Campeonato Paraense – Classificação

17045fbe-1073-43f1-8ea4-a82a53bd28f8

Em jogo válido pela quarta rodada, nesta terça-feira, em Santarém, o Paragominas derrotou o São Francisco por 5 a 4, no estádio Barbalhão. Com o novo revés, que deixa o time isolado na lanterna do grupo A1 com apenas um ponto, o técnico Osvaldo Monte Alegre foi demitido pela diretoria do São Francisco.

Atacante deixa o Papão alegando divergências com o técnico

1650734536

O pedido de desligamento do atacante Caion na semana do Re-Pa causou surpresa no Paissandu, pois o jogador era tido como titular – entrou de cara contra São Francisco e Bragantino e jogou por alguns minutos em Castanhal. O problema é que Caion avalia que seu rendimento em campo não estava sendo reconhecido pelo técnico João Brigatti.

A amigos, o jogador disse que decidiu sair por conta do relacionamento ruim com Brigatti. E desmentiu nota divulgada pela Assessoria do Papão: “A decisão foi tomada por mim. Estava insatisfeito com algumas atitudes da comissão. Saiu (na nota divulgada pelo PSC) que eu tive proposta para o exterior, mas não é o real motivo. Preferi vir para o Paissandu pela identificação que tinha pelo clube, por gostar de jogar aqui. Tanto que alguns jogadores que vinham para cá me pediram informações e eu dei as melhores possíveis. Acho que, de todos os jogadores, o mais empolgado era eu, já conhecia o clube”.

Segundo ele, apesar das boas atuações no começo do Parazão, não era valorizado pela comissão técnica. “A partir do momento que dou o máximo pelo time, com raça, vontade, fazer de tudo para ajudar e não ser reconhecido, dar o máximo e o comandante não dar o devido valor, acaba colocando outras pessoas no teu lugar, você fica chateado por não se sentir importante para o treinador. Não era o que queria, minha esposa estava vindo amanhã (quarta-feira) para Belém, já tinha pago três aluguéis, meu carro estava aqui, meu planejamento era ficar até o final da temporada”, acrescenta Caion.

A gota d’água pode ter sido no jogo contra o Bragantino. Ele não era cobrador oficial de pênaltis, mas pediu para bater a penalidade, a fim de homenagear a filha recém-nascida. Apesar de fazer o gol, recebeu um pito do treinador. Apesar de chateado com a situação, Caion afirma que continua a ter um carinho especial pelo Papão.

“Minha vontade era de ficar e ajudar o time. Sei o quanto podia, do quanto iria ajudar o clube, mas essas coisas aconteceram e já passei por coisa semelhante, não dá para ter paciência. Tenho propostas de fora do país, mas o motivo para sair não foi esse. Está todo mundo vindo me xingar, dizendo que eu tinha ido embora por causa de proposta. Eu tenho, sempre tive, mas o real motivo para sair não é proposta para fora”, reafirma.

Ao saber da insatisfação de Caion, o técnico João Brigatti mostrou-se surpreso, disse que não tem mágoas e comentou o episódio: “Conversamos, ele e eu, no início do campeonato, sobre o comportamento dele, que é disperso. É um bom garoto, mas é disperso nos treinos. Tenho amigos na Coreia que me disseram que ele não ficou lá por esse motivo. Falta intensidade nos treinos. Dessa maneira fica difícil. Na questão do pênalti, existem atletas pré-determinados para a cobrança. No dia do jogo, ele tomou a bola das mãos do Leandrinho (Lima) e cobrou. Na volta dele, depois que foi ver a filha, chamei perante o grupo e disse que não fizesse mais isso, que no Paissandu existiam regras, que ele passou a frente dos outros”.

Remo tem dúvidas no ataque para a estreia na Copa do Brasil

324463373_6xTBa8G

Na lista de jogadores relacionados para a partida desta quarta-feira (13/02), diante do Serra (ES), pela Copa do Brasil, somente o zagueiro Rafael Jansen foi vetado entre os considerados titulares. O corte se deve ao desconforto acusado pelo jogador, que deixou o jogo com o Tapajós com dores musculares. Jansen é dúvida até para o clássico de domingo com o Paissandu.

Mimica e Kevem foram relacionados como especialistas da posição, pois Fredson continua em tratamento. Apesar da boa presença de Kevem contra o Galo Elétrico, o volante Vacaria deverá ser novamente improvisado para formar dupla com Mimica.

Netão disse que ainda vai avaliar a melhor formação para a decisão, mas, no que depender do zagueiro prata da casa, o treinador pode confiar. “Acho que fiz um jogo bom para minha estreia. Sei que agradei o técnico. Respeito os companheiros, mas posso ajudar como titular em qualquer jogo”, disse Kevem.

Mesmo com os problemas no setor defensivo, a grande dúvida se localiza no ataque. Após grande atuação em Tucuruí, o atacante Gustavo Ramos se credenciou para permanecer entre os titulares. Outro que pode seguir na equipe é o meio-atacante Echeverría, que marcou gol e teve boa estreia diante do Independente.

