Dicas preciosas para boas entradas de ano

Dicas pra um novo ano super bom!

1- Use branco
Não falo da roupa. A roupa é o de menos! Use branco na alma. Não entre em disputas. Não chute cachorro morto.

2- Varra a casa
Do fundo até a porta. Varra tudo! Mágoas, desgostos, rancores, amores não correspondidos. Varra! Aspire! Espane! Não deixe nem poeira. Entre limpo.

3- Quebrou? Jogue fora
Se for a sopeira que você herdou da sua avó, conserte. Sua avó agradece. Mas em se tratando de amores, trabalhos, relações de todo tipo, amizades… Quebrou? Rachou? Avalie se vale guardar. Investir em quem não merece é desperdício de energia. Ponha a fila para andar.

4- Louro na carteira
Dizem que garante dinheiro. Mas se preferir um moreno, não faça cerimônia! Vá em frente.😀

5- Use cor amarela
A cor amarela é a cor da prosperidade. Ajuda nos caminhos do sucesso. Mas não faz milagre. Então use amarelo e trabalhe. Se esforce, estude, faça mais que o melhor possível. O melhor possível você já conseguiu até aqui.

6- Sete ondas
Aliás, pule: ondas, desaforos, prejuízos. Se não der para pular, desvie.

7- Use lingerie nova
Fala sério, isso não é só no primeiro dia do ano. Jogue fora aquela calçola velha, desbotada, furada, de elástico frouxo.
Pior que encosto. Sem maiores detalhes!
Lixo com ela!

8- Coma lentilha, uvas, romã
Olha só, coma o que quiser. E coma, principalmente, a vida! Coma com gosto! Caia de boca! Se lambuze!

9- Não coma peru ou frango (porque ciscam para trás)
Agora vamos combinar, você gruda no passado como chiclete em cabelo, passa anos esperando o amor que já se foi, vive atrelada ao que já está desfeito? Não ponha a culpa no pobre do frango. Você cisca para trás muito mais do que ele. Caminho é em frente!

10- Não deixe roupas viradas pelo avesso
Isso se você acreditar que avessos são ruins. Não são. Avessos são nosso lado mais verdadeiro. Nossa versão mais crua. Desvire, se não quiser ficar exposta por aí. Avessos devem ser mostrados a poucos. Apenas aos que merecem.

Algumas pessoas passam a vida viradas como tartarugas de casco para baixo. Balançam pernas e braços. Aflitas, não saem do lugar.

Um ano novo começa. Mas só vale se você se desvirar. Desvire a vida, os amores, os afetos. Arrume a alma. Faxine seu coração. Ponha a vida para andar.
Vida é renda de brilho. Teçamos o ano novo com capricho. Sem nós, sem embaraços. Nos melhores caminhos e nas mais lindas cores. Teçamos a vida que vamos vestir. No nosso número, sem apertos, sem sobras inúteis. Na plena beleza do que cada um merece e pode ter.

✨Dois, zero, dois e zero ✨✨✨✨

Essa é a senha para o recomeço.

(Autor desconhecido)

Pré-temporada do Papão vai começar na sexta-feira (3)

Da Ascom PSC

A pré-temporada bicolor vai iniciar na próxima sexta-feira (3), a partir do meio-dia, quando o grupo formado por atletas e integrantes da comissão técnica irá se apresentar no Estádio da Curuzu. No mesmo dia, às 15h30, o diretor de Futebol, Felipe Albuquerque, vai conceder entrevista coletiva, para explicar a estruturação da equipe, processo de contratações e a formatação dos trabalhos com vistas às competições que o time disputará ano que vem. No dia seguinte, o técnico Hélio dos Anjos e um atleta vão atender a imprensa. Já no domingo, será a vez do preparador físico Fred Pozzebon e de outro jogador falarem com os repórteres.

Até a véspera da estreia no Campeonato Paraense, todos os jogadores do elenco que estiverem com nome publicado no Boletim Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) vão conceder entrevistas.

Nos primeiros três dias de atividades em Belém, os atletas serão submetidos a exames cardiológicos, sanguíneo, fisioterápicos e odontológicos, além de avaliações fisiológicas e físicas. Já no dia 7 de janeiro, terça-feira, a delegação seguirá viagem para o município de Barcarena, nordeste paraense, onde ficará até o dia 18 de janeiro.

