Remo pode ter a Kappa como próxima fornecedora de material esportivo

kappa

Depois de muitas especulações e avaliações de outras propostas, o Remo decidiu – em reunião com o Conselho Deliberativo – que a italiana Kappa deve ser a próxima fornecedora de material esportivo do clube. Outras marcas corriam por fora, mas o Leão acabou definindo preferência pela marca que já fechou contrato com o Botafogo (RJ) e o Vitória (BA).

Para trocar de fornecedor ainda em 2019, o clube precisa rescindir o contrato vigente com a Topper, firmado em 2016, que se encerra em dezembro. O Vitória e o Atlético (MG) romperam contratos com a Topper antes do fim do contrato.
Com proposta de 35,9% de royalties, a Kappa cobriu os 35% oferecidos por uma outra empresa de material esportivo, que planejava dar suporte ao lançamento de marca própria pelo Remo, superando os atuais 15% que a Topper dá ao clube.

Para sacramentar a negociação de forma oficial com o Remo, a marca italiana precisa agora confirmar o adiantamento da quantia de R$ 450 mil, valor que o clube receberia se tivesse optado pela marca própria.

Quem pariu Jair que o embale

1ed17007-2fed-47f8-86c5-adc32e64e9cc

Por Nilson Lage, no Tijolaço

Os Estados Unidos são um país paranoico. Olharam o mapa, compararam as populações, os índices de desenvolvimento e concluíam que o Brasil é uma ameaça em gestação.

Agem pragmaticamente de acordo com essa convicção.

Os generais que puseram Bolsonaro onde está — ou permitiram que ele chegasse lá — são militares da linha dura, os anti-Geisel, treinados pelos americanos e a eles leais.

Praticam o entreguismo militante.

Um dos desvios a que foram levados por essa lealdade é expandir o conceito de “comunismo” para incluir o trabalhismo brasileiro (na verdade, a barreira que conteve a expansão do Partido Comunista) e o identitarismo de confronto sustentado pelas ONG’s da globalização, que intenta politizar temas culturais em campanhas supostamente revolucionárias.
Aceitaram a destruição da legalidade jurídica, da base industrial e da diplomacia independente.

Só que não basta: os Estados Unidos não admitem mais que o Brasil sequer exista. Vão acabar com ele: Olavo e os filhos do Bolsonaro são peões no jogo.

Os generais descobrem agora que é difícil embalar a criança que pariram.

Demitida da Globo, âncora de TV dispara: “Bolsonaro é o caralho. Lula livre!”

AP_090628024433-1502227623

A Rede Bahia, uma das principais afiliadas da Globo no Nordeste, demitiu nesta segunda-feira (6) cerca de 40 pessoas de seus canais, como da TV Oeste e da TV São Francisco. Uma das demitidas desta última emissora foi a jornalista Priscila Guedes, que vinha atuando, até então, como âncora da ‘BATV’, principal telejornal local do canal.

Chamou a atenção nas redes sociais o fato de que Priscila aproveitou a demissão para se posicionar politicamente, algo que é proibido entre funcionários da Globo e de suas afiliadas. Na noite do mesmo dia da demissão, a jornalista usou sua conta do Instagram para postar uma foto do ex-presidente Lula e fazer, em anos, sua primeira manifestação política. “Lula livre”, escreveu.

Horas depois, pelo ‘stories’ da rede social, Priscila foi além e disparou contra o presidente Jair Bolsonaro. “Bolsonaro é o caralho. Lula livre, porra”, postou. Boa parte dos seguidores apoiaram a atitude da jornalista, mas alguns a criticaram. Priscila, no entanto, não caiu em provocações. “Vá se lascar”, escreveu como resposta a inúmeros comentários ofensivos.

priguedes-e1557272366690

Nesta terça-feira (7), um dia após a demissão, a jornalista postou uma foto em um estúdio da emissora com uma mensagem de despedida. Na postagem, ela agradeceu aos colegas pelos anos de trabalho, sem deixar de criticar as dificuldades pelas quais passou.

“Foi uma escola. Tive grandes profissionais, grandes amigos e companheiros do dia a dia, dos perrengues… E que perrengues! A gente devia ganhar por insalubridade”, ponderou.

Milagres acontecem: Liverpool derruba Barça e vai à final da Champions

FBL-EUR-C1-LIVERPOOL-BARCELONA

Parecia improvável, mas aconteceu. Em jornada heroica, o Liverpool reverteu o placar de 3 a 0, imposto pelo Barcelona no primeiro jogo.

