Entre os maiorais

b20f2d37-31be-4d63-8eed-61d8000645d1

POR GERSON NOGUEIRA

O Papão tem hoje a 25ª marca mais valiosa entre os clubes brasileiros. O Leão tem a 36ª. São os únicos clubes nortistas incluídos na análise feita pela consultoria BDO Brazil. Impulsionado pelas boas participações em torneios nacionais, exploração de sua própria grife de material esportivo e força popular, o PSC é avaliado em R$ 26,9 milhões. Já o Remo, apesar das campanhas pífias nas últimas temporadas, mas centrado na tradição e na excepcional presença de público nos estádios, aparece avaliado com R$ 8,4 milhões, segundo a BDO.

Vale observar, ainda, que o PSC foi um dos clubes de maior crescimento, em termos percentuais, com 217%. Ficou atrás apenas da Chapecoense, com 546%, em função da comoção em torno da tragédia aérea que vitimou a delegação do clube no ano passado. Em 3º, vem o Sport-PE, com 186%.

O estudo leva em conta os seguintes fatores de avaliação: tamanho e poder de consumo da torcida; representatividade nas redes sociais e receitas totais (com destaque para direitos de transmissão, patrocínio e publicidade e bilheteria). Outros três critérios utilizados são o número de seguidores no Facebook, o mesmo no Youtube e o público médio das partidas. Pode se afirmar, portanto, que a dupla Re-Pa entrou no radar da consultoria em função do excepcional peso de suas apaixonadas torcidas.

A 10ª edição do trabalho da consultoria traz uma avaliação econômico-financeira de 40 agremiações, seis a mais do que em 2016. A abrangência maior do estudo mostra também que está crescendo o número de clubes preocupados em oferecer informações seguras e confiáveis sobre suas finanças, dando credibilidade à iniciativa.

Há cinco anos, por exemplo, apenas 17 clubes eram auditados. O número mais que dobrou, refletindo diretamente os efeitos da Lei de Responsabilidade Fiscal no Esporte, implantada durante o governo da presidente Dilma Rousseff.

No conjunto das marcas, houve um crescimento de 3,4%, representando somente a metade da inflação dos últimos 12 meses. Apesar da baixa evolução, o valor das 40 marcas é respeitável: R$ 10,3 bilhões. Abaixo dos grandes mercados europeus, mas bastante significativo para o ainda emergente mercado do futebol no Brasil.

———————————————————————————

Desafios aguardam pelo Papão nos Pampas

Sem Rodrigo Andrade, suspenso, e com a possibilidade de ficar sem Bergson, Juninho e Rafael Dumas, acometidos de virose, o Papão terá hoje à noite contra o Juventude nova oportunidade de engatar uma sequência positiva. Depois de derrotar, às duras penas, o Guarani em Belém, o time encara o desafio de enfrentar o 6º colocado dentro de seus domínios.

O time de Caxias do Sul tem 42 pontos e está muito próximo do G4, a apenas três pontos do Vila Nova, 4º colocado. Luta para se manter competitivo e em condições de brigar pelo acesso até a rodada final.

Por tudo isso, será um jogo complicado para os bicolores, que não têm atuado bem, dentro e fora de casa. A apresentação diante do Guarani foi marcada pela distância entre os setores, pouca intensidade e erros em excesso no ataque. O que salvou a lavoura foi a vibração do time no final. Será preciso mais que isso para superar o Juventude.

———————————————————————————

Sobre velhos amores que o tempo não preserva

A poesia está repleta de versos que falam das falsetas do amor. No futebol não é diferente. Sandro Goiano, símbolo da raça bicolor no começo da década de 2000 e nome de proa no esquadrão que disputou a Libertadores, abriu o verbo ontem através de uma rede social. “Só para lembrar. Não tinha loja, não tinha ônibus, não tinha academia, não tinha sócio bicolor! Mas tinha time!”.