Nos primeiros três dias fora da capital, o grupo fará apenas trabalhos com o preparador físico Fred Pozzebon. A partir do dia 11, o técnico Hélio dos Anjos e seus auxiliares vão dar início aos treinamentos técnicos e táticos.

No dia 19, a equipe vai fazer o último treino, na Curuzu, que passa por uma ampla reforma, antes de estrear no Parazão 2020, contra o Itupiranga, dia 20 de janeiro, segunda-feira, no mesmo local.

Durante o período de pré-temporada, os jogadores ficarão em regime de concentração permanente até a data da primeira partida. Antes disso, o time vai realizar treinos com a presença da torcida e disputar um jogo amistoso.

O Paysandu Sport Club vai anunciar os primeiros jogadores contratados para 2020 entre os dias 1º e 3 de janeiro, por meio do site oficial e das redes sociais do clube.

Todos os profissionais que integram o departamento de futebol bicolor têm trabalhado durante o mês de dezembro para reforçar o elenco, que possui atualmente 18 atletas da atual temporada com contrato em vigência.

Confira a relação completa de jogadores:

Goleiros: Adaylton, Afonso e Paulo Ricardo;

Zagueiros: Kerve, Perema e Micael;

Laterais: Bruno Collaço, Diego Matos e Tony;

Meio-campistas: Caíque Oliveira, Uchôa e Yure;

Atacantes: Aslen Kevin, Bruce, Flávio, Nicolas, Marco Antônio e Vinícius Leite. 

Texto: Jorge Luís Totti; Imagem: Jorge Luiz

O legado de 2013 foi a ascensão da extrema direita

Por Joaquim de Carvalho, no DCM

Volto ao tema das Jornadas de Junho depois que o Movimento Passe Livre divulgou nota para contestar o ex-presidente Lula, que em entrevista à Telesur disse acreditar que os Estados Unidos estiveram por trás daquelas manifestações. É uma discussão que está fora do eixo — sem trocadilho com a organização que se destacou na época e foi a base da criação de coletivo de jornalismo importante, o Mídia Ninja.

E está fora do eixo porque a legitimidade dos protestos do Passe Livre e colocação feita por Lula não são excludentes. É óbvio que a direita (talvez internacional) se apropriou daquelas manifestações. Mas isso não quer dizer que os jovens coordenadores do Movimento Passe Livre estivessem mancomunados com grupos obscurantistas. Fugir desse debate só interessa àqueles que querem o retrocesso.

Mas, primeiramente, registre-se  o que disse Lula. Perguntado sobre o que há em comum entre os protestos da época no Brasil e os de hoje em outros países da América do Sul, afirmou:

“A diferença é que essas manifestações são feitas para conquistar direitos. As manifestações de 2013 foram feitas já fazendo parte do golpe contra o PT”, respondeu Lula. “Elas já foram articuladas para garantir o golpe, porque elas não tinham reivindicações específicas. Não tinha reivindicação específica. As manifestações começaram como parte do golpe incentivadas pela mídia brasileira, incentivadas eu acho que, inclusive, de fora para dentro. Acho que já teve o braço dos Estados Unidos nas manifestações do Brasil.”

O Passe Livre recebeu a declaração como uma ofensa, e não é. Na nota que enviou para o site Fórum, se colocaram como se estivessem na planície e Lula no topo do poder:

“Mas, daqui debaixo, acreditamos que quem sabe melhor dos seus sonhos é o próprio povo e que eles não podem ser descartados em nome da ‘governabilidade’. Pois as nossas revoltas não cabem na lógica das urnas.”

Essa declaração poderia fazer algum sentido em 2013, mas hoje soa como falta de senso da realidade.

Não é difícil entender como o movimento se transformou numa armadilha que aprisionou a democracia (e a própria lógica das urnas), sem que seus organizadores estivessem conscientes disso.

Frise-se, no entanto, que concordar com a exigência de que os partidos políticos não pudessem participar das manifestações foi erro de proporções gigantescas.

Um dos marcos da transformação dos protestos foi a orientação dos veículos de comunicação, os mesmos que, um ano depois, estabeleceriam uma aliança com a Lava Jato para derrubar Dilma, e condenar e prender Lula.

