Flamengo leva traço do gajo Jesus

Jorge Jesus no Flamengo: passagem histórica marcada por títulos e ...

Por Rodrigo Mattos

Campeão da Libertadores e do Brasileiro, Jorge Jesus se firmou como um dos maiores técnicos da história do Flamengo. É um fato. Mas sua saída se dá em uma negociação que demonstrou desrespeito com o clube. Para chegar a esta conclusão, é só fazer um histórico da negociação com o Benfica. A primeira notícia na imprensa portuguesa do renovado interesse do time português foi em 5 de julho. Havia fundamento na informação e Jesus estava balançado com a proposta.

Ora, desde então, o técnico fechou-se em um silêncio total dentro do Flamengo. Aos dirigentes, dava sinais de que se mantinha no pacto de conquistar títulos e seguir no clube. Pacto este que envolveu jogadores rubro-negros também. Não se deve esquecer que tinha renovado o contrato com o Flamengo um mês antes. É direito de Jesus achar que o melhor para sua vida é voltar para Portugal. Há uma epidemia de coronavírus galopante no Brasil, ele é um senhor, sua família o quer em Lisboa.

O Benfica é uma espécie de casa dele. O calendário sul-americano é mais impactado pelas restrições da doença. Havia portanto razões para saída. Assim como havia motivos para permanecer. O projeto esportivo do Flamengo, atualmente, é mais consistente do que um Benfica em crise. As ambições rubro-negras dentro do continente sul-americano também são maiores do que as do time português na Europa. Cabia a ele analisar seus prós e contras.

Bastava que explicasse isso em uma conversa franca com dirigentes do Flamengo. “Olha, tem essa proposta, assim e assim, estou pensando. Vocês serão os primeiros a saber. Vamos encerrar o Carioca.” Não é tão difícil. Jesus, no entanto, permaneceu em silêncio.

Após o título Carioca, o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, chegou a dizer que ele treinaria o time na semana seguinte, alegando que tinha ouvido a garantia dele. Acabou exposto como mal informado.

Nos dias seguintes, Jesus fechou com o Benfica. Com a negociação concluída, e pública, a diretoria rubro-negra, enfim, foi ser comunicada na sexta-feira. Só de manhã passou a ter noção real de que perderia o técnico que acreditava que ficaria. Repetiu-se assim o roteiro do técnico colombiano Reinaldo Rueda que conversava sobre reforços com dirigentes rubro-negros enquanto ajeitava sua mudança da Barra da Tijuca para Santiago.

Assim como no caso do colombiano, a diretoria do Flamengo terá pouco tempo para contratar um técnico e uma comissão técnica inteira para o início do Brasileiro, em 20 dias. Não parece ser algo que preocupou muito Jesus enquanto tomava sua decisão e prolongava a novela. Talvez o português seja poupado pela torcida por ser um dos mais vitoriosos da história do clube. Mas isso não muda o fato de que deu uma rasteira no rubro-negro.

Professores da UFPA decidem não retomar as aulas em 2020

Em assembleia geral virtual realizada na quinta-feira, 16, os professores da UFPA decidiram não retornar às atividades presenciais até o final deste ano, enquanto perdurar a pandemia da covid-19. A decisão foi tomada em assembleia convocada pela Adufpa. Os docentes também se posicionaram contra o ensino remoto e defenderam o cancelamento do segundo período letivo de 2020.

As posições definidas na assembleia serão defendidas pela entidade no Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe) e na Comissão da Universidade que analisa o trabalho remoto e o retorno das atividades.

Professores da Ufpa decidem pelo cancelamento de segundo período letivo e as atividades continuam suspensas até o fim do ano - Crédito: Divulgação Ufpa

A discussão na assembleia durou mais de cinco horas, quando os professores reafirmaram a defesa da vida e manifestaram a preocupação com as condições de trabalho, de ensino e de saúde dos docentes e da comunidade universitária no período da pandemia.

Na avaliação da categoria, não há segurança para o retorno das atividades presenciais ainda neste ano. Uma comissão foi formada para monitorar e analisar as condições de trabalho na universidade. A UFPA não se manifestou oficialmente sobre a decisão dos docentes.

