Pra não esquecer a poesia

Sonha o rico na riqueza

que cuidados lhe oferece;

sonha o pobre que padece

na miséria e na pobreza;

sonha o que busca a beleza,

sonha o que luta e fraqueja,

sonha o que agrava e ofende

e no mundo, em conclusão,

todos sonham o que são,

coisa que ninguém entende.

Eu sonho que estou aqui

de correntes carregado

e sonhei que em outro estado

como príncipe vivi.

Que é a vida? Um frenesi.

Que é a vida? Uma ilusão,

uma sombra, uma ficção;

e o bem mais belo é medonho,

pois toda a vida é sonho

e os sonhos, sonhos são.

Calderón de la Barca(1600-1681)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s