Outro golpe em gestação

DMBnJvPUEAEUz33
Quatro partidos de oposição ao governo Temer emitiram uma nota alertando para a possibilidade de o Supremo Tribunal Federal participar de “mais um golpe”, agora possibilitando que o sistema político brasileiro seja alterado pelo Congresso sem consulta popular por meio de plebiscito.
PT, PCdoB, PDT e PSB acreditam que, na prática, se o texto passar pelo Supremo, os políticos aliados a Temer terão condições de aprovar uma espécie de parlamentarismo que retirará os poderes do presidente que vier a ser eleito democraticamente em 2018.
”Trata-se de um movimento acintosamente estimulado pelo governo golpista, para impedir que o presidente legitimamente eleito pelo povo assuma o governo com plenos poderes previstos na Constituição, como foi decidido duas vezes em plebiscitos nacionais (1963 e 1993)”, diz o texto.
Foi a pedido do ministro do Supremo Alexandre de Moraes que entrou na pauta do STF o Mandato de Segurança 22.972, ação que questiona sobre a possibilidade do Congresso mudar sistema político sem a necessidade de plebiscito.
Leia, abaixo, a nota na íntegra.
NOTA DOS PARTIDOS POLÍTICOS
EM DEFESA DA DEMOCRACIA E DA SOBERANIA POPULAR
1) A repentina inclusão, na pauta do STF, de uma ação para definir se o Congresso tem poderes para adotar o sistema parlamentarista, sem consultar a população em plebiscito, é o primeiro passo de mais um golpe contra a democracia e a soberania popular no país.
2) Trata-se de um movimento acintosamente estimulado pelo governo golpista, para impedir que um presidente legitimamente eleito pelo povo assuma o governo com os plenos poderes previstos na Constituição, como foi decidido duas vezes em plebiscitos nacionais (1963 e 1993).
3) Cientes de que não conseguirão se manter pelo voto popular, as forças que sustentam o governo golpista pretendem evitar, a qualquer custo, a retomada do processo democrático, para continuar implementando sua agenda de retrocessos, de retirada de direitos e de entrega do patrimônio nacional.
4) É urgente denunciar e enfrentar mais este golpe, motivo pelo qual nossos partidos constituem uma Frente em Defesa da Democracia, com o objetivo de garantir eleições livres e democráticas, com a participação de todas as forças políticas. 
5) Quem propõe a mudança do sistema de governo tem de enfrentar esse debate com o povo, por meio de plebiscito, e não por conchavos políticos e manobras judiciais.
6) Só por meio de eleições livres e democráticas teremos um governo com a necessária legitimidade para superar a grave crise econômica, social e política em que o país se encontra, retomar o desenvolvimento com justiça social, a geração de empregos e a defesa do patrimônio nacional.
Carlos Lupi, presidente nacional do PDT 
Carlos Siqueira, presidente nacional do PSB
Gleisi Hoffmann, presidenta nacional do PT
Luciana Santos, presidenta nacional do PCdoB

A frase do dia

paulo-soares-o-amigao-em-entrevista-ao-uol---6-1510958307248_v2_1920x1080

“O futebol no Brasil é muito fraco. Não tem mais formação de time. Os meninos vão embora, não tem ídolos, não tem talentos. Eu vi futebol nos anos 70, 80, 90 e comecinho de 2000. Hoje, o futebol brasileiro é muito chato. Tirando as decisões, é muito chato. Prefiro ver Campeonato Inglês, Alemão, Francês, Italiano, Espanhol. Prefiro ver Barcelona e Las Palmas que Palmeiras e um time C brasileiro”.

Paulo Soares, o Amigão, apresentador da ESPN

Sete vencedores de Copas abrilhantam sorteio de grupos do Mundial 2018

unnamed (5)

Sob a expectativa para o sorteio de grupos da Copa do Mundo de 2018, a Fifa revelou nesta terça-feira os nomes dos assistentes de honra da cerimônia marcada para 1º de dezembro. Laurent Blanc, Gordon Banks, Cafu, Fabio Cannavaro, Diego Forlan, Diego Maradona e Carles Puyol. Participarão também da festa no Kremlin Palace, em Moscou, os astros Gary Lineker e Miroslav Klose. Representando o futebol russo estará o ex-jogador Nikita Simonyan.