ESCOLAS PARTICULARES

O Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Pará (Sinepe) divulgou um protocolo sanitário para o retorno das aulas presenciais já no dia 3 de agosto. O sindicato depende ainda da autorização das autoridades competentes para confirmar a data de retorno. A rede, que atende cerca de 400 mil estudantes no Estado, está com atividades presenciais suspensas desde o dia 18 de março. 

Segundo o documento, o retorno dos alunos deve ser gradativo: primeiro, com 25% do total das turmas, subindo em seguida para 50%, até atingir a capacidade máxima das salas de aulas. Além das mudanças no ambiente escolar, devem ser feitas mudanças pedagógicas para atender aos alunos do grupo de risco ou aqueles que optarem por estudar em regime remoto.

Opção para um Leão ofensivo

POR GERSON NOGUEIRA

Um atacante que foi muito bem avaliado nas primeiras apresentações do Remo na temporada acabou perdendo espaço ao longo da etapa de classificação do Parazão, apesar de evidentes qualidades técnicas. Gustavo Ermel despontou como grande reforço para o ataque azulino ainda sob a direção de Rafael Jaques, mas uma contusão o tirou de combate quando Mazola Junior chegou para assumir o comando.

Dono de dribles curtos, rapidez nas articulações junto à área, facilidade de romper a última linha de marcação e finalização certeira, Ermel chegou ao Evandro Almeida bem credenciado. Todo mundo recordava seu excelente desempenho no Atlético Acreano na temporada anterior, mas não teve como mostrar ao torcedor todo o potencial prometido.

Curiosamente, a quarentena veio em socorro do processo de recuperação do jogador, pois a paralisação igualou as condições físicas e atléticas de todos. Na entrevista on-line que Ermel concedeu ontem fica claro que o jogador está pronto para entrar na disputa por um lugar no ataque azulino na retomada das competições.

Gustavo Ermel valoriza grupo e prega evolução constante | Remo 100%

Aos 25 anos, Ermel reúne chances de vir a ser o parceiro ideal para o experiente Zé Carlos na linha de frente. Com a saída de Jackson, principal goleador do time e que era escalado com Giovane, Ermel pode ser a alternativa para um modelo ofensivo mais rápido. É fato que o sistema com dois atacantes pesados e fixos na área não vingou, o que abre a perspectiva de Mazola vir a utilizar um atacante de lado.   

Há 15 dias treinando com os companheiros como preparação para o Estadual e a Série C, adaptando-se ao forte calor de Belém nesta época do ano e habituando-se ao sistema preferido do treinador. Um aspecto facilita ainda mais as coisas para Ermel: apesar de especialista nas beiradas do campo, ele atua em todas as faixas do ataque podendo funcionar também como um ponto de conexão com a meia-cancha.

Ao lado dele, o Remo tem a vantagem de contar com outros habilidosos dianteiros, capazes de revezar satisfatoriamente nos jogos, que agora contam com a opção de cinco substituições. Hélio Borges e Wallace são jogadores já testados por Mazola, com sucesso, e que podem vir a se integrar e injetar juventude a um esquema que certamente terá Zé Carlos como referência.

Manifesto de 16 clubes apoia MP e descortina racha na Série A

Quase todos os clubes da Primeira Divisão divulgaram um comunicado que mostra apoio pleno à medida provisória do governo (apelidada de MP do Flamengo), que concedeu aos mandantes de jogos a “prerrogativa exclusiva de negociar, autorizar ou proibir a captação, fixação, emissão ou transmissão, retransmissão ou reprodução dos direitos de imagem, por meio ou processo, do espetáculo desportivo”. Uma análise rápida da situação faz crer que a norma pode ser  benéfica, mas alguns pontos deixam interrogações e preocupações no ar.

Imagem

Por essa razão, contra a corrente encabeçada pelo Flamengo, o manifesto não leva a assinatura de Botafogo, Fluminense, Grêmio e São Paulo, clubes que se posicionaram desde o início dos debates contrários às definições impostas pela MP. Questionam a decisão de afogadilho, sem que todos os clubes fossem consultados e ouvidos. Vale lembrar que Bota e Flu têm marchado unidos desde a batalha “pela vida” no Campeonato Carioca, comprando briga direta com a atrapalhada e vingativa federação do Rio. 

