apresentada no Preamar Cabano de 2020.

O livro, que também tem conteúdo de áudio, traz diversas ilustrações e textos que aprofundam o conteúdo histórico sobre a revolta popular de janeiro de 1835. A obra estará disponível no site da Secretaria e em maio ganhará a versão impressa, durante a 24ª Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes.

Durante o mês de janeiro, uma das salas da Estação Cultural de Icoaraci abriga a exposição “Vozes da Cabanagem”, composta de painéis produzidos a partir de imagens de documentos pertencentes ao acervo do Arquivo Público do Estado do Pará, que mostram a diversidade sócio cultural dos integrantes da revolução.

Na outra sala da Estação, será exibida uma animação sobre a Cabanagem. Já na área externa do equipamento de cultura, haverá ainda uma programação com música, performance artística e espaço de economia criativa com a produção de empreendedores locais. Toda a programação é gratuita, mas o acesso ao espaço será limitado a 150 pessoas por vez.

Outro espaço que também faz parte do circuito de ações do Preamar Cabano é o Memorial da Cabanagem, situado no Complexo Viário do Entroncamento, que recebeu no ano passado revitalização da pintura, paisagismo, encaminhamento de pedestres e um novo projeto luminotécnico, além de área administrativa e banheiros. No espaço, segue aberta a exposição “Memória Cabana” e o público ainda pode conferir a intervenção artística sobre os túmulos, com os nomes de 1.953 cabanos que participaram do levante popular. Até o dia 15 de janeiro, o Museu do Estado e o Memorial da Cabanagem terão iluminação especial para celebrar a data.

Pressão sobre arbitragem abre ‘guerra de nervos’ para o Re-Pa decisivo

Wilton Pereira Sampaio apita São Paulo x Atlético – Galo News

A guerrinha de nervos típica de véspera de Re-Pa já está em marcha outra vez. Um jornal da cidade divulgou nesta quarta-feira que a diretoria do PSC teria contratado uma empresa (não identificada) para filmar a partida do próximo domingo (10), com foco no trio de arbitragem, que é todo goiano. O clássico é válido pela quinta rodada da 2ª fase da Série C e pode definir o acesso à Série B.

Wilson Pereira Sampaio será o árbitro central, auxiliado por Fabricio Vilarinho da Silva e Bruno Raphael Pires, todos de Goiás. O 4º árbitro será Andrey da Silva e Silva, da FPF. Segundo a matéria, “a ideia bicolor, inclusive, é que as imagens sejam direcionadas para o quarto árbitro”, acrescentando que Andrey “é tido como inseguro por parte da atual cúpula bicolor”.

Chama atenção o fato de o árbitro Wilson Pereira Sampaio, com carreira consolidada no futebol goiano, seja visto com desconfiança pelo clube, pois o atual diretor de Futebol do PSC é Felipe Albuquerque, que construiu a carreira justamente em Goiás.