Atlas da Violência revela a face sangrenta de um país que perdeu o rumo

Mortes violentas crescem no país e negros são maiores vítimas. No ano passado, foram 62.517 mortes violentas. Entre 2006 e 2016 foram cerca de 553 mil assassinatos.

Esta é a primeira vez que o Brasil tem mais de 30 homicídios por cem mil habitantes. O Pará ocupa lugar de destaque, com 11% dos homicídios cometidos neste período.

DfArAW-XkAAdsYg

A frase do dia

“Durante os governos Dilma, essa elite ia lá no Instituto Lula me bajular, fazer pedidos, dizer que nosso governo tinha sido fantástico. Essa mesma elite hoje quer o desmonte do Estado brasileiro e tem horror à inclusão dos excluídos brasileiros”.

Lula, em conversa com Frei Betto, na prisão

Imagine se fosse o Lula…

fhbrecht

Pelo menos em duas mensagens eletrônicas, em 2010, Fernando Henrique Cardoso pediu dinheiro para campanhas tucanas, direta e explicitamente, a Marcelo Odebrecht. Em um dos pedidos, em favor do candidato ao senado pelo PSDB do Mato Grosso, Antero Paes de Barros, o ex-presidente chega a enviar os dados bancários para o recebimento da “ajuda”, revela a Folha.

O pedido, tudo indica, não se restringiu a dois tucanos – o outro mencionado é Flexa Ribeiro, do Pará – porque, na resposta, Marcelo Odebrecht diz a FHC dará “o feedback [retorno] dos demais apoios e reforços que fizemos na linha do que conversamos”. Houve, portanto, ao menos uma conversa sobre financiamento aos candidatos tucanos e a definição de quem seriam os agraciados com o dinheiro da empreiteira.

A ironia é que os registros da correspondência eletrônica estão anexados a um dos inúmeros processos abertos contra Lula, de quem, até agora, não existe nenhum pedido explícito e detalhado de ajuda da Odebrecht.

Ao contrário, é Fernando Henrique quem, hipocritamente, abre a boca para falar em “promiscuidade” no financiamento de campanhas petistas, enquanto ele próprio dava suas “facadas” na Odebrecht para financiar o seu partido. Se fossem de Lula, claro, os e-mails estariam agora nas manchetes de todos os jornais. Como são de Fernando Henrique, tratam-nos discretamente.

Não importa, o assunto vai ganhar a rua, porque é prova não só de como todos financiavam campanhas com dinheiro empresarial – que, claro, cobram por ele – como do cinismo e da hipocrisia com que se tratam as contribuições empresariais quando se trata de atingir Lula e o PT. (Do Tijolaço)

Enfrentar o racismo é questão central da democracia, diz Danny Glover

Em certo momento do programa Entre Vistas que foi ao ar nesta terça-feira (5), pela TVT, o consagrado ator norte-americano Danny Glover foi questionado se acreditava que o capitalismo não havia dado certo. “Podemos dizer, por vários motivos, que o capitalismo governou o mundo em um ritmo próprio, e se tornou o que Karl Marx e outros pensadores previram, um sistema que explora não só os seres humanos, mas também a natureza, a Mãe Natureza”, sintetizou o ator de Máquina Mortífera.

Famoso nas telas de cinema, com atuações em cerca de 20 filmes ao longo de mais de 25 anos de carreira, Danny Glover é também conhecido por sua atuação, longe das câmeras, em defesa dos trabalhadores, da igualdade racial e por justiça social. Um “papel” que cumpre com desenvoltura, como se pode ver durante quase uma hora de programa. “Às vezes, durante a evolução progressiva, era perigoso falar ou questionar o sistema capitalista.”

Citando o aquecimento global, as mudanças climáticas e a concentração da riqueza como consequências do capitalismo, Glover costuma dizer que é preciso entender o sistema para então construir movimentos sustentáveis. E cita o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), que o faz lembrar o movimento de hortas comunitárias nos Estados Unidos. “São as pessoas comuns que fazem isso e não o capitalismo”, afirmou.

O ator e ativista sindical gosta de ressaltar as atitudes e ações das “pessoas comuns”. Casado há mais de 15 anos com a educadora brasileira Eliane Cavallero, Glover visita frequentemente o país e acompanha com interesse o que acontece nesta parte do mundo. “O Brasil possibilita ver o que as pessoas comuns estão fazendo, ver como elas se mobilizam, como crescem e determinam os projetos necessários para o avanço da democracia no próprio país.”

