Pelo acesso à Série B, Papão se arma dentro e fora de campo

EDvKpYcXYAEpDkl

Após desembarcar no Recife às 9h desta quinta-feira, 5, o elenco do Paissandu realizou treino ontem e faz novo coletivo nesta sexta-feira à tarde, no campo do centro de treinamento Retrô FC, no Grande Recife. Sob o comando do técnico Hélio dos Anjos, a movimentação da equipe prioriza exercícios físicos leves e treinos táticos, com direito a cobranças de faltas e penalidades. Caso o jogo termine empatado, por qualquer escore, a vaga será decidida em tiros livres da marca do pênalti.

EDvKpYpXYAA9D6S

No auditório do hotel, os jogadores têm participado de sessões de vídeo com análise da atuação do time na partida de domingo passado, no Mangueirão. Ao mesmo tempo, a comissão técnica tem apresentado aos atletas números e análises de desempenho do Náutico, com o uso de gráficos e animações. A intenção de Hélio dos Anjos é blindar emocionalmente os jogadores antes da batalha de domingo nos Aflitos.

EDyrTw1WkAI5khb

O zagueiro Perema faz tratamento intensivo para voltar ao time, recompondo a zaga titular, ao lado de Micael, que tem retorno assegurado após cumprir suspensão.

EDyrTw6WwAAmk7t

Vídeo de suposto ato racista contra gremista viraliza, mas STJD não denunciará

torcedora-do-athletico-paranaense-flagrada-em-suposto-momento-de-ofensa-racista-1567721536619_v2_450x450

Um vídeo da transmissão do canal Premiere em que uma torcedora do Athletico supostamente faz ofensas racistas ao volante Matheus Henrique, do Grêmio, durante a partida de volta da semifinal da Copa do Brasil na quarta-feira (4), tomou as redes sociais. Não há áudio no material de aproximadamente oito segundos, mas a leitura labial de uma jovem vestindo as cores do Rubro-Negro levantou dúvida entre torcedores.

De cara, os gremistas compartilharam o vídeo repetidamente alegando que a aficionada estaria chamando o marcador de “macaco filho da p*”. A reclamação na internet tomou grandes proporções e chegou até o departamento jurídico do clube, que se reuniu na tarde de ontem para definir como encaminhar o caso.

Em contato com a reportagem do UOL Esporte, o vice jurídico Nestor Hein contou que, a partir de informação de bastidores, o clube soube que o material chegou ao STJD. No entanto, o Grêmio não queria pressionar ou tomar qualquer providência de forma antecipada. “Nós perdemos a vaga no campo. Podemos discutir um lance de pênalti ou não, mas isso é dentro de campo. Não queremos criar qualquer pressão sobre isso”, disse Hein.

Também em contato com a reportagem do UOL Esporte, o STJD informou que analisou o material e não procederá denúncia. De acordo com o comunicado, foi verificado que a mulher presente nas imagens fala palavrões e não há comprovação de qualquer ofensa racista neste ou em outros vídeos.

Procurada pela reportagem do UOL Esporte, a assessoria de imprensa do volante Matheus Henrique disse que o jogador não iria se pronunciar no momento, pois aguardaria uma posição do clube.

A hora e a vez do velocista

58409986_2264464817204002_913067771970012116_n

POR GERSON NOGUEIRA

Da mesma que se espera um Náutico diferente diante de sua torcida, domingo, no estádio dos Aflitos, é natural contar com um PSC modificado em relação à partida realizada no Mangueirão. Nas entrevistas desta semana, antes da viagem para Recife, o técnico Hélio dos Anjos deixou no ar que vai montar o time de acordo com a expectativa que tem em relação aos planos de Gilmar Dal Pozzo.

As dúvidas no Náutico se concentram no meio-campo. Preocupado em reter mais a bola, Dal Pozzo tende a escalar Jean Carlos, abrindo mão de Álvaro ou Mateus Carvalho. Normalmente, quando precisou fazer essa opção, o técnico optou por Mateus, deslocado para o lado esquerdo quase como um ala adiantado.

Hélio dos Anjos tem um caminho quase óbvio a seguir: solidificar a marcação à frente da defesa, com Uchoa, Wellington Reis e Tiago Primão, provavelmente. Tomas Bastos pode ficar mais próximo a Nicolas, com a entrada de um jogador de velocidade para puxar os contra-ataques.

Elielton é a opção natural para esse tipo de jogo. Poucos atacantes na Série C têm tanta facilidade para explorar contragolpes quanto ele. Ao contrário do que ocorreu no jogo de domingo passado, quando enfrentou dois marcadores diretos, é provável que tenha mais liberdade nos Aflitos.