Referia-se, obviamente, à má campanha do time na Série B. Sandro tem todo o legítimo direito de criticar, mas sua afirmação soou inoportuna. Um comentário desnecessário a essa altura do campeonato, principalmente vindo de um atleta que sempre foi adorado pela torcida.

Em resposta, o ex-presidente Alberto Maia disparou: “Tem ex-atleta do Paysandu que fica falando besteira se aproveitando do momento, porém esquece que jogou o clube na Justiça. Vê se te manca!”.

No meio da tarde, uma nota mais branda e até respeitosa em relação a Sandro foi postada no perfil do clube nas redes sociais. Em tom apaziguador, lembra que “hoje temos isso tudo que você falou, mas graças ao empenho e ao trabalho incansável de todos que lutam pelo clube desde que Vandick, seu ex-colega de equipe, assumiu a presidência, em 2013”.

A mensagem é encerrada com leve ironia: “Ah, por falar nisso, se não fosse a estrutura que temos hoje, nós não teríamos condições de lhe pagar o que você não recebeu quando passou por aqui antes da Novos Rumos assumir o clube. Mas, com seriedade, responsabilidade e organização, nós vamos chegar lá, eterno guerreiro. Valeu!”.

(Coluna publicada no Bola desta sexta-feira, 29)

A frase do dia

destaque-173574-sandro

“Só pra lembrar. Não tinha loja, não tinha ônibus, não tinha academia, não tinha sócio bicolor! Mas tinha time!”.

Sandro Goiano, ex-jogador do PSC, em postagem de hoje no Instagram

Minutos depois, em aparente resposta ao ex-jogador, o ex-presidente bicolor Alberto Maia postou a seguinte mensagem:

“Tem ex-atleta do Paysandu que fica falando besteira se aproveitando do momento, porém esquece que jogou o clube na Justiça. Vê se te manca!”. 

Lutador paraense conquista medalhas de ouro em Tóquio

Frontin Yasuhiro, que está fazendo intercâmbio em Tóquio, no Japão, brilhou no Dumau Grand Prix, conquistando duas medalhas de ouro na competição de jiu-jitsu, realizada no último domingo pela Federação de Jiu Jitsu do Esporte Asiático (ASJJF). O atleta do projeto Bolsa Talento, da Secretária de Estado de Esporte e Lazer (Seel), fez sua estreia na categoria adulto, mesmo com 17 anos, sendo campeão no peso super-pesado e no absoluto.
– Foram quatro lutas difíceis, mas a final foi complicada, meu adversário era muito bom, ganhei de 3 a 2, fizemos uma grande luta. Estou muito feliz pelo resultado, já que foi minha estreia no adulto e depois de seis anos voltei ao Japão – disse o atleta, que tem família no país asiático.
Para conquistar o ouro, o faixa azul teve que vencer o americano Markus Garcia e os lutadores locais Kevin Humphreys, Natsuki Sano e Toshiomi Kazama. Recentemente, Yasuhiro ganhou medalha de bronze no Mundial da Federação Internacional de Jiu Jitsu Brasileira (IBJJF), nos Estados Unidos, e prata no Mundial da Confederação Brasileira de Jiu Jitsu Esportivo (CBJJE), em São Paulo.
Com o bom resultado na competição, o lutador se prepara para participar do 6° Open Internacional de Jiu Jitsu, no dia 29 de outubro, na Arena Guilherme Paraense, em Belém, e o Sul-Americano de Jiu-Jitsu da Confederação Brasileira de Jiu Jitsu (CBJJ), que acontece em novembro, no município de Barueri, em São Paulo. (Com informações de Bianca Rodrigues/Seel)

Morre Hugh Hefner, o criador do estilo Playboy

DKyT6w3WkAALRsi

Fundador da revista Playboy, Hugh Hefner, morreu de causas naturais aos 91 anos, na noite desta quarta-feira (27), em sua casa. A confirmação da morte foi feita pela conta oficial da revista no Twitter. O anúncio da morte de Hefner no Twitter foi acompanhado de uma frase do empresário: “A vida é muito curta para viver o sonho de outra pessoa”.

