Sob a expectativa da estreia

bol_qua_100118_11.ps

POR GERSON NOGUEIRA

A semana começou já sob o clima de expectativa da abertura do Campeonato Estadual e, entre os torcedores dos grandes da capital, os mais ansiosos são os azulinos, cuja estreia acontece no domingo contra o Bragantino, campeão da Segundinha de acesso.

É fácil de entender essa ansiedade dos remistas. Afinal, o time fez seu último jogo há mais de três meses – e fora de casa, contra o Salgueiro, na rodada derradeira da fase classificatória da Série C.

De lá pra cá, muita coisa mudou no Evandro Almeida. A começar pela maneira de trabalhar dos dirigentes. A entrada em cena de uma diretoria autônoma de futebol foi a grande contratação azulina da temporada, respondendo por boa parte das esperanças que o torcedor passou a ter em relação a 2018.

Com técnico, executivo e elenco moldado por critérios bem definidos, o clube cumpriu o chamado dever de casa quanto à organização e ao planejamento para o começo do novo ano. Não se sabe se tudo vai dar certo, gerando as vitórias que o torcedor espera, pois futebol não é pautado na exatidão cartesiana.

Por vezes, planos muito bem urdidos acabam descarrilando quando a bola rola. Os preparativos do time reformulado mostraram alguns bons sinais quanto à qualidade dos jogadores contratados e, pelo menos, um motivo de preocupação para a torcida.

As sinalizações positivas ficam por conta da qualidade dos goleiros (Vinícius já havia se destacado em 2017), a perspectiva de um sistema defensivo mais confiável e volantes que escapam à trivial marcação bate-estaca.

O ponto a levantar dúvidas está ligado à qualidade da criação e a eficiência do ataque. Nos amistosos diante do Castanhal essas situações ficaram bem evidentes. Por coincidência, duas das principais apostas do técnico Ney da Matta, Adenilson e Isac, não puderam ser testados na fase preparatória.

Contra o Bragantino de Artur Oliveira, ídolo da torcida que pela primeira vez enfrenta o Remo em campeonatos estaduais, talvez não haja tempo para que os setores mais frágeis do time sejam revitalizados, pois tanto o meia quanto o centroavante têm escalação incerta para domingo e mesmo que venham a atuar não estão ainda nas condições físicas ideais.

Do lado interiorano, a principal virtude do Bragantino é o entrosamento obtido ao longo da disputa da Segundinha. Mesmo com algumas modificações pontuais, a base permaneceu e é daí que Rei Artur pode extrair forças para tentar surpreender os remistas na estreia.

——————————————————————————————

Busquets, Casemiro e as deformações da base

Xavi, reconhecidamente um dos melhores jogadores surgidos no Barcelona nos últimos tempos, da mesma geração de Iniesta, tem moral suficiente para analisar atletas de meio-campo que têm se destacado no do destaque no campeonato espanhol e na Liga dos Campeões. Portanto, quando ele fala alguma coisa, vale a pena prestar atenção.

Autoexilado no futebol árabe, Xavi mantém o olho atento especialmente sobre os volantes mais elogiados hoje na Espanha. Busquets e Casemiro. Sempre tomando por base a filosofia desenvolvida e praticada pelo Barcelona, cujo segredo é a preocupação com espaço-tempo, sem jamais ignorar o que fazer com a bola, Xavi avalia que Busquets é superior.

É preciso relativizar o fato de que Busquets é produto da escolinha do Barcelona, onde essa dinâmica de jogo é ensinada desde a mais tenra idade. Xavi considera Busquets mais completo, por assim dizer. Tem consciência absoluta de seu papel no quadrado e até quinteto que o Barça usa na meia-cancha.

Casemiro não tem esse domínio das funções. É forte, rápido, voluntarioso, sabe preencher vazios deixados pelos companheiros e encarrega-se da cobertura de forma leonina na meiúca do Real Madri. Por isso, ganhou a admiração de Zidane e a condição de titular absoluto.

Mas, tecnicamente, apesar de ainda jovem, acumula e expressa as marcas de uma formação meia-boca no Brasil. Com tato e diplomacia, Xavi quis dizer mais ou menos isso. Para que Casemiro tivesse o nível de Busquets precisaria ter mais controle cerebral do jogo.

Em poucas palavras, Xavi resumiu o grande dilema das divisões de base no país pentacampeão. Sobram músculos e transpiração, falta cérebro.

——————————————————————————————-

Copinha: Desportiva garante o Pará na segunda fase

Com vitória sobre a Linense por 3 a 0, ontem à tarde, a Desportiva se classificou à fase de mata-mata da Copa São Paulo de Futebol Junior. Foram duas vitórias obtidas pelo time treinado por Walter Lima. Pode-se considerar que, ao contrário da dupla Re-Pa, a Desportiva cumpre o seu papel, como clube formador (embora a CBF ainda não tenha ratificado oficialmente essa condição). Como investe mais, preocupa-se de verdade com a preparação dos garotos e prioriza torneios desse porte, a Desportiva acaba se sobressaindo.

Remistas e bicolores fracassaram outra vez. O Remo saiu logo na segunda rodada. O Papão foi eliminado ontem ao sofrer goleada de 5 a 1 contra o Desportivo Brasil. Dos garotos bicolores pouco se podia esperar, até porque não havia nem possibilidade de alterações no time durante os jogos – eram apenas 12 jogadores inscritos.

Junte-se a isso o fato, já analisado em coluna anterior, de que falta às divisões de base a mesma atenção dedicada à categoria profissional. Os times não têm intercâmbio e fazem poucos jogos na temporada. O fracasso nas competições é absolutamente normal, previsível até.

(Coluna publicada no Bola desta quarta-feira, 10)

Um comentário em “Sob a expectativa da estreia

  1. Essa avaliação do Xavi deveria ser distribuída entre treinadores das divisões de base no Brasil e assumida como compromisso básico na formação dos jogadores. Menos exibicionismo individual e mais sentido coletivo do jogo; conhecimento das regras do jogo no sentido de saber os limites legais daquilo de sua atividade profissional; menos wi-fi e mais intercâmbio com a sua profissão, onde assistir jogos de alto nível é atividade fundamental nessa formação.
    Desconfio até que esse exercício mais racional e menos corporal abre outras possibilidades, capazes de levar esses jogadores a desenvolver-se intelectualmente e dando um passo adiante dessa mesmice aporrinhante na hora de conceder entrevistas.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s