Provável escalação do Remo para o jogo de hoje contra o Serra-ES: Vinícius; Geovane, Mimica, Vacaria (Kevem) e Tiago Félix; Robson, Diogo Sodré, Samuel e Etcheverría; David Batista (Gustavo Ramos) e Henrique.

Remo consegue na Justiça o desbloqueio das rendas de jogos

torcida-3

A nova diretoria do Remo tenta aos poucos arrumar a vida financeira do clube. Na segunda-feira (11), conseguiu o desbloqueio de 30% das rendas dos jogos. Essa vitória foi viabilizada com o pagamento de R$ 422 mil na conta do Projeto Conciliar, do Tribunal Regional do Trabalho. Uma reunião prevista para sexta-feira (15) servirá para sacramentar os ajustes.

“Em dezembro, o juiz Itamar Lemos, deu um despacho dizendo que se conseguíssemos com que o valor da cota do Copa do Brasil caísse no início do Parazão, ele iria desbloquear as rendas. Na sexta-feira (15), teremos uma reunião com o juiz para alinhar tudo, mas já está decidido, pois foi despachado no dia 18 de dezembro. Vamos homologar. Teremos um Re-Pa no próximo domingo (17) e não queremos ser surpreendidos com oficial de justiça”, disse o advogado André Serrão.

O Remo encara o Serra (SE) nesta quarta-feira (13), no Espírito Santo, pela 1ª fase da Copa do Brasil. Em caso de empate ou vitória, o Leão garante mais uma cota no valor de R$ 625 mil, que está bloqueada antecipadamente, mas a intenção é que isso seja revertido.

“Há um bloqueio da cota (caso o Remo avance na Copa do Brasil). O que tínhamos de parcelas atrasadas era da ordem de R$ 440 mil e o bloqueio dessa primeira cota já deu conta de tudo. Na reunião da próxima sexta-feira, vamos dialogar também sobre a questão desta segunda cota, caso o Remo passe de fase”, acrescentou.

Santos é o único brasileiro no ranking da France Football

ranking-france-football-1549978065258_v2_300x420

A revista “France Football” elaborou um ranking com as 30 maiores equipes de futebol do mundo. A lista, encabeçada pelo Real Madrid e outros gigantes da Europa, conta com a presença de um brasileiro: o Santos. O clube paulista ocupa exatamente a 30ª colocação, logo atrás de América do México e Independiente (ARG). O Boca Juniors é o melhor sul-americano e ocupa o 18º lugar.

De acordo com os critérios da revista, o Santos atingiu 18 pontos. Foram analisados dados como: análise de jogadores (títulos e prêmios individuais), audiência na televisão, alcance nas redes sociais, média de público, valor de mercado, situação financeira e importância histórica. O Real Madrid, por exemplo, atingiu 184 pontos. Barcelona, Manchester United, Bayern de Munique, Liverpool, Juventus, Paris Saint-Germain, Chelsea, Manchester City e Arsenal completam o top 10.

Morre o homem, fica a lenda

Depois de longa convalescença, morreu nesta terça-feira o ex-goleiro inglês Gordon Banks, aos 81 anos. De estilo contido, Banks foi considerado um dos maiores goleiros de seu tempo, famoso pelo posicionamento e saltos precisos. A defesa que fez em cabeceio de Pelé na Copa e 1970 é considerada a mais espetacular de todos os tempos.

Confirmação da farsa: Caso Queiroz foi escondido durante as eleições

images_cms-image-000617776

O Ministério Público do Rio de Janeiro divulgou dados que indicam uma ‘desaceleração’ das investigações sobre a movimentação financeira de Fabrício Queiroz no período eleitoral. Segundo histórico divulgado pela Promotoria, foram realizados cinco relatórios financeiros de janeiro a 6 de agosto. Depois disso, o ex-assessor do agora senador Flávio Bolsonaro foi notificado a depor apenas em 22 de novembro, três semanas após o segundo turno das eleições.

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo informa que “nesse intervalo, não há nenhuma outra movimentação relevante dos promotores formalizada no procedimento, segundo os dados divulgados. A redução no ritmo da investigação no período eleitoral é corroborada ainda por relatório feito pelo promotor Cláudio Calo, no despacho em que se declarou suspeito para investigar Flávio. O procedimento principal, aberto pelos promotores em 30 de julho, acumulava apenas 37 páginas até a eleição do filho do presidente Jair Bolsonaro ao Senado, em outubro. De novembro até a última terça-feira (5) foram produzidas mais de 300, além da inclusão de um pendrive e um DVD de conteúdo ainda desconhecido.”

A matéria acrescenta: “No início deste ano, em entrevista, o procurador-geral de Justiça do Rio, Eduardo Gussem, afirmou que, durante o período eleitoral, o Gaocrim (Grupo de Atribuição Originária Criminal), responsável pela apuração do caso, tinha como prioridade outras investigações que exigiam prisões. De fato, no ano passado, foram realizadas cinco operações com a prisão de três prefeitos, dois presidentes de Câmaras Municipais e outras autoridades do estado — o Gaocrim investiga pessoas com foro especial. Quatro dessas operações ocorreram de julho a novembro.”