O Anfield Stadium, na Inglaterra, foi palco de uma partida épica nesta tarde. Pelo duelo de volta das semifinais da Liga dos Campeões, o Liverpool fez o impossível e, sem Salah e Firmino, goleou o Barcelona por 4 a 0 no tempo normal, com gols de Origi (duas vezes) e Wijnaldum (duas vezes).

Na finalíssima, os comandados de Jurgen Klopp irão encarar o vencedor do confronto entre Ajax e Tottenham, que farão o jogo da volta nesta quarta-feira, a partir das 16h (no horário de Brasília). Na Amsterdam Arena, um empate classifica os holandeses, enquanto os ingleses tentarão reverter a derrota por 1 a 0 sofrida em Londres.

Vale lembrar que, neste ano, a maior decisão do futebol europeu será realizada no estádio Wanda Metropolitano, em Madri, na Espanha. O grande campeão do velho continente será conhecido no próximo dia 1 de junho (sábado).

FBL-EUR-C1-LIVERPOOL-BARCELONA

O Liverpool começou atacando muito. Aos seis minutos, chegou ao gol. Após lançamento errado de Matip, Alba recuou errado e Mané ficou com a bola. No bico da área, o senegalês percebeu a infiltração de Henderson pelo meio e serviu o volante, que se livrou de Piqué e saiu na cara do gol. O chute saiu fraco e foi defendido por Ter Stegen, que, no rebote, viu Origi aparecer livre para empurrar: 1 a 0.

O duelo seguia em alta intensidade e níveis de tensão, motivando erros de passe dos dois lados. Mesmo sofrendo ataques seguidos, o Barcelona foi controlando as ações, administrando o resultado e a vantagem no placar agregado. As duas últimas boas chances de gol aconteceram já nos acréscimos.

SEGUNDO TEMPO

Na volta dos vestiários, o Liverpool partiu em busca do segundo gol, que por muito pouco não saiu aos quatro minutos. Após cobrança de escanteio pela esquerda, Van Dijk ganhou a disputa com Lenglet e, com o pé direito, obrigou Ter Stegen a dar uma amostra de seus reflexos e fazer a defesa no meio do gol.

Aos nove minutos, os Reds deram mais um banho de ânimo a seus torcedores. Na saída de bola dos catalães, Rakitic passou mal e a redonda ficou com Arnold pela direita. O lateral cruzou rasteiro e Wijnaldum apareceu para completar, vencendo Ter Stegen, renovando as esperanças em Anfield.

FBL-EUR-C1-LIVERPOOL-BARCELONA

E, o que já estava bom, ficou ainda melhor. Dois minutos depois, o Liverpool trabalhou a jogada pela esquerda, Shaqiri recebeu e fez o levantamento para a área. Iluminado, Wijnaldum subiu com liberdade e testou a bola no ângulo esquerdo, sem qualquer chances de defesa: 3 a 0. Empate no placar agregado.

Com 21 minutos, Rakitic pegou a zaga do Liverpool no contrapé e lançou Messi em profundidade. O argentino matou no peito e emendou um chute firme, mas pouco preciso. Parou em Alisson.

Aos 34 minutos, porém, o improvável tomou forma de vez. Em um lance surpreendente, Arnold pegou a zaga do Barça totalmente desprevenida e, pela direita, cobrou o escanteio de surpresa. Fingiu se afastar da bola e rapidamente recuou e chutou rasteiro para Origi completamente livre dentro da área. O belga bateu de primeira e fez o quarto gol. Festa em Anfield.

Totalmente atordoado em campo, o Barcelona tentava reunir forças para frear a atuação brilhante dos ingleses. Mas, de fato, a equipe não acertava o passo e foi dominada pelo Liverpool. Vitória merecida dos comandados de Klopp, que chegam à final da Liga dos Campeões pela segunda temporada consecutiva.

Vitória e liderança

46131058954_2656461858_o_SS74tdF

POR GERSON NOGUEIRA

Foi sofrido, angustiante até em alguns momentos, mas o Papão conquistou a segunda vitória na Série C, que lhe garante a ponta do grupo B e a liderança geral da competição. O Tombense mostrou força de marcação, mas teve dificuldade para acompanhar as jogadas tramadas em velocidade. Nicolas, como tem acontecido quase sempre, resolveu a parada, fazendo (de cabeça) o gol que garantiu o triunfo, aos 4 minutos do 2º tempo.

