Papão vence e assume a ponta

POR GERSON NOGUEIRA

O PSC fechou a segunda rodada do Campeonato Estadual com vitória magra e difícil sobre o Bragantino, na Curuzu. O equilíbrio foi a tônica do confronto, que só teve um momento de clara superioridade bicolor na parte final do primeiro tempo, logo depois do gol de Nicolas. Mesmo com um jogador a menos (Vinícius Índio, expulso no início do 2º tempo), o Braga seguiu no ataque, buscando o empate – e quase chegou lá.

Com o triunfo, o PSC completou duas vitórias igualando-se ao Remo na pontuação (6), mas ocupando a liderança pelo número de gols marcados.

Desde os primeiros movimentos, o jogo mostrou-se parelho. O Papão buscou sempre o ataque, empurrado por 10 mil torcedores, mas esbarrava na segura linha de zaga do Bragantino. Ficou patente a orientação de Hélio dos Anjos para que as investidas fossem sempre pelas extremas, onde Elielton e Vinícius Leite apareciam sempre bem avançados.

A pressão começou a se transformar em chances. Logo aos 5 minutos, Nicolas surgiu em velocidade na área e chutou forte no canto. Axel espalmou para escanteio. Nicolas voltou a aparecer aos 17’, quando recebeu cruzamento e bateu de sem-pulo para outra boa defesa de Axel.  

O Braga se resguardava, mas aproveitava espaços no setor de marcação do PSC para atacar pelos lados com Vitinho e Vinícius Índio. Como já havia ocorrido na partida com o Itupiranga, a zaga se atrapalhava sempre que precisava dar combate direto aos dois atacantes.

Chiclete quase abriu o placar, aos 26 minutos. Saiu da lateral esquerda conduzindo a bola até a entrada da área sem ser incomodado. Bateu rasteiro no canto esquerdo. O goleiro Gabriel Leite foi na bola e deu rebote.

Logo em seguida, veio o primeiro lance polêmico, bem resolvido pela arbitragem. Ao disputar bola pelo alto com o zagueiro Romário, o volante Caíque se apoiou nas costas do adversário. Na sequência, Nicolas chutou para as redes. A falta foi marcada e o gol invalidado.

Aos 32 e 33 minutos, duas investidas fortes do Bragantino. Em avanço pela esquerda, Vitinho passou pela marcação e chutou cruzado. Gabriel Leite saiu bem e impediu o gol. Logo em seguida, Índio limpou lance na entrada da área e arriscou. A bola passou perto.

Quando a situação parecia sinalizar problemas para os bicolores, nasceu o gol que decidiu a partida. Aos 41’, Vinícius Leite foi passando pelos defensores e disparou em direção ao gol. A bola resvalou na zaga e caiu nos pés de Nicolas, que deu um corte seco já na entrada da pequena área e encheu o pé, sem chances para Axel.

Na comemoração, Nicolas levou cartão amarelo por vestir uma camisa banca com os dizeres “Não é não”, referência à campanha nacional em defesa da mulher, contra o assédio e o feminicídio. A punição faz parte da regra, mas o gesto do atacante mereceu aplausos.

Um minuto depois, Nicolas apanhou a bola na intermediária, passou pelo zagueiro Anderson e chutou sobre o gol do Braga.

O jogo continuou pegado e indefinido no começo do 2º tempo. O PSC parecia satisfeito com a vantagem, tocando a bola pelo meio, e o Bragantino se aventurava em busca do empate. Logo aos 2 minutos, Chiclete passou para Vitinho, que finalizou com perigo.

Aos 17’, Marco Goiano perdeu grande chance. Recebeu passe de Wendell dentro da área, livre de marcação e precipitou o cabeceio, que saiu fraco, nas mãos do goleiro. Podia ter dominado para aprumar o chute.

O PSC tentava controlar o jogo, mas o Bragantino não dava trégua. Só arrefeceu aos 28’, quando Vinícius Índio foi expulso. Ele tentou alcançar a bola diante do goleiro e caiu no gramado. O árbitro entendeu como simulação e aplicou o segundo cartão. Interpretação rigorosa do lance.

A partir daí, o jogo perdeu intensidade. Hélio dos Anjos aproveitou para colocar Deivid, Uilliam e Yure em campo, mas o time já estava acomodado e esperando o apito final. Boa vitória, mas o desempenho continua instável, com erros na criação e insegurança na defesa. (Foto: Fernando Torres)

Coincidência? Fla só contrata reforços “apaixonados”

Uma curiosidade tem chamado atenção nessa avalanche de contratações do Flamengo. Todos os reforços, invariavelmente, revelaram a paixão pelo Rubro-Negro do Rio de Janeiro, incluindo até um volante nortista que cantou o hino do clube em meio à entrevista coletiva.

Pedro Rocha, Michael e Gustavo Henrique também se debulharam em lágrimas jurando eterno amor ao Mengo. É claro que o clube é muito querido Brasil afora, com milhões de torcedores, mas choradeira emocionada de boleiro sempre provoca desconfiança.

Que a incrível coincidência de contratar só reforços apaixonados pelo clube se revele pródiga no desempenho nos gramados. Afinal, torcedor funciona bem na arquibancada. Em campo, o que conta é o bom futebol.  

Quando a paixão põe em risco a sobrevivência

Desconhecia que a paixão pelo futebol pudesse trazer malefícios à saúde. Lógico que existem torcedores tão fanáticos que acabam por alterar os batimentos cardíacos e sofrendo ao longo dos 90 minutos. Alguns nem conseguem ver o jogo. A coisa se agrava em situações decisivas.

Um estudo feito por pesquisadores da Universidade de Oxford e refere ao jogo que abalou o Brasil. A semifinal diante da Alemanha, em 2014, no Mineirão, em Belo Horizonte. Através da análise da saliva dos torcedores brasileiros, a pesquisa avaliou a reações à impiedosa surra de 7 a 1.

O jogo foi escolhido para servir de análise bem antes de se saberr que o Brasil enfrentaria a Alemanha. Um grupo de 40 torcedores foi testado antes, durante e depois do jogo. O mesmo foi realizado em outras duas partidas daquela Copa. Nas demais, porém, o Brasil saiu vencedor.

A pesquisa está sendo revelada e mostra que os níveis elevados de cortisol hormonal abriram risco real para um ataque cardíaco. O estudo apontou como as descobertas podem aumentar a pressão arterial e os graus de estresse físico. Nessa condição, é possível também ganhar peso e ter o sistema orgânico alterado.

Não houve variação expressiva entre torcedores homens e mulheres, ficando claro que o que conta de fato é a ligação afetiva do adepto com o time que o representa em campo.

(Coluna publicada na edição do Bola desta terça-feira, 28)

Um comentário em “Papão vence e assume a ponta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s