O Internacional renasceu na Série B e já faz as contas para voltar à Série A do Brasileirão. Com 51 pontos, na liderança do campeonato, precisa de mais 12 para assegurar a vaga e voltar à elite em 2018. Restam 12 jogos. Basta somar um ponto por rodada. No Beira-Rio, acumula sete vitórias consecutivas. Tem uma média de público em casa de 25,4 mil pagantes, ao baixar preço dos ingressos para atender torcedores menos favorecidos. Até chegar a esse patamar, o Inter viveu dias de calvário com a possibilidade de resgatar o técnico Dunga quando a água estava no pescoço. Sobreviveu e se revigorou.

Muito da ressurreição na Série B, atesta a imprensa gaúcha, passa pelas políticas implantadas pelo comando do clube. Adotou de uma vez por todas o lema “Clube do Povo” ao abrir espaço aos torcedores menos favorecidos, de baixa renda, nos seu programa de sócio-torcedor – um dos mais bem-sucedidos do futebol brasileiro – e conquistar uma faixa expressiva de sua torcida. Dentro de campo, promoveu uma ampla reformulação no grupo de jogadores e sustentou o técnico Gustavo Ferreira nos momentos mais críticos do time na Série B.

Não deu trégua também às facções organizadas quando sofreu ataques em áreas internas e externas do Beira-Rio, diante de uma série ruim de resultados no seu estádio. Desde 8 de julho, quando empatou (1 a 1) com o Criciúma, não tem enfrentado problemas mais graves com as torcidas e o quebra-quebra na arena não se repetiu.

Tudo isso pode explicar o bom momento do clube na Série B e já abrir o processo do projeto para a próxima temporada. Mas algumas questões ainda terão de ser respondidas.

Veja parte de um artigo publicado pelo jornalista Alexandre Dornelles na edição digital do jornal Zero Hora, de Porto Alegre:

«A direção (do Inter) contratou a empresa Ernest & Young (EY) para fazer auditoria nas finanças. O Conselho Fiscal reprovou as contas de 2016. Ótimo começo para colocar fim em cartolas que estão mais para “aves de rapina”.

Porém, em agosto surgiram na mídia informações que constariam do relatório da E&Y, como a saída inexplicável de valores que variam de R$ 9 milhões a R$ 46 milhões, notas fiscais com números sequenciais emitidas de uma vez só, recibos rubricados e entregues sem justificativa, luvas e direitos de imagens pagos com recibos dado pelo atleta acima do que está no contrato, pagamento de direitos de imagem por meses sem nota fiscal, entre outras inconsistências

Convocaram reunião do Conselho Deliberativo (CD) para apresentar o relatório da E&Y no último dia 5 de setembro. Na ocasião, não exibiram o relatório, só um resumo em PowerPoint. A mesa diretora do CD instituiu uma Comissão Especial (CE), composta por sete conselheiros, para realizar sindicância interna. O presidente Marcelo Medeiros deu a palavra que os conselheiros do clube teriam acesso ao documento de 250 páginas da E&Y.

Após 20 dias, a CE entregou relatório para o presidente do CD com o apontamento de 12 irregularidades e solicitando nova comissão para aprofundar a análise, já que o relatório de 250 páginas ainda não apareceu. Após, a mesa diretora do CD convocou reunião extraordinária para a próxima segunda-feira (02/10), às 22h, para debater o relatório da Comissão Especial.

Estou indignado com as “informações”. Não adianta democratizar as arquibancadas se a gestão também não for democratizada. Por isso, a necessidade da profissionalização. O Inter é o clube do povo porque pertence à torcida e não a meia dúzia de autocratas.»

O comando do Internacional não havia respondido ao artigo de Alexandre Dornelles até essa quinta-feira (28/9).

Enquanto isso, o clube trata de arrebanhar o maior número possível de torcedores para o jogo contra o Santa Cruz neste sábado (30/9) no Beira-Rio, sem se preocupar com uma receita fabulosa na bilheteria. Torcedor pode pagar R$ 5 por um ingresso, em uma promoção curiosa divulgada no site do clube.

Em nota, o Inter garante que “sócios das modalidades ‘Campeão do Mundo’, ‘Nada Vai Nos Separar’, ‘Parque Gigante’ e ‘Academia do Povo’ que compraram ingressos nas áreas livres do Beira-Rio para o jogo contra o América-MG (disputado quarta-feira, 27/9) e entraram no estádio (passaram pela catraca) até as 18h30, ou seja, uma hora antes do começo da partida, têm direito a desconto de 50% sobre o valor de aquisição do ingresso para Inter x Santa Cruz. (Transcrito do Chuteira F.C.)