Pra você que correu pra linha do pênalti pra inocentar Neymar de estupro

“Você aí que correu pro gol pra chamar Neymar de menino e a moça de vagabunda, você está ajudando a difundir o que nós chamamos de cultura de estupro. Uma cultura que sempre culpa a vítima e que faz com que um grande número de mulheres não denuncie. Porque sabemos que o que está acontecendo com a moça que acusou Neymar acontece com todas as vítimas”, escreve Lola Aronovich, professora da Universidade Federal do Ceará – UFC, em artigo publicado no seu blog ‘Escreva Lola Escreva‘, de 03-06-2019.

Eis o artigo.

Estou um pouco sem tempo e nem ia escrever sobre o caso Neymar, mas depois de ver que um grupo de agentes de segurança pública está dizendo que ele deveria imitar o goleiro Bruno, e depois de um troll comentar “eu sabia que você não iria falar daquela vagabunda”, decidi arranjar um tempinho e escrever.

A esta altura todo mundo que não vive numa caverna sabe que, na sexta-feira, noticiou-se um boletim de ocorrência com uma denúncia de estupro contra Neymar. O caso aconteceu no dia 15 de maio, quando o staff do jogador pagou as despesas para que uma modelo brasileira se encontrasse com ele em Paris (ela voltou ao Brasil no dia 17).

Anteontem, o pai de Neymar foi recebido por Datena em seu programa de TV (Brasil Urgente). Disse que o sexo foi consentido e que houve uma tentativa de extorsão por parte de um advogado em nome da vítima. Datena, que foi acusado de assédio sexual por uma jornalista, chamou o jogador de 27 anos de “menino” (três vezes), “moleque” (quatro vezes), “jovenzinho” e “garoto” e, não preciso nem dizer, o defendeu.

O apresentador ainda se queixou que essas notícias de acusação têm muita repercussão, mas, “se você for considerado inocente lá na frente”, pouco se noticia. Dois pontinhos, antes de seguir em frente. Um, essas acusações têm tanta repercussão justamente por causa de programas sensacionalistas como o dele. Dois, um escroque que tem um programa em rede nacional há décadas reclamando que não tem espaço para repercutir sua “inocência” é muita cara de pau.

Para “provar” sua inocência, Neymar colocou as mensagens trocadas e as imagens sensuais que a moça mandou pra ele. Nem precisava! Pra grande maioria das pessoas que imediatamente inocentam o jogador e condenam a mulher, só o fato d’ela ter ido pra Paris se encontrar com ele num hotel já mostra que ela queria transar com ele. E, se ela queria, então não houve estupro, né? Essa gente provavelmente não acredita que existe estupro marital. E crê que uma prostituta não pode ser estuprada — afinal, ela vive de fazer sexo. É só o cara pagar que pode fazer o que quiser com ela!

Luciana Bugni lembrou que Neymar tem 119 milhões de seguidores, e que, entre eles, há inúmeras crianças. O vídeo que ele divulgou teve mais de 20 milhões de visualizações antes de ser removido. Além da exposição típica de pornografia da vingança — Neymar está sendo investigado pelo vazamento das fotos –, seu vídeo é bastante didático. Como diz Luciana, “Mostrar essas conversas parte da premissa machista de que a mulher que manda nudes é uma vagabunda. E, se mandou nudes, ‘merece ser comida’. […] E estimula o pensamento de que a mulher que demonstra desejos sexuais é uma piranha, mas o homem que faz isso é o comedor”.

Eu já fui essa pessoa que crê que, se uma mulher vai ao quarto de um cara à noite, é obviamente porque ela quer dar pra ele; logo, se houve sexo, foi consentido. Eu, que sou feminista assumida desde criança, achei a maior bobagem quando o Mike Tyson foi acusado de estupro, em 1991. Afinal, Desiree Washington, concorrente a Miss Black America, entrou porque quis no quarto de hotel de Tyson, então um jovem mito do boxe. Se ela entrou no quarto era porque queria transar, né? (felizmente, o júri não pensou como eu, e Tyson foi condenado a seis anos de prisão).

Como eu disse lá em cima, agentes de segurança pública estão compartilhando esta imagem num grupo, sugerindo que Neymar deveria tratar sua “Maria Chuteira” como o goleiro Bruno tratou a sua. Mas não é sério, claro, é só brincadeirinha, nós feministas é que não temos senso de humor quando não rimos de piadas sobre estupro e feminicídio. Depois o pessoal estranha por que uma mulher não denuncia a violência contra ela. Vai denunciar pra quem? Pro agente de segurança pública que “brinca” com o caso de uma mulher que foi assassinada e cujo corpo foi devorado por cachorros?

Um blog do MBL (não vou por o link aqui, não dou ibope pra reaças) estampou que você precisa apoiar Neymar nessa “treta ridícula”. O blog dá o nome completo da vítima e diz que mulheres acusam homens famosos injustamente de estupro para se promoverem. Assim, “criminalizam a masculinidade” (note que quem associa masculinidade a estupronão sou eu, uma feminista — é um misógino). E conclui que “Neymar foi corajoso em expor sua intimidade para defender sua honra”. Nossa, que coragem a do “garoto”! Expor mensagens em que uma mulher diz que quer transar com ele!

Não entendi bem de onde deduzem que a moça que acusou Neymar quer a fama. Ela foi à polícia denunciar. Não apareceu em programa de TV. Não divulgou vídeo na internet. Não é ela que está divulgando seu nome. Pelo contrário, o caso corre em segredo de justiça. Quem está divulgando nome e fotos da moça é a trupe que defende o jogador. E ele mesmo. E Neymar, que pagou R$ 8 milhões num acordo com a Receita Federal(não é verdade que o governo Temer perdoou uma dívida de 200 milhões do jogador, mas é verdade que Neymar sonegou impostos, assim como vários outros atletas), não é qualquer um. Ele tem muito poder, muita fama.

Outra coisinha: se a mulher quisesse mesmo armar pro pobre menino Neymar, teria deixado um monte de mensagens “comprometedoras”, antes e depois do ato?

Segundo o Uol Esporte apurou, a moça entregou à polícia um dossiê com imagens e documentos que não constam no BO. Quatro fontes que tiveram acesso às imagens dizem que o jogador foi agressivo e estava alterado antes do suposto estupro.

A moça realizou exames no dia 21 de maio, e o laudo médico aponta “hematomas, problemas gástricos, perda de peso e sintomas de stress pós-traumático”. A reportagem do Uol viu e verificou as imagens anexadas no laudo (feito por um profissional de um hospital de renome), e constatou que há “hematomas grandes e escuros na região das nádegas e das pernas”.

Agora o pai de Neymar já mudou um pouco a versão. Disse que Neymar viu que o celular da moça estava de pé, “como se estivesse carregando. Ele viu que estava filmando e aí pediu para ela ir embora. Ele emitiu a passagem de volta dela. O Neymar até tenta filmar, tenta gravar, mas ele erra. Coloca no bolso e não consegue”. Bem confusa essa versão, não?

Porém, apesar dos indícios de que houve estupro sim, muita gente (mulheres inclusive, até feministas) acham que as mensagens que a mulher mandou pro jogador já são provas incontestáveis de que o sexo foi consensual.

É uma coisa assustadora, mas boa parte das mulheres transa com o mesmo cara depois de ser estuprada. Há muitos casos de mulheres que são estupradas e se encontram com o sujeito outra vez, e são estupradas de novo. Quem não entende como isso é frequente deve pensar que estupro só é cometido pelo total estranho numa rua deserta à noite. 70% dos estupros são cometidos por conhecidos da vítima. Na maior parte das vezes a vítima não corta contato com o marido, namorado, chefe, pai, tio, amigo etc que a estuprou. É até um mecanismo de defesa: ela transa com ele novamente para tentar se convencer que não foi estupro.

No excelente Eu Nem Imaginava que era Estupro, de Robin Warshaw, um livro publicado em 1988, baseado numa pesquisa feita pela revista Ms. em 32 campi dos EUAcom 6.100 estudantes universitários, homens e mulheres, revelou números aterradores.

Se as mulheres fossem apenas atacadas por um homem estranho numa rua escura à noite, reconheceriam aquilo como estupro. Mas quando é por um conhecido, fica mais confuso. Portanto, uma das primeiras reações das vítimas é negação (“não, eu não fui estuprada“).

