Natal através do tempo

Imagem

Uma família em Londres, Inglaterra, observa as crianças abrindo seus presentes de Natal, em 1908.

Imagem

Pessoas comemoram o Natal em Long Beach, na Califórnia, em 1923.

Imagem

Parada de Natal em Toronto (Canadá), em 1926.

Imagem

Movimento de compras natalinas em loja de Londres, em 1907.

Imagem

Um carteiro entrega pacotes antes do Natal de 1933.

Parazão 2021 já tem data para começar e grupos definidos

Remo 3×1 Paysandu (Rafael Jansen, Salatiel e Mimica)

Uma reunião do Conselho Técnico da Federação Paraense de Futebol (FPF) definiu, na tarde desta quinta-feira, 23, alguns detalhes do Campeonato Paraense de 2021. Agora com 12 clubes, a primeira fase do certame será com dois grupos de seis clubes. Um time de cada chave será rebaixado. O torneio terá início no dia 27 de fevereiro.

Na primeira fase, os quatro times melhores colocados de cada grupo iram avançar para as quartas de final, que serão disputadas em partidas únicas. A partir daí, semifinais e finais serão em partidas de ida e volta. A decisão está marcada para o dia 23 de março.

Grupos do Campeonato Paraense de 2021:

GRUPO A1 – Paissandu, Castanhal, Bragantino, Itupiranga, Tapajós e Tuna.

GRUPO A2 – Remo, Paragominas, Águia, Independente, Carajás e Gavião Kyikatejê.

PSG demite técnico alemão e pode contratar Pochettino

As 3 contratações que Pochettino teria pedido para chegar ao Real Madrid

Em movimento inesperado, o PSG demitiu o técnico Thomas Tuchel na manhã desta quinta-feira. O alemão tinha contrato até o fim da temporada atual. A informação foi publicada pelo L’Equipe da França, pela Sky Sports da Inglaterra e pelo Bild da Alemanha. O veículo francês também informou que Mauricio Pochettino, livre no mercado desde a saída do Tottenham, é o favorito para assumir o cargo.

Sob comando de Tuchel, o PSG chegou à final da Liga dos Campeões pela primeira vez, na última temporada, quando acabou derrotado pelo Bayern de Munique na decisão. Ao todo, foram 127 jogos, com 96 vitórias, 11 empates e 20 derrotas, para aproveitamento de 78,5%. O alemão somou seis títulos no clube, sendo duas edições do Campeonato Francês, uma da Copa da França, uma da Copa da Liga e duas da Supertaça da França.

A equipe de Neymar é a 3ª colocada do Campeonato Francês com 35 pontos, um a menos que o líder Lyon. O PSG também está nas oitavas de final da Liga dos Campeões e se prepara para enfrentar o Barcelona.

Os desafios de Brigatti

POR GERSON NOGUEIRA

Imagem

À medida que a segunda fase da Série C se afunila, iniciando o momento de definição, o PSC encara um problema sério no meio-campo. Faltam volantes e opções para o técnico João Brigatti formatar o setor mais importante do time. O problema explodiu porque nos últimos jogos ocorreram desfalques causados por lesões e atos de indisciplina, como a expulsão de Serginho no Re-Pa.

Curioso que justamente quando o time mais precisa de jogadores de marcação no meio, os melhores estão sem condições de jogo. É o caso de Anderson Uchoa e PH, há duas semanas em tratamento de lesões.

Para o confronto decisivo deste sábado (26), contra o Londrina, no estádio Jornalista Edgar Proença, Brigatti tem algumas alternativas. Pode escalar Wellington Reis e Willyam ou Alan Calbergue. Tem, ainda, a opção de improvisar o zagueiro Wesley Matos na função de volante. Outro que já atuou, emergencialmente, por ali foi o lateral Diego Matos.

Na criação, outro problema. Entre Juninho, Luiz Felipe e Alex Maranhão, o técnico tende a optar por Mateus Anderson, como já aconteceu nesta Série C. O atacante sabe jogar pelo meio, mas não é um especialista na função.

Com isso, as carências do elenco se escancaram no meio-campo. Não significa que o time não possa alcançar seus objetivos na competição, mas seguramente os caminhos ficam mais difíceis e tortuosos sem os jogadores certos para posições tão estratégicas.

