Laerte envia carta a Lula em forma de tirinha

 

b90cf078-3519-4dae-9b0d-1c06285b6999 (1)

Em carta enviada ao ex-presidente Lula em forma de tirinha, a cartunista Laerte homenageou o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, berço político de Lula e que completou 60 anos de existência no último sábado (11/05).

Na tirinha, Laerte retrata, 40 anos depois da histórica greve de 1979, o “reencontro” de Lula com João Ferrador, personagem da cartunista que era o mascote do jornal Tribuna Metalúrgica.

Operário mau humorado que virou símbolo das greves do ABC dos anos 70/80, Ferrador ilustrou tirinhas de jornal, panfletos, camisetas e faixas.

Trivial variado do país onde neutralidade significa conivência com a barbárie

“Numa sociedade racista, não basta não ser racista. É necessário ser antirracista.” Angela Davis.

“Não existe neutralidade no tratamento a Bolsonaro e ao bolsonarismo. Toda neutralidade é declaração de apoio. É preciso qualificar o bolsonarismo pelo que ele é: totalitarista, fascista, racista, lgbtfóbico, apioador de milícias, de torturadores e da tortura”. Milly Lacombe

D6e0g8CX4AASEsL

“Muita gente que é contra Bolsonaro mas, por resquício antipetista, ainda apoiava Moro, está abandonando o barco do juiz que comandou a fraude da Lava Jato”. Lula Falcão

“Toma lá dá cá nunca foi tão evidente, agora que Bolsonaro revelou ‘negócio’ com Moro para vaga no STF, não resta outra alternativa senão anular processo e condenação de Lula. Faltava prova, agora falta vergonha na cara ao judiciário”. Zeca Dirceu

“Não acaba nunca. A cada dia este animal de rabo toma atitudes erradas que só causam sofrimento. Já quer eliminar radares de velocidade, quase acabou com o Ibama e agora investe contra a Segurança do Trabalho.” Johanh Kepler

“O Caso Queiroz envolve a Família Bolsonaro, não apenas o Flavio. Refiro-me ao Jair, a Michele… Basta lembrar dos cheques, depósitos, churrascos, trabalho nos gabinetes por anos etc. Tem muito fio solto nessa situação. Não duvido se aparecer “queima de arquivos”. Abdala Farah Neto

Segup apresenta na AL as ações e eixos do projeto “Territórios pela Paz”

88c80ab6-d277-48cc-9db7-b08978659252

As questões que envolvem a segurança pública do projeto Territórios pela Paz foram apresentadas durante uma sessão especial realizada nesta segunda-feira (13), na Assembleia Legislativa do Pará (Alepa). O projeto, que é coordenado pela Secretaria de Estado de Articulação da Cidadania (Seac) e é integrado por diversões outros órgãos, entre eles, a Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), será lançado em breve pelo Governo do Pará. A sessão especial ocorreu no auditório João Batista e debateu a segurança pública no Estado, sendo presidida pelo deputado Carlos Bordalo.

De acordo com o parlamentar, os índices divulgados pela pasta da segurança apontam redução, mas se faz necessário a presença de ações para manter os baixos índices de violência. “Nos últimos dados divulgados, tivemos a redução, por exemplo, de quase 70% dos roubos a coletivos, o que é muito importante, mas precisamos pensar em ações não emergenciais e sim que possam mudar o cenário atual a longo prazo”, ressaltou Bordalo.

A finalidade do projeto Territórios pela Paz é não apenas reduzir os índices de criminalidade em áreas mais vulneráveis, mas, principalmente, mudar a realidade local para não permitir que jovens ingressem na criminalidade e possam ser instrumentos de transformação social.

35402c4b-05f4-4f04-8dbe-d96964af6af7

A Segup coordenará o eixo segurança pública, que consiste na atuação de todas as forças que integram o Sistema Estadual de Segurança Pública e Defesa Social (Sieds), desde a as ações preventivas, de policiamento ostensivo, saturação de área e reestruturação do policiamento onde o projeto será desenvolvido. Agirá também na repressão qualificada, com ações de inteligência, investigação de grupos criminosos que atuam nestas áreas, além de unidades do Corpo de Bombeiros Militar, que atuarão de maneira preventiva e em ações de defesa civil.