Hefner criou a Playboy Enterprises em 1953, companhia que começou com a revista “Playboy” e depois passou a produzir outros conteúdos eróticos para televisão e internet.

“Meu pai viveu uma vida excepcional e impactante. Defendeu de alguns dos movimentos sociais e culturais mais importantes do nosso tempo, na defesa da liberdade de expressão, dos direitos civis e da liberdade sexual”, informou seu filho, Cooper Hefner, chefe de criação da Playboy Enterprises, em comunicado. “Ele definiu um estilo de vida”, acrescentou.

08-022839-everything_you_need_to_know_about_hugh_hefner

A revista Playboy conseguiu inspirar e acompanhar a “revolução sexual” dos anos 60 e 70. Nos últimos anos tem lutado contra a forte concorrência erótica gratuita na internet. Por um breve período, entre meados de 2016 até o início de 2017, a publicação experimentou evitar a nudez, antes de retornar à sua fórmula anterior.

“Hefner tomou uma abordagem progressiva não só para sexualidade e humor, mas também para literatura, política e cultura”, disse o comunicado da Playboy Enterprises.

Hefner também liderou batalhas de liberdade de expressão nos EUA, lutando até a Suprema Corte contra os Correios dos Estados Unidos. A companhia se recusava a entregar sua revista.

dims

Hefner ficou conhecido por ter várias namoradas ao mesmo tempo ao longo da vida. Seu estilo de vida foi retratado no reality show “Girls of Playboy mansion”, cujas primeiras temporadas tinham as loiras Kendra Wilkinson, Holly Madison e Bridget Marquardt.

2013-01-02t061118z_20999061

Em 2010, Hefner anunciou o noivado com a modelo Crystal Harris, 60 anos mais nova que ele. Foi o terceiro casamento dele, que se divorciou de suas duas primeiras esposas na década de 1950. Hefner deixa a mulher, Crystal, seus filhos, Cooper, David e Marston, e sua filha, Christie. (Com informações do G1)

Aumenta pressão sobre a arbitragem, acusada de favorecer Corinthians

58f566dd66f6e

Arbitragem contestada no último terço do Brasileirão não é um fenômeno apenas nesta edição de 2017 do campeonato. Na temporada passada, quando Palmeiras e Flamengo brigavam pelo título, dirigentes dos dois clubes dialogaram com espadas um acusando o outro sobre benefícios da arbitragem na reta final da competição. Neste momento todas as lanças estão apontadas ao Corinthians, primeiro colocado com folga diante dos concorrentes. E a CBF se omite.

Exemplo mais claro se deu no clássico com o São Paulo. Jogadores importantes do Tricolor disseram com todas as letras que o líder contava com a generosidade dos árbitros. Em outro ambiente do Brasileirão, os portões do ódio foram abertos, como atestou um grupo de torcedores da Ponte Preta ao receber com agressões jogadores do time de Campinas no desembarque no aeroporto da cidade.

CBF contribui, e muito, para se levantar suspeitas da arbitragem e ao mesmo tempo aceitar, sem contestar, acusações de favorecimento ao Corinthians. Na tentativa de dar uma satisfação, adota Arbitragem de Vídeo numa canetada – após gol de braço de Jô – e volta atrás ao perceber que poderia ferir regulamento do campeonato e ao assumir que não tem condições de imediato para usar a tecnologia na arbitragem.

Entidade também se finge de morta quando jogadores colocam o tema em discussão. Veja o que disseram Petros e Hernanes, líderes do São Paulo, após o empate (1 a 1 ) contra o rival, domingo, no Morumbi.

Hernanes fala da “mãozinha”:
“Teve a confusão da semana passada, na partida entre Corinthians e Vasco. Acho que a bola entraria, mas o Jô foi e colocou para dentro com a braço. Hoje teve de novo com o Rodriguinho (São Paulo reclama que ele puxou Junior Tavares no lance do gol). Essas mãozinhas estão favorecendo muito o Corinthians”, disse Hernanes.