Mas, para obter resultados com a presença de Elielton, é fundamental que o lateral Tony possa estar próximo a ele nas subidas ao ataque e – mais importante ainda – haja um planejamento de jogadas de contragolpe.

Caso entrem de cara, Tomas Bastos e Primão podem ser fundamentais na articulação que vai permitir ao Papão sair de forma rápida e certeira sempre que a bola for recuperada, a fim de aproveitar os buracos defensivos que o Náutico vai permitir ao estabelecer um jogo de pressão.

Vinícius Leite é outra alternativa para oportunizar avanços rápidos. Embora não tenha a mesma rapidez de Elielton, sabe jogar tabelando e finaliza melhor.

A conferir.

——————————————————————————————

Leão faz cortes pontuais em busca de ajustes

A diretoria do Remo vem se notabilizando por tomar decisões rápidas e surpreendentes. As consequências da desclassificação na Série C continuam a render medidas de saneamento no futebol do clube.

O primeiro a ser atingido foi Márcio Fernandes, que havia conduzido o time ao bicampeonato estadual e empreendido boa campanha inicial no Brasileiro. Os erros de estratégia na virada de turno lhe custaram o cargo.

Dois dias depois da saída de Fernandes, o desconhecido Eudes Pedro foi anunciado para a função, sem permitir que o vácuo de poder no comando técnico estimulasse especulações.

Cinco jogadores foram liberados por deficiência técnica. Mesmo motivo do desligamento de Emerson Carioca, ontem. Apesar do voluntarismo, o atacante tinha dificuldade em manter as condições físicas ideais e não reagiu nem mesmo após ser advertido internamente.

Por fim, Luciano Mancha também tombou ontem. Apontado por conselheiros e parte da torcida como principal responsável pela errática e onerosa política de contratações (43 no total), Mancha não conseguiu reeditar no Remo o sucesso de sua passagem pelo Sampaio Corrêa.

Com os cortes, a diretoria mostra que as reuniões de avaliação interna geraram decisões firmes e pontuais, evitando a acomodação que afundou tantos outros projetos no clube.

————————————————————————————–

A surpreendente consagração de um ex-renegado

Gabriel Barbosa é a grande novidade da temporada. Destaca-se pela excelente média de gols pelo Flamengo. Faz tanto sucesso que o clube já o elegeu como “plano A” para 2020. Contratado por empréstimo, valoriza-se pelas atuações impecáveis, marcando gols importantes e bonitos, tanto na Libertadores quanto no Brasileiro. Nem mesmo o fracasso na Copa do Brasil causou arranhões no prestígio do centroavante junto à torcida.

No domingo passado, contra o Palmeiras, quando o Flamengo desfilou em campo, Gabigol brilhou intensamente. Fez dois gols e manteve o alto nível de rendimento em dupla com Bruno Henrique. Aliás, a dupla tem sido o ponto de desequilíbrio do afiado repertório ofensivo do time.

Curioso é que até dois anos atrás Gabigol era visto como um projeto fracassado de centroavante. Revelado na base santista, dado a gestos marrentos, ficou marcado pela postura arrogante. Despertou antipatias quase gerais e parecia ter se queimado com o fracasso na Europa.

A redenção veio com a volta ao Santos no ano passado. Ali, Gabigol renasceu e se reencontrou com os gols, terminando a temporada como artilheiro do Campeonato Brasileiro. Ainda questionado por perder muitas oportunidades na área, respondeu a isso com a fulgurante fase que exibe no Flamengo. Perde gols, afinal todos perdem, mas faz muitos.

Até a arrogância de antes, insuportável para alguns, é vista hoje como inofensivo gesto brincalhão. Tudo obviamente é atenuado pela fase iluminada. É lei imutável no futebol: gols sempre falam mais alto. Enquanto estiver balançando as redes, Gabigol estará a salvo das críticas pelo comportamento dentro e fora de campo.

Como é astro e candidato a ídolo da maior torcida do país, Gabigol está cada vez mais próximo também de reabrir chances na Seleção.

(Coluna publicada no Bola desta sexta-feira, 06)

A frase do dia

“Esses jornalistas de aluguel, tipo Josias de Souza, Merval, tem tanta raiva do PT q não tem a hombridade de criticar Bozo por não seguir a lista tríplice do MP, nem de elogiar os governos do PT, que foram os únicos a respeitar a ordem da lista organizada por esses fascistas do MP”. 

Gilvan Freitas