Remo compra refletores e Baenão terá iluminação ainda em 2020

Novos refletores do Baenão chegam a Belém em 45 dias - Crédito: Divulgação / Remo

A diretoria do Remo assinou convênio com o governo do Estado, cedendo por dois anos ao Banpará o direito de dar nome ao estádio Evandro Almeida. Graças ao acordo, ainda em 2020 o Baenão passará a ter novos refletores. Esse é o plano do clube, que pretende modernizar o estádio a partir de projetos iniciados em 2019, divididos em três etapas – a última delas será a chegada dos novos refletores.

A primeira etapa foi a adequação do estádio às normas da CBF, para que estivesse dentro dos requisitos mínimos para ter reabertura, que estava sem receber partidas oficiais desde 2014. Gramado, arquibancadas da praça esportiva, camarotes e vestiários passaram por uma completa reforma, uma espécie de revitalização.

A segunda foi a troca de subestação, pois a que existia não estava dentro da norma, e ficava no meio da passagem da rampa de saída da arquibancada da avenida Almirante Barroso.

Já na última etapa será instalado o novo sistema de iluminação em Led, que deve ser a etapa final de uma sequência de obras realizadas no estádio durante os últimos anos. Segundo o engenheiro mecânico e diretor de estádio do Baenão , Carlos Magno, esta será a melhor iluminação da região Norte.

“ O material será importado e pelo nosso conhecimento, esse será o primeiro estádio do Estado com Iluminação em Led. Os refletores foram projetados para 100 mil horas de vida útil”, disse.

“Os refletores anteriores tinham peso de 29 quilos, os novos projetores são 10 quilos mais leves. Então mesmo que a quantidade seja um pouquinho superior, a gente vai colocar projetores no total de 50 quilos, mais leves do que todo o peso de uma torre no modelo anterior. As torres vão ser revitalizadas e no futuro a gente pretende colocar uma passarela e um guarda-corpo para acesso. Se for possível, a gente vai agregar esse projeto, dependendo dos valores ou não, o mais breve possível”, contou.

Desde a 3ª rodada do Campeonato Paraense de 2013, o Remo não sabe o que é disputar um duelo noturno no Baenão. Na ocasião, o time azulino venceu o Cametá por 3 a 1. Em 2014, o estádio foi fechado para reformas e, em 2019, foi reinaugurado, mas recebendo apenas jogos em horário diurno.

Carlos Magno diz que os materiais poderiam ter chegado ao Baenão bem antes do previsto, mas por conta da pandemia os valores foram alterados e foi preciso refazer a cotação de preços.

“Com a pandemia, encontramos grandes variações de preços no dólar e isso influenciou bastante nos materiais que serão adquiridos e aplicados na obra. Tivemos uma grande diferença com relação a preço e valores desses projetores, já que eles não serão fabricados no Brasil, são importados. Assim como o cabeamento elétrico, componentes, disjuntores, contactoras. Então, todos eles sofrem alteração e variação de preço, de acordo com o dólar. Além disso, muitos fornecedores não estão estocando material. Estão fabricando de acordo com a demanda. Então, refizemos toda uma listagem com as alterações”, observa.

Sobre a entrega do material, Magno disse que está prevista para 45 dias. “Já estamos com os orçamentos em mãos. Faltam cerca de 20% dos orçamentos desejados, já extratamos ontem (segunda-feira) a compra e o prazo de entrega é de 45 dias, assim como do material elétrico. Vamos corrigir o nosso cronograma de obra e estamos adiantando os serviços de obra civil, que não dependem do material que ainda vai ser despachado”, finalizou.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s