Haverá ainda a participação do Departamento de Trânsito do Estado (Detran), com ações educativas e de fiscalização. A Superintendência do Sistema Penitenciário (Susipe) acompanhará, por meio de serviços de inteligência, os internos do sistema penal que fazem o uso do monitoramento eletrônico e os que estão no regime semiaberto serão empregados na limpeza de prédios públicos.

Durante o encontro, o assessor especial e coordenador do eixo de segurança pública do projeto, Luciano de Oliveira, informou como será a atuação da pasta. “Nós temos várias fases já elaboradas e mapeadas, e, em julho, já devemos ter a ocupação da primeira área definida. A Segup também já identificou lideranças do crime, desarticulou grupos criminosos para, em seguida, ocupar maciçamente essas áreas, o que é compreendido como choque operacional”, explicou.

Segundo Luciano, após esta primeira fase, “haverá atuação integral com a presença de mais de 65 projetos sociais, de várias instituições, como emprego e renda, educação, lazer, ou seja, o Estado chegando com a prestação mais qualificada para somarem com a segurança pública e, assim, romper o ciclo da juventude na vida criminosa”.

Presidente do Conselho de Segurança Pública do bairro da Pedreira, Orlan Souza, falou da importância da integração entre os órgãos de segurança e a população. “Os conselhos sempre estão abertos para iniciativas que venham a contribuir para a paz, trabalhamos com esse objetivo em comum. De 2012 a 2014, a Pedreira foi o bairro que mais registrou ocorrências, pois temos ciência de que os trabalhos são feitos com base em informações, participação e parceria. Estamos disponíveis para dialogar com o governo sobre segurança publica, porque paz é tudo”, pontuou.

Participaram da sessão, representantes das polícias Civil e Militar; a secretária Estadual de Cultura, Úrsula Vidal; representantes da Secretaria de Estado de Articulação da Cidadania (Seac), Ministério Público Estadual, Ordem dos Advogados do Brasil, sociedade civil organizada, deputados estaduais, entre outros. (Da Ascom da Alepa – Aline Saavedra)

Entrega de ‘prêmio’ a Sidão gera constrangimento e solidariedade nas redes sociais

Do Comunique-se

julia-guimaraes-sidao-craque-do-jogo-vasco-marco-bello

Os bastidores do fim da transmissão de Santos X Vasco da Gama pela TV Globo foram tensos. Responsável por ter de entregar o troféu de “Craque do Jogo” a Sidão, Júlia Guimarães não conteve a emoção após deixar de aparecer na telinha. Ela chorou em meio à situação constrangedora na tarde de domingo, 12. A informação sobre o choro foi divulgada por Marco Bello, repórter da equipe esportiva da Transamérica de São Paulo.

“Uma cena absolutamente constrangedora, o troféu entregue para o Sidão. Para a repórter e para o jogador. Alguém da emissora deveria ter interferido e vetado essa situação. Repórter chorando e jogador saindo de campo quase chorando. Péssimo”, afirmou Marco Bello. A informação foi publicada pelo repórter em seu perfil no Twitter. O jornalista estava no estádio do Pacaembu e acompanhou de perto a história protagonizada pela TV Globo.

Marco Bello destacou, ainda, o profissionalismo do goleiro do Vasco diante do momento constrangedor do qual foi alvo. “Quero destacar também a hombridade do Sidão, que segundo ele mesmo viveu hoje o pior dia da carreira, mas parou para receber o tal troféu e depois parou para falar com as rádios, mesmo segurando as lágrimas. A partir de hoje, independentemente de bom ou mau goleiro, sou fã desse cara”, relatou o contratado da Transamérica.

Visivelmente sem jeito em ter de entregar o troféu de “Craque do Jogo” ao goleiro do Vasco, Júlia Guimarães explicou que a premiação era em decorrência de votação definida somente por internautas. Enquanto a jornalista mostrava a placa às câmeras, a emissora colocou no ar a vinheta e o logo tradicionais do formato de “Craque do Jogo”.

