Meia que o Remo descartou vira titular no S. Paulo de Rogério Ceni

3859

Contratado pelo São Paulo por empréstimo junto ao São Bernardo, o meia-atacante Marcinho chamou atenção de Rogério Ceni como adversário, no Campeonato Paulista, e tem feito jus à aposta do treinador. Titular nas três primeiras partidas do Campeonato Brasileiro, o jogador quer manter a regularidade e sonha em estender o vínculo com o Tricolor Paulista, que tem prioridade na compra. Aos 21 anos, Marcinho evita deslumbramento e promete muito gás para convencer a diretoria de que vale investir nele para que permaneça no Morumbi (assista ao vídeo).

– Estou tranquilo. Tenho carro na minha cidade, mas deixo lá. Não me preocupo com isso agora, até porque tenho contrato de empréstimo. Se tem alguém que tem que correr para caramba para conquistar um contrato daqui seis, sete meses, sou eu. Não posso ficar pensando tão grande, pensar em coisas de luxo, é pensar no meu contrato e se Deus quiser no final do ano tenho meu contrato renovado, que o São Paulo me compre. Só isso mesmo – disse o atacante, que reside próximo ao Centro de Treinamento e vai aos treinos a pé.

Escalado pelo lado direito do ataque para o clássico, Marcinho foi decisivo e deu o passe para o gol de Lucas Pratto, aos 17 minutos do segundo tempo, o primeiro do Tricolor na vitória por 2 a 0, no Morumbi. Vindo do São Bernardo, que foi rebaixado no Estadual, Marcinho contou no “Seleção SporTV” que ficou surpreso quando foi procurado pelo clube, em abril.

“Foi uma surpresa para mim, não esperava. Quando acabou o jogo que a gente foi rebaixado, fiquei supertriste, na saída do jogo o Rogério (Ceni) falou comigo, me deu parabéns e ficou por isso mesmo. Fui para casa, fiquei uma semana em casa e durante essa semana o São Paulo entrou em contato com meu empresário, as coisas foram desencadeando e quando menos esperava estava tudo certo e pude acertar”, afirmou.

Na ocasião, ficou determinado que o Tricolor pagaria R$ 200 mil ao São Bernardo pelo empréstimo. Para comprar o jogador definitivamente foi estipulado o valor de R$ 1,5 milhão por 50% dos direitos econômicos. Passado o “susto”, Marcinho garante estar adaptado e diz ouvir conselhos dos mais experientes, como Pratto. Se tiver lugar no ataque, ele diz nem se importar com a função que tiver de cumprir.

– Estou aproveitando a oportunidade que tenho de jogar no São Paulo, oportunidade que sempre quis, então, estou feliz pelo momento que estou vivendo. Nem esperava estar passando por isso, mas as coisas acontecem, graças a Deus já fiz três jogos pelo São Paulo, pessoal me recebeu superbem e acho que isso me ajudou muito na adaptação. Foi uma sensação que nunca tinha sentido, chegar em um time grande e ver Pratto, Cueva, Cícero, grandes jogadores, que já têm história dentro do futebol, e quando você está do lado deles fica até meio acanhado, mas eles me trataram superbem, a gente tem um relacionamento muito bom – garantiu.

Marcinho defendeu o Remo na Série C do ano passado, sob o comando de Marcelo Veiga e Waldemar Lemos. Foi titular na reta final da competição, realizando boas partidas, mas acabou descartado no final da temporada, mesmo insistindo que desejava permanecer no clube. A nova diretoria do clube preferiu não renovar o seu contrato.

Após a vitória sobre o Verdão, o São Paulo volta a jogar pelo Brasileiro no próximo domingo, às 16h, quando enfrenta a Ponte Preta fora de casa. (Do SporTV.com)

Vítima de chacina foi morta com tiros no coração, à queima-roupa

DA0-f5zW0AArUyO

Pelo menos uma das vítimas da chacina que resultou na morte de 10 pessoas em Pau D’arco, sudeste do Pará, foi morta com características de execução. De acordo com a Comissão de Direitos Humanos da Assembléia Legislativa do Pará (Alepa), exames realizados no corpo de Hércules Santos de Oliveira constataram que ele foi assassinado com dois tiros à queima-roupa, na altura do coração.

