Ministro do Esporte reduz aparições públicas após prisões no Rio

leonardo-picciani

Os holofotes da Justiça sobre a família Picciani são um marco na agenda do Ministério do Esporte. Desde que o Ministério Público Federal pediu a prisão do deputado estadual Jorge Picciani (PMDB-RJ) e de um de seus filhos, o empresário Felipe Picciani, no último dia 14, os eventos públicos praticamente desapareceram da agenda de Leonardo Picciani.

Desde então, o Ministro do Esporte passou 16 dias sem aparições públicas. Na semana das prisões, sua agenda não aponta qualquer compromisso. O restante do mês de novembro foi de despachos e reuniões internas, além de encontros com aliados.

O ministro só reapareceu publicamente no dia 1º de dezembro. Deu as caras na abertura da Feira Cidade PcD (Pessoa com Deficiência), no Parque Olímpico da Barra. Em seguida, voltou a se dedicar a compromissos internos.

Curioso é que, antes dos episódios envolvendo seu pai e o irmão, a agenda de Picciani seguia em ritmo acelerado. Na primeira quinzena de novembro, o Ministro do Esporte foi a seis eventos públicos, além de ter concedido duas entrevistas à imprensa. (De O Globo)

Papão homenageia campeões do mundo na nova linha de uniformes

DQkisfzW0AA3AqL

O Papão promoveu, na sexta-feira à noite, na casa noturna Mauí, a apresentação oficial de sua nova linha de uniformes para 2018. O mote da coleção é uma homenagem às seleções campeãs mundiais. Por enquanto, a Seleção Brasileira não aparece na coleção, pois será inspiração para o terceiro uniforme alviceleste, a ser apresentado em abril. A festa serviu também para o lançamento oficial da sua FanFest, evento que será realizado a partir do ano que vem na travessa Curuzu, antes de todas as partidas disputadas no estádio bicolor, com shows musicais, a fim de oferecer entretenimento à torcida.

O desfile teve as participações do zagueiro Alan Pirulito, do goleiro Marcão, do meia Bruninho e do ex-jogador Zé Augusto. As modelos Rayana Corrêa, Thayná Suellem, Alice Rodrigues e Clícia Figueiró também desfilaram com os uniformes novos. Dois sócios bicolores, sorteados durante a FanFest, também participaram do desfile.

DQnKw8pUQAASTm3

A camisa oficial, denominada “Valentia”, segue com as tradicionais listras em azul e branco e homenageia a Argentina. Ele tem a cor branca como predominante e possui três listras verticais na cor azul celeste nas regiões frontal e das costas. A gola tem formato V e é branca, enquanto os punhos possuem mini listras também na cor azul celeste.

A Lobo estampa uma versão azul royal no lado direito do peito, enquanto o escudo do Paysandu fica no lado esquerdo, em sua versão atual padrão. Completam o uniforme calção e meiões na cor azul celeste.

paysandu-1

A segunda camisa, “Raça”, é toda em azul celeste e remete à seleção do Uruguai. Ele tem a cor azul celeste como predominante e traz gola V branca, assim como os punhos, que ainda possuem listras azul celeste. A Lobo estampa uma versão azul royal no lado direito do peito, enquanto o escudo é colocado no lado esquerdo, em sua versão padrão. Completam o uniforme calção e meiões na cor preta.

WhatsApp-Image-2017-12-08-at-21(5)

Os dois uniformes de treino, vermelho e verde, lembram a Inglaterra e Alemanha, respectivamente.

Os goleiros do Papão da Curuzú terão três opções de camisas para utilizar durante os jogos em 2018. As três possuem o mesmo design, com uma cor predominante e seis finas linhas “pintadas de tinta” na região frontal, com as cores referentes ao país homenageado e as bandeiras nos punhos.

paysandu-3

A camisa da Itália é azul e possui as listras nas cores verde, branca e vermelha, da bandeira. A camisa inspirada na França é preta e tem faixas azul, branca e vermelha, enquanto a da Espanha é predominantemente vermelha, com faixas na cor amarela.

paysandu-5

Os jogadores terão duas opções para os treinos. A primeira é vermelha, com gola redonda e tem punhos brancos, com a Cruz de São Jorge da bandeira da Inglaterra nos punhos, enquanto a segunda é verde e tem as cores da bandeira da Alemanha também nos punhos.

paysandu-6

Segundo a diretoria, a terceira camisa vai homenagear o Brasil e será lançada dois meses antes da Copa do Mundo. As peças são produzidas pela Lobo, marca própria do Papão.

As novas camisas estarão à venda na loja oficial do clube por R$ 199,90 na versão masculina, sendo que sócios pagam apenas R$ 179,90. Já a versão feminina sai por 189,90 e sócias pagam 170,90(Com informações do Lance!, Mantos do Futebol e site oficial do PSC) 

Belíssimo e caprichado trabalho da marca Lobo, disponibilizando para o torcedor peças diferenciadas e de extremo bom gosto. Golaço.

Multidão aclama Lula na UERJ

DQkMrBSXcAAK42d

“Lula, Lula, Lula, Lula!”.

Ato na UERJ termina com Lula ovacionado pela multidão que não arreda pé, até que ele deixe o palco na Concha Acústica da Universidade, seguido de aplausos demorados. A passagem pela UERJ marcou o final do giro de Lula pelo Rio de Janeiro, lotando praças e auditórios tanto na capital como no interior.

Deve ser por isso que a cada dia a velha mídia lança um factoide na esperança de barrar a candidatura favorita à Presidência da República.

lula-encerramento-rj-es

Leão apresenta mais dois reforços

diegosuperti_zerenato_leandrobrasilia

Mais novos contratados do Remo, o lateral-direito Diego Superti e o volante Leandro Brasília foram apresentados na sexta-feira à tarde à imprensa pelo executivo Zé Renato. O elenco foi completado com a chegada ontem do goleiro Douglas Dias e do volante Geandro. O lateral Diego tem 22 anos e vem referenciado pelo recém-criado Centro de Inteligência de Futebol (Cifut) do Remo, destinado a fazer análise de desempenho e traçar o perfil dos jogadores contratados. Foi procurado pelo clube a partir da indicação do técnico Ney da Matta.

Gaúcho de nascimento, Diego começou no Fluminense (RJ), depois passou pelo Flamengo, disputou o campeonato gaúcho pelo Aimoré e estava no Cruzeiro (RS), onde despertou o interesse dos azulinos após boa campanha na temporada.

Já Leandro Brasília tem mais rodagem. Aos 30 anos de idade, o meia surgiu nas divisões de base do Vitória (BA). Depois, passou pelo Ipatinga (MG), Criciúma (SC), Ceará (CE), CRB (AL), Mirassol (SP) e Linense (SP).

Era um dos nomes listados por Da Matta, que comandou o meia no Ipatinga em 2011, quando o time mineiro obteve acesso à Série B. “Tive uma conversa muito franca com o Zé Renato. Foi uma negociação longa, demorada e até estressante. Haviam outras propostas, mas acreditei na palavra dele e do Ney da Matta de que o projeto vai ser bom. Eles têm uma participação muito grande no fato de eu estar aqui. Tem também a visibilidade do Remo, a grandeza do clube e a torcida me motivaram a vir”.