Acima da fato óbvio de que a MP visou originalmente atender aos interesses do Flamengo em conflito aberto com a Globo, detentora dos direitos de transmissão e comercialização dos jogos da Série A brasileira, os quatro dissidentes receiam que a nova ordem não atenda plenamente todas as 20 agremiações.

E mais: há o temor de que possa vir a desestabilizar economicamente a maioria dos clubes, nem todos estruturados para atrair patrocínios e contratos individuais lucrativos. O “cada um por si” pode parecer libertário, mas tem o potencial de tornar a distribuição de ganhos econômicos ainda mais injusta na elite do futebol brasileiro.

Já os signatários aplaudem a MP e apontam alguns itens que justificariam a aprovação. O primeiro deles seria o fim dos “apagões”, aquelas partidas que ficavam sem transmissão por TV devido a impasses contratuais, problema comum até o ano passado. Isso viria também em benefício do torcedor, que teria a opção de acompanhar todos os jogos.

Antes da MP, mais da metade dos jogos do Brasileiro não podiam ser exibidos na TV fechada. A medida provisória é festejada pelos 16 clubes também por “empoderar os clubes a negociar seus direitos e incentiva a união entre as equipes”.

O manifesto ataca a legislação anterior, considerada anacrônica em relação à negociação dos direitos esportivos. “A ampliação de investimentos gera aumento de receitas para os clubes, viabilizando a manutenção dos nossos craques por mais tempo no país, além do investimento em estrelas internacionais”.

É, pode ser.

Castanhal assume ambições em relação ao Parazão e à Série D

Um novo reforço foi anunciado anteontem pelo Castanhal para a continuação do Estadual no esforço para assegurar a conquista de vaga na Série D 2021 e na Copa do Brasil. O clube oficializou a contratação do atacante Betinho, de 20 anos, emprestado junto ao Remo até o fim do Parazão. Já passou por Pinheirense, Desportiva e Fast Clube (AM).  

Outra aquisição é o lateral direito Magnum, que volta ao Japiim após boa passagem em 2019. Esteve no São Raimundo e no Amazonas (AM). Rafael Lima é um beque para tornar ainda mais alta a defensiva da equipe dirigida pelo Rei Artur. Veio do Real Ariquemes e tem no currículo clubes como Barra da Tijuca, Bonsucesso, Tigres do Brasil, Artisul, Potiguar de Mossoró, Icasa de Juazeiro.

Outro reforço é o goleiro Iago, de 24 anos, que retorna (pela 3ª vez) ao Castanhal após ter se destacado na temporada passada. Revelado pela Portuguesa de Desportos, seu último clube foi a Portuguesa Santista. É uma aposta para dar segurança ao time, que andou sofrendo gols defensáveis no início deste Parazão. 

(Coluna publicada na edição do Bola desta sexta-feira, 17)

Obras de infraestrutura geram 140 mil postos de trabalho no Pará

Estradas, pontes, saneamento e emprego são os benefícios que as obras Governo do Pará devem gerar à população, por meio das Secretarias de Estado de Transportes (Setran) e Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop). O Governo do Estado segue com trabalhos de infraestrutura nas 12 regiões de integração, gerando cerca de 140 mil empregos diretos e indiretos.

De acordo com Pádua Andrade, titular da Setran, obras de três fontes de recurso estão sendo priorizadas. “É um pacote de obras determinado e escolhido pessoalmente pelo governador Helder Barbalho, nunca visto no Estado do Pará pelas fontes Prodeir (Programa de Desenvolvimento e Integração Regional do Estado do Pará), Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa) e Tesouro do Estado. São aproximadamente 1.500 quilômetros de asfalto com a geração de quase 50 mil empregos diretos e 90 mil indiretos, totalizando cerca de 140 mil postos de trabalho”, afirmou o secretário.

Obras como a Trans-Uruará, a Transcarajás, a PA-448 e a PA-256 são alguns dos exemplos, além de aproximadamente 70 pontes que serão construídas ou revitalizadas, com substituição de estruturas de madeira por concreto. “É um desafio muito grande e o governo está de parabéns por esta visão estratégica, onde será beneficiado todo o corredor de soja, facilitando o escoamento da produção agropecuária e de mineração. Isso vai diminuir custo de transporte e facilitar o desenvolvimento do Pará”, complementou Pádua Andrade.

