O caminho da redenção

baenao

POR GERSON NOGUEIRA

Parece que o Remo vai finalmente deixar a condição de sem-teto, que o perseguiu e prejudicou bastante nos últimos cinco anos. Compromisso de campanha do atual presidente, o retorno ao estádio Evandro Almeida está confirmado para a primeira semana de julho, por ocasião do jogo com o Juventude (RS) pela segunda etapa do turno classificatório da Série C.

Cabe notar que a revitalização do Baenão é também um presente para a cidade de Belém. O estádio foi palco de jogos lendários, com a presença de clubes que eram os melhores de seu tempo, como o Benfica de Eusébio, o Santos de Pelé e o Botafogo de Nilton Santos. O Rei e a Enciclopédia, por sinal, vestiram a camisa remista.

A notícia foi comunicada à torcida azulina minutos depois da vitória sobre o Boa Esporte, sábado à noite, no Mangueirão, na estreia do Leão no Brasileiro. Fábio Bentes deu a boa nova e comunicou o plano de marketing elaborado para o evento de reinauguração do estádio. É simples. O torcedor pagará R$ 80,00 (valor que deve mudar a partir do segundo lote) pela camisa promocional que será o ingresso do jogo.

É a maneira mais inteligente de captar recursos para turbinar a receita necessária para a finalização das obras. Não se pode esquecer também, além do esforço da diretoria, o trabalho incansável do grupo de torcedores reunidos em torno do projeto “Retorno do Rei”. De maneira anônima, como cabe a quem de fato quer ajudar, eles fizeram promoções, arrecadaram grana e recuperaram setores vitais do estádio.

O grande mérito da atual diretoria foi ter compreendido a gravidade da situação e, a partir disso, ter encarado a recuperação do Baenão como prioridade, ao contrário de outros gestores, que se ocupavam de outros compromissos e adiavam a questão mais importante da vida do clube: voltar a mandar jogos em sua casa e recuperar a identidade perdida desde que uma desastrosa gestão destruiu a centenária praça de esportes.

A arrecadação antecipada irá contribuir para que as obras sejam finalizadas, bem como parte do dinheiro obtido com a transação envolvendo o zagueiro Kevem e possível negociação com um futuro fornecedor de material esportivo. Não falta ideia aos novos dirigentes, o que representa, junto com a reativação do Baenão, a esperança de avanços que permitam ao Remo ingressar – com significativo atraso – na nova era do futebol.

—————————————————————————————–

Bielsa: daqueles loucos que engrandecem o futebol

Irascível e sempre surpreendente, Marcelo Bielsa teve uma atitude maravilhosa e altamente educativa nestes tempos de pragmatismo crônico e poucas preocupações com as leis não escritas do desporto.

Técnico do Leeds, que tenta o acesso à Premier League, o argentino não aceitou o fato de seu time ter marcado um gol enquanto um jogador adversário estava à espera de atendimento no gramado.

Bielsa teve o desassombro de dar um gol de graça ao Aston Villa a poucos minutos do fim, sob protesto de alguns de seus jogadores e perplexidade da torcida, que terminou por entender o gesto de ética desportiva.

Aos 28 minutos do 2º tempo, Jonathan Kodjia, do Aston Villa, caiu após dividida e seus companheiros pediram para que o Leeds colocasse a bola para fora. Um zagueiro chutou a bola para frente e o atacante Klich, do Leeds, aproveitou para avançar e marcar o gol.

Bielsa, de imediato, mandou seu time “devolver o gol” ao Aston Villa, deixando o placar em 1 a 1.

Quem dera o mundo do futebol tivesse outros loucos como Bielsa, mentor de técnicos importantes da atualidade (Pochetino e Guardiola), que neste domingo honrou sua fama de homem de poucas palavras e firmes decisões. Nem é possível imaginar tal gesto de um técnico no Brasil das vantagens indiscutíveis e dos fins que justificam qualquer meio.

Em sentido contrário, Neymar cometeu outra de suas atitudes polêmicas, socando um torcedor que ousou xingá-lo ao término de um jogo em que o PSG deixou escapar a vitória, em Paris. O lado curioso é que Neymar até havia jogado bem, marcando um golaço, antes que seu time caísse de rendimento.

————————————————————————————-

Vem aí o livro póstumo de Euclides Farias

Amigos e companheiros de trabalho do jornalista Euclides Farias estão convidados para o lançamento oficial do livro póstumo “Rir é o melhor corretivo”, que será promovido pela Imprensa Oficial do Estado no próximo dia 8 de maio, às 18h30, na Casa da Linguagem, em Belém.

O livro traz 45 crônicas de Euclides, que trabalhou por muitos anos em O Liberal e no DIÁRIO, e que morreu em agosto do ano passado. Doze dos textos têm ilustrações assinadas pelo craque JBosco Azevedo. A capa é de autoria de outro bamba, Biratan Porto.

Além da sessão de autógrafos, haverá exposição de fotografias que Euclides fazia por hobby. Além de fotografar, ele curtia uma boa pescaria e era torcedor ferrenho do Papão e do Fogão.

(Coluna publicada no Bola desta terça-feira, 30)

2 comentários em “O caminho da redenção

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s