Archive for 5 de setembro de 2017

Castanhal sedia JEPs pela primeira vez

Pela primeira vez na história dos Jogos Estudantis Paraenses uma cidade do interior irá sediar uma etapa da competição. Castanhal, a 74 quilômetros de Belém, vai receber a partir desta quarta-feira (6) setecentos e cinquenta atletas, entre 15 e 17 anos, que estudam em escolas públicas e privadas de 25 municípios, que irão competir nas modalidades de vôlei, basquete, handebol e futsal. A abertura oficial da categoria “B” dos JEPs será às 18h, no Ginásio Loyola Passarinho. A competição vai até domingo (10).

As etapas finais dos Jogos Estudantis Paraenses (JEPs), categoria “B”, disputadas no domingo (10) serão transmitidas ao vivo pela TV Cultura. A transmissão pelo Canal 2 inicia a partir das 8 horas e serão seis horas de programação das partidas finais de quatro modalidades.

Os jogos dos dias 7, 8 e 9 de setembro estão programados para manhã e tarde, e serão disputados em quatro ginásios de Castanhal: Ginásio Poliesportivo Antônio Virgulino (Av. Maximino Porpino) recebe as partidas de basquete; o Ginásio Imperial sedia o futsal; Ginásio Loyola Passarinho terá partidas de handebol e o Ginásio da Escola Municipal Maria da Encarnação fica com os jogos de vôlei.

A organização dos JEPs está a cargo do Núcleo de Esporte e Lazer (NEL) da Seduc, com apoio da Prefeitura Municipal de Castanhal e Rede Cultura. Os vencedores estarão classificados para os Jogos nacionais, que ocorrerão em Brasília (DF) entre os dias 16 e 25 de novembro deste ano. Os jogos da categoria “A” (12 a 14 anos) aconteceram em Abaetetuba, no mês passado. Os Jogos Estudantis Paraenses (JEPs) acontecem há 59 anos. (Com informações da Agência Pará) 

5 de setembro de 2017 at 12:08 1 comentário

Lava Jato assume jurisdição universal para abafar novos áudios da JBS

oromoro

Que o Comitê Olímpico Internacional – como a Fifa (a do “padrão” coxinha) ou a Fórmula 1 – esteve e está cheio de “comércio de sedes” é algo sabido há muitas Olimpíadas. Mas que esteja na esfera da Lava Jato e que surja horas depois do imbroglio da delação da JBS é “timing” para roteirista algum botar defeito. Numa rapidez digna de Usain Bolt.

Junto com o “autogrampo” de Joesley, a nova operação ajuda a varrer para debaixo do tapete a corrupção do governo Michel Temer. Já na noite de ontem, reunidos na casa do presidente da Câmara, os parlamentares governistas “comemoravam” a “flecha no pé” de Janot.

Aproveitam-se e “vazam” uma conversa de bandidos dizendo que vão montar uma armadilha para o ex-ministro Luiz Eduardo Cardoso, tonto como ele só, ser gravado em declarações comprometedoras, daquelas que saem no terceiro uísque e na enésima vaidade.

É tudo no mesmo diapasão do que ocorre há três anos e que mereceu, no Facebook, o comentário do sábio professor Nilson Lage:

O golpe foi deflagrado à ordem de terceiros por essa associação de gente da cúpula do Judiciário que liberou o núcleo protofascista da Procuradoria da República, Polícia Federal e os “heroicos juízes de primeira instância” – um integralista deslumbrado do interior do Parana e fiéis do ultra-radicalismo luterano em êxtase ante a revelação do pecado.

O sistema judicial brasileiro virou um lixo, que compõe o lixo em que se transformaram as instituições e a vida política deste país. (Do Tijolaço)

5 de setembro de 2017 at 11:24 Deixe um comentário

Pablo entra para a seleção do melhores do futebol português

DI9xf5vWAAAldvg

O zagueiro paraense Pablo, do Marítimo, revelado na base do Paissandu e que foi liberado pelo clube durante a Série B, integra a seleção do mês de agosto do Campeonato Português. Pablo é titular da equipe e obteve média de 6.22 pontos nas partidas que disputou. Outro brasileiro, o atacante Jonas, do Benfica, é o principal destaque da lista, com média de 7.24 pontos. (via Futebol Bastidores @f_bastidores no Twitter)

5 de setembro de 2017 at 11:21 Deixe um comentário

Papão treina para encarar o Coelho e aguarda mais reforços

DH7LiYEWAAAQ3hO

O pacote de contratações que o Paissandu promete apresentar nos próximos dias deve incluir um zagueiro, um lateral esquerdo (possivelmente Guilherme Santos, ex-Fortaleza), um camisa 10 e um atacante, provavelmente Bruno Veiga, que tem retorno assegurado à Curuzu caso o Cuiabá seja eliminado da Série C. As inscrições de novos atletas na Série B podem ser feitas até o próximo dia 18 de setembro.

