Rossi promove jogo da solidariedade em Prainha

unnamed

Natural da cidade de Prainha, no Pará, o atacante Rossi irá promover um evento beneficente no município em que nasceu. Está confirmado para o próximo dia 29 de dezembro, às 16h, no estádio municipal de Prainha a segunda edição do jogo solidário Rossi e Amigos.

Vestindo atualmente a camisa do Shenzhen, da China, Rossi mesmo do outro lado do mundo está totalmente envolvido na organização da partida. “Sempre faço questão de nas minhas férias retornar a minha cidade. Tenho orgulho das minhas origens. E nesse ano estou auxiliando nesse evento para ajudar quem precisa a ter um final de ano mais alegre”, comentou o jogador que iniciou a temporada na Chapecoense sendo campeão catarinense.

Quem comparecer à partida pode concorrer a camisas, bonés e até um par de chuteiras de Rossi. Para concorrer aos prêmios, os interessados precisam doar um quilo de alimento não perecível e quanto mais quilos doados, mais bilhetes para o sorteio o interessado ganha. “Vai funcionar como se fosse uma rifa. Doa alimento, recebe bilhete e concorre aos prêmios. Esses alimentos que arrecadarmos vamos doar para instituições de Prainha e região”, concluiu. (Da AV Assessoria)

Há 42 anos, Remo batia o Flamengo de Zico no Maracanã

 

Há exatos 42 anos, o Remo conseguia a façanha de derrotar o Flamengo de Zico em pleno Maracanã, por 2 a 1. Foi a primeira vez que um clube do Norte do país conseguiu vencer um dos grandes do Rio no templo do futebol. O jogo valia pela segunda fase do Campeonato Brasileiro e foi disputado na tarde de 25 de outubro de 1975, perante cerca de 30 mil torcedores. A transmissão ao vivo do confronto pela Rede Tupi (TV Marajoara aqui em Belém) concentrou as atenções da torcida azulina em todo o Estado.

O gigante Alcino abriu o marcador aos 34 minutos de partida. Zico empatou aos 43′. Depois do intervalo, apesar da forte pressão exercida pelos rubro-negros, foi o Leão que chegou ao desempate, através de Mesquita, já nos acréscimos, aos 48′. O árbitro do jogo foi José Favile Neto.

O Remo, dirigido por Paulo Amaral, jogou com Dico; Marinho, Rui Azevedo, Aderson e Cuca; Elias e Nena; Amaral, Mesquita, Alcino e Caíto. Rodrigues substituiu Caíto no segundo tempo. O volante Aderson jogou na zaga substituindo ao capitão Dutra, que estava lesionado.

Carlos Froner era o técnico do Flamengo, que atuou naquela tarde com Renato; Rodrigues Neto, Rondinelli (Luiz Carlos), Jaime e Junior; Geraldo, Liminha, Tadeu Ricci e Zico; Paulinho (Caio Cambalhota) e Luisinho Tombo.

Em função da excelente atuação, Aderson foi contratado no ano seguinte para defender o Flamengo, onde permaneceu por uma temporada.

A frase do dia

whatsapp-image-2017-10-24-at-11.06.38

“Eu não pedi passaporte (diplomático) em lugar algum, tenho o meu passaporte, está em ordem. Tem jornalistas que são folclóricos. Está tão bom o Brasil ganhando que eu fico aqui pensando (se vou à Copa). Se o Brasil perder, vão dizer que eu sou pé frio”.

Marco Polo Del Nero, presidente da CBF, negando razões menos republicanas para não sair do país, nem mesmo para ir à Rússia acompanhar a Copa do Mundo. 

Rock na madrugada – Pink Floyd, Lost For Words

Genial composição incluída no álbum The Division Bell (1994), “Lost For Words” foi feita por David Gilmour em parceria com a esposa, Polly Samson. Faz referência direta ao ex-companheiro de banda, Roger Waters, e é uma das poucas letras do Pink Floyd que contém um palavrão explícito, fuck.