Direto do Twitter

“Para quem acredita em reeducação de fascista, eis aí o médico Caiado invocando a corona, em paz com seu partner de boçalidade. Caiado, que chama Fernanda Montenegro de “atora” e na coreografia do golpe na Paulista trazia camiseta com a mão com 4 dedos de Lula estampada”.

Palmério Dória, jornalista e escritor

A reação do paredão Gatito

Imagem

O esgotamento causado por erros seguidos de arbitragem, VAR incluso, fizeram o normalmente comedido Gatito Fernandez sair do sério hoje, após a derrota (2 a 0) para o Internacional. Ele deu um chute e derrubou o monitor do VAR, colocado à beira do gramado (foto abaixo), no estádio Nilton Santos. O gesto foi entendido como um desabafo do jogador.

VAR após levar chute de Gatito

O Botafogo atuou mal, mas teve dois gols anulados após revisão do VAR. O segundo, marcado por Bruno Nazário, no começo do segundo tempo foi invalidado sob a alegação de fata de Babi no início da jogada. Analistas de arbitragem apontaram erro na anulação do gol. Foi o quinto erro envolvendo lances capitais contra o Botafogo no Brasileiro.

Gatito não podia chutar o pau da barraca, certamente será punido, mas lavou a alma de milhões de botafoguenses, indignados com as péssimas arbitragens – hoje, além do gol anulado, não foi marcado um penal de Lindoso em Babi ainda no primeiro tempo.

STJD suspende preventivamente cartola do Vitória por invasão de campo e ameaças

O presidente do Vitória, Paulo Carneiro, foi suspenso preventivamente pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por 30 dias em razão das ameaças que fez ao meio-campista Vinícius, na partida contra o Ceará, na última quarta-feira, pela terceira fase da Copa do Brasil.

Paulo Carneiro, presidente do Vitória, invade campo e ameaça Vinícius, meia do Ceará — Foto: Reprodução

A Procuradoria de Justiça Desportiva denunciou Paulo Carneiro, por ter invadido o campo e ter feito ameaças durante a partida da última quarta-feira, contra o Ceará. Ele foi enquadrado por invasão de campo, descumprir a diretriz técnica da competição, ofender a arbitragem e ameaçar o atleta Vinícius, do Ceará.

Pela gravidade dos fatos, a Procuradoria pediu a suspensão preventiva do presidente, conforme artigo 35 do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva). A procuradoria do STJD pediu uma suspensão preventiva de Carneiro e o presidente do tribunal, Otávio Noronha, deferiu o pedido na noite de sexta-feira por entender que os fatos são “gravíssimos” e mancham a imagem do futebol brasileiro.
Na ocasião, o mandatário do Vitória invadiu o campo no intervalo da partida para xingar Vinícius, que, naquele momento, dava uma entrevista. “Aqui você apanha, seu vagabundo. Comigo a história é outra. Sabe disso? Fica caladinho aí”, ameaçou o dirigente.

Quando atuava pelo Bahia, o jogador celebrou um gol contra o Vitória com uma dança, o que irritou o dirigente. “Com efeito, são absolutamente verossímeis as alegações acusatórias, visto que arrimadas em farta prova pré-constituída, inclusive de vídeo, que demonstra, sem dificuldade, o suficiente para a formação de um juízo de probabilidade a respeito da pretensão punitiva, a respeito dos fatos gravíssimos, dos quais, como demonstrado, em tese, poderão decorrer longa condenação em detrimento do Primeiro Denunciado”, diz o despacho do presidente do STJD.
“São cenas deploráveis e deletérias, que somente se prestam a malferir a imagem do Desporto, sendo também por isso, de rigor, que se imponha, desde logo, a medida excepcional. Por isso, a reforçar aquela presunção, a operosa PGJD fez juntar aos autos, prova de vídeo, além dessas reportagens veiculadas pela imprensa, que corroboram a gravidade dos fatos”, prossegue Noronha.
Com a suspensão preventiva, o presidente do Vitória não pode comparecer às dependências do Barradão para a partida deste sábado, contra o Paraná, pela sexta rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.
Vico e Léo Ceará, do Vitória, e o volante Charles, do Ceará, também foram denunciados. O primeiro ofendeu a arbitragem depois de ser expulso e outros dois se desentenderam no primeiro tempo da partida e também foram expulsos.

A frase do dia

(Foto: VALERIE MACON / AFP)

“Não só as pessoas negras no mundo, todas as pessoas comprometidas com a luta antirracista e com a luta pela diversidade, elas usam essa expressão. As crianças passaram a usar, crianças de todas as etnias. É muito importante o tamanho do legado desse filme. O sorriso e os cabelos dos personagens eram parecidos com os dela. E a cor da pele… tão igual. Mais um filme que vira febre? Não. Febre é Star Wars. Pantera Negra é sobre se reconhecer.”

Ronilson Pacheco, teólogo, sobre o legado de Wakanda Forever, “Pantera Negra” e Chadwick Boseman

Deu no New York Times

Imagem

E o clã Bolsonaro tantas fez que ganhou página inteira do New York Times, na edição de hoje. O principal jornal americano fala sobre o sistema de corrupção montado no Brasil pela família do presidente da República, engrenagem que inclui a própria primeira-dama, Michelle Bolsonaro.

O jornal New York Times dedica neste sábado reportagem de página inteira ao escândalo de corrupção da rachadinha, o esquema de desvio de parte dos salários de servidores públicos para pagamento das despesas pessoais do clã Bolsonaro. O jornal também pergunta por que os filhos de Bolsonaro e Michelle, a primeira-dama, receberam recursos do miliciano Fabrício Queiroz, tesoureiro do esquema.

“O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, estava visitando uma catedral na capital nos últimos dias quando um repórter fez uma pergunta: ‘Presidente, por que sua esposa recebeu US$ 16.000 de um ex-assessor sob investigação de corrupção?’. A resposta foi agressiva, mesmo para um presidente conhecido por expressar sua raiva a jornalistas e críticos. ‘O que eu gostaria de fazer’, disse Bolsonaro ao repórter, ‘é quebrar sua boca'”, aponta a reportagem de Ernesto Londoño, Manuela Andreoni e Letícia Casado.

Jair Bolsonaro, Michelle Bolsonaro e Fabrício Queiroz

“Em seus dois anos de mandato, quando Bolsonaro e seu círculo íntimo, incluindo seus filhos, foram envolvidos em um número crescente de investigações criminais e legislativas, ele atacou repórteres, investigadores e até mesmo membros de seu próprio gabinete que o fizeram. ousou ir contra ele”, escreveram ainda os jornalistas. “Os brasileiros estão fazendo uma pergunta que pode ameaçar o futuro político do presidente Jair Bolsonaro: por que sua esposa e filho receberam pagamentos de um homem sob investigação por corrupção?”