Nos preparativos para o jogo de sexta-feira, 8, contra o América-MG, o técnico Marquinhos Santos realizou treino na tarde desta segunda-feira na Curuzu, contando finalmente com quase todos os titulares. As exceções foram Ayrton, Emerson e Bergson, ainda passando por transição antes de voltarem aos treinamentos mais intensos.

INGRESSOS

A diretoria do Paissandu decidiu lançar uma “casadinha” na venda de ingressos para as partidas contra o América-MG e ABC (dia 16), buscando motivar a torcida a comparecer e apoiar o time. Com preços fixados em R$ 30,00 (arquibancada) e R$ 60,00 (cadeira), dois ingressos para os dois jogos saem por R$ 40,00 e R$ 80,00, respectivamente. A média de público e renda do Papão é uma das baixas desde que o clube participa da Série B. (Foto: FERNANDO TORRES/Ascom-PSC)

5 de setembro de 2017 at 11:06 Deixe um comentário

Mães da pátria

DI9XTT9V4AELuZN

5 de setembro de 2017 at 10:53 Deixe um comentário

Real faz o que Barça não consegue: contratar espanhóis bons e baratos

622_0dfbcac3-12a9-4ecf-8d18-3c310980922f

Recentemente, o zagueiro Gerard Piqué, símbolo do Barcelona, admitiu, depois da derrota na Supercopa da Espanha, que, depois de muitos anos, via o Real Madrid mais forte que o Barça.  “A verdade é que nos últimos nove ou 10 anos, desde que estou no Barça, é a primeira vez que sinto que são superiores a nós”, declarou.

Muitos fatores explicam como os merengues romperam o domínio dos catalães em La Liga e na Uefa Champions League. Um dos principais, porém, é como os blancos aprenderam a contratar jogadores espanhóis “baratos” e que resolvem em campo. É o completo oposto do que o Barcelona vem fazendo nas últimas janelas.

O maior exemplo disso é o do zagueiro Sergio Ramos, contratado por “apenas” 27 milhões de euros (R$ 100,55 milhões, na cotação atual) na janela da temporada 2005/06. Um valor ínfimo perto do que o atleta já rendeu aos merengues em termos de títulos e principalmente de gols decisivos, além das atuações defensivas.

Ramos soma quatro títulos do Espanhol, duas Copas do Rei, três Supercopas da Espanha, três Liga dos Campeões, dois Mundiais de Clubes e três Supercopas da Uefa. Em muitas dessas conquistas, ele foi o responsável por tirar o Real de situações difíceis, marcando gols de cabeça nos momentos finais das partidas.

Além disso, no aspecto pessoal, ele foi considerado o melhor zagueiro de La Liganas temporadas 2011/12, 2012/13, 2013/14 e 2014/15 e integrou a seleção da Champions em 2013/14, 2015/16 e 2016/17, entre diversas outras distinções tanto por seu clube quanto pela seleção espanhola.

Há também outros exemplos recentes. O meia Isco, por exemplo, custou só 30 milhões de euros (R$ 111,73 milhões) para ser tirado do Málaga, na janela de 2013/14. É verdade que ele demorou um pouco para se firmar, mas hoje é um dos atletas mais importantes do técnico Zinedine Zidane, tendo sido bastante decisivo na reta final da última temporada, anotando gols importantes e dando passes milimétricos para ajudar o Real a conquistar o Espanhol e a Liga dos Campeões. Antes disso, esteve presente na conquista de mais nove taças pelos blancos.

