Paragominas vence o Papão e fica perto da grande final

POR GERSON NOGUEIRA

Com um primeiro tempo de ampla superioridade ofensiva sobre o Paissandu e boa movimentação no meio-campo, o Paragominas se impôs e surpreendeu o líder do campeonato, marcando 3 a 2 e abrindo vantagem nas semifinais. Na próxima semana, o time interiorano joga por um empate para se classificar à final do Parazão.

O Papão entrou jogando com várias mudanças na equipe, com Netinho de lateral, Wesley Matos na zaga, Victor Diniz no meio e Uilliam no ataque. Insistiu na estratégia de adiantar a última linha de zaga para sufocar o adversário e o resultado foi o pior possível.

Mesmo com vários jogadores na marcação, o Paragominas saía sempre em contra-ataques rápidos. Kaika, João Neto e Aleilson levavam a melhor e criavam situações de muito perigo. Aos 10 minutos, o volante Uchoa tentou afastar a bola com um chutão e entregou nos pés de João Neto, que aproveitou o presente fazendo 1 a 0 para o PFC.

O Jacaré pressionava e deixava a defensiva bicolor em apuros. Aos 26′, uma confusão coletiva dos zagueiros do PSC. Aleilson recebeu livre nas costas de Micael, entrou na área e chutou em direção ao gol. Atabalhoado, Wesley tentou salvar e devolveu nos pés de João Neto, que, inteiramente livre, mandou para as redes de novo: 2 a 0.

A situação era tão favorável ao Jacaré, que perdeu ainda três grandes de ampliar, que o PSC só foi dar o primeiro chute a gol aos 31 minutos, para uma defesa arrojada do goleiro Gustavo. Aos 45′, numa bobeada do setor de marcação, Nicolas desviou cruzamento de Vinícius Leite e descontou.

Na etapa final, com várias mudanças, o PSC se lançou ao ataque e conseguiu chegar ao empate aos 26 minutos. Wesley Matos aproveitou rebote da zaga e chutou forte para empatar. Os bicolores continuavam atrapalhados em campo, o time inteiramente desorganizado, mas o Paragominas diminuiu o ritmo e não conseguiu mais estabelecer pressão ofensiva.

Buiú entrou no jogo, juntamente com o meia Walker, passando a ajudar nos contra-ataques, em busca do terceiro gol. Aos 29′, o zagueiro Wesley Matos tomou o cartão vermelho após entrada violenta em Aleilson, desguarnecendo a zaga – Perema entrou para recompor.

O PFC, mesmo em ritmo cadenciado, seguia mais lúcido em campo e acabou chegando ao terceiro e merecido gol já nos acréscimos. Após saída errada da defesa bicolor, a bola foi recuperada pelo Jacaré e chegou a Walker, que mandou por cobertura. Um golaço, para fechar a grande noite do Paragominas, justo vencedor da primeira partida da semifinal.

A próxima partida será na quarta-feira, 19, às 20h, no Mangueirão.

Neymar: ‘Tenho na cabeça que vamos chegar à final’

Neymar foi decisivo na classificação do Paris Saint-Germain para a semifinal da Uefa Champions League, nesta quarta-feira, na vitória do clube francês sobre a Atalanta por 2 a 1, de virada, com os dois gols vindo nos acréscimos. O brasileiro deu o passe para o gol de Marquinhos que empatou o jogo. E depois tocou para Mbappé cruzar para Choupo-Moting virar no minuto final.

Em um dia em que foi trending topic nas redes sociais e foi falado no mundo inteiro, o camisa 10 do PSG valorizou a classificação.

“Foi uma grande noite. Um jogo muito difícil. A Atalanta é uma grande equipe, era uma surpresa da competição. Sabíamos que iríamos enfrentar uma equipe muito agressiva, sempre em jogadas de mano-a-mano. Sabíamos que eles iam criar chances de gols. Estou feliz por ter feito uma grande partida com meus companheiros. Agora é descansar. Estou morto. A partida foi muito exigente, mas estou muito feliz”, disse Neymar, ao fim da partida.

