Clima respeitoso entre técnicos marca duelo Leão x Japiim pelas semifinais

Mazola Junior chega ao Remo e dá recado sobre ex-clube: "não sou ...

Na semifinal desta noite, no Mangueirão, entre Remo e Castanhal, um duelo interessante envolve os técnicos Mazola Júnior e Artur Oliveira, que tentarão impor suas estratégias para levar a melhor. O clima entre ambos é de respeito e consideração. Em entrevista, Mazola elogiou Artur pelo talento como jogador de futebol.

Mazola tem uma passagem por Portugal como jogador e técnico. Lá, viu nascer o filho, Vinícius, que virou torcedor do Porto, uma das maiores equipes do país. E foi no clube português que Artur construiu – a exemplo do Boavista – uma carreira de sucesso e idolatria entre os lusitanos.

“O Artur é um ídolo do meu filho, nascido na cidade do Porto, torcedor fanático. É o clube onde o Artur é ídolo, lembro bem dele. Grande jogador, meio ofensivo que tinha uma capacidade de recomposição boa”, disse.

Globo Esporte PA | Artur Oliveira é apresentado como novo técnico ...

Artur Oliveira, que é um dos grandes ídolos da torcida remista, agradeceu a Mazola pelas palavras elogiosas, aproveitando para devolver o carinho.

“É motivo de gratidão saber que as pessoas gostam de ti, do teu trabalho. É sinal que você fez um trabalho bom. Feliz de chegar nessa semifinal, enfrentar um grande amigo, um cara que me espelho, sou fã. Espero que a gente possa fazer dois grandes jogos e, quem for melhor, possa chegar à final”.

Bolsonaro ameaça precarizar ainda mais as regras trabalhistas

Depois da reforma trabalhista de Michel Temer, que prometia gerar empregos e não teve nenhum impacto positivo no mercado de trabalho, Jair Bolsonaro quer precarizar ainda mais as regras trabalhistas, com salários pagos por hora – e não mais fixados em valores mensais. Este é o eixo do projeto da carteira de trabalho verde-amarela.

“O projeto do governo para afrouxar regras de contratação de trabalhadores prevê que até metade dos empregados de empresas privadas sejam pagos por hora trabalhada, em vez de salário mensal. Essa modalidade de contratação deve ser a base da proposta da carteira verde e amarela. O governo diz que o objetivo é incentivar a criação de empregos”, informa o jornalista Antônio Temóteo, em reportagem publicada no Uol.

“O projeto que deve ser enviado ao Congresso prevê uma implantação gradual: no primeiro ano, as empresas poderiam ter 10% dos empregados contratados pelo regime de pagamento por hora trabalhada. No segundo ano, 20% e, no terceiro, 30%. Empresas de saneamento seriam exceção e já começariam com 50% no primeiro ano. Especialistas dizem que a medida pode criar empregos, mas causar a demissão dos trabalhadores atuais, porque os outros seriam mais baratos”, aponta ainda o repórter.

A frase do dia

“Este caso não deixa a gente espantado, no sentido de o Judiciário estar valorando negativamente uma pessoa em razão de sua raça. Isso é algo que acontece estruturalmente. Quando 80% dos magistrados são brancos, num país que tem 52% de negros, há um indicativo da questão racial no sistema. Casos como esse sempre acontecem, é um pacto subentendido e acontece de uma forma oculta”.

Pedro Martinez, advogado criminalista e coordenador de Direitos Humanos do Sindicato dos Advogados de São Paulo

Propaganda enganosa nas ruas

Imagem

Outdoor no centro de Belém, hoje, fazendo propaganda enganosa – e criminosa – sobre o auxílio emergencial do governo destinado a pessoas carentes durante a pandemia do novo coronavírus.

A verdade é outra sobre a suposta generosidade de Bolsonaro. Ele e sua equipe econômica, a muito custo, propuseram um auxílio emergencial de R$ 200,00. A oposição se mobilizou e defendeu que o auxílio fosse de R$ 1.200,00. No final, o Congresso Nacional aprovou o valor de R$ 600,00.

Militantes bolsonaristas tentam hoje, nas ruas e na internet, reinventar a história criando a versão fantasiosa de que foi do presidente a iniciativa de ajudar a população mais pobre. O outdoor confirma é parte dessa campanha.

Bolsonaro visita Belém nesta quinta-feira, para inauguração do projeto Parque Futuro, no centro da cidade, obra construída com recursos federais e iniciada no governo de Michel Temer.

Um técnico-prodígio comanda o RB Leipzig

Julian Nagelsmann, do Leipzig, é um dos técnicos mais admirados da Europa - Divulgação

Diego Simeone é ídolo no Atlético de Madri e o técnico mais longevo da Liga dos Campeões. Mas quem é unanimidade no futebol europeu neste momento é o treinador que estará no outro banco de reservas na partida de hoje (13) das quartas de final do torneio continental.

Julian Nagelsmann, comandante do RB Leipzig desde o início da temporada, tem só quatro anos de carreira. Como ainda não conheceu fracassos e nem teve tempo para desenvolver “haters”, tem tido um início de trajetória no futebol que é só elogios.

“Estou realmente impressionado com o Nagelsmann. Ele terá muito sucesso em sua carreira. Essa é a primeira vez que nos encontramos, mas espero que não seja a última”, afirmou o badalado treinador catalão Pep Guardiola, em 2018. “É um técnico ambicioso, jovem e com um grande conhecimento de futebol. Além disso, controla bem os jogadores e possui muito talento”, disse o zagueiro alemão Nicklas Süle, do Bayern de Munique.

“Julian é perfeccionista. Para ele, muito bom não é suficientemente bom. Então, não é nenhuma surpresa que ele tenha se tornado o mais excitante talento do banco de reservas do futebol europeu na atualidade”, falou o ex-jogador e hoje comentarista Lutz Pfannestiel. (Por Rafael Reis)