Funcionários da Receita repudiam ataque de Bolsonaro

Nota oficial do Sindireceita em resposta às críticas do presidente Jair Bolsonaro:

Sr. presidente, há algo muito mais impressionante no Brasil que a “burocracia da Receita”

O presidente Jair Bolsonaro, em transmissão ao vivo na noite desta quinta-feira, dia 5, afirmou estar impressionado como a “burocracia” da Receita Federal “atrapalha o desenvolvimento do Brasil”, após ter ouvido pleitos de ” megaempresários” em reunião realizada em São Paulo. Talvez o Sr. presidente desconheça que desde a Constituição federal de 1988, só em matéria tributária, foram editadas 16 emendas constitucionais, 48 leis complementares, 1.150 leis ordinárias, 248 medidas provisórias originárias, 1.674 medidas provisórias reeditadas e 1.685 decretos federais.

É o sistema político, não a Receita Federal, o responsável pela burocracia tributária. Resta ao Fisco traduzir esse emaranhado de leis em normas e sistemas com os quais as pessoas físicas e jurídicas possam lidar em seu dia a dia.

Com a metade do efetivo de uma década atrás e um orçamento que não cobre suas contas até a metade do ano, a Receita Federal continua a cumprir sua missão institucional: no primeiro dia útil de março, religiosamente, o programa gerador do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física (IRPF) estava disponível para 30 milhões de contribuintes; todas as declarações serão processadas sem atraso e com um índice de erro incomparavelmente menor que qualquer outro Fisco; nosso sistema de arrecadação é o mais ágil e confiável e evolui, ano a ano, na inovação de seus processos; as receitas da União cresceram 1,69% acima da inflação em 2019, apesar do fraco crescimento econômico; nos portos, aeroportos e fronteiras, os servidores da Receita Federal já apreendem mais cocaína que a própria Polícia Federal.

Temos um dos piores índices educacionais entre todos os países avaliados. Metade da população economicamente ativa está desempregada ou subempregada. Nossa economia evolui rapidamente para um grande arranjo de fornecimento de commodities para países ricos a baixo custo, largamente subsidiado e indutor da desigualdade. Além disso, somos um dos países mais violentos do mundo, com territórios dominados pelo narcotráfico e pelas milícias.

Dentre tantos graves problemas negligenciados, a “burocracia da Receita” é certamente um dos últimos a subir no pódio da vilania nacional, ainda que qualquer instituição mereça, sim, ser aprimorada. Não consta que algum dos “megaempresários” tenha reclamado dessa realidade com o presidente da República – e isso é o que realmente nos impressiona.

Geraldo Seixas – Presidente do Sindicato Nacional dos Analistas-Tributários da Receita Federal do Brasil (Sindireceita)

Um embaixador bolsonarista em apuros no Paraguai

Ronaldinho foi pego com passaporte e indentidade paraguaios falsos

O juiz Mirko Valinotti negou o pedido da Promotoria e não concedeu o arquivamento do processo de Ronaldinho e seu irmão e empresário, Roberto de Assis Moreira, informa o ABC Color. Embora não haja medidas cautelares em relação aos irmãos, o juiz remeteu ao MP do Paraguai o processo a fim de que seja ou não ratificado o pedido dos promotores. Enquanto isso, Ronaldinho e seu irmão estão livres.

O juiz decidiu, no entanto, que os dois irmãos continuem sendo investigados pela produção de documentos falsos. Os promotores Federico Delfino e Alicia Sapriza haviam pedido o arquivamento do processo ao considerar que os irmãos não estavam implicados diretamente com o fato. O caso agora ficará com a Procuradoria Geral, chefiada por Sandra Quiñónez.

Valinotti não concordou com o pedido da promotoria, que pedia uma sanção de cunho social para os brasileiros. Seu argumento era justamente a falta de medidas cautelares contra Ronaldinho e Assis.

Já o empresário Wilmondes Sousa Lira permanecerá em prisão preventiva na Penitenciária de tacumbú, considerando que há perigo de fuga. As mulheres apontadas como titulares dos dois passaportes adulterados, María Isabel Gayoso e Esperanza Caballero, ficaram em prisão domiciliar. (Do Extra)

Globo lança documentário ‘As duas tragédias de Marielle Franco’

Da IstoÉ:

De forma confidencial, a Globoplay reuniu apenas dez jornalistas para uma coletiva de lançamento do documentário sobre Marielle Franco, segundo informações da coluna de Fábia Oliveira, do jornal O Dia, do Rio de Janeiro.

Ainda de acordo com o veículo, a Globoplay comprou os direitos autorais do documentário sobre a vereadora, que foi brutalmente assassinada a tiros, no dia 14 de março de 2018, enquanto saía de um evento sobre combate ao racismo, na Lapa, Rio de Janeiro.

Mônica Benício, viúva de Marielle, foi procurada pela Amazon há quatro meses. A ideia era comprar os direitos do documentário. Foram oferecidos R$ 2 milhões, mas a arquiteta recusou para dar preferência para a Globoplay.

O documentário ‘As duas tragédias de Marielle Franco’ foi produzido pelo Globo e narra a trajetória de Marielle até a Câmara, passando pela vida pessoal até o dia de sua morte.

