Jogo de desafio e recomeço

POR GERSON NOGUEIRA

Bonamigo observa elenco em treino tático no Baenão | Remo 100%

Vencer em casa é uma daquelas tarefas obrigatórias para times que cotados para classificação à fase de grupos da Série C. A razão é simples: mesmo sem a influência da torcida, os jogos tendem a ser dominados pelos mandantes. Perder a chance de pontuar dentro de seu quintal representa um desperdício que pode ter consequências sérias no momento de definição das vagas.

O Remo, que recebe o Manaus, sabe bem quanto custa atirar pela janela pontos considerados praticamente ganhos. Foi assim com Tombense e Luverdense no ano passado. Cinco pontos que fizeram muita falta nas rodadas finais.

Para deixar de vacilar em situações decisivas e encontrar um padrão mais construtivo é que o clube decidiu trocar de comando há uma semana. Depois do segundo empate em casa, diante do Botafogo da Paraíba, saiu de cena o estilo defensivista de Mazola dando lugar a um projeto mais arrojado, com Paulo Bonamigo, que volta ao Baenão.

Mesmo levando em conta que o novo técnico dirigiu apenas quatro treinos, a expectativa é de que o time já produza mais ações ofensivas e passe a valorizar as jogadas construídas.

É preciso entender que o Remo, apesar do começo com boa pontuação e um sistema assumidamente pragmático, sofria muito com a liberdade que concedia aos adversários para se movimentar.

Aferrado à ideia de jogar por uma bola, o time se acomodava ao marcar um gol ou ficava atrás esperando uma oportunidade – que muitas vezes não aparecia – para encaixar um ataque.

Em nenhuma das sete partidas disputadas até agora (2 vitórias, 4 empates e 1 derrota), o Remo tomou a iniciativa de atacar e intimidar o adversário. Nas duas vitórias, começou mal e melhorou após fazer gol. Ainda assim, na partida contra o Ferroviário, no Mangueirão, o domínio do visitante escancarou a timidez tática da equipe.

Bonamigo chegou com o desafio de mexer nesse estado de coisas. O alto percentual de erros de passe é um dos problemas a serem imediatamente atacados. Para desenvolver um jogo de imposição e controle das ações não há como abrir mão da qualidade e acerto na troca de passes.  

A provável escalação não traz mudanças em relação à última formação utilizada sob o comando de Mazola. Carlos Alberto segue na articulação, tendo Eduardo Ramos mais à frente, com Tcharlles e Gustavo Ermel (ou Hélio Borges) avançados.

Mais do que as peças, importa a distribuição em campo e a atitude em relação aos objetivos do time. O torcedor azulino precisa readquirir confiança na equipe e nos planos de acesso à Série B. Com Mazola isso poderia acontecer, mas certamente com muito sofrimento. Bonamigo é a esperança remista de uma campanha um pouco mais festiva. (Foto: Samara Miranda/Ascom Remo)

Clubes tentam, mas Re-Pa não terá presença de torcida

Como o Ministério da Saúde já deu OK à pretensão da CBF de voltar a ter jogos com torcida pagando ingresso, a Federação Paraense de Futebol e os clubes tentam obter autorização para adotar a mesma prática. Há uma óbvia ansiedade dos dirigentes em função das perdas financeiras geradas pela pandemia.

A grande dúvida é se a iniciativa vale o alto risco para a saúde das pessoas. Em Budapeste (Hungria), a final da Supercopa da Europa entre Sevilla e Real Madrid teve 15 mil espectadores, no estádio Ferenc Puskas. É um exemplo que passou a ser usado como argumento dos defensores da volta do torcedor.  

O problema é que a Hungria não está entre os países mais afetados pela covid. O controle de acesso e saída dos torcedores foi cuidadosamente planejado, evitando ao máximo a aproximação entre as pessoas.

Dada a diferença de perfil entre o torcedor europeu de alto poder aquisitivo presente à final e o público habitual do clássico Re-Pa, é de uma óbvia temeridade tentar impor a presença de 14 mil pessoas no Mangueirão. Ninguém pode garantir segurança e distanciamento nessas circunstâncias.

Reunião realizada sexta-feira, entre autoridades da Secretaria de Segurança Pública e dirigentes, não teve caráter decisório. Foi apresentada uma minuta dos protocolos de segurança, com detalhamentos dos processos de venda de ingressos e dispersão da torcida, será submetida à apreciação da CBF.

Mesmo que a entidade aprove o protocolo, restará pendente a posição do Governo do Estado e da Prefeitura de Belém, o que inviabiliza a pretensão de cobrança de ingressos no Re-Pa do próximo sábado, 3 de outubro.

Bola na Torre

O programa começa às 22h (RBATV), com apresentação de Guilherme Guerreiro e participação da jornalista Karen Sena e deste escriba de Baião. Em debate, as rodadas das Séries C e D.

Na falta de ideia melhor, cartola tira o sofá da sala

E acabou sobrando para quem menos tinha culpa na história da foto dos jogadores do Flamengo sem máscara dentro do avião, na viagem de volta do Equador para o Rio. O presidente do clube determinou, de maneira atrabiliária, típica dos déspotas, a demissão sumária do funcionário Mateus Grangeiro, que fez o registro.

Curiosamente, horas antes, em entrevista à TV, Rodolfo Landim aparentou naturalidade em relação ao assunto. De volta ao clube, expediu a ordem de dispensa. Grangeiro captou imagens de atletas que não respeitavam os cuidados básicos contra a covid – distanciamento e uso de máscaras.

Obviamente, o fotógrafo não era o responsável pelo descumprimento das normas. Se alguém merecia punição era o grupo de jogadores, cuja atitude refletiu a falta de zelo do próprio Landim em relação à pandemia. Talvez por isso o Flamengo batido o recorde nacional de contaminação: 16 jogadores e o técnico Domènec Torrent.

Landim, por mais essa, deve garantir o troféu de rei do mico da temporada. 

(Coluna publicada na edição do Bola deste domingo, 27)

Um comentário em “Jogo de desafio e recomeço

  1. Os cartolas dos times brasileiros não cansam de dar vexame. Será que o dirigente permissivo, que prefere punir quem constata o delito e não os infratores, não consegue uma vaga pra dar curso de gestão na CBF?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s