“É um momento emocionante para todos nós, fãs de futebol por razões óbvias. Mas também é mágico porque nos permite olhar para a frente para as grandes emoções que nos aguardam durante a Copa do Mundo e ao mesmo tempo trazer os holofotes para aqueles que fizeram história”, disse o presidente da Fifa, Gianni Infantino. “É um grande line-up e estou muito contente de contar com a presença de jogadores lendários de todos os países vencedores da Copa do Mundo”.

Nikita Simonyan representou a Rússia na Copa do Mundo de 1958, na Suécia, enquanto Diego Forlan vestiu as cores do Uruguai no torneio mais recente, o Brasil em 2014.

“Já se passaram quase 20 anos desde a minha inesquecível experiência de Copa do Mundo, e tomar parte no sorteio final é uma maneira incrível de me sentir mais perto da emoção desse torneio novamente”, disse o francês Blanc, que provou o gosto do sucesso no Mundial de 1998 em seu país.

Duas vezes vencedor da Copa do Mundo, Cafu, que disputou quatro mundiais pelo Brasil, aguarda ansiosamente o sorteio final na capital russa. “O sorteio final é um momento em que todo o planeta se junta, com entusiasmo e expectativa, por isso me faz feliz fazer parte dessa festa mais uma vez”, disse o ex-lateral-esquerdo. “Eu tive a sorte de vir para a Rússia várias vezes ao longo deste ciclo da Copa do Mundo e estou certo de que o país vai sediar mais um evento fantástico em Moscou”, concluiu.

Caso Roni: blog revela detalhes da confusa transferência para o Cruzeiro

O Blog do Paulinho revela em matéria extensa, transcrita aqui, detalhes de bastidores de transações de jogadores envolvendo um grupo de empresários que arrendou o departamento de futebol do Cruzeiro. Entre os casos citados, está o do atacante Roni, revelado nas divisões de base do Remo e negociado com o clube mineiro em transação até hoje repleta de pontos obscuros. Abaixo, na íntegra, a reportagem do blog:

“Se um de nós fizesse delação premiada… caia o mundo”

O Blog do Paulinho vem noticiando, há algum tempo, que o departamento de futebol do Cruzeiro foi arrendado para um grupo de empresários, chefiados por Itair Machado (diretor de futebol) e Ângelo Pimentel (sócio do dirigente).

Incorporou-se a eles, Marcelo Djian, ex-jogador do clube, também agente de jogadores, notório preposto do deputado federal Andres Sanches, ex-presidente do Corinthians.

Para fazer os contatos diretos com atletas, Pimentel conta com a participação doutros parceiros, de longa data, Anderson Nassrala e Carlinhos Sabiá, que assinam a papelada, ocultando o nome daqueles que comandam o Cruzeiro.

A folha corrida desse grupo (incluindo Itair Machado – que à época não precisava se esconder), porém, é extensa e, para azar destes, boa parte dela foi fornecida ao blog.

Vamos agora revelar um destes casos.


Em 10 de agosto de 2009, o Sr. Carlos Cesar de Faria Gonzaga propôs ação contra o agente de jogadores Itair Machado (atual gestor de futebol do Cruzeiro) e seus sócios Anderson Luis Nassrala, e Carlos Alberto Isidoro (vulgo Carlinhos Sabiá) – estes parceiros de Ângelo Pìmentel (ocultado pelos prepostos), com graves acusações.

O quarteto cobrou-lhe R$ 130 mil com a promessa de colocar seu filho, Chiquinho, nas categorias de base do Cruzeiro.

Destes, R$ 90 mil foram adiantados em seis cheques da empresa Trio Promoções de Eventos Esportivos Ltda, em nome de Francisco Cesar Barbosa Gonzaga (Chiquinho – jogador), endossados de repassados a Carlinhos Sabiá, que descontou os valores na JD Factoring.

Confira abaixo cópia de um dos cheques (o blog tem todos):

cheque-1

Daí por diante passou-se a divisão do dinheiro. Itair Machado, atual diretor do Cruzeiro, recebeu a parte dele, R$ 43 mil, através de TED enviado pela JD Factoring à sua conta no Banco Banco AMRO, Agência Ipatinga, comprovando sua participação no esquema.

Comprovante do repasse à conta de Itair Machado:

itair-comprovante

Porém, apesar de tomar dinheiro do sr. Carlos, o quarteto não conseguiu colocar Chiquinho no Cruzeiro, por conta de negativa do então diretor de futebol Benecy Queiroz, arrolado como testemunha na ação ao lado do advogado Winder Lamego Juarez.

Diante deste fato, o pai do garoto exigiu a quantia de volta (que foi depositada sob promessa de êxito na transação), mas o grupo, liderado por Itair Machado e Ângelo Pimentel, recusou-se a devolver.

No dia 14 de setembro de 2009, diante de farta documentação comprobatória, em depoimento, Carlinhos Sabiá confessou ter recebido sua parte do montante, afirmando que o valor total foi rateado, em partes iguais, com Itair Machado e Anderson Nassrala.

Ângelo Pimentel, que, segundo fonte, também recebeu, escapou da delação por não ter aparecido, oficialmente, na transação.

Em 18 de dezembro foi a vez de Anderson Nassrala confirmar não apenas o valor total (R$ 130 mil) como o adiantamento (R$ 90 mil), parte dele destinado a Itair Machado.

Por conta da confissão das partes, e de acordo com o Sr. Carlos para devolver o dinheiro, a ação foi extinta.

À época presidente do Ipatinga, ITAIR MACHADO é citado em ação por ter recebido, indevidamente, R$ 43 mil (dos R$ 130 mil de seu grupo) sob promessa de colocar o jogador Chiquinho no Cruzeiro:

folha-1

Gilvan Pinheiro pagou comissão a Ângelo Pimentel e Anderson Nassrala (sócio de Itair Machado) pela contratação do jogador Roni)

destaque-305614-roni800x500

destaque-334316-roni

Entramos em contato com as partes citadas, mas conseguimos falar apenas três deles: Carlinhos Sabiá, o Sr. Carlos (pai de Chiquinho) e Anderson Nassrala.

Sabiá negou toda a operação.

O Sr. Carlos revelou que ‘todas as pendências já foram quitadas”, reiterando que “estas pessoas não são de sua relação, excetuando-se Carlinhos Sabiá” , dizendo anda não querer “mais falar sobre isso”.

Anderson Nassrala confirmou ter realizado acordo com o pai do jogador Chiquinho, tê-lo colocado no Guarani (quitando a pendência – da parte dele), mas evitou dar mais detalhes sobre o negócio.

Porém, na mesma conversa, questionamos o agente sobre a contratação do jogador Roni pelo Cruzeiro (um entre tantos negócios realizados pelo grupo com a Raposa), intermediada, na qual ele (sócio de Itair Machado) e Ângelo Pimentel receberam comissionamento, pago pelo então presidente do Cruzeiro, Gilvan Pinheiro.

Nassrala, por mensagem de texto no whatsapp, tentou negar a sociedade com Pimentel, mas aos poucos foi soltando detalhes da transação:

“Paguei R$ 400 mil pelo Roni e vendi por R$ 700 mil ao Cruzeiro”

“A CDR (empresa de Ângelo Pimentel) ganhou 10% do negócio (R$ 70 mil) pagos pelo Cruzeiro, autorizados pelo presidente Gilvan Pinheiro, por ter indicado o jogador”

“Eu fiquei com 12,5% dos direitos do Roni, destes repassei ao jogador 5%, permanecendo com 7,5%”

Depois, por áudio, revelou novas informações.