A segunda é dissociação (a vítima se afasta psicologicamente, se vê à distância. Na ótima série Big Little Lies, uma mulher que é estuprada se imagina assistindo à cena do banheiro. Ela deixa seu corpo).

A terceira reação é a auto-acusação (a vítima sente-se culpada).

A quarta reação: ignorar a “voz interior”. Todxs nós temos instintos e intuições. Talvez mulheres mais que homens, por uma questão de sobrevivência. Mas muitas vezes ignoramos esses instintos (recomendo o livro Virtudes do Medo, de Gavin de Becker, especialista em segurança).

Quinta reação: não se defender. Somos educadas para não fazer escândalo. E muitas vezes não nos defendemos pelo medo de sermos ainda mais machucadas fisicamente. Além de homens costumarem ser mais fortes, altos e pesados, eles aprendem a brigar desde cedo. Mulheres não.

Sexta reação: não denunciar. Não preciso nem explicar isso. Todas nós conhecemos mulheres que já foram agredidas, estupradas, espancadas, e não levaram as acusações adiante, por uma série de motivos.

Sétima reação: tornar-se uma vítima novamente. Um dos números mais perturbadores da pesquisa explicada por Warshaw é que 42% das mulheres que foram estupradas disseram que fizeram sexo de novo como o estuprador. Como não viram o que aconteceu como estupro, tenderam a pensar “É paranoia minha”, “Eu o entendi mal”, “Vou dar uma segunda chance”. Há também um outro dado terrível: 41% das mulheres estupradas acham que serão estupradas novamente.

E aí: deixa de ser estupro porque a mulher se encontra com o cara de novo? Deixa de ser estupro porque a mulher escreveu numa mensagem que queria vê-lo outra vez? Deixa de ser estupro porque a mulher pediu pra que ele trouxesse um presente para o filho dela?

A moça que acusa Neymar pode estar mentindo? Pode (as imagens dos hematomas do laudo médico desfavorecem esta versão). E, se ela fez acusação falsa de estupro, pode ser presa por isso. Ela pode ter tentado extorquir Neymar? Pode.

Mas você aí que não viu a linha do impedimento e correu pro gol pra chamar Neymar de menino e a moça de vagabunda, você está ajudando a difundir o que nós chamamos de cultura de estupro. Uma cultura que sempre culpa a vítima e que faz com que um grande número de mulheres não denuncie. Porque sabemos que o que está acontecendo com a moça que acusou Neymar acontece com todas as vítimas (vale a pena ler este post que mostra como jogadores de futebol quase nunca são punidos pelos estupros que cometem. Ou você acha que quem tem fama e dinheiro “não precisa” estuprar?).

Fica a dica: em vez de se preocupar com as falsas acusações de estupro, que são mínimas, que tal se preocupar com o número baixíssimo de estupros que são denunciados, julgados, e acabam em condenação? E, mais uma vez, pare de atacar a vítima. (Transcrito da revista on-line IHU-Unisinos)

Morre Serguei, lenda do rock brazuca

na-cama-com-cerguei

O cantor Serguei morreu, na manhã desta sexta-feira (7), aos 85 anos, de acordo com o site G1. Ele estava internado no Centro de Terapia Intensiva (CTI) do Hospital Zilda Arns, em Volta Redonda (RJ). A causa da morte não foi divulgada até o momento. Porém, sabe-se que ele estava internado desde o dia 6 de maio, com um quadro de desidratação, desnutrição e infecção urinária. Ele também sofria de Alzheimer.

No dia 6 de maio, o cantor deu entrada no hospital Nossa Senhora de Nazaré, em Saquarema (RJ). No dia 28 do mesmo mês, ele teve de ser transferido para o Centro de Terapia Intensiva (CTI) do Hospital Regional do Médio Paraíba, Zilda Arns, em Volta Redonda.

Filho único do executivo Domingos Bustamante com a dona de casa Heloísa Bustamante, Serguei se mudou para Long Island, nos Estados Unidos, com 12 anos. Voltou para o Brasil em 1955, aos 21 anos, mas logo retornou aos EUA, onde deu início à carreira musical.