A rigor, o PSC venceu sem passar por muitos sobressaltos, mas erros seguidos no meio-campo, com Tiago Primão repetindo jornadas pouco inspiradas, impediram que a vitória fosse construída mais cedo, apesar de uma meia pressão inicial que rendeu boas oportunidades.

O problema é que Paulo Henrique não aproveitou duas grandes jogadas e o Tombense tinha no goleiro Felipe uma peça destacada, conseguindo defender seguidamente chutes e cabeceios perigosos contra sua meta.

Nicolas, o mais produtivo jogador do PSC, incomodou bastante com boa presença na área e trabalhando bem a aproximação. Acertou uma bola na trave e viu o goleiro do Tombense impedir gol quase certo após uma cabeçada certeira. À la Banks, o goleiro do time mineiro espalmou a escanteio.

Mesmo com amplo domínio, o meio-campo bicolor não produziu o necessário para que o ataque tivesse tranquilidade e condições de chegar com mais intensidade na área do Tombense.

Com o gol de Nicolas logo no recomeço do jogo, a situação se modificou. Ao Tombense não interessava mais a postura defensiva e o jogo concentrado na marcação. Só ameaçava, muito de vez em quando, com Everton e Bruninho.

Os espaços começaram a surgir e o Papão só não ampliou porque faltou tranquilidade a Pimentinha (que entrou nos minutos finais), Tiago Primão e Paulo Henrique na hora da definição e sobrou arrojo para o bom goleiro Felipe, principal figura em campo.

Resultado excelente para o PSC, que tem mais um jogo em casa no fim de semana – contra o Juventude. O trabalho de Léo Condé começa a aparecer, embora ainda necessitando de ajustes no meio e no ataque.

O torcedor compareceu em pequena quantidade, confirmando que o processo de resgate de confiança ainda está em andamento, depois dos maus passos no campeonato estadual.

——————————————————————————————

As transmissões do futebol no limiar de uma nova era

O serviço de streaming, que era mais conhecido na plataforma Netflix, começa a invadir o campo do futebol no Brasil. O torcedor paraense tem nesta Série C a oportunidade de aprender a conviver com as transmissões do DAZN, ainda com algumas dificuldades de adaptação, mas consciente de que nada será como antes.

Para as operadoras do serviço, anunciantes e investidores, o streaming é atraente por permitir quantificar com exatidão e minúcias quem realmente está acompanhando as atrações, e por quanto tempo.

Outro aspecto que deve ser considerado é que, ao contrário da televisão, o streaming não tem limitações da famosa “grade” que delimita as ofertas de transmissão em 24 horas, balizando audiências e permitindo que os jogos exibidos sejam precificados, como gostam de dizer os experts do ramo.

Como a internet, o streaming tem amplitude ilimitada. O público, que pode optar por um ou outro produto, ainda mantém a cabeça na tradição e nos hábitos da televisão, mas a comodidade e os preços devem facilitar o processo de adaptação.

A perlenga envolvendo Palmeiras, Athletico Paranaense e Globo prova que o streaming passa a ter peso considerável na valorização da audiência dos grandes clubes, geradores do conteúdo futebolístico exibido pelas emissoras e donos do espetáculo.

Com isso, dependendo da multidão que consiga arrebanhar para ver seus jogos na nova plataforma, os clubes irão ganhar força de argumentação na negociação por mais grana com as redes de TV tradicionais.

O streaming, como as redes sociais e outros canais modernos de comunicação, é apenas um aspecto da revolução digital em marcha. Assim como o jornalismo digital caminha para engolir as outras formas de comunicação tradicionais, a nova plataforma deve ganhar cada vez espaço e faturamento junto ao torcedor-espectador. A conferir.

——————————————————————————————-

Livro póstumo de Euclides será lançado amanhã

A Imprensa Oficial do Estado, à frente o presidente Jorge Panzera, lança nesta quarta-feira (8) o livro póstumo do jornalista Euclides Farias, que morreu em agosto do ano passado. Com selo da IOE, “Rir é o melhor corretivo” reúne 45 crônicas do autor, 12 das quais ilustradas por JBosco Azevedo. A capa é de Biratan Porto. A viúva de Euclides, Daniele Lima, é quem vai autografar os exemplares. O evento será  a partir das 18h30, na Casa da Linguagem, em Belém.

Além da sessão de autógrafos, haverá exposição das ilustrações de JBosco e também de fotografias que Euclides fazia por hobby. O percussionista Paulinho Assumpção comandará um set de MPB. Amigos e parentes do jornalista, que era natural do Amapá, prometem comparecer em peso ao lançamento.

(Coluna publicada no Bola desta terça-feira, 07)