(…)

Le Monde: Lula diz que o remédio contra Bolsonaro é mais democracia

Do Le Monde:

Não mudou, ou tão pouco. Com seu terno escuro, seu olhar e sua voz rouca, Luiz Inácio Lula da Silva sempre usa seu estilo alto. O ex-chefe de estado brasileiro (2003-2011) deixou sua cela em Curitiba em novembro de 2019, após 580 dias de encarceramento por corrupção com a mesma intenção de pesar na cena política de seu país.

Aos 74 anos, o líder da esquerda brasileira diz estar confiante nos seis processos judiciais ainda pendentes contra ele. Ele está de volta, “sereno”, como ele repete, e quer que as pessoas saibam. Após uma primeira viagem ao exterior dedicada a uma visita ao Papa, em Roma, ele deixou Paris na quinta-feira, 5 de março, depois de passar quatro dias encontrando políticos de todos os tipos, intelectuais, muitos apoiadores e vários meios de comunicação. , incluindo Le Monde.

O presidente Jair Bolsonaro convocou uma manifestação em 15 de março contra seu próprio parlamento. O Brasil está passando por uma crise institucional? O Brasil está passando por um momento difícil. A democracia está em perigo real. Acho que Bolsonaro sonha em estabelecer um regime autoritário. É por isso que ele provoca o Congresso Nacional. Ele sabe que ter como alvo o Brasil é bom para a opinião pública. Isso cria tensão e procura embaraçar a Suprema Corte. Lembro que ele formou um governo apoiado por milicianos. O executivo nunca foi infiltrado por esses grupos violentos de ex-policiais e militares em nossa história. Tudo isso é muito perigoso.

Quais são os remédios? O remédio para Bolsonaro é mais democracia. Ele concorrerá novamente à presidência em 2022. Precisamos impedi-lo. Podemos tentar construir uma aliança política como fizemos anos atrás antes de vencer as eleições [com partidos de esquerda].

(…)

Tite cede à pressão e convoca ataque rubro-negro

O técnico Tite convocou hoje a seleção brasileira para os primeiros jogos nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022. O treinador chamou três jogadores do Flamengo: Gabigol, Bruno Henrique e Everton Ribeiro. Além de Everton Ribeiro, do Fla, outra novidade é a convocação do volante Bruno Guimarães, do Lyon.

Felipe Moreno / MoWA Press

Em entrevista coletiva, o treinador negou qualquer contato com o clube carioca para falar sobre a convocação de três jogadores. “Não (teve negociação) com clubes, com nenhum, clube, como critério, é um início de Copa do Mundo, uma responsabilidade muito grande, um acompanhamento muito grande e de escolhas. [Temos] Autonomia de escolhas dos atletas”, afirmou.

A seleção estreia nas Eliminatórias no dia 27 de março, contra a Bolívia, em Recife. No dia 31, a equipe joga contra o Peru, em Lima. No total, Tite chamou 24 atletas, um a mais do padrão, por conta da suspensão que o atacante Gabriel Jesus tem de cumprir na partida contra os bolivianos, por conta de um cartão vermelho recebido na final da Copa América 2019.

Goleiros – Ederson (Manchester City-ING), Ivan (Ponte Preta), Weverton (Palmeiras).

Laterais – Daniel Alves (São Paulo), Danilo (Juventus-ITA), Alex Sandro (Juventus-ITA), Renan Lodi (Atlético de Madri-ESP).

Zagueiros – Eder Militão (Real Madrid-ESP), Felipe (Atlético de Madri-ESP), Marquinhos (Paris Saint-Germain-FRA), Thiago Silva (Paris Saint-Germain-FRA)

Meio-campistas – Arthur (Barcelona-ESP), Casemiro (Real Madrid-ESP), Bruno Guimarães (Lyon-FRA), Everton Ribeiro (Flamengo), Fabinho (Liverpool-ING), Coutinho (Bayern de Munique-ALE).

Atacantes – Bruno Henrique (Flamengo), Everton (Grêmio), Gabigol (Flamengo), Neymar (Paris Saint-Germain-FRA), Roberto Firmino (Liverpool-ING), Richarlison (Everton-ING), Gabriel Jesus (Manchester City-ING).

As Eliminatórias serão disputadas em 18 rodadas, com a primeira acontecendo no próximo dia 27 de março e a última no dia 16 de novembro de 2021. A competição é disputada pelas dez seleções sul-americanas filiadas à Conmebol: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela. Elas se enfrentam em dois turnos, em pontos corridos.

Classificam-se para o Mundial as quatro seleções melhores colocadas. A quinta colocada ainda terá a chance de classificação através de um playoff de repescagem intercontinental.

SELEÇÃO OLÍMPICA

O técnico André Jardine convocou hoje a seleção brasileira olímpica para partidas de preparação para os Jogos de Tóquio. Destaque para as presenças de Lucas Paquetá, do Milan, e Vinicius Junior, do Real Madrid. A equipe brasileira, no entanto, não sabe quando e contra quem vai jogar.

As partidas seriam disputadas contra Coreia do Sul e Egito nos Emirados Árabes, mas as partidas foram canceladas devido ao coronavírus. A Confederação Brasileira de Futebol trabalha para encontrar novos rivais.