Ex-presidente do STF critica Lava Jato e ataca “messianismo” de alguns juízes

O ex-presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) Cezar Peluso atacou hoje a Lava Jato e acusou alguns juízes de se tornarem “justiceiros” em encontro com Campos do Jordão (SP). O magistrado mostrou preocupação em relação às supostas mensagens vazadas entre promotores e o Judiciário e afirmou que envolvidos fizeram “messianismo”.

“Eu vivi, como juiz, a ditadura militar e jamais me passou pela cabeça um juiz, a modo de justiceiro da Sacra Inquisição, exercer a função para realizar projetos politico-ideológicos ou preconceitos de caráter pessoal”, afirmou Peluso, em referência à Lava Jato. “Quando os juízes deixam de ser juízes e passam a ser justiceiros, estamos todos perdidos.”

Para o ex-presidente do STF, a Lava Jato agiu movida pela “tentação de ser intérprete das explosões imediatas da multidão”. Por isso, tomou certas atitudes questionáveis, como o uso de condução coercitiva para depoimentos. “[Situações como esta] põem em jogo a ilegalidade [das decisões] porque o fim útil justifica qualquer atividade.”

Ele criticou o que chamou de “messianismo” de parte do Judiciário, em mensagem clara aos envolvidos com a operação. “Quando o juiz é incapaz de conhecer limites, ele não quer saber nada, o futuro tem de ser encontrado de qualquer jeito. Foi escolhido por Deus para mudar a ordem jurídica do país”, ironizou.

Seguranças de mercado amordaçam, surram e filmam adolescente por furto de chocolate

policia-civil-600x337

A Polícia Civil instaurou um inquérito nesta segunda-feira (2) para apurar um crime de tortura contra um jovem de 17 anos da periferia da zona sul de São Paulo. O adolescente contou à polícia ter sido detido em um supermercado por dois seguranças que o colocaram nu, amordaçaram e agrediram com um chicote feito com fios elétricos.

Toda a cena foi gravada e divulgada pelo WhatsApp. O adolescente, E.M.O., é morador de rua e dependente químico. O próprio delegado do caso, Pedro Luiz de Sousa, do 80º DP, conhece o rapaz, que circula pelas ruas pedindo comida e juntando latinhas na Vila Joaniza, onde se localiza a delegacia e o supermercado.

No vídeo, o jovem aparece completamente nu, com uma mordaça feita de pano e fita colante na boca. Ele apanha dentro de uma sala. Chora muito enquanto ouve dos agressores que não é para se proteger com as mãos. Um dos agressores diz ao jovem que está fazendo aquilo “para não ter de te matar”.

Caso se confirme a autoria, o delegado disse que deverá pedir a prisão temporária dos suspeitos. O BuzzFeed News procurou a gerência daquela unidade da rede de supermercado Ricoy, onde aconteceu o episódio, mas não obteve resposta. Em nota à TV Globo, a rede de supermercados declarou ter afastado os dois seguranças e disse ser contra esse tipo de comportamento. O crime de tortura pode resultar em até oito anos de prisão. (Do BuzzFeed Brasil)

Eliminação na Libertadores e derrota para o Flamengo derrubam Felipão

felipao-bolsonaro-1-600x430

Reportagem de Jorge Nicola no Yahoo Esportes informa que Felipão não é mais técnico do Palmeiras. A informação foi confirmada por Alexandre Mattos, diretor-executivo de futebol do Verdão, em contato com o Blog, na noite desta segunda-feira. “O ciclo do Felipão está encerrado”, reconheceu Mattos, sem dar mais detalhes.

De acordo com a publicação, a decisão foi tomada depois de uma longa reunião entre a diretoria e a comissão técnica, ao longo desta segunda-feira. Felipão terá direito a R$ 500 mil de multa rescisória – o valor equivale a um mês de seu salário em carteira. Ele ainda embolsava outros R$ 300 mil mensais de direitos de imagem.

Datafolha: Haddad derrotaria Bolsonaro por 42% a 36% se eleição fosse hoje

r_YsSxnE

Da Folha:

Se o segundo turno da eleição para presidente da República fosse hoje, Fernando Haddad (PT) seria eleito com 42% dos votos, contra 36% de Jair Bolsonaro (PSL), indica pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira (2). Outros 18% votariam branco ou nulo e 4% não souberam responder. Em 28 de outubro do ano passado, no segundo turno da disputa, Bolsonaro foi eleito presidente com 55,13% dos votos válidos (excluídos brancos, nulos e indecisos). Haddad obteve 44,87%.

Passados oito meses de governo, o Datafolha aponta que a reprovação do presidente subiu de 33% para 38% em relação ao levantamento anterior do instituto, feito no início de julho, e diversos indicadores apontam uma deterioração de sua imagem. Foram ouvidas 2.878 pessoas com mais de 16 anos em 175 municípios.

A aprovação de Bolsonaro também caiu, dentro do limite da margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou menos, de 33% em julho para 29% agora. A avaliação do governo como regular ficou estável, passando de 31% para 30%.

Polícia do Pará identifica quem ameaçou jornalista que denunciou ‘Dia do Fogo’

Da ABI

A Polícia Civil do Pará já identificou e responsabilizou o autor das ameaças ao jornalista Adécio Piran, editor do jornal Folha do Progresso, na cidade de Nova Progresso (PA), no sudoeste daquele estado, a 1.600 quilômetros de distância da capital Belém. A Nota cita Donizete Severino Duarte, “administrador de um grupo de WhatsApp denominado “Direita Unida Renovada”, como responsável pelas ameaças ao jornalista.

A informação foi encaminhada por Nota Oficial do governo à presidência da Associação Brasileira de Imprensa – ABI, após o presidente da entidade, Paulo Jeronimo de Sousa – o Pagê, encaminhar carta ao governador Hélder Barbalho solicitando seu empenho pessoal no esclarecimento do caso, na segurança do jornalista e na garantia da sobrevivência do jornal, cujos anunciantes estariam sendo forçados a suspenderem as publicidades no jornal on-line.

Informa ainda a Nota Oficial do Governo do Pará que a Polícia Civil, após ouvir Donizete Duarte, responsabilizando-o pelas ameaças, já encaminhou o procedimento à Justiça Estadual.

Segundo informações que a ABI recebeu, o delegado Daniel Mattos Mathias Pereira fez um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), com base na Lei Nº 9.099, de setembro de 1995, que dispõe sobre os Juizados Especiais Cíveis e Criminais. Em seu artigo 69 a lei determina que “a autoridade policial que tomar conhecimento da ocorrência lavrará termo circunstanciado e o encaminhará imediatamente ao Juizado, com o autor do fato e a vítima, providenciando-se as requisições dos exames periciais necessários”.

governo-do-para-600x503