Itaú é acusado de fraude pela CVM

itau

A CVM (Comissão de Valores Mobiliários) abriu processo contra o banco Itaú, a operadora de cartão de crédito Itaucard e dois executivos do grupo por irregularidades em operações no mercado financeiro. Eles são acusados de criar condições artificiais em negociações de títulos cambiais.

As duas empresas e os diretores da Tesouraria do Itaú, Marco Antônio Sudano, e do Itaú BBA, Carlos Henrique Donega Aidar, propuseram acordo com o órgão regulador para encerrar o processo, por meio de um instrumento chamado de termo de compromisso.

Segundo dados disponíveis no site da CVM, os processados teriam infringido regra que veda administradores de companhias abertas de criar condições artificiais, manipular preços, realizar operações fraudulentas ou em condições não equitativas.

De acordo com o jornal O Globo, as transações investigadas pela CVM ocorreram entre dezembro de 2014 e abril de 2015. O Itaú Unibanco teria se desfeito de grande volume de derivativos cambiais para se adequar a norma contábil.

A Itaucard teria comprado todos os papeis e revendido de volta ao Itaú poucos dias depois. A área técnica da CVM vê “evidente combinação” nas operações intragrupo, segundo O Globo. “Se houvesse o interesse em negociar esses contratos, o Itaú teria buscado no mercado outros investidores”, diz relatório da autarquia.

O valor das operações está protegido por sigilo bancário. Detalhes do processo foram enviados ao Banco Central, ao Ministério Público Federal e à Receita Federal para apuração das supostas irregularidades.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s