Archive for 14 de julho de 2017

Para Recife, chegou a hora da virada para o Papão

O calendário apertado e o Brasil sendo um país de extensões continentais faz com que algumas equipes sofram com o desgaste. É o caso do Paissandu, que saiu de Belém no último domingo para dois dias depois ficar no empate em 1 a 1, fora de casa, contra o Criciúma. De Santa Catarina, o elenco azul e branco embarcou para o estado de Goiás, onde no sábado encara o Vila Nova. A previsão é que o PSC só retorne à capital paraense no domingo, totalizando uma semana fora do seu reduto.

Mesmo com todas as dificuldades no Papão, uma das referências do elenco, o volante Augusto Recife, acredita que o momento é de superação. “Chegou a hora da virada. Estamos numa situação que precisamos esquecer cansaço e focar em buscar as vitórias para nos afastarmos de vez do Z-4”, opinou o atleta que carrega passagens por Cruzeiro, Flamengo e Internacional.

A reação do Papão já começou na última rodada ao empatar no estádio Heriberto Hulse contra o Criciúma, que está invicto há oito jornadas. O time paraense vencia até os 31 minutos do segundo tempo, quando sofreu o tento de empate. “Esse resultado contra o Criciúma foi importante para provarmos que temos condições de reagir. Por mais que não tenhamos vencido os últimos três jogos, nós evoluímos em termos de futebol jogado. Mantendo essa postura, tenho certeza que voltaremos para o caminho das vitórias”, projetou Augusto Recife.

Neste sábado, às 16h30, o Paissandu volta a campo para encarar o Vila Nova em solo goiano. Até pelo momento do rival, que está no G-4 da Série B, Recife demonstra bastante respeito. “Iremos uma enfrentar uma grande equipe e que já vem no grupo de acesso há muitas rodadas. Por isso, temos que respeitá-los, mas não temê-los, até porque diante do Criciúma mostramos nossa capacidade”, finalizou. (Da AV Assessoria)

14 de julho de 2017 at 3:57 Deixe um comentário

Rock na madrugada – The Doors, Roadhouse Blues

14 de julho de 2017 at 3:57 Deixe um comentário

Primeiras impressões

POR GERSON NOGUEIRA

Sob muita expectativa e alguma desconfiança, Léo Goiano assumiu o comando técnico do Remo e vai demonstrando estar antenado com a necessidade de aproveitar jogadores nativos, conforme pedia a torcida diante da desastrosa opção anterior pelos “reforços” que Josué Teixeira trouxe e Oliveira Canindé abençoou.

É um bom começo. Um dos grandes entraves à evolução do time na Série C sempre foi a baixa qualidade individual dos jogadores escalados, alguns visivelmente inferiores aos valores regionais do elenco.

Foi a teimosia em adotar o critério errado de escalação que acabaria derrubando Josué e Canindé. A limpeza de área ordenada pela direção do clube, com a dispensa de sete atletas, providência reclamada pela torcida há algum tempo, ajudou a enxugar o grupo e vai permitir que Goiano faça escolhas mais coerentes.

O fato preocupante desta primeira semana foi a insistência com Danilinho, meia que teve várias chances com Josué e não se firmou na equipe. Chegou a ser liberado por ocasião da saída do técnico, mas ficou no Evandro Almeida (por falta de pagamento) e agora ganha nova chance com Goiano.

Pelo que apresentou nas rodadas iniciais, dificilmente terá lugar no time, num setor que já dispõe de Eduardo Ramos, Flamel e Rodrigo, podendo ainda contar com Levi, vindo do Fluminense, que o Remo tenta contratar.

Sem tempo para prospectar reforços, Goiano indicou o defensor Martone (ex-Independente) e França, polêmico e rodado volante que estava no Londrina. Apesar de jovem – 24 anos –, França tem história cheia de peripécias e histórico de confusões com a polícia. No Remo atual, não corre o risco de se sentir um peixe fora d’água.

Goiano, porém, terá que mostrar pulso firme para conter deslizes no grupo. Edgar foi barrado ontem depois de comportamento inadequado nos treinos. Foi um aviso claro do comandante ao restante da tropa.

Em campo, o Remo vai ganhando feições mais coerentes com o nível dos jogadores. No último treino, o time formou com Tsunami, Dudu, Ilaílson e Eduardo Ramos no meio-campo, Pimentinha e Luiz Eduardo na frente. Pode ser uma boa aposta para o confronto com o Fortaleza no “returno” da fase classificatória da Série C.

A grande dificuldade do novo técnico será fazer com que o time ganhe o entrosamento que não teve ao longo de toda a competição.

————————————————————————————————-

As estranhas coincidências da vida

A última rodada da Série A confirmou a incrível semelhança da trajetória da Chapecoense com a do Papão na Série B. Parece até coisa combinada.

A Chape apresentou início auspicioso na Série A, chegando à liderança na 4ª rodada, com 10 pontos e três vitórias. A partir do quinto jogo, não venceu mais ninguém e agora se encontra no 16º lugar.

Situação exatamente igual é vivida pelo Papão na Segundona. Estava lá no topo na 4ª rodada, com 10 pontos e três vitórias. Desde então, só fez perder e empatar e hoje está na 16ª colocação.

Ambos têm se mantido ali na ilharga da zona da degola já há duas rodadas.

(Dica dos confrades Magno Fernandes e Felipe Silva).

———————————————————————————————

Nova aposta para o comando da ofensiva

Anselmo, veterano centroavante de 36 anos, deve ser a nova aposta do Papão para resolver o problema de gols da equipe, responsável direto pelo jejum de vitórias no Brasileiro. Com mais de 20 clubes no currículo, Anselmo é um daqueles nômades do futebol. Já passou até pela Curuzu, nos idos de 2005. Foram apenas quatro jogos, sem gols.

O momento mais expressivo da carreira foi no ano passado, quando defendeu o Fortaleza e marcou 23 gols. Vem recomendado pelo técnico Marquinhos Santos para ser o novo titular do ataque. Marcão, com apenas um gol na Série B, perde espaço; Daniel Amorim, que passou em branco, perdeu o emprego. São opções que se faziam necessárias diante das circunstâncias desfavoráveis que rondam a campanha.

Depois de várias escolhas equivocadas ao longo do semestre, o Papão a essa altura não pode mais errar. É fato que há exemplos recentes de veteranos que não funcionaram na Curuzu – Souza é o nome mais óbvio –, mas Anselmo pode vir a ser a peça que faltava ao ataque.

A conferir.

(Coluna publicada no Bola desta sexta-feira, 14)

14 de julho de 2017 at 1:51 8 comentários

Sport despacha a Chape

14 de julho de 2017 at 0:39 1 comentário

Grêmio supera o Fla com golaço de Luan

14 de julho de 2017 at 0:37 Deixe um comentário

São Paulo tropeça em casa

14 de julho de 2017 at 0:25 Deixe um comentário


CONTAGEM DE ACESSOS

  • 7,402,483 visitantes

Tópicos recentes

gersonnogueira@gmail.com

Junte-se a 12.969 outros seguidores

ARQUIVOS DO BLOG

FOLHINHA

NO TWITTER

GENTE DA CASA

POSTS QUE EU CURTO


%d blogueiros gostam disto: