Nudez política de Ana Cañas é necessária

ana-600x397

Por Nathalí Macedo, no DCM

Essa coisa de classificar como empoderada aquela mulher que posa nua e fuma maconha nunca colou muito comigo: empoderada é a minha tia proletária, que acorda 5 a.m, dá café da manhã aos filhos, deixa-os na escola, vai trabalhar e só volta toda às 18h pra começar tudo de novo.

Nudez, por si só, não é necessariamente uma prova de empoderamento, mas  em alguns casos é especialmente necessária: por exemplo, em um país que tem Bolsonaro, bancada evangélica e uma das maiores taxas de feminicídio do mundo.

Ana Cañas assumiu corajosamente essa função em suas redes sociais, ao mostrar o corpo sem retoques em fotos íntimas. “Tenho celulite, estrias, varizes nas coxas e um peito maior que o outro. Também tive bulimia dos 16 aos 19 anos. Uma sequela física e psicológica em decorrência do assédio que sofri nessa idade. Durante anos, rejeitei meu corpo.”

Há duas abordagens principais da nudez feminina na atualidade: aquela feita para consumo masculino – playboy, ensaios sensuais e muito photpshop –, permitida e incentivada pela parcela conservadora da sociedade, e aquela tida como ato político, que não é promovida para o consumo masculino, mas para a autoafirmação feminina em questões sensíveis à sua condição.

A nudez de Ana Cañas não é sexual, é um ato político – pelo seu contexto, pela sua crueza e pela falta de retoques. É um grito de autoafirmação que quer dizer, basicamente: “vocês não conseguirão mais me fazer odiar meu corpo!”

Eis uma das mais úteis funções da internet: dar visibilidade aos mais variados discursos, às mais variadas formas de comunicação e autoafirmação, inclusive à nudez política (embora o Instagram ainda exija tarjas para mamilos femininos no Século XXI), apesar de Bolsonaro e da Bancada Evangélica.

Ana Cañas é uma grande mulher por se colocar como exemplo para uma geração – sobretudo de mulheres – que tem dificuldade em aceitar o próprio corpo e sérias distorções de autoimagem.

Quanto ao Marck Zuckemberg: free the nipple!

2 comentários em “Nudez política de Ana Cañas é necessária

  1. A filosofia de Simone de Beauvoir como a de Hannah Arendt seriam suficientes para convencer Bolsonaro, e com ele o patriarcado conservador, que quer conservar esse patriarcado!, de que a mulher é tratada como diferente mesmo dentro da visão machista de legalidade. Se Bolsonaro fosse para além das colas nos debates, talvez compreendesse. Aí, Ana Cañas apenas mostra a reação da mulher empoderada que afasta o machismo de si e reivindica a igualdade, é assim, empoderada, que a mulher extermina o machismo. Bela atitude.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s