Trivial variado da bagunça no Senado

“Que tipo de entorpecentes vocês estão tomando para falar que um senador corrupto do igualmente corrupto DEM pode ser a “renovação política”? Em que momento o Brasil virou esse sanatório geral?”. Felipe_19

“Comentarista na Globo News dizendo que pela primeira vez está ‘sentindo ventos de mudança no senado’. Gente, o DEM é ‘vento de mudança’. A antiga ARENA, o velho pêfêlê de ACM, agora preside ambas as casas do Congresso e tem gente vendo ‘mudança'”. Cynara Menezes

“Político obscuro do malfadado DEM, que responde a crime eleitoral, que foi indiciado por desvios na Saúde, é o novo presidente do Senado. Argh!”. José Trajano

“Esse Davi Alcolumbre, do DEM, é tão imoral quanto Renan. Só pra lembrar: Alcolumbre votou a favor da queda de Dilma. E votou contra a cassação de Aécio Neves no conselho de ética do Senado e votou a favor da manutenção do mandato do senador Aécio Neves derrubando decisão do STF”. Gilvan Freitas

“Xeque-mate do Renan ao abandonar sua candidatura. Bolsonaro transformou um possível aliado num inimigo declarado. Davi Alcolumbre não terá força para garantir vitórias a Bolsonaro no Senado com Renan trabalhando na oposição. Tiro no pé de Onyx”. Ricardo Pereira

“Será que não foi Flávio Bolsonaro que depositou sem querer dois envelopes pensando que ainda está na Alerj?”. George Marques

Remo pode ter mudanças no time para o jogo contra o Tapajós

whatsapp-image-2019-02-01-at-12.08.03

O técnico João Neto relacionou 23 jogadores para o jogo que marca a estreia do Remo diante de sua torcida, neste domingo, às 16h, no Mangueirão, contra o Tapajós. A novidade da lista é o atacante David Batista, regularizado na última quinta-feira junto ao Boletim Informativo Diário (BID) da CBF. Em entrevista, Netão admitiu ter dúvidas em dois setores da equipe, podendo fazer mudanças.

O Remo enfrenta o Tapajós com expectativa de público em torno de 20 mil espectadores no Mangueirão, que teve o lado B das arquibancadas liberado. O jogo é referente à primeira rodada do Parazão.

Lista de relacionados:

Goleiros: Vinicius, Evandro e Tiago. 
Zagueiros: Rafael Jansen, Mimica e Kevem. 
Laterais: Djalma, Geovane e Tiago Félix.
Volantes: Robson, Vacaria, Dedeco e Welton.
Meias: Diogo Sodré, Samuel, Wallacer, Echeverría e Lailson.
Atacantes: David Batista, Alex Sandro, Mario Sérgio, Henrique e Gustavo

Com a torcida presente, Papão festeja 105º aniversário de fundação

papao1

Em comemoração aos 105 anos de fundação do clube, a diretoria do Paissandu promoveu uma manhã festiva hoje na Curuzu, com direito a presença de ídolos do passado e realização de jogo-treino entre profissionais e time sub-20. O torcedor compareceu em bom número e participou de ações promovidas pela diretoria social.

Depois da movimentação em campo, integrantes da diretoria, comissão técnica, jogadores, funcionários e ex-jogadores, como Quarentinha, Mazinho, Beto e Vandick se reuniram no centro do gramado para cantar os parabéns. O presidente Ricardo Gluck Paul agradecer a presença da torcida. Depois, foi partido um bolo, distribuído aos presentes.

papao2

No jogo-treino, os profissionais venceram o sub-20 por 2 a 0, gols de Vinícius Leite e Alan Calbergue, marcados na segunda metade do confronto. No começo do jogo, o goleiro Douglas Silva e o atacante André, da base, se choraram em uma dividida de bola. O arqueiro precisou de atendimento médico e foi substituído por Paulo Ricardo.

O técnico João Brigatti usou equipes diferentes em cada tempo. O time começou com Douglas Silva; Yure, Perema, Fábio Alemão e Diego; Willyam, Marcos Antônio e Victor Diniz; Caion, Elielton e Paulo Henrique. A equipe voltou do intervalo com Mota; Willyam, Micael, Victor Oliveira e Bruno Collaço; Caíque Oliveira, Marcos Antônio e Alan Calbergue; Vinícius Leite, Nicolas e Paulo Rangel.

A tarde do reencontro

Untitled-1

POR GERSON NOGUEIRA

O tão esperado reencontro da torcida remista com seu time vai finalmente acontecer neste domingo à tarde. Depois de idas e vindas, adiamento, dúvidas e risco de transferência de local, a liberação do estádio Jornalista Edgar Proença na quinta-feira (31) permite ao Fenômeno Azul ir a campo para incentivar o Remo naquele que – pela tabela – é o jogo de abertura do Campeonato Paraense.

Apesar da maciça presença da torcida e do efeito positivo da estreia vitoriosa, contra o São Raimundo, a previsão realista é de que o Leão terá muitas dificuldades neste segundo confronto com uma equipe santarena no campeonato. Campeão da Segundinha, o Tapajós tem um time arrumado e faz boa campanha.

O técnico João Neto admite ter dúvidas no meio-campo, que deve resolver com a entrada de Diogo Sodré ao lado de Robson, Wallacer e Samuel. A questão é que o Remo precisará propor jogo, saindo de seu campo e explorando os lados para envolver o visitante.

O treinador barrou Dedeco, reconhecendo que não funcionou como meia-atacante diante do São Raimundo. Deve ter notado também que o meio-campo de maneira geral não existiu naquela partida, deixando o ataque completamente sem alternativas e desconectado do resto do time.

Outro ponto ainda indefinido é a linha ofensiva, mas há fortes possibilidades de que David Batista seja escalado, tendo Henrique como provável parceiro de ataque.

Sobre o meia-armador Etcheverría, a experiência feita no treino de quinta-feira com aproveitamento na lateral-esquerda soou como confirmação de que Netão não vê o jogador como opção para o ataque ou mesmo para o setor mais avançado da meia-cancha.

Situação esquisita porque Etcheverría não foi contratado por ter experiência como lateral-esquerdo. Foi apresentado com status de grande contratação do Remo para o começo da temporada, por ter qualidades de líder no setor de criação, com recursos para apoiar o ataque e fazer finalizações.

A barração de Etcheverría não será problema enquanto o time estiver vencendo. Mas, no primeiro tropeço, as perguntas sobre sua ausência irão brotar naturalmente.

————————————————————————————-

Direto do blog

“Que saudade do futebol raiz, da época em que se matava jogada, se tocava para o lateral e em que o camisa 10 era realmente o craque do time. Quando os treinadores eram caras com comprovado conhecimento e não tinham um verdadeiro exército para auxiliar. Hoje, até sutiã eles forçam o jogador a usar para monitorar batimentos cardíacos. Antigamente, o treinador dizia que, se tava cansado, pedia pra sair”.

Leandro Silva, comentando a coluna de sexta-feira

————————————————————————————-

Lista de Pep gera polêmica e contra-ataque

A frase de Pep Guardiola, elegendo Juventus, Barcelona e Bayern como os melhores times da última década, não foi bem assimilada na Espanha. Ficou a impressão de que Pep legisla em causa própria, pois era o comandante do Barça no começo da década (até 2012) e dirigiu o Bayern de Munique de 2013 a 2016.

Segundo Pep, a explicação para a escolha do trio é simples: “São os melhores porque vencem sua liga a cada temporada, ou conquistam uma copa. A cada temporada estão ali”. Ocorre que, ao omitir o Real Madrid, acabou causando um rebuliço.

Os jornais esportivos Marca As imediatamente publicaram matérias descrevendo cada um dos feitos da equipe merengue nos últimos dez anos. Na última década, o Real venceu duas edições do Campeonato Espanhol, duas Supercopas da Espanha, quatro mundiais de clubes e se tornou a primeira equipe na história a vencer três edições da Liga dos Campeões de forma consecutiva e quatro em cinco anos.

O argentino Santiago Solari, técnico do Real, questionou as escolhas de Pep e desferiu a melhor de todas as frases: “É um esquecimento deliberado, mas não vamos brigar por uma década quando se é o clube do século. (O Real) É o melhor da história e é o da última década também, porque nunca subestima ninguém, em nenhuma situação”.

———————————————————————————

Bola na Torre

Guilherme Guerreiro comanda a atração, a partir das 21h, na RBATV. Giuseppe Tommaso e este escriba de Baião participam na mesa de debates. No programa, tudo sobre a rodada do Parazão, com sorteios e prêmios para o telespectador.

(Coluna publicada no Bola deste domingo, 03)