E emendou: “O juiz veio aqui contra o Coritiba e teve a coragem de dar um pênalti no lance do Rildo (contra São Paulo). E hoje, novamente na nossa casa, faltou coragem de dar um pênalti. Não sei explicar a razão. Talvez falta coragem (de apitar contra) pelo Corinthians ser o líder do campeonato.”

Petros levanta suspeitas:
“Lance crucial. 50 bolas como essa por jogo são 50 faltas (Rodriguinho em Junior Tavares). É falta e tem que ser apitado. Em outras 50 ele deu falta igual do Pratto. Já joguei lá (no Corinthians) e sei como é… Eu não sou de mandar recado. Foram quatro lances capitais que decidiram o jogo. Isso é o que eu tenho para falar.”

Dou outro lado da história, goleiro Cassio rebate:
“Petros sempre gostou de falar. Aqui (no Corinthians) ele falava bastante também, gostava de microfone. É uma figura (risos). Tenho amizade com ele… Não incomoda, eles falam da arbitragem, não tem relação com nós. Querem nos desestabilizar, mas não vão conseguir, somos líderes com méritos. Desde o começo do ano tivemos críticas e nós nos concentramos e chegamos aos objetivos. Concordo que há erros, mas são para todos os lados. Não vejo uma equipe mais prejudicada ou ajudada.”

No final das contas, o São Paulo ameaça levar à CBF um DVD com os erros da arbitragem que, segundo o clube, prejudicaram o time no clássico contra o Corinthians.

Arbitragem também foi alvo de críticas do Grêmio na derrota (1 a 0) para o Bahia nesta 25.ª rodada (confira análise). Lance capital, as imagens da TV mostram, tem Edilson, do time gaúcho, escorregando sem tocar em Allione, do time baiano, aos 48 minutos do segundo tempo. Juiz deu pênalti e Rodrigão converteu. Detalhe, o Grêmio é um dos que ainda brigam contra Corinthians pelo título.

sandro_meira_ricci_expulsou_sheik_e_mendoza_em_ig

E, no encerramento da rodada nesta segunda-feira, Sandro Meira Ricci deu um pênalti a favor do Sport contra o Vasco na Ilha do Retiro. A penalidade foi confirmada pelo seu auxiliar-adjunto, que fica atrás da linha de fundo quase colado na trave. Depois de quatro minutos de paralisação, Ricci voltou atrás ao ser advertido pelo quarto árbitro, que estava a mais de 50 metros da grande área e sem visão do lance. O jogo acabou 1 a 1 . Vasco e Sport brigam contra rebaixamento.

Vanderlei Luxemburgo acusa:
“O que tenho que reclamar é o seguinte: o árbitro de vídeo entrou no jogo sem estar em campo, isso que temos que lamentar. Se não foi pênalti, o árbitro que está atrás do campo e está ali para isso tem que dizer que não foi pênalti para árbitro que está apitando. Não pode o cara que está do outro lado, com uma porção de gente na frente, ir chamar atenção e dizer… tem alguém de fora que avisou. Isso que não pode, ter interferência externa. Única reclamação que tenho é essa. O árbitro de vídeo entrou no jogo sem estar no jogo”.

Para não ficar nas polêmicas do Brasileirão 2017, na edição de 2016, Paulo Nobre, presidente do Palmeiras, reagiu assim às insinuações de Eduardo Bandeira de Melo, presidente do Flamengo, que acusou a arbitragem de favorecimento ao clube paulista. “Ninguém vai tirar o Campeonato Brasileiro do Palmeiras na mão grande”, disse Nobre. Seu time foi campeão.

Fora do campo, a turbulência é ainda maior. Exemplo de que o ódio anda fora de controle se deu com as agressões sofridas por jogadores da Ponte Preta nesta segunda-feira (25/09) no desembarque do time em Campinas após a derrota (3 a 2) para a Chapecoense. Por enquanto, dirigentes da Ponte se limitaram a fazer um B.O. contra os agressores. (Do Chuteira F.C.)