Questionado pelo apresentador Juca Kfouri se é mais fácil ser progressista na América do Norte ou no Brasil, o ator de Ensaio Sobre a Cegueira disse ver-se como um “cidadão do mundo”. Para ele, independente do lugar, o importante é perceber como “as vozes se elevam”.

“Não acho que seja mais fácil, não é que o diálogo mude de país para país, pois o que acontece num país tem dinâmicas históricas diferentes e o momento político de cada época sugere certas coisas”, ponderou. “Saber o que acontece no mundo sempre foi a minha abordagem política de desenvolvimento social e humano.”

Danny Glover afirma sem pestanejar que a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva para presidente da República, em 2002, trouxe esperança para o país, especialmente para os afrodescendentes. Citou avanços, com destaque para a nova relação econômica e cultural com os países africanos, mudanças na educação sobre o temática racial e o reconhecimento das terras quilombolas.

Observamos Lula como uma personalidade, mas isso vem de baixo, as pessoas clamaram por mudanças que são visíveis e acreditávamos que seriam institucionalizadas, e isto não porque a gente quer, mas precisa haver um ativismo sustentável e isto está acontecendo”, explicou, enfatizando que o “ativismo sustentável” é importante na construção de uma democracia inclusiva.

Engajado no movimento sindical, o ator avalia que a forma como os trabalhadores se organizam tem mudado, de modo inevitável, em função da própria transformação do capital global. Para ele, é preciso discutir qual o impacto destas mudanças na vida do trabalhador, dos imigrantes e nos próprios fluxos migratórios, principalmente numa sociedade dominada pelo hábito do consumo e do materialismo. “Mas isto encobre o que acontece com os trabalhadores”, ressaltou. “Os pobres ficaram mais pobres, os ricos, mais ricos.”

Nos primeiros anos desta década, visitou várias vezes o Brasil para divulgar campanhas de entidades sindicais internacionais em defesa de trabalhadores do setor de serviços, como os da Sodexo, e da indústria, como a Nissan, pelo direito à representação sindical.

Seu engajamento no movimento negro o trouxe ao Brasil pela primeira vez em 2003. Aqui conheceu a educadora e também ativista Eliane Cavallero, com quem se casou. E passou a conhecer e se identificar com as políticas públicas e externa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a quem foi prestar solidariedade em Curitiba na semana passada.

Nesta participação no Entre Vistas, o ator de muitos papéis clássicos (de ação em Máquina Mortífera e Jogos Mortais a dramas como A Cor Púrpura e Ensaio Sobre a Cegueira) falou de seu papel na vida real, como embaixador das Nações Unidas para direitos humanos e assuntos raciais, e lutador de causas sociais mundo afora. Discutiu as injustiças globais contra a população negra e pobre. E também a injustiça praticada contra Lula, vítima de perseguição judicial e preso político desde 7 de abril. Uma prisão que incomoda o mundo democrático.

Participaram da conversa com Danny Glover, além de Juca Kfouri, a sindicalista bancária Rita Berlofa, presidenta da entidade sindical UNI Finanças Mundial, e a jornalista Semayat Oliveira, uma das fundadoras do coletivo Nós Mulheres da Periferia. O programa é exibido também pela TV Bahia, Rede Minas e TV Universidade Federal de Goiás. (Da RBA)

Conmebol define datas e horários de confrontos da Copa Sul-Americana

Sorteio-1024x746

A Conmebol definiu na noite dessa terça-feira as datas e os horários dos confrontos da segunda fase da Copa Sul-Americana. O São Paulo vai abrir o duelo contra o Colón dia 2 de agosto, às 19h30, no Morumbi. A decisão de quem avançará às oitavas de final ficou marcada para o dia 16 de agosto, às 21h45, na Argentina. Ambos os jogos caem na quinta-feira.

Antes do jogo de ida pela competição continental, o time de Diego Aguirre visitará o Cruzeiro, dia 29 de julho, no Mineirão. Depois do primeiro embate com o Colón, os adversários do tricolor serão Vasco (casa) e Sport (fora), dias 5 e 12 de agosto. E após definir a vaga na Sul-Americana, o compromisso do São Paulos será dia 19 de agosto, no Morumbi, contra a Chapecoense.