Confira abaixo trechos que destacamos da conversa, com a respectiva transcrição:

“Quem fez o negócio do Cruzeiro, do Roni, fui eu… o Ângelo entrou no negócio porque ele tinha indicado o jogador para o Dr. Gilvan…”

“Ele (Ângelo Pimentel) falou do jogador para o Dr. Gilvan, mas o jogador já estava comigo, e eu que fiz o negócio, mas o Cruzeiro pagou para ele uma comissão”

“O contrato foi feito entre a minha empresa e o Cruzeiro”

“Sou conhecido do Itair (Machado), da época do Ipatinga”

“A empresa do Ângelo (CDR) recebeu uma comissão por ter falado do Roni para o Dr. Gilvan e para o Valdir Barbosa (ex-gerente de futebol)… o Ângelo falou, reivindicou uma comissão e o Cruzeiro pagou… mas o contrato que eu tenho, do Roni, do Remo, é entre a minha empresa e o Cruzeiro”

“O Ângelo foi lá, reivindicou, até pediu a minha ajuda para conversar com o Dr. Gilvan, pra ele receber a comissão, ai o Valdir Barbosa realmente confirmou que o Ângelo tinha falado do jogador, que tinha indicado o jogador… aí, em cima disso, foi paga uma comissão pra ele…”

“(Caso Chiquinho) com relação a factoring, não tenho nada a dizer sobre isso, tem uma ação na Justiça, que está correndo, já fiz acordo com ele (Sr. Carlos, pai do jogador), com esse cidadão ai…”

Recentemente, Anderson Nassrala postou, em mídia social, foto em que está acompanhado de Ângelo Pimentel, Carlinhos Sabiá (comprovando ainda mais o vínculo) e outros dois agentes (que preservaremos por não terem nada a ver com os negócios citados na matéria), em que se tratam como “Sindicato dos Agentes de Futebol”, e, com absoluta certeza da impunidade, desdenham de pais de jogadores (de que tomaram dinheiro, conforme comprovamos acima) e também da Justiça, com o seguinte texto:

“Sindicato Mineiro dos Agentes de Futebol, Carlinhos Sabiá, Ângelo Pimentel (Nassrala está na foto), união e negócios… resenha boa…”

“Acabar com os curiosos da bola e os pais metidos a empresários”

“Se um de nós fizesse delação premiada… caia o mundo”

“Bora futebol mineiro forte”.

——————————————————————————————–

Vale a pena rever Itair Machado falando sobre Ângelo Pimentel

Itair disse também que Marcelo Djian “não é empresário de jogadores”… o Blog do Paulinho comprovou que é: https://blogdopaulinho.com.br/2017/11/05/blog-do-paulinho-desmente-itair-machado-e-comprova-que-marcelo-djian-e-empresario-de-jogadores/

 

Desemprego e desesperança

desempjovem

Divulgado ontem à noite, só no Estadão, graças a Jamil Chade, seu ótimo correspondente na Suíça, teve algum destaque o relatório da Organização Mundial do Trabalho que aponta o desemprego entre os jovens no Brasil tendo alcançado sua maior taxa em 27 anos: 29,9%, duas vezes maior que a média mundial, de cerca de 13,1%”.

Ainda não deu tempo de ler o relatório na íntegra (aqui, em inglês), mas um rápido olhar já revela o quanto a recessão influiu nisso, como destaca Chade:

A queda do crescimento da economia brasileira, informalidade e as incertezas de investimentos teriam gerado o salto no desemprego dessa camada nos últimos anos, ainda que o pico possa já ter sido atingido. “Houve uma enorme desaceleração de alguns países, entre eles o Brasil”, disse a diretora de Política de Desenvolvimento e Emprego da OIT, Azita Awad.

A situação é tão ruim aqui quanto em países que vivem uma situação de guerra ou de devastação:

Hoje, entre as mais de 190 economias avaliadas pela OIT, apenas 36 delas tem uma situação pior que a do Brasil para os jovens. Na Síria, por exemplo, a taxa de desemprego entre os jovens é de 30,6%, contra 34% no Haiti. 

Depois, trato de algo que o relatório revela claramente: o grau de desqualificação do jovem brasileiro para o trabalho, que não apenas eleva o desemprego quanto, também, influencia na qualidade dos postos de trabalho que lhe estão acessíveis.

Para um país que paralisou a criação de centros públicos de educação tecnológica, acabou com o Ciência Sem fronteiras e que tem o ensino profissionalizante fortemente apoiado na estrutura de um Sistema “S” (Senai e Senac, principalmente) entregue a uma visão mercantilista, é a garantida de que aquilo que está ruim, assim, vai piorar. (Por FERNANDO BRITO, no blog Tijolaço)