Schülle entra na mira do Leão

Depois de dispensar Eudes Pedro, o Remo sai em busca de um substituto para o comando técnico. A prioridade é contratar o novo executivo de futebol, mas nomes de treinadores já são especulados no Evandro Almeida.

Um dos nomes mais lembrados é o de Itamar Schülle está livre no mercado, depois de ser dispensado pelo Cuiabá (MT). Segundo a imprensa goiana, ele negocia com o Vila Nova (GO), que está na luta contra o rebaixamento.

O técnico, de 52 anos, já esteve na mira do Remo no final de 2017, mas o clube optou por fechar com Ney da Matta.

Outro nome mencionado nos últimos dias é o de Hemerson Maria, técnico que tem grande experiência na Série B.

Foto de Bolsonaro “executando” Moro viraliza na internet

Uma imagem estampada na capa na edição desta quarta-feira (16) do jornal O Estado de S.Paulo, captada pela fotojornalista Gabriela Biló, mostra Jair Bolsonaro (PSL) com sua imortalizada imagem de arma nas mãos apontada para a cabeça do ministro da Justiça, Sergio Moro, sob risos de seu colega da Economia, Paulo Guedes.

A foto, feita durante a cerimônia de hasteamento da bandeira, ilustra a reportagem de capa sobre a nova crise instaurada por Bolsonaro após a ação da Polícia Federal, comandada por Moro, contra o presidente do PSL, Luciano Bivar, na investigação sobre as candidaturas laranjas da sigla.

De forma metafórica, a imagem mostra um Moro rendido às ordens de Bolsonaro, a quem teria antecipado as informações sobre a operação da PF contra o presidente da sigla que levou o capitão ao poder.

Vereador quer proibir o uso do VAR no Rio de Janeiro

O vereador Zico (PTB-RJ) quer proibir o uso do VAR no Rio de Janeiro. Hoje (16), o político publicou um projeto de lei no Diário Oficial da Câmara da capital fluminense em que propõe o veto ao recurso tecnológico, utilizado no Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil. O UOL Esporte acessou o documento e traz as justificativas apresentadas para vetar a tecnologia em partidas na cidade.

“Apesar de ser uma tecnologia muito cara, o uso do árbitro de vídeo não tem contribuído para a melhoria do futebol. Com interrupções demoradas, fazendo com que o ritmo das partidas seja alterado, quem perde é o torcedor, o público que paga para assistir ao espetáculo”, alega o vereador, ainda duvidando das decisões.

“Temos que registrar também os julgamentos incoerentes e duvidosos que fazem com que a tecnologia, que deveria vir para somar, subtraia a alegria do torcedor. A proposição visa devolver ao juiz da partida o poder de decisão sem a ajuda de um computador. É isto que o torcedor carioca pede, e que por todo o exposto, conto com o apoio dos meus pares para a aprovação desta Lei”, diz o projeto de lei escrito pelo vereador Zico.

A proposta do vereador surge três dias depois de o Flamengo se manifestar publicamente contra a arbitragem do Brasileirão. O líder da competição emitiu nota oficial e repudiou a atuação de Bráulio da Silva Machado, árbitro que anulou a marcação de um pênalti ao consultar o vídeo no duelo contra o Athletico Paranaense, na Arena da Baixada. Em campo, o time carioca venceu por 2 a 0 e se manteve confortável na liderança. (Do UOL)