Levar pavimentação asfáltica para as 12 regiões de integração é um dos objetivos do Programa Asfalto por Todo o Pará. “O programa vem gerando emprego em todos os municípios em que está sendo executado. A previsão é que mais de 90 municípios sejam beneficiados. É um projeto que dá qualidade de vida, saneamento básico para todas essas comunidades, gera emprego e faz o giro da economia nos municípios”, afirmou Valdir Acatauassu, secretário adjunto de Gestão e Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas do Estado (Sedop). (Com informações da Agência Pará)

Mamatas da Familícia: ex-mulher de Bolsonaro comprou 14 imóveis com dinheiro vivo

Imagem

“Durante a década em que esteve com Jair Bolsonaro, Ana Cristina Siqueira Valle, a segunda ex-mulher do presidente, conquistou uma significativa evolução patrimonial. Quem a vê agora andando pela Câmara Vereadores de Resende, sempre maquiada, cabelo louro impecavelmente escovado, cortado em estilo long bob (mais comprido na frente do que atrás) e salto fino, se recorda pouco da assessora parlamentar sem nenhum imóvel dos anos 1990, quando trabalhava no gabinete do deputado federal pela Bahia Jonival Lucas e conheceu seu futuro segundo marido — até se relacionar com Bolsonaro, ela era casada com um coronel da reserva do Exército”, diz reportagem publicada na edição desta semana da revista Época.

Segundo a matéria, assinada por Juliana Dal Piva e Chico Otavio, Ana Cristina se transformou em grande negociadora imobiliária ao se relacionar com Bolsonaro. Do final de 1997, quando se envolveu com o então deputado federal, até 2008, ano do rompimento, ela comprou, com Jair, 14 apartamentos, casas e terrenos, que somavam um patrimônio, em imóveis, avaliado em cerca de R$ 3 milhões – o equivalente a R$ 5,3 milhões em valores corrigidos pela inflação.

Untitled-9.jpg

Diz o texto: “nas escrituras guardadas há quase 20 anos, há informações que despertam a atenção: na compra de cinco desses 14 imóveis, o pagamento ocorreu ‘em moeda corrente’, ou seja, em dinheiro vivo. Foram duas casas, um apartamento e dois terrenos — tudo feito em negociações separadas ocorridas entre 2000 e 2006, que somam R$ 243.300, em dinheiro da época. Hoje, esse montante somaria R$ 680 mil, com a inflação corrigida pelo IPCA de acordo com a data de cada compra”.

Mergulho ideológico isola Brasil na ONU

O Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas aprovou nesta sexta-feira (17) uma resolução patrocinada por mais de 70 países para defender o combate contra a discriminação. Apesar de se apresentar como um dos defensores da “civilização ocidental”, o Brasil não foi um dos co-patrocinadores do texto, num assunto que ganhou prioridade na agenda da ONU, principalmente diante dos impactos da pandemia entre as mulheres.

O texto da resolução, liderado pelo México, cita a importância de acesso à educação sexual e direitos à saúde sexual, termos que são rejeitados pelo Brasil a partir do mergulho ideológico do governo.

Damares Alves no Conselho de Direitos Humanos da ONU - Fabrice Coffrini / AFP

Ao iniciar o debate nesta sexta-feira, o México explicou que tentou encontrar alternativas aos termos sob disputa. Mas mandou um recado claro: “os direitos de mulheres não são negociáveis”. Para os latino-americanos, algumas das propostas representam “barreiras para limitar o direito das mulheres”. A resolução acabou sendo aprovada por consenso, ainda que com alguns governos se distanciando de trechos do projeto. Mas a polêmica e as votações se transferiram para o debate de emendas apresentadas por governos ultraconservadores. (Com informações de Jamil Chade, no UOL)

A frase do dia

Imagem

“Aos que têm memória curta, lembrem-se: Olga Guedes da Silva, mãe do guerreiro José Dirceu, teve o seu único imóvel tomado pelo juiz ladrão Moro, aos 94 anos – enquanto a picareta Cláudia Cruz e a gatuna Rosângela Moro saíram livres, leves e soltas de suas enormes falcatruas”.

Emanoel Messias, no Twitter