Nove homens e uma mulher morreram no dia 24 de maio, durante uma ação policial para cumprimento de 16 mandados de prisão dos suspeitos de envolvimento na morte de um vigilante no sudeste do Pará. A Secretaria de Segurança Pública (Segup) disse que os policiais foram recebidos à bala, mas sobreviventes chacina contestam a versão dos órgãos de segurança: segundo os trabalhadores rurais, a polícia chegou na cena do crime atirando.

A comissão de direitos humanos da Alepa visitou os municípios de Redenção e Pau D’arco na última sexta-feira. As informações coletadas na visita serviram de base para um relatório que é produzido pela comissão e será apresentado oficialmente na terça-feira (30).

Ainda de acordo com a comissão, 25 pessoas estavam presentes na fazenda Santa Lúcia quando os policiais chegaram ao local para cumprir mandados de prisão de suspeitos de envolvimento na morte de um vigilante da fazenda. (Do G1)

CBF rompe parceria e troca Globo pela TV Brasil nos amistosos da Seleção

OwRzYhOk

A decisão tomada hoje pela CBF de transmitir os jogos amistosos da Seleção Brasileira pelo Canal Brasil vai afetar diretamente seus 10 patrocinadores, pois a emissora estatal não pode veicular mensagens comerciais em sua programação.

Os amistosos estão marcados para 9 de junho, contra a Argentina, e 13 de junho, contra a Austrália. As duas partidas serão disputadas em Melbourne, na Austrália.

Diante da impossibilidade do uso de anúncios na transmissão, a CBF negocia com a Band e outras emissoras a exibição dos jogos. Além disso, há a intenção de transmitir os jogos via Facebook e pelo celular, a partir de acordo com uma operadora de telefonia móvel.

A nova postura da CBF, excluindo a Globo da transmissão de amistosos, pode ter recebido a influência de dois ex-executivos da emissora, Marcelo Campos Pinto (foto abaixo, com Marco Polo Del Nero) e João Pedro Paes Leme, que vêm prestando serviços de consultoria à entidade, orientando sobre direitos de transmissão. A emissora chegou a iniciar negociação para fazer a transmissão, mas a CBF preferiu buscar outras alternativas.

A narração e comentários, que serão feitos por Pelé, serão no sistema de ”off tube” (direto do estúdio da CBF TV) no Rio. A entidade chegou a avaliar a possibilidade de abrir um leilão para todos os amistosos da temporada e do próximo ano, mas acabou optando por comercializar os dois jogos de maneira pontual.

O recente Jogo da Amizade, entre Brasil e Colômbia, cujo sinal de transmissão foi cedido pela CBF a todas as emissoras, serviu de experiência para o novo modelo. Um impasse entre Globo e CBF na ocasião levou à mudança de postura em relação à transmissão de jogos da Seleção.

A emissora emitiu nota oficial reiterando seu “compromisso com o futebol” e discordando da CBF sob o argumento de que não é “a melhor solução para todas as partes”. (Com informações do UOL, ESPN e Folha de SP)

