TSE define tempo de TV e rádio dos candidatos à Presidência

manu-e-haddad (1)

Em audiência pública com a participação de representantes de partidos e órgãos envolvidos no processo eleitoral, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apresentou hoje (23) o tempo que caberá a cada candidato à Presidência da República na campanha de TV e Rádio, que se inicia em 1º de setembro e segue até 4 de outubro – três dias antes do primeiro turno de votação.

Foi sorteada também a ordem de aparição de cada candidato nos dois blocos previstos para serem veiculados pelas emissoras diariamente. A ordem será rotativa. De acordo com resolução que regulamenta a propaganda eleitoral, aquele que abre o bloco no primeiro dia será o último no segundo, assim por diante.

No Rádio, serão veiculados dois blocos de 12 minutos e meio às 7h e ao meio-dia, sempre aos sábados, às terças e às quintas-feiras. Na TV, os horários serão às 13h e às 20h30, nos mesmos dias da semana e com a mesma duração.

Pelos mesmos motivos, oito das 13 candidaturas têm menos de 30 segundos no horário eleitoral, como é o caso de Guilherme Boulos, candidato da coligação PSOL e PCB. Ele tem apenas sete segundos em cada bloco diário. A candidata Vera Lúcia, candidata do PSTU, tem apenas cinco segundos.

Inserções

O TSE também apresentou o número de inserções diárias de 30 segundos autorizadas a cada candidato. São peças de propaganda a serem veiculadas ao longo da programação por todas as emissoras de Radio e TV do país. A quantidade de inserções para cada candidato obedece ao mesmo critério de divisão do horário eleitoral.

Ao final da audiência, foram sorteadas seis inserções diárias que sobraram após a divisão do tempo entre as coligações. Outros nove segundos em cada bloco do horário eleitoral, que também sobraram após a divisão, serão usufruídos sempre pelo último candidato a veicular sua propaganda.

A divisão do tempo de TV e das inserções ainda pode ser alvo de questionamentos pelos candidatos, partidos e coligações, e só passa a vigorar em definitivo quando for aprovado o Plano de Mídia da Eleições 2018 pelo plenário do TSE. A votação está marcada para a próxima terça-feira (28).

Veja quanto tempo de TV terá cada candidato por dia de propaganda eleitoral, e o total de inserções ao longo dos 35 dias de campanha em Rádio e TV:

(1) Geraldo Alckmin, coligação Para Unir o Brasil (PRB, PP, PTB, PR, PPS, DEM, PSDB, PSD e Solidariedade): 5 minutos e 32 segundos no horário eleitoral e 434 inserções

(2) Lula, coligação O Povo Feliz De Novo (PT, PCdoB e Pros): 2 minutos e 23 segundos no horário eleitoral e 189 inserções

(3) Henrique Meirelles, coligação Essa é a Solução (MDB e PHS): 1 minuto e 55 segundos no horário eleitoral e 151 inserções

(4) Álvaro Dias, coligação Mudança de Verdade (Podemos, PSC, PTC e PRP): 40 segundos no horário eleitoral e 53 inserções

(5) Ciro Gomes, coligação Brasil Soberano (PDT e Avante): 38 segundos no horário eleitoral e 51 inserções

(6) Marina Silva, coligação Unidos para Transformar o Brasil (Rede e PV): 21 segundos no horário eleitoral e 29 inserções

(7) Guilherme Boulos, coligação Vamos sem Medo de Mudar o Brasil (PSOL e PCB): 13 segundos e 17 inserções

(8) Jair Bolsonaro, coligação Brasil Acima de Tudo, Deus Acima de Todos (PSL e PRTB): 8 segundos no horário eleitoral e 11 inserções

(9) Cabo Daciolo (Patriota): oito segundos no horário eleitoral e 11 inserções

(10) Eymael (Democracia Cristã): oito segundos no horário eleitoral e 12 inserções

(11) João Amoêdo (Partido Novo): cinco segundos e oito inserções

(12) Vera Lúcia (PSTU): Cinco segundos no horário eleitoral e sete inserções

(13) João Goulart Filho (PPL): cinco segundos no horário eleitoral e sete inserções

(Agência Brasil)

Pato e Robinho entram em lista de jornal sobre promessas que não vingaram

44012760581_a27418345e_k-1024x683-1024x683

O jornal “AS” publicou nesta quinta-feira (23) uma lista de 17 promessas que tinham tudo para virar estrelas do futebol, mas ficaram pelo caminho. Entre os nomes aparecem quatro brasileiros: o meia Anderson e os atacantes Adriano, Alexandre Pato e Robinho.

No caso de Robinho, o jornal destaca as decisões ruins tomadas por ele na carreira. “O mau comportamento do atacante brasileiro foi fundamental para que não rendesse o esperado pelos torcedores do Real Madrid. Depois de sua transferência para o time espanhol, foi parar no Manchester City e depois no Milan. Sempre será a eterna promessa que se viu contra o Cádiz”.

O jogo contra o Cádiz citado pela publicação foi a estreia de Robinho no Real Madrid. Na época com 21 anos, o atacante chapelou um adversário, deu pedaladas e participou do gol do time merengue na partida.

No caso de Pato, o jornal afirmou que o atacante teve uma enorme queda de rendimento em um curto espaço de tempo. “Seus dois primeiros anos no Milan foram bons, mas aos poucos seu nível foi caindo a passos largos”.

Linha semelhante foi adotada com Anderson. Promessa do Grêmio, ele brilhou no Porto antes de ser contratado pelo Manchester United. “Venceu a Bola de Ouro da Copa do Mundo sub-17 de 2007 e teve um início de carreira meteórica. Foi contratado pelo Porto e passou a ser considerado uma das futuras estrelas do futebol mundial. As dificuldades que teve para se adaptar na Inglaterra foram algumas das causas de seu baixo rendimento esportivo”.

Por último, Adriano foi citado. Campeão da Copa América e da Copa das Confederações com a seleção brasileira, o atacante chegou a disputar a Copa do Mundo de 2006 antes de cair gradativamente de rendimento.

“Tinha todas as condições físicas para se transformar em um dos melhores atacantes da história, mas uma vida nada apropriada para um jogador de futebol fez com que Adriano ficasse como uma eterna promessa”. (Do UOL) 

Suíça revoga liminar e Guerrero fica impedido de estrear pelo Inter

44012760581_a27418345e_k-1024x683-1024x683

A Justiça da Suíça cassou nesta quinta-feira a liminar que liberava o centroavante Paolo Guerrero para atuar normalmente como jogador de futebol. Dessa forma, o peruano não poderá fazer a sua estreia pelo Internacional. A comissão técnica planejava colocar o atacante no jogo deste domingo contra o Palmeiras.

Ele terá que cumprir pena por mais oito meses porque foi pego no exame antidoping quando jogava pela Seleção do Peru nas Eliminatórias. No acerto estabelecido pelo Inter com Guerrero, prevê que o atleta terá o contrato suspenso e não recebe salários enquanto estiver punido.

A decisão, aliás, não tem poder para ser revertida por Guerrero e seus advogados, que esgotaram o último recurso permitido e agora terão de acatar a decisão. Vale lembrar que o jogador cumpriu a pena de seis meses definida pelo TAS (Tribunal Arbitral do Esporte) e com o efeito suspensivo conseguiu estar apto a disputar o Mundial da Rússia e quatro jogos com a camisa do Flamengo.

Em outubro de 2017, o atacante peruano foi condenado pelo TAS a cumprir, inicialmente, 14 meses de suspensão por doping causado por um metabólico da cocaína em um exame realizado em uma data das Eliminatórias do Mundial. Em dezembro, foi concedida a redução da pena junto à Fifa para seis meses e a liberação para que em maio Guerrero estivesse apto a jogar.

No Mundial de 2018, a seleção peruana foi eliminada ainda na fase de grupos com o atacante titular em duas das três partidas. Na vitória sobre a Austrália por 2 a 0 Guerrero deixou seu gol e voltou a atuar normalmente pelo Flamengo. Com o fim de seu vínculo junto ao Rubro-Negro no início do mês de agosto, foi anunciado como reforço do Internacional.

Emoção marca o primeiro vídeo da campanha de Lula-Haddad

Num vídeo emocionante, está pronta a abertura do horário eleitoral gratuito do PT em 31 de agosto e que apresenta a chapa Lula-Haddad ao eleitor. Assista logo abaixo. O vídeo, de 2min37, começa com imagens da marcha popular a Brasília para o registro da candidatura de Lula em 15 de agosto e, a seguir, Haddad falando em meio ao povo. A partir do primeiro minuto, Lula fala, numa gravação de antes de sua prisão, mas com uma atualidade impressionante, como se tivesse sido gravada ontem; depois, com o hino “Chama que o povo quer” de fundo, depoimentos de pessoas sobre Lula.

Haddad começa falando, no dia do registro da chapa”Muita gente imaginou que esse dia não chegaria, o dia do registro da candidatura do presidente lula à Presidência da República. Achavam que o povo e abandoná-lo, achavam que nós vamos abandoná-lo. Nada disso aconteceu. Todas as pesquisas de opinião dão Lula em primeiro lugar. Lula foi perseguido, foi acusado injustamente, mas nós estamos aqui para garantir Lula dia 7 de outubro. Lula na corrida presidencial. E Lula presidente. Eu sou Fernando Haddad, candidato a vice-presidente na chapa do Lula e te convido para essa caminhada por todo o Brasil”.

A seguir, Lula começa a falar, sorridente:

“Meus amigos, minhas amigas. Quero agradecer a todo o povo brasileiro que vai continuar indo à rua para defender a sua aposentadoria para defender a sua educação, pra defender o seu aumento de salário e sobretudo para defender o seu emprego e pra conquistar novos empregos. O governo só fala em corte corte corte corte e só corta dos mais pobres. Então é preciso mudar o tom da música. Nós já provamos que é possível o Brasil ser melhor. Só tem um jeito pro Brasil: é a gente voltar a a acreditar no povo brasileiro. A gente voltar a inserir o povo na economia, com emprego, com financiamento, com crédito (…) É preciso colocar a economia pra funcionar. É preciso circular o dinheiro na mão das pessoas neste país senão não tem crescimento econômico. Eu acredito no Brasil e juntos seremos capazes de reconstruir esse país economicamente e politicamente”. (Do Brasil247)