“Nunca, nunca (achei que o PSG seria eliminado)! Futebol é muito rápido. Desde que começamos a treinar eu coloquei na minha cabeça que vamos chegar à final. Tenho na minha cabeça que vamos chegar à final e disputar o título. Temos outro passo agora, que vai ser muito complicado. Agora, é corrigir tudo o que puder para fazer outra grande partida na semifinal, e tomara que a gente chegue à final”, completou.

A caminho de nova paralisação

POR GERSON NOGUEIRA

Taça do Campeonato Brasileiro - Lucas Figueiredo/CBF

Os casos vão se acumulando, as histórias se repetem, o descontrole é óbvio. Sim, fracassaram as providências que a CBF adotou para retomar o futebol em segurança para atletas, comissões técnicas e demais envolvidos nos jogos das Séries A, B e C. Duas partidas já foram adiadas, outras estão ameaçadas de suspensão e o calendário vai ficando apertado, mesmo com previsão de alongamento até fevereiro de 2021.

Nas próximas horas, o jogo entre Imperatriz e Jacuipense, pela Série C, deverá ser adiado também, pois o time maranhense teve 14 jogadores positivados com covid-19, razão da suspensão da partida contra o Treze, no domingo passado. Na Série B, o CSA bateu o recorde: tem 18 jogadores contaminados e não tem condições de entrar em campo contra a Chapecoense, o que deve levar a outro adiamento.

Gil e Léo Natel, jogadores do Corinthians, testaram positivo antes do confronto com o Atlético-MG. Ontem, a menos de 24 horas de enfrentar o Flamengo, o Atlético-GO divulgou ter quatro jogadores contaminados.

Em meio a isso, no melhor estilo “vamos em frente”, a CBF anunciou medidas de correção do protocolo original e minimizou a possibilidade de suspensão do jogo no Rio. É como se houvesse um mundo paralelo ao sabor das bravatas e irresponsabilidades da entidade.

Tucano por vocação política, o secretário geral da CBF, Walter Feldman, declarou na maior sem-cerimônia que se forem identificados novos casos há possibilidade de suspender o jogo do Atlético Goianiense, “mas vamos até o limite com o protocolo”. Que protocolo, cara-pálida?

A verdade é que vários jogadores e um técnico (Márcio Coelho, do Figueirense) estão positivados, outros ainda não têm testes realizados e há o risco real de passarem para companheiros de time, adversários, arbitragem, integrantes de comissões técnicas, trabalhadores do jogo e até os próprios familiares. O risco da ocorrência de mortes é cada vez mais real, mas o futebol segue como se fosse imune à tragédia nacional.

O fato é que quando algo começa errado dificilmente acaba bem. É a lógica natural das coisas. O Brasileiro foi aberto no fim de semana em que o país chegou à marca fúnebre de 100 mil mortos pela covid-19. Centenas de jogadores ficaram expostos ao contágio nas três divisões nacionais.

Um problema relacionado com o atraso nos resultados de testes supervisionados pelo hospital Albert Einstein fez com que os atletas interagissem com companheiros em concentrações, voos e viagens de ônibus antes que soubessem da contaminação.

O caso do Imperatriz é o mais preocupante, pois a delegação fez uma viagem de ônibus do interior maranhense até Belém, depois pegou um voo até a Paraíba, onde jogaria com o Treze. Só ao chegar ao destino é que o clube soube, quatro horas antes do jogo, que 12 jogadores estavam infectados. A situação revela uma realidade de perigo para todos os clubes que disputam competições da CBF.

Algo precisa ser feito antes que alguém tombe em campo, por não saber que é portador da doença. Só então a entidade e os clubes irão se dar conta de que a retomada talvez tenha sido precipitada. No país que se permitiu ter o 2º maior número de mortes no mundo, com 3 milhões de contaminados, o bom senso deveria pautar todas as decisões, inclusive no futebol, a mais importante das coisas desimportantes.

Sequência de erros indica que CBF perdeu controle da situação  

A perspectiva de nova paralisação das competições começa a ser discutida e defendida por especialistas, à revelia da CBF, que errou feio no planejamento e na aplicação do protocolo. Pior que isso: demonstra não ter preparado um plano B para a prevenção de problemas possíveis.