No clássico de domingo, quando o time perdeu Serginho, essa ausência de substitutos se revelou extremamente prejudicial ao rendimento do time. Juninho foi recuado para recompor a linha de marcação e Nicolas ficou na armação, mas o desfecho da partida mostra que as limitações do elenco atrapalham os planos de Brigatti.

Leão de Mazola foi reinventado por Bonamigo

O Remo tem o Ypiranga-RS como adversário do próximo domingo, no Mangueirão. Na liderança do grupo D, o time azulino vive uma situação tranquila, mas a pressão pelo acesso faz com que o clima seja de natural ansiedade. Em meio a isso, a importância do trabalho de Paulo Bonamigo é ressaltada a todo instante, com inteira justiça.  

Como o futebol é dinâmico e os jogadores mudam bastante de camisa ao longo da carreira, as opiniões sobre ex-técnicos costumam ser protocolares e respeitosas, mesmo quando a realidade cobre outra postura.

Em entrevista, o volante Lucas Siqueira, que trabalhou com Mazola Jr. no começo da Série C, evitou críticas ao antigo comandante, alegando que o Remo atual tem algum tipo de influência dele.

Na prática, Mazola conquistou 11 pontos e deixou o Remo no G4, mas foi o sistema tático e os atletas escalados por Bonamigo que garantiram a sustentação da campanha e a classificação à fase de grupos.

O fato é que, com as famigeradas duas linhas de quatro, como Mazola escalava a equipe, o Remo podia até empatar bastante, mas jamais teria chegado à condição atual. (Foto: Jorge Luiz/Ascom PSC)

Reviravolta e pontos cegos no episódio de injúria racial

Do mesmo jeito que a coluna se solidariza com todas as manifestações que buscam condenar atos racistas e discriminatórios, é fundamental que todos os pontos referentes a uma denúncia sejam devidamente apurados, como mandam as regras do jornalismo responsável.

Sobre a acusação de injúria racial feita pelo jogador Gerson, do Flamengo, contra o colombiano Índio Ramirez, do Bahia, começam a surgir novas informações, a partir de laudos periciais contratados pelos dois clubes.

O Bahia, tradicionalmente engajado nas lutas libertárias, divulgou o resultado dos exames de leitura labial revelando que o atacante Bruno Henrique teria xingado o colombiano, que não usou a expressão “seu negro”.

Segundo o especialista contratado, Ramirez disse “Tá quanto?” para o camisa 27 rubro-negro, como provocação de jogo. Bruno Henrique, então, teria respondido: “Gringo de merda”.

A outra denúncia, de Gerson, que teria sido insultado por Ramirez com a expressão “Cala a boca, negro”, continua de pé, embora o colombiano negue ter ofendido o rubro-negro.

Em entrevista divulgada pelo Flamengo, ontem, Gerson afirmou que nunca inventaria um episódio grave de racismo e aproveitou para lamentar que episódios de preconceito sejam rotineiros na sociedade brasileira. Disse, ainda, que vai levar o caso até o fim.

Com a acusação de Ramirez a Bruno Henrique, a situação pode também se voltar contra o Flamengo. São os ossos do ofício. Quem clama contra preconceito não pode insultar ninguém.

Para o Castanhal, a temporada 2021 já começou  

É interessante a movimentação que o Castanhal vem fazendo nos últimos dias, reforçando o elenco para a temporada 2021. Um gesto raro entre os clubes interioranos, que normalmente saem em busca de reforços às vésperas das competições oficiais.

O Castanhal foge ao lugar-comum e vai encorpando o elenco, preocupado em fazer boa figura nas três competições que terá no próximo ano – Campeonato Estadual, Copa do Brasil e Brasileiro da Série D. Além do experiente Fidélis, o clube renovou com Fazendinha e recontratou Lucão.

A presença do técnico Artur Oliveira, que dirigiu o time no Parazão deste ano, é a garantia de continuidade do projeto que o clube desenvolve. Os objetivos estão bem definidos: brigar pelo título estadual, caminhar bem na Copa do Brasil e classificar à Série C. 

(Coluna publicada na edição do Bola de quinta, 24, e sexta-feira, 25)