O Globo e seus colunistas, incluindo aí o Arnaldo Jabor, detonaram as manifestações em seus primeiros dias. A Folha de S. Paulo fez o mesmo.

Alguns dias depois, saudavam as manifestações como o despertar do gigante. Ora, o Brasil era visto como a bola da vez e Lula, como um dos líderes mundiais.

O Brasil sediaria dois eventos que são as principais vitrines dos países: A Copa do Mundo e as Olimpíadas, eventos de país de peso.

Era quase um gigante, os protestos fizeram do país uma nação quase anã, hoje sob administração do baixo clero.

E o Passe Livre não tem nada a ver com isso? Claro que tem, em princípio não dolosamente, mas tem.

Com a nota divulgada agora, o Passe Livre defende o que poderia se chamar de seu legado. Mas que legado é esse?

O que ficou daquela manifestação? Uma foto da época já mostra as pessoas com camisas da seleção protestando contra a corrupção, uma espécie de uniforme que seria usado nos anos seguintes até Dilma cair e Lula ser preso.

Este é um legado evidente daqueles manifestações.

Qual seria outro? O MBL, uma corruptela da sigla MPL.

No que diz respeito à reivindicação específica do Passe Livre, o que aconteceu? Reivindica-se a revogação do aumento da tarifa. Na época, em São Paulo, a passagem seria fixada em R$ 3,20. Hoje, está em R$ 4,30, e subirá para R$ 4,40.

Legitimamente, o MPL (não MBL) realizará novas manifestações. É legítimo. Mais do que isso, é admirável. Sempre que a tarifa aumenta — antes e depois de 2013 —, o Passe Livre vai para a rua.

Mas será que algum de seus coordenadores já se perguntou por que nunca mais teve a mesma adesão daquele junho de 2013, véspera do início da Copa das Confederações, uma preliminar da Copa do Mundo? Estávamos também a um ano das eleições, que por pouco não foram vencidas por Aécio Neves.

Na época, a reivindicação em relação à tarifa foi logo atendida. Foi cancelado o aumento de 20 centavos. Mas os protestos continuaram.

Não era pelos 20 centavos, como muitos diziam. Era para derrubar o PT, e Lula tem pelo menos uma fonte que assegura que os protestos não eram espontâneos. Vladimir Putin, mandatário na Rússia, alertou o ex-presidente de que havia uma orquestração. Com base em quê, Putin fez tal afirmação? A Rússia tem serviço secreto atuante.

Publicamente, ainda não se sabe quem esteve por trás daquelas Jornadas. Mas a história se encarregará de contar, como aconteceu depois de 1964.

O MPL não deveria tomar como ofensa uma declaração que pode ser o estímulo para que se busque resposta para o golpe, e nunca mais se repitam os erros.

.x.x.x.x.

PS: Nos primeiros dias, as manifestações também me impressionaram, e eu dei entrevista para estudantes de uma universidade, e fiz palestra sobre  importância daqueles eventos. Mas logo depois percebi que as Jornadas de Junho não resultariam em nada positivo para o Brasil. Não se deve manter o que se disse por vaidade, quando se tem compromisso com o verdadeiro interesse público.

Pernambuco proíbe homenagens aos generais da ditadura militar

De autoria do Juntas (PSOL), o texto aprovado na Assembleia Legislativa proíbe qualquer tipo de homenagem por parte da administração pública ao período do Governo Militar brasileiro. O governador Paulo Câmara, que poderia vetar ou sancionar a proposta, absteve-se de tomar uma ou outra posição.

Outro posicionamento do referido projeto foi a proibição de que logradouros públicos recebam certos nomes. Se houver entendimento de que alguém violou direitos humanos durante o Governo Militar, o nome de tal indivíduo não pode ser dado a uma rua ou edifício, por exemplo.

Direto do Twitter

“Bolsonaro gastou R$ 14,9 MILHÕES com cartão de crédito corporativo em 2019. – R$ 1,240 MILHÃO por mês – R$ 41 MIL por DIA – R$ 1.708 por HORA. Sim, é isso que você leu. Jair Bolsonaro gasta APENAS com cartão de crédito bancado pelo povo brasileiro R$ 41 MIL por dia!”.

Paulo Pimenta, deputado federal e jornalista