Os clubes têm falhado no cumprimento do protocolo, mas o atraso na entrega de exames é algo imperdoável em meio à cadeia de riscos imposta pela doença no Brasil. A falha terrível, ocorrida com o Goiás, expõe a má gestão do problema por parte da CBF.  

No jogo contra o Manaus, pela Série C, domingo, o Vila Nova-GO tinha um jogador infectado na delegação. Conviveu com os companheiros e só soube de sua condição depois da viagem à capital amazonense. O silêncio da CBF, que não assume publicamente a lambança criada, justifica o temor de que novos (e mais graves) problemas ocorram.

Clubes e FPF cumprem à risca o protocolo do Parazão

Não é bem o caso de arrotar orgulho pelo êxito na execução do protocolo de segurança nos jogos do Campeonato Estadual, mas clubes e FPF tiveram até aqui comportamento exemplar com a realização de jogos sem registro de incidentes que pusessem em risco a saúde de atletas e demais envolvidos nas partidas.

A ampla discussão de pormenores do protocolo, depois avalizado pelo Governo do Estado e Prefeitura de Belém, talvez seja o segredo do êxito no cumprimento das medidas determinadas antes da realização do Parazão.

Além disso, a competição regional foi reiniciada cerca de 80 dias após o pico da covid no Estado, segundo dados dos balanços epidemiológicos divulgados pelos órgãos públicos de saúde. O Brasileiro foi aberto quando a pandemia está no chamado “platô”, longe ainda de ser considerada controlada nos principais Estados do país.

Os exemplos e alertas dos organismos internacionais, como a OMS, deveriam ter balizado não só a atitude das autoridades federais – que inicialmente apelaram para o negacionismo doentio e depois abriram uma guerra criminosa contra os governos estaduais –, mas também, como se vê agora, os passos dos responsáveis pelo protocolo organizado pela CBF.  

(Coluna publicada na edição do Bola desta quarta-feira, 12)

Viva o Botafogo: 116º aniversário de uma paixão

Imagem

A festa é alvinegra neste 12 de agosto, data do 116º aniversário de fundação do Botafogo, o clube que mais jogadores cedeu à Seleção Brasileira, celeiro de craques como nenhum outro no país do futebol.

Em 1910, o Alvinegro conquistou o Estadual com a incrível marca de nove triunfos em 10 jogos, 66 gols marcados e nove sofridos. A campanha rendeu ao Clube o apelido que orgulha até hoje sua apaixonada torcida: Glorioso Botafogo de Futebol e Regatas.

E hoje também é o Dia do Torcedor do Botafogo! Parabéns a todos que carregam com orgulho essa paixão sem igual.

Band faz acordo com DAZN para exibir jogos da Série C para Norte e Nordeste

Paysandu x Santa Cruz, primeira rodada da Série C do Brasileiro 2020 — Foto: Jorge Luiz/Paysandu

A Band oficializou hoje (12) um acordo de sublicenciamento da Série C do Campeonato Brasileiro, que será transmitida pela emissora para o Norte e Nordeste do país a partir deste fim de semana. Com isso, o canal retoma as transmissões de futebol nacional.

Segundo apurou o UOL Esporte, a emissora ameaçava desistir da competição, mas o DAZN aceitou a última proposta da Band. O trabalho de negociação foi todo tocado pelo executivo Denis Gavazzi, novo comandante do esporte do canal que trabalhava como número 1 do BandSports até meses atrás.

“É motivo de muito orgulho concluir esta parceria e poder oferecer para o nosso telespectador do Norte e do Nordeste um produto que vai de encontro com o que a audiência local quer consumir. São times fortes, tradicionais e com torcidas apaixonadas. A parceria do ano passado foi um sucesso e nada mais natural que repetir a dose”, avalia Gavazzi.

O contrato é válido até o fim da temporada atual da Série C, que prevista para acabar em 31 de janeiro de 2021. As transmissões seguirão o padrão adotado pela Band para o ano passado, com jogos nas tardes de sábado apenas para o Norte e o Nordeste do país. O canal vai exibir um jogo por rodada.