Já nesta temporada, o meia-atacante Marco Asensio estourou de vez, tendo um começo de temporada espetacular e marcando um golaço atrás do outro. Ele custou meros 3,5 milhões de euros aos cofres merengues para ser comprado do Mallorca em 2015/16, depois que o Barcelona teve chance de comprá-lo, mas acabou desistindo. Hoje, o arrependimento é evidente…

Outro espanhol contratados a “preço de banana” foi o lateral direito Carvajal, tirado do Bayer Leverkusen por 6,5 milhões de euros (R$ 24,2 milhões, na cotação atual) em 2013/14. Após se tornar titular, ele resolveu um problema de muitos anos na ala do Real, que não conseguiu firmar ninguém na posição desde a aposentadoria do ídolo Michel Salgado. Jogadores como Cicinho, Panucci, Danilo e muitos outros tentaram, mas ninguém jamais se firmou como Carvajal, que hoje também é titular da seleção espanhola.

O atacante Lucas Vázquez, hoje um promissor reserva, também custou quase nada: 1 milhão de euros (R$ 3,72 milhões) para ser contratado do Espanyol, em 2015/16.

Com outros espanhóis, o Real também soube ganhar direito. Caso, por exemplo, do atacante Álvaro Morata, que foi revelado na base da equipe de Madri e vendido duas vezes: uma para a Juventus, por 20 milhões de euros (R$ 74,48 milhões, na cotação atual), em 2014/15, e agora para o Chelsea, por 62 milhões de euros (R$ 231 milhões).

Neste meio-tempo, ele foi recomprado pela equipe espanhola da “Velha Senhora” por 30 milhões de euros (R$ 111,73 milhões). O saldo final de suas transferências, porém, foi positivo em 52 milhões de euros (R$ 193,66 milhões).

Outro atacante, José Callejón, também rendeu alguns “trocados” para o Real Madrid. Ele foi comprado do Espanyol por 5 milhões de euros (R$ 18,62 milhões, na cotação atual), em 2011/12, e vendido em 2013/14 por quase o dobro para o Napoli: 9,5 milhões de euros (R$ 35,38 milhões, na cotação atual).

622_32c50d45-03b8-4b40-9c38-510100e02895

BARCELONA CONTRATA ESPANHÓIS ‘RUINS E CAROS’

Na contramão do Real Madrid, o Barcelona se notabilizou nos últimos anos por contratar poucos jogadores espanhóis. E, quando compra algum, geralmente a decepção é grande, pois gasta muito e tem pouco resultado em troca.

Os catalães, por exemplo, torraram 30 milhões de euros (R$ 111,73 milhões) no atacante Paco Alcácer, ex-Valencia, em 2016/17.  E, desde que chegou, ele jamais justificou o dinheiro investido em sua contratação.

Com pouquíssimo brilho, raramente aproveitou as chances que teve e anotou apenas oito vezes em 30 jogos, ficando muito longe de lembrar o centroavante letal de outras temporadas. Outro exemplo de gasto inútil foi o lateral direito Aleix Vidal, que custou 17 milhões de euros (R$ 63,31 milhões) para ser tirado do Sevilla, em 2015/16.

Inicialmente, ele foi trazido para ser um “reserva de luxo” de Daniel Alves. Mas, mesmo depois que o brasileiro deixou o Camp Nou, o atleta jamais conseguiu se firmar com a camisa azul-grená. Prova disso é que, em dois anos de Barça, ele soma apenas 29 partidas como titular, tendo marcado dois gols.

Nesta temporada, o Barça tentou negociar Aleix até o último dia da janela, mas nenhum interessado apareceu. Com isso, ele acabou virando titular por falta de opção, mas segue devendo muito.

O meio-campista Denis Suárez é outro caso de espanhol que fracassou com a camisa blaugrana. Ele até nem custou tanto, apenas 3,25 milhões de euros (R$ 12,10 milhões) para ser resgatado do Villarreal, mas nunca jogou pela equipe catalã a mesma bola que mostrou no Sevilla e no próprio “Submarino Amarelo”, em atuações que o credenciaram a ser um dos principais nomes das seleções espanholas de base.

O último espanhol contratado pelo Barcelona foi o atacante Deulofeu, revelado pelo próprio time da Catalunha e que custou 12 milhões de euros (R$ 44,7 milhões) para ser trazido do Everton, da Inglaterra. Agora, resta saber se ele conseguirá ter uma passagem melhor que sua primeira pelos azuis-grenás.

