Brasileirão 1987: Fla perde de novo para o Sport na Justiça

carrossel_flamengo-x-sport-300

O Supremo Tribunal Federal decidiu, mais uma vez, contra o recurso do Flamengo pela divisão do título brasileiro de 1987. Em audiência nesta tarde, a Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal rejeitou os embargos de declaração do clube carioca, que pedia a revisão da sentença anterior. Em abril, o STF indeferiu agravo regimental extraordinário do Flamengo. Com isso, o Sport segue como único campeão brasileiro no ano de 1987.

Além disso, o time carioca foi multado, e terá que pagar 2% do valor da causa ao clube pernambucano. A favor do Sport votaram os ministros Marco Aurélio Mello (relator do caso), Alexandre de Moraes e Rosa Weber.

O departamento jurídico do Flamengo ainda estuda que medida pode tomar depois de mais uma negativa. O clube vai esperar a publicação do acórdão para avaliar o caso. Em março do ano passado, o ministro Marco Aurélio de Mello, que é flamenguista declarado, negou outro recurso do Flamengo contra a decisão do Superior Tribunal de Justiça que mantinha o Sport como único campeão de 1987.

Entenda o caso

O caso tem origem na ação do Sport, de 1988, contra a CBF e a União pelo reconhecimento da validade do regulamento inicial do Campeonato Brasileiro de 1987. O juízo da 10ª Vara Federal de Pernambuco aceitou o pedido e o trânsito em julgado ocorreu em 1999.

O Flamengo busca ser considerado oficialmente campeão brasileiro de 1987 – ao lado do Sport – há muito anos. O time pernambucano, por sua vez, quer continuar sendo reconhecido como único campeão daquele ano, como estabeleceu uma decisão da Justiça em 1994, diante da antiga ação do Sport que teve sentença final, transitada em julgado (que não pode ser modificada), em 2001.

O caso foi parar novamente dos tribunais porque a CBF publicou uma resolução em 2011 reconhecendo o Flamengo como também campeão. A entidade havia passado anos sem fazer o reconhecimento – tendo ignorado o pleito mesmo quando reconheceu títulos pretéritos de outros times como Palmeiras, Fluminense, Botafogo e Santos. Após essa decisão, no entanto, a equipe pernambucana entrou com uma ação no Tribunal Regional Federal (PE) pedindo que a decisão da CBF fosse invalidada, o que aconteceu. Daí o recurso do Flamengo. (Do Globo Esporte)

Universidade demite 1,2 mil professores para recontratar com salário menor

estaciodemite

POR FERNANDO BRITO

A reforma trabalhista de Michel Temer , que até empresários estão criticando pela confusão jurídica que está causando em quem quer agir de boa-fé,  produziu hoje, segundo a coluna de Lauro Jardim, um absurdo que ela está causando e ainda irá causar. A Universidade Estácio de Sá, uma das maiores do Rio, anunciou que vai demitir 1.200 professores.

Demiti-los-á, na linguagem temerista, para, em seguida, recontratá-los, ganhando menos, naturalmente. A razão de demissão, segundo a própria instituição é a de que ” ganhavam uma remuneração acima do mercado”.

Se a mesma pessoa é demitida e recontratada para fazer o mesmo trabalho, com a mesma qualificação, está-se diante de uma redução, na prática, de salário, apenas camuflada como um novo contrato. E a irredutibilidade dos salários é, simplesmente, proibida pela Constituição brasileira.

Art. 7º São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social:
VI – irredutibilidade do salário, salvo o disposto em convenção ou acordo coletivo;

A primeira ação que se apresentar contra esta monstruosidade, salvo se cair na mão de um juiz escravocrata, vai obter liminar proibindo-a, até  porque há jurisprudência farta afirmando que “nem a lei poderá autorizar a redução salarial”.

O caso, porém tem um efeito didático. Boa parte da classe média que bateu panelas, achou que a cassação dos direitos trabalhistas era “só para peão”. Não é, e se não for duramente travada pela Justiça do Trabalho, vai se espalhar sobre os assalariados de classe média.

“Deforma” trabalhista é isso aí… e isto é apenas o começo.

Mundial de Clubes da Fifa começa com a pelada habitual

romarinho-2-869x1024

Al Jazira e Auckland City, da Nova Zelândia, se enfrentam nesta quarta-feira, às 15h (de Brasília), no Estádio Hazza Bin Zayed, em Al Ain, nos Emirados Árabes Unidos, no jogo que marca a abertura do Mundial de Clubes da FIFA.

Jogando em casa e contando com o apoio da torcida, o time árabe é favorito no confronto, chegar às quartas-de-final do torneio e enfrentar o Urawa Reds, do Japão. Na semifinal, o clube pode até enfrentar o Real Madrid, caso avance.

“Jogando em casa tenho convicção de que podemos produzir muito, pois teremos o apoio da torcida”, disse o holandês Henk ten Cate, treinador do Al Jazira, que vai disputar o torneio pela primeira vez.

O Auckland City é dos atuais participantes o que tem mais experiência no Mundial. Foram oito participações, porém, com um histórico pouco animador. Por seis vezes foi eliminado logo na estreia. Já em 2009 foi coroado com um honroso quinto lugar. Mas, a evolução do time veio em 2014, com um histórico terceiro lugar, melhor posição alcançada no torneio. Na semifinal, inclusive, obrigou o San Lorenzo da Argentina a sofrer muito para construir a vitória.

A manutenção de uma base é o que mais favorece ao Auckand, que mudou muito pouco seu elenco nos últimos anos. O técnico espanhol Ramón Tribulietx tem como jogador mais expressivo o atacante Emiliano Tade, esperança de gols. O Auckland se classificou para este Mundial por conquistar pelo sétimo ano seguido a Liga dos Campeões da Oceania, dessa vez batendo na final o Team Wellington, em uma final neozelandesa.

Pelo lado do Al Jazira o destaque do time é um velho conhecido dos brasileiros. Trata-se do atacante Romarinho (foto), campeão da Libertadores de 2012 pelo Corinthians. O jogador está confirmado para a partida desta quarta-feira.

Caso a partida termine empatada no tempo regulamentar, teremos prorrogação, com dois tempos de quinze minutos. Persistindo a igualdade, o vencedor será conhecido nas cobranças dos pênaltis. Quem avançar vai cruzar nas quartas de final com o Urawa Reds Diamonds, do Japão.

FICHA TÉCNICA
AL JAZIRA-EAU X AUCKLAND CITY-NZE

Local: Estádio Hazza Bin Zayed, em Al Ain (Emirados Árabes Unidos)
Data: 6 de dezembro de 2017 (Quarta-feira)
Horário: 15h (de Brasília)
Árbitro: Malang Diedhiou (Senegal)

AL JAZIRA: Ali Khaseif; Mohamed Fawzi, Salem Al Eddi, Mohamed Ayed e Musallem Fayez; Khalfan Alrezzi, Abdalla Ramadan, Mbark Boussoufa e Sardor Rashidov; Romarinho e Ali Mabkhout
Técnico: Henk ten Cate

AUCKLAND CITY: Enaut Zubikarai; Liam Graham, Ángel Berlanga e Mario Billen; Marko Dordevic, Alfred Rogers, Fabrizio Tavano, Daniel Morgan e Micah Lea’alafa; Callum McCowatt e Emiliano Tade
Técnico: Ramon Tribulietx

Corintianos dominam seleção do Brasileirão na escolha da CBF

dqpvf-pwsamdbuq

A seleção do Brasileirão 2017, escolhida em votação coordenada pela CBF junto a jornalistas de todo o Brasil e abrindo espaço para o voto do torcedor, ficou assim formada:

Vanderlei (Santos)

Fagner (Corinthians)

Balbuena (Corinthians)

Geromel (Grêmio)

Arana (Corinthians)

Arthur (Grêmio)

Bruno Silva (Botafogo)

Hernanes (São Paulo)

Tiago Neves (Cruzeiro)

Henrique Dourado (Fluminense)

Jô (Corinthians)

Técnico: Fábio Carille

Revelação: Arthur

Craque: Jô

Gol mais bonito: Hernanes