A estreia está prevista para sábado, a partir das 17h, com a transmissão de Imperatriz-MA x Jacuipense-BA. No entanto, a partida pode não acontecer, já que vários jogadores do clube maranhense foram diagnosticados com Covid-19, causando o cancelamento do jogo contra o Treze-PB na última rodada.

“Tivemos uma parceria bem-sucedida com a Band em nossa primeira cobertura da Série C no ano passado. É muito bom contar com a transmissão do torneio na TV aberta da Band por mais um ano, principalmente diante do cenário que a pandemia nos impôs, impossibilitando a presença dos torcedores nos estádios”, afirma Sérgio Floris, vice-presidente de Direitos do DAZN Brasil sobre o contrato.

Além da Série C, a Band tem marcado para as próximas semanas o retorno do Brasileirão Feminino aos domingos. Os jogos devem ocorrer a partir da última semana de agosto. (Com informações do UOL)

Alepa aprova voto de repúdio ao governo federal por corte de verbas na educação

A deputada Marinor Brito (PSOL-PA) aprovou por unanimidade, na sessão desta quarta-feira (12) da Assembleia Legislativa, requerimento com voto de repúdio ao presidente Jair Bolsonaro que estará em Belém, nesta quinta-feira (13), cumprindo agenda oficial.

Segundo a líder do PSOL, o governo Bolsonaro continua perseguindo a educação pública em todo o país. No último dia 06, o Ministério da Educação divulgou nota afirmando que planeja um corte de R$ 4,2 Bilhões em despesas discricionárias, o que corresponde a 18,2% da verba destinada às universidades e institutos federais em 2021, em comparação com 2020.

“É uma situação preocupante, pois atinge grandes pólos de ensino no Pará, como: UFPA, Ufopa, Unifesspa e Ufra. Têm casos, em que o corte afeta custeio, investimento e assistência estudantil. O IFPA, por exemplo, terá o orçamento, de quase R$ 68 milhões em 2020, diminuído para algo em torno de R$ 53 milhões”, protestou.

“A Educação e a Pesquisa são dois dos motores do desenvolvimento humano para uma sociedade mais justa e igual. Por isso, a necessidade e importância em defendê-las. A gestão do presidente Bolsonaro em todas as áreas é um desastre, na educação não seria diferente. Por isso, requeiro votos de repúdio aos ataques do governo federal à Educação”, concluiu.

Papão e Jacaré abrem hoje semifinais do Parazão

Paysandu x Paragominas

Depois de dois duelos na primeira fase, Paragominas e Paysandu voltam a campo hoje abrindo as semifinais do Campeonato Paraense. O jogo começa às 20h, com transmissão da TV Cultura e da Rádio Clube, direto do estádio Jornalista Edgar Proença.

Na fase inicial do campeonato, vitória bicolor por 5 a 0, na Curuzu; e no reencontro, pela 9ª rodada, outro placar elástico: 4 a 0. Apesar do bom retrospecto, o técnico Hélio dos Anjos pregou respeito ao adversário salientando que, apesar das goleadas, sua equipe teve dificuldades. Já o Paragominas arma uma estratégia para tentar superar o Papão em busca da vaga na Copa do Brasil 2021.

Depois do tropeço na estreia da Série C, ficando no 0 a 0 com o Santa Cruz, na Curuzu, o técnico Hélio dos Anjos deixa claro que vai usar força máxima para a primeira partida das semifinais, embora não estejam descartadas mudanças no time.

Uma provável mudança deve ser na defesa, com a entrada de Wesley no lugar de Micael. Outra alteração pode ocorrer no ataque, onde Vinícius Leite pode ser poupado, após três partidas seguidas na equipe titular.

Após ser goleado pelo PSC na 9ª rodada, o Jacaré garantiu a 4ª colocação da primeira fase ao bater o Carajás por 3 a 1, em Outeiro, na rodada final. A expectativa do técnico Robson Melo é reeditar hoje à noite o mesmo desempenho que teve diante do Pica-Pau. Como haverá um jogo de volta ainda, na semana que vem, a tendência é que adote postura cautelosa.