Entre os poucos casos de espanhóis que deram certo no Barcelona nos últimos anos, é possível citar nomes como o do lateral Jordi Alba (18 milhões de euros, R$ 67 milhões) e o do meia Cesc Fábregas (34 milhões de euros, R$ 126,62 milhões). (Transcrito da ESPN)

5 de setembro de 2017 at 10:17 2 comentários

Tite faz mudanças na Seleção e descarta ‘zona de conforto’ contra Colômbia

622_d9f2611f-f251-459d-9033-3e2c0107ea40

Já classificado ao Mundial, a seleção brasileira enfrentará a Colômbia, nesta terça-feira, em Barranquilla, com a mesma “fome” demonstrada na estreia do técnico Tite, há um ano. Quem garantiu isso foi o próprio treinador, que não gostou muito de ser questionado sobre uma possível “zona de conforto”.

“Qual é a nossa etapa profissional? Na medida que encaramos a verdade dos fatos, fica mais fácil entender o que vivemos para trabalhar. Zona de conforto só existe para quem conquistou alguma coisa. Nós apenas nos habilitamos para estar na Copa. É um passo. Eu acredito que estamos em zona de confiança, em nível de desempenho. No último jogo, diante do Equador, nós não finalizamos e passamos tanto quanto queríamos, mas fomos sólidos. Essa maturidade da equipe em tentar entender os momentos que passa é a etapas que estamos vivendo, uma etapa de consolidação”, disse Tite, em entrevista coletiva.

622_fd259b57-1aea-4c6a-8e60-d8b2575dde66

Ao ser questionado novamente sobre o tema, foi mais enfático.

“Para mim, não existe zona de conforto. É uma zona de confiança, amadurecimento, crescimento. Estamos neste estágio. Queremos uma equipe forte. Na seleção, são atletas de alto nível. Essa busca de consolidação de equipe é um processo, é um desafio. O jogo lá na Colômbia [no primeiro turno] foi muito difícil, nível técnico altíssimo. Deve ser assim novamente”, respondeu o treinador gaúcho.

A seleção lidera a eliminatória sul-americana com 36 pontos. Já está na Copa e tem o título simbólico do torneio classificatório. Se vencer os três jogos restante, registrará a melhor campanha desde que a competição passou a ser disputada por pontos corridos.

Além da zona de conforto, outros dois temas chamaram a atenção durante a coletiva de Tite.

Um deles foi o questionamento sobre a atuação de Neymar contra o Equador, na última quinta-feira. Além de prender mais a bola, ele não demonstrou a mesma efetividade. Foi chamado de “fominha”. O treinador foi abordado se isso seria um efeito da troca do Barcelona pelo Paris Saint-Germain.

“No plano das ideias e da interpretação tática, eu te pergunto: O segundo tempo foi assim? Não foi. O primeiro foi? Foi. E foi pela marcação do Equador. A atuação do Neymar não foi comportamental. Foi circunstancial”, respondeu Tite.

Outro assunto de destaque foi mencionado por um jornalista brasileiro. Como o treinador mostrou uma equipe com quatro alterações, os colombianos estavam pensando se tratar de uma equipe reserva. As mudanças são as saída de Miranda (cortado) e Marcelo (suspenso) para as entradas de Thiago Silva e Filipe Luís, respectivamente. Firmino ainda ficará com a vaga de Gabriel Jesus e Fernandinho com a de Casemiro.

“Esse adjetivo [reserva] não serve. O Fernandinho esteve contra a Argentina. Nos meus dois primeiros jogos, jogou Casemiro. Nos outros foi o Fernandinho. Me deixaram em um dilema. Filipe Luís jogou muito quando o Marcelo machucou. Thiago entrou no último jogo muito bem. Willian retomou seu padrão”, disse sobre a força da equipe que tem em mãos.

O provável time do Brasil deve ter: Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Filipe Luis; Fernandinho; Paulinho, Renato Augusto, Willian e Neymar; Roberto Firmino. A partida será 17h30 (de Brasília), em Barranquilla, nesta terça-feira. (Com informações da ESPN, O Globo e Folha de SP)

5 de setembro de 2017 at 10:06 Deixe um comentário

Posts antigos


CONTAGEM DE ACESSOS

  • 7,320,927 visitantes

Tópicos recentes

gersonnogueira@gmail.com

Junte-se a 12.815 outros seguidores

ARQUIVOS DO BLOG

FOLHINHA

setembro 2017
S T Q Q S S D
« ago    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

NO TWITTER

GENTE DA CASA

POSTS QUE EU CURTO


%d blogueiros gostam disto: