Morre vocalista fundador da banda Angra

Dia-07-Andr-Matos-Piano-e-Voz-provisria-e1560016786128

Morreu hoje Andre Matos, ex-vocalista e um dos fundadores da banda brasileira de metal Angra. O músico tinha 47 anos. A morte foi confirmada pelo baterista Ricardo Confessori. A causa ainda não foi informada. André tinha se apresentado no último domingo no Espaço das Américas, em São Paulo.

O cantor Tobias Summet, líder do projeto Avantasia, que reúne integrantes de várias bandas de metal, chegou a postar uma foto da apresentação. “Reunião em família com o incrível Andre Matos”, escreveu o alemão.

Antes de se “frustrar” com Bolsonaro, a quem apoiou, Fagner também ficou “triste” com Aécio

Por Kiko Nogueira, no DCM

Existem artistas idiotas e existe o Fagner.

Raimundo Fagner fez um mea culpa no programa do Bial por ter apoiado publicamente Jair Bolsonaro nas eleições de 2018.

“Tem horas que parece que ele continua na campanha, que ele não combina com a turma dele. Tá sempre tendo um disse-me-disse. Frustra um pouco. Passa uma impressão de amadorismo“, afirmou.

“Ele não disse que é presidente de todos os brasileiros? Então não é o momento de ficar provocando, ele já fez isso na campanha.”

Em agosto de 2017, ele relatou à Veja que se arrependia de embarcar na aventura de Aécio Neves.

“Aécio não apenas me decepcionou, mas foi muito triste. Sou amigo dele e essa amizade nunca vai deixar de existir. Mas o que eu me envolvi com ele, o que eu acreditei… o que eu subi em palanque para ele, desde a campanha dele para deputado. Me envolvi em todas as suas campanhas, as pessoas acharam até estranho porque ele era um garoto e eu já era um nome consagrado”, falou.

“Eu emprestei muito esse trabalho para o Aécio. Para mim, foi uma punhalada. Eu não merecia isso porque emprestei o meu respeito e pisou na bola legal. Aécio me deve desculpas pessoalmente”.

Ou seja, o problema não são os candidatos, mas o cantor.

Quem deve desculpas é o Fagner — a si próprio e aos otários que o levam a sério.

Marta desfalca seleção na estreia contra a Jamaica

marta-jogadora-da-selecao-feminina-1559159764604_v2_900x506

O técnico Vadão confirmou em entrevista coletiva hoje (8) que a atacante Marta não jogará na estreia da seleção brasileira na Copa do Mundo feminina contra a Jamaica. O duelo acontece amanhã (9), às 10h30 (de Brasília), no Stade des Alpes, em Grenoble (França). Marta ainda se recupera de uma lesão na coxa esquerda. Ela ainda não participou de treinos com o restante do grupo da seleção brasileira. Nos dias que antecederam a estreia no torneio, ela realizou apenas atividades físicas.

“A Marta teve uma evolução, mas não reúne condições para esse primeiro jogo. Se ela quiser ficar no banco conosco, ela naturalmente poderá torcer pela gente. Mas é importante deixar claro que ela não tem possibilidade de entrar nesse jogo. Às vezes ela pode optar por ficar conosco no banco e criar uma expectativa nas pessoas, mas a nossa programação com a Marta é para ela não participar desse jogo”, afirmou Vadão. Com a ausência de Marta, o treinador confirmou que o ataque da seleção brasileira será composto por Cristiane e Bia Zaneratto.