Pelas redes sociais, a repórter se posicionou. “Tenho a consciência tranquila de que o Sidão sabe o respeito que tenho pelo profissional e pela pessoa que ele é”, publicou no Twitter e no Instagram. Ela não falou nada a respeito do choro.

Júlia Guimarães não foi a única funcionária da TV Globo envolvida no jogo Santos X Vasco que se posicionou. O comentarista Walter Casagrande Júnior usou o Facebook para criticar a decisão da emissora em expor o goleiro. “Eu quero pedir desculpas ao Sidão por essa ironia de mau gosto com esse troféu ridículo. O Sidão é um trabalhador honesto e merece respeito de todos, me desculpe mesmo”!, garantiu o cronista esportivo.

O caso envolvendo Sidão comoveu atletas e jornalistas. Integrantes do programa ‘A Última Palavra’ (Fox Sports), por exemplo, fizeram questão de se criticar o episódio promovido pela TV Globo. Em conjunto, jogadores do Palmeiras repudiaram o caso e prestaram solidariedade ao arqueiro. Decisão similar teve o Santos Futebol Clube, que usou suas contas nas redes sociais para tornar público: torce pela volta por cima do esportista.

Criticado sobretudo nas redes sociais, o Grupo Globo se posicionou. Em nota oficial veiculada no Globoesporte.com, a empresa pediu desculpas ao goleiro do Vasco. Também informou que o formato para a escolha do destaque de cada partida transmitida pela TV aberta será modificada. A opinião da maioria dos internautas não será mais soberana. Contará como um “voto”, sendo que a eleição do “Craque do Jogo” contará com a validação dos comentaristas da casa. Antes do estopim de domingo, a emissora já tinha entregue placas de “craques” a Márcio Araújo (Chapecoense) e Rodinei (Flamengo).

Além de pedir desculpas ao goleiro, o Grupo Globo aproveitou para detalhar como funcionará a eleição do “Craque do Jogo” de agora em diante. Sinalizou, ainda, que a votação de ontem foi propagada por “zoeira” vinda da internet.

NOVO FORMATO

Confira, abaixo, a íntegra da nota oficial.

A partir da próxima quarta-feira, quando começam as oitavas de final da Copa do Brasil, a votação do Craque do Jogo terá um novo formato. O público seguirá tendo voz através das enquetes na página globoesporte.com/craque, agora em companhia dos comentaristas da TV Globo, que terão direito a voto.

Neste domingo, houve movimento na internet para votação em massa em Sidão na enquete do jogo entre Santos e Vasco, que acabou com vitória do Peixe por 3 a 0. A zoeira começou depois do erro do goleiro vascaíno no primeiro gol santista. Na saída do campo, Sidão, abatido mas educado, reconheceu a falha e recebeu o troféu de Craque do Jogo.

Sem deixar de reconhecer a opinião do público, a mudança no formato tem o objetivo de premiar os jogadores que tiveram atuação de destaque em cada partida.

O Grupo Globo aproveita para pedir desculpas a Sidão pela situação de constrangimento ao fim do jogo no Pacaembu. O goleiro é um profissional de alto nível no futebol brasileiro que estava em seu ambiente de trabalho depois de uma jornada difícil. Reconhecemos que a entrega do troféu não foi adequada na ocasião e agradecemos a educação de Sidão no momento de tensão.

sidao-vasco-globo-facebook-globoesporte-marco-bello-julia-guimaraes-reporter-transamerica-768x742

PAÇOCA

A nota oficial do Grupo Globo, porém, não menciona a postura adotada pelo Globoesporte.com. Ao divulgar no Facebook o lance em que Sidão falha, a equipe do site cravou que o goleiro “entregou a paçoca”. A chamada foi criticada por internautas. O conglomerado de mídia não comentou a postagem e nem explicou se ela estaria em acordo com o propagado pelos princípios editoriais mantidos pela empresa.