O vencedor do confronto entre São Paulo e Colón pegará o sobrevivente do duelo entre Lanús e Junior Barranquilla. Argentinos e colombianos jogam dias 17 e 24 de julho, por isso, quem passar aguardará ‘de camarote’. Se confirmar sua classificação, o Tricolor Paulista jogará em casa a segunda partida das oitavas de final.

O Fluminense jogará nas mesmas datas que os são-paulinos, 2 e 16 de agosto. Primeiro, no Rio de Janeiro, o Tricolor Carioca pegará o Defensor Sporting às 21h45. Depois, visitará os uruguaios no mesmo horário.

chaves-1024x1024

Já o Botafogo começa jogando no Paraguai, dia 1º de agosto, às 19h30, contra o Nacional. E depois enfrenta os paraguaios no estádio Nilton Santos, no Rio, no dia 16 de agosto, de novo às 19h30. O primeiro time brasileiro a entrar em campo na segunda fase será o Vasco. Dia 25 de julho, os cariocas encaram a LDU em Quito, às 19h30. O reencontro está marcado para 9 de agosto, no mesmo horário, provavelmente e São Januário.

Dia 26 de julho é dia do Atlético-PR receber o Peñarol às 19h30, em Curitiba. Dia 7 de agosto, o Furacão vai a Montevidéu encarar o embate decisivo, de novo às 19h30. Quem também desafiará uma equipe uruguaia será o Bahia. A Fonte Nova vai receber a partida contra o Atlético Cerro dia 25 de julho, às 21h45. No mesmo horário, mas dia 8 de agosto, os dois times definem a vaga no Uruguai.

No sorteio de segunda-feira, realizado em Luque, no Paraguai, a Conmebol definiu uma numeração para todos os duelos. Esses números vão definir o time a jogar em casa no segundo confronto a partir das oitavas de final, sendo que o time ‘dono’ do menor número é quem ficará com o ‘privilégio’.

Confira a agenda de todos os confrontos da 2ª fase da Copa Sul-Americana:

26/07 – General Díaz-PAR x Millonarios-COL
15/08 – Millonarios-COL x General Díaz-PAR

1º/08 – 19h30 – Dia Nacional-PAR x Botafogo
16/08 – 19h30 – Botafogo x Dia Nacional-PAR

18/07 – Sol de América-PAR x Nacional-URU
14/08 – Nacional-URU x Sol de América-PAR

2/08 – 19h30 – São Paulo x Colón-ARG
16/08 – 21h45 – Colón-ARG x São Paulo

25/07 – Boston River-URU x Banfield-ARG
1º/08 – Banfield-ARG x Boston River-URU

2/08 – 21h45 – Fluminense x Defensor Sporting-URU
16/08 – 21h45 – Defensor Sporting-URU x Fluminense

26/07 – 19h30 – Atlético-PR x Peñarol-URU
7/08 – 19h30 – Peñarol-URU x Atlético-PR

18/07 – Deportivo Cali-COL x Bolivar-BOL
2/08 – Bolivar-BOL x Deportivo Cali-COL

25/07 – 19h30 – LDU-EQU x Vasco
9/08 – 19h30 – Vasco x LDU-EQU

17/7 – Caracas-VEN x Sport Huancayo-PER
24/7 – Sport Huancayo-PER x Caracas-VEN

19/07 – Deportivo Cuenca-EQU x Jorge Wilstermann-BOL
31/07 – Jorge Wilstermann-BOL x Deportivo Cuenca-EQU

18/07 – Defensa y Justicia-ARG x El Nacional-EQU
31/07 – El Nacional-EQU x Defensa y Justicia-ARG

17/07 – Lanús-ARG x Junior Barranquilla-COL
24/07 – Junior Barranquilla-COL x Lanús-ARG

26/07 – San Lorenzo-ARG x Deportes Temuco-CHI
15/08 – Deportes Temuco-CHI x San Lorenzo-ARG

25/07 – 21h45 –Bahia x Atlético Cerro-URU
9/08 – 21h45 – Atlético Cerro-URU x Bahia

19/07 – Rampla Juniors-URU x Independiente Santa Fe-COL
31/07 – Independiente Santa Fe-COL x Rampla Juniors-URU