PEC das diretas é constitucional

DAaQSNKXkAAp7vR
Um estudo elaborado de maneira independente pela Consultoria Legislativa do Senado aponta que PEC das Diretas já é constitucional. Renato Monteiro de Rezende, um dos responsáveis pela pesquisa, disse à Rádio Senado que após a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) 67/2016 não promove nenhuma agressão a qualquer cláusula pétrea.
Segundo Rezende, a liberdade de atuação do Congresso para aprovar PECs é ampla. “Ela só é limitada no plano material pelas chamadas cláusulas pétreas, definidas no artigo 60 da Constituição”. São elas: a forma federativa do Estado, o voto direto, secreto e universal, a separação de poderes e os direitos e garantias individuais. Para o consultor, nenhum desses fundamentos serão alterados caso a eleição direta seja aprovada. Pelo contrário, o voto direto será valorizado em detrimento de uma eleição indireta, dada no Congresso, com caráter parlamentarista.
Uma das principais críticas de políticos contrários a PEC diz respeito à possibilidade da eleição direta ser encarada como uma medida aprovada ao sabor da crise, pois regras eleitorais devem ser definidas um ano antes do pleito. Rezende também afastou esse argumento.
Na semana passada, o governo Temer, mergulhado na crise provocada pela delação da JBS, conseguiu frear o avanço de uma PEC para viabilizar a eleição direta na Câmara, mas não conseguiu segurar a oposição no Senado, que fez a proposta do senador Reguffe ser lida, na quarta (24), na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Assim, o texto pode ser votado no núcleo nesta semana.
Pelo texto, a realização de eleição direta para presidente e vice-presidente da República em caso de vacância dos cargos poderia ser realizada nos três primeiros anos do mandato.
Ouça a entrevista de Rezende sobre o estudo da PEC aqui. (Do Jornal GGN)

Um líder com méritos

POR GERSON NOGUEIRA

O Papão fez contra o Inter seu jogo mais consistente na temporada. Firme na marcação, não permitiu espaços para os avanços de jogadores habilidosos, como Pottker, e alcançou a vitória aproveitando uma das raras oportunidades surgidas. A atuação confirma a evolução da equipe

Cabe lembrar que, ao longo do ano, o time tem padecido de oscilações, por vezes fazendo bons começos e depois caindo de rendimento, ou ao contrário. No sábado, mesmo sem três peças importantes (Leandro Carvalho, Bergson e Diogo Oliveira), o Papão soube jogar.

Contra o grande favorito da competição, o time foi maduro e estratégico. Não se expôs exageradamente na busca do gol e nem permitiu que o Inter se distribuísse em campo. Melhor que isso: foi crescendo na partida ao observar (e atacar) os pontos vulneráveis do Colorado.

Depois de um primeiro equilibrado, o Papão veio mais sólido na defesa e rápido nas triangulações ofensivas. O Inter já não conseguia sair com a mesma constância e o gol surgiu nesse momento de indefinição. Uma rápida troca de passes iniciada na esquerda terminou nos pés de Fernando Gabriel, que arrematou da entrada da área, aos 15’. Um golaço.

Ante a pressão colorada, falou mais alto a sobriedade dos zagueiros bicolores e a segurança na marcação – já com Capanema no lugar de Recife. Sem sobressaltos, o Papão conduziu a partida até o final, comemorando a inédita liderança na era dos pontos corridos.

O fato é que ninguém é líder por acaso.

————————————————————————————————

Empate com sabor de derrota

Nem o fraco árbitro acreano superou o time do Remo em incapacidade técnica, ontem à noite, no Mangueirão. O empate frente ao Cuiabá, que irritou a pequena torcida presente, foi um achado. Pelo que não jogou, o time azulino saiu no lucro.

Os visitantes nem precisaram ser brilhantes para levar a melhor sobre o cambaleante meio-campo formado por Labarthe, João Paulo, Mikael e Danilinho, cuja dificuldade no aspecto físico se somou às muitas deficiências no trato básico com a bola.

Mesmo tocando melhor a bola e com maior aproximação, o Cuiabá falhava na marcação, principalmente pelo lado esquerdo da defesa. Foi por ali que Danilinho, em sua única jogada na partida, aos 19 minutos, chegou à linha de fundo e cruzou rasteiro para Mikael completar para o gol após Nino Guerreiro dividir com o goleiro Henal.

O gol poderia ter dado ao time a tranquilidade necessária para costurar melhor as manobras e tentar surpreender o Cuiabá, que partiu em busca do empate. Nada disso ocorreu. O Remo, desorganizado no meio-campo, perdia bolas fáceis na disputa direta com os adversários. Vinícius se virava e salvava o time de situações perigosas. Acabou como melhor em campo.

Ao explorar as limitações do lateral Daniel Damião, por onde caía sempre um lateral e o atacante Elias, o Cuiabá achou o caminho das pedras. Foi por essa