Para superar a frustração

POR GERSON NOGUEIRA

Jogadores remistas realizam atividade física

O Remo tem a chance de corrigir esta noite os erros cometidos no ano passado, quando chegou muito perto da classificação à segunda fase da Série C e acabou batendo na trave. A frustração vivida na edição de 2019 foi ainda maior porque veio no clássico diante do PSC com o Mangueirão lotado. O empate deixou o Leão à mercê de uma combinação de resultados da rodada final, que acabou beneficiando o time do Ipiranga (RS), que venceu o Juventude com um gol nos acréscimos.

Diante do que o time fez sob o comando de Márcio Fernandes, a pontuação final (27 pontos) deixou um gosto amargo de serviço incompleto. Com algum esforço a mais, o time não teria dependido de uma vitória no clássico da 18ª rodada.

Aliás, alguns remanescentes daquela campanha poderão estar em campo hoje à noite diante do líder Santa Cruz. São eles: Vinícius, Mimica, Jansen, Eduardo Ramos e Carlos Alberto.

Uma outra coincidência em relação à Série C 2019 é que a 15ª rodada do ano passado foi marcada por um tropeço que acabaria tendo muito a ver com a perda da classificação. No Mangueirão, em noite chuvosa, o Remo perdeu para o Tombense por 2 a 0 uma partida era vista como fundamental para alavancar a caminhada rumo à segunda fase.

Para não sofrer novamente na reta final da fase classificatória, o Remo tentará resolver a situação antecipadamente, vencendo e chegando aos 29 pontos, que automaticamente o colocam na etapa de grupos.

Paulo Bonamigo recebeu durante a semana um jogador que pode ter papel exponencial na luta pelo sonhado acesso. Felipe Gedoz, que desembarcou na madrugada de terça-feira, procedente do Uruguai (onde defendia o Nacional) já se integrou ao elenco e vai estrear hoje à noite.

Sua presença acaba ganhando importância maior diante da provável ausência do meia Eduardo Ramos, que continua com problemas decorrentes de sobrecarga muscular pela sequência de jogos.

Carlos Alberto deve ser um dos meias encarregados da transição, mas Gedoz deve entrar posicionando-se um pouco mais à frente, próximo aos atacantes. Por suas características, o recém-contratado pode atuar como um ponta-de- lança ou um meia-atacante que flutue entre as funções de criação e a zona de finalização.

Como o ataque também pode ter a ausência de Wallace (em avaliação pelo departamento médico), Bonamigo talvez se veja obrigado a lançar uma linha ofensiva inédita até aqui: Gustavo Ermel, Hélio Borges e Ronald. Salatiel também é dúvida na escalação.

O dado importante para o Leão é que, além da estreia de Gedoz, há a volta do lateral-esquerdo Marlon, peça fundamental na campanha azulina na competição. Um dos melhores passadores do time, com assistências decisivas, Marlon fez muita falta no jogo diante do Treze-PB pela ativa presença em cruzamentos e finalizações de fora da área.

Para sorte dos azulinos, o Santa Cruz tem um rol ainda maior de dificuldades. Tem nove desfalques, a maioria vitimada pela covid-19: Danny Morais, William Alves, Denilson, Totty, Peri (3°amarelo), Augusto Potiguar (virose), Paulinho, Chiquinho e Pipico. Do grupo de ausentes, somente Denilson e o lateral Augusto Potiguar são reservas.

De qualquer maneira, mesmo cheio de problemas, o Santa lidera a classificação geral da competição, com 33 pontos, está invicto há várias rodadas e é o único time com presença garantida na próxima fase. Portanto, respeito é fundamental.

Errata

Na coluna de ontem, cometi dois equívocos. O primeiro foi incluir Tcharlles no time-base escalado na abertura do texto. O atacante irá cumprir suspensão pelo terceiro cartão amarelo (da segunda série).

Já o Imperatriz de Charles Guerreiro já resolveu a pendência com os jogadores e irá a campo na segunda-feira contra o Papão. Conto com a compreensão dos 27 baluartes pelas duas lombas.

Sem disputa eleitoral, Leão vai aclamar Fábio Bentes

Como a coluna já havia antecipado, na semana passada, após a desistência do então candidato Marco Antonio Pina (Magnata), a eleição azulina de 11 de dezembro será uma cerimônia de formalização da reeleição do presidente Fábio Bentes para um mandato de três anos.

A ausência de disputa, antes de configurar retrocesso democrático, é a confirmação de um momento de ampla pacificação das correntes políticas do clube. Ninguém lançou candidatura de oposição porque a gestão atual é muito bem avaliada por todos e sua continuidade é vista como algo natural e salutar.

Esse cenário só foi possível pelas realizações que Fábio Bentes conseguiu desde o ano passado, a começar pelo resgate do estádio Evandro Almeida, que estava há cinco anos fechado e caminhando para a ruína. A condução do clube em meio à crise gerada pela pandemia é outro ponto que ganhou destaque e respeito de conselheiros e associados.

Pecado do jovem goleiro tira brilho da estreia de Ceni

A ironia da estreia de Rogério Ceni contra o clube onde fez carreira de ídolo como goleiro acabou se estendendo a um lance capital do confronto entre Flamengo e São Paulo, anteontem à noite, pela Copa do Brasil. O jovem goleiro Hugo, considerado uma das joias da base rubro-negra e que vinha empreendendo grande jornada na meta do Fla, acabou cometendo um deslize terrível, que levou ao gol da vitória tricolor.

Ao tentar limpar a jogada dentro da pequena área, cometeu um erro fatal. Acabou desarmado por Brener, que só teve o trabalho de rolar para as redes. Falha que Ceni nunca cometeu como goleiro. Sinal de que tem muito a ensinar ao jovem guardião rubro-negro. 

(Coluna publicada na edição do Bola desta sexta-feira, 13)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s