O retorno definitivo ao Brasil aconteceu em 1972, quando a história (nunca confirmada) de que ele teve um caso com a cantora Janis Joplin se popularizou. A artista faleceu em 1970, aos 27 anos. Descrevendo-se como pansexual, Serguei incorporou a imagem de lenda do rock brasileiro muito mais pelas performances extravagantes e frases bombásticas. Sua casa, em Saquarema, foi transformada em um museu do estilo.

Tite aposta em Willian para o lugar de Neymar

willian-participa-de-treino-da-selecao-dois-dias-antes-da-partida-contra-a-belgica-1530718811679_v2_900x506

O técnico Tite resolveu convocar Willian, do Chelsea, para o lugar de Neymar na Copa América. O anúncio foi feito hoje após aprovação pela Conmebol do laudo médico comprovando a lesão no tornozelo do atacante do PSG. Willian havia perdido espaço nas convocações da seleção após ter feito uma Copa do Mundo da Rússia apagada, com pouquíssimos momentos bons.

Confira o comunicado da CBF: O atacante Willian, do Chelsea, está convocado para a Seleção Brasileira e disputará a Copa América Brasil 2019.

Como é determinado pelo regulamento da competição, a CBF enviou a Conmebol os laudos do exame que apontaram a lesão de Neymar. Após receber o aval da confederação, prosseguiu com a convocação do atleta. O último jogo da temporada de Willian foi no dia 29 de maio, final da Europa League entre Chelsea e Arsenal.

Neymar e a máxima de Wilde: “Tudo nesse mundo é sobre sexo, exceto sexo. Sexo é sobre poder”

captura-de-tela-2019-06-07-as-12-15-35-600x331

Por Daniel Trevisan, no DCM

Como mentiu na primeira defesa pública que fez da acusação de estupro, Neymar perdeu a credibilidade para qualquer explicação que dê sobre o episódio.

Ele disse que tinha sido uma relação normal entre dois adultos.

“O que aconteceu num dia foi uma relação de homem e mulher, dentro de quatro paredes, algo que acontece com todo o casal”, afirmou.

Novas mensagens divulgadas indicam que não foi nada normal, e a pergunta que não quer calar é: O jogador é um maníaco sexual?

Nas novas conversas, Nájila Mendes Trindade envia a foto das nádegas com marcas de agressão.

Neymar responde com emojis de “carinha triste” e “o que posso fazer?”

Seguem as conversas:

Nájila conta: “Eu tava de meia calça por causa disso. Vc lembra de tudo ontem? Enfim.”

Neymar: “Óbvio.”

Najila: “Pode me bloquear. Eu vou sumir. Vou acabar com essa… …Nem sei explicar.”

Neymar: “Relaxa, segue sua vida e tá tudo certo.”

Najila: “Se conseguir o voo de manhã me avisa, por favor.”

Neymar: “Ok, mando”

Najila: “O cara q eu conheci hoje não era o mesmo q ontem. Foi por esse Neymar de hj q me apaixonei.”

Neymar: “Vc não me conhece bem, sou normal.”

Najila: “Somos todos”

Neymar: “Eh que ontem foi rápido e não tivemos tempo de conversar. E hoje a gente trocou ideia.”

Najila: “Pode ser. Tava empolgada em te conhecer… Ontem foi tudo tão rápido… Daí pela manhã vi essas marcas… Ontem mal falamos. Vc tava agitado… Aí hoje chegou mais calmo. Ontem eu tava calma, e hj quem ta agitada sou eu… Desencontramos… Pena que deu errado.”

Neymar: “Mas as marcas vc foi culpada tb hahaha vc pedia mais (enviou emoji de ‘o que posso fazer’).”

Najila: “Tá doido? Eu pedi pra parar e vc até pediu desculpas. Mas agora. Mais uma pra terapia.

Em um relacionamento sexual, naturalmente tudo é válido, desde que com consentimento.

Pelo teor da conversa, Neymar avançou o sinal e ainda culpou a mulher pelas marcas de agressão.

É um abuso.

O caso Neymar precisa ser visto na perspectiva mais abrangente sobre o mundo das celebridades ou de poder.

Nájila também foi para Paris porque quis, mas não tinha recursos nem para voltar. 

O caso ainda não está minimamente esclarecido e é precipitado chegar a qualquer conclusão. Mas sobra gente, que não estava dentro daquelas quatro paredes, que já deu seu veredito.

 Jair Bolsonaro é um deles. Disse: “A mulher atravessa o continente, um montão de coisa acontece e ela quer…”.

Ele não completa a frase, mas indica o pensamento machista. Faltou dizer: “Ela foi até lá e agora dá uma de fresca?”. Ou: “Ajoelhou, tem que rezar.”

Não é assim que o mundo deveria funcionar. Mas é assim que funciona.

Jessé Souza transcreve no livro “A Classe Média no Espelho” o trecho da entrevista que fez com um diretor de banco, que conta ter testemunhado uma cena violenta, em que um juiz de direito subornado obrigou uma advogada a praticar sexo oral nele e em mais dois homens, apenas porque ela teve o atrevimento de dar palpite sobre a sentença que estava sendo comprada. A advogada foi usada para atrair o interesse do juiz.

Ela teve relacionamento sexual com ele, por determinação do presidente do banco, e, num dia combinado, voltou a se encontrar com o juiz, mas para entregar uma mala de dinheiro, juntamente com esse diretor. Quando falou sobre a sentença, irritou o magistrado corrupto, que disse que ela estava ali não como advogada, mas como puta.

“Na mesma hora, botou o p… para fora, na minha presença e de outros dois, e mandou a moça chupar”. Depois mandou que fizesse o mesmo em dois funcionários (que estavam na sala).

Já disse o escritor Oscar Wilde: “Tudo nesse mundo é sobre sexo, exceto sexo. Sexo é sobre poder”. 

Neymar parece ter entendido que tinha direito de exercer seu poder sobre a moça e nem se deu conta de que ela não queria que ele fizesse algo que deixou marcas em suas nádegas.

Depois de tudo, com a mensagem em que Nájila conta estar arrasada, ele ainda afirmou para ela: “Vc não me conhece bem, sou normal.”

Normal para Neymar seria nunca aceitar um não. Ajoelhou, tem que rezar.

O parça dos parças

rodrigo-sina-conhecido-como-gallo-e-funcionario-de-neymar-e-organizou-a-viagem-de-najila-trindade-para-paris-1559881804225_v2_900x506

O boletim de ocorrência (B.O.) feito por Najila Trindade acusando Neymar de estupro cita um personagem que passou despercebido até agora. O documento afirma que o assessor do jogador, Galo – identificado como “Gallo” no B.O. -, foi a pessoa que entrou em contato com ela no dia 12 de maio e forneceu as passagens e hospedagem para ela viajar até Paris dois dias depois. Mas quem é o funcionário do estafe de Neymar? Rodrigo Sina Galo trabalha próximo de Neymar desde os tempos de Santos e se tornou um homem de confiança da família do jogador. Hoje, é considerado braço direito de Neymar pai e cuida das questões de logística que envolvem a carreira e a vida pessoal do jogador.

O profissional conheceu a família porque exercia o cargo de assessor de marketing no clube paulista e se tornou mais próximo em 2010, quando Neymar preferiu permanecer no Santos após receber uma proposta do Chelsea. Para segurar o craque, o time ofereceu participação em publicidade na renovação do contrato e, a partir daí, a atuação do jogador em compromissos com propagandas aumentou consideravelmente. O Santos então criou uma comitiva para cuidar apenas das demandas de Neymar – e Gallo passou a fazer parte dela.

Pessoas que trabalhavam no clube na época contaram ao UOL Esporte que o funcionário se tornou um dos responsáveis pela logística do jogador e também por cuidar do relacionamento com as marcas parcerias como Gatorade e Red Bull. Gallo se encarregava de questões diversas como deslocamentos, passagens aéreas, hospedagens e também resolvia problemas burocráticos como autorização para carros entrarem em pista de aeroporto, além de trabalhar com a parte de produção. Se Neymar, por exemplo, precisasse usar chuteiras e uniforme em uma propaganda da Nike, era ele quem se encarregava de buscar o material. Na época, Galo já tinha certo prestígio, mas tinha atuação discreta e não aparecia muito.

Por lidar com questões bem práticas da vida do jogador, Galo passou a conviver muito com Neymar, o pai e o núcleo mais íntimo em torno do craque. Hoje, é um dos funcionários mais próximos do estafe. Galo conquistou a confiança, acumulou mais funções e passou a resolver não só demandas de trabalho, mas também pessoais. O UOL Esporte apurou que Galo fica responsável, por exemplo, por organizar viagens dos parças e convidados de Neymar que saem do Brasil e vão a Paris.

Na época do seu aniversário, o jogador costuma fazer grandes festas e muitas pessoas fazem o trajeto Brasil/França. É comum até que Neymar pergunte em seus grupos fechados de conversa quem precisa de passagens aéreas e hospedagem. A partir daí, Galo entra em ação para viabilizar o plano. O funcionário também se tornou uma espécie de “faz tudo” do atleta e da família.

Durante a Copa do Mundo da Rússia, na maioria das vezes em que tinha alguém da família no saguão, ele estava por perto de Neymar pai e constantemente era visto ao lado de Altamiro Bezerra, CEO das empresas de Neymar. No momento em que o filho do jogador, Davi Lucca, precisou tirar uma credencial de torcedor (a chamada Fan ID) com a babá, foi Galo quem levou os dois para resolver o problema. Ele chega a executar serviços mais básicos como carregar malas e cuidar do transporte para a família, dentre outros.

A proximidade tornou-o também um amigo. Galo tem prestígio entre os “parças”. Gosta dos mesmos tipos de programa e é chegado em festas. Em algumas viagens de férias de Neymar, aparece em diversas fotos com os ‘tois’ desfrutando dos momentos de lazer.

Como prova do prestígio, Galo era uma das poucas pessoas autorizadas a entrar no vestiário da seleção brasileira no amistoso contra o Catar, na última quarta-feira (5), no Mané Garrincha. Ele acompanhou o pai do jogador e visitou o atacante, que sofreu uma lesão na partida e acabou cortado da Copa América.

Trio sergipano apita Remo x Volta Redonda

claudiofranciscolimaesilva

A Comissão de Arbitragem da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou na manhã desta sexta-feira o trio de arbitragem para o jogo Remo x Volta Redonda, previsto para este sábado (8), às 17h, no estádio Jornalista Edgar Proença. A partida vale pela 7ª rodada da Série C do Campeonato Brasileiro e terá arbitragem de Cláudio Francisco Lima e Silva (SE) e assistências de Ailton Farias da Silva (SE) e Vanessa Santos Azevedo (SE).

Jogo do Leão abre parceria entre Band (RBA) e Dazn para transmissão da Série C

destaque-600574-fa

A Band fechou um acordo com o Dazn para a transmissão de um jogo por rodada da Série C do Campeonato Brasileiro para suas emissoras afiliadas do Norte e do Nordeste. As transmissões acontecerão aos sábados, às 17h. A primeira partida, Remo X Volta Redonda, será exibida neste sábado (8).

Os jogos serão narrados por Matheus Sukar com comentários de Aderval Barros. “A parceria com o Dazn faz parte do projeto da Band de ter uma grade esportiva bem competitiva, atendendo uma demanda do público por uma programação com muito esporte”, afirma José Emílio Ambrósio, diretor de Esportes da Band.

Os jogos serão transmitidos pela Band para os seguintes Estados: Amazonas, Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Maranhão, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima e Sergipe. A cobertura completa e ao vivo da Série C é exclusiva do Dazn, plataforma voltada para o esporte que está disponível há um mês no Brasil, com custo mensal de R$ 37,90. No Pará, a Band é transmitida pela RBA TV. 

554e8633-b711-4f65-a0d5-2daedaa162b9

A competição, que está na sua 30ª edição, é disputada por 20 clubes, divididos em dois grupos: Grupo A e Grupo B. Em cada grupo, os times se enfrentam em jogos de ida e volta, totalizando 18 rodadas. Os quatro melhores de cada grupo avançam para a fase eliminatória. As duas piores equipes de cada grupo serão rebaixadas para a Série D de 2020. Já os quatro semifinalistas estarão automaticamente garantidos na Série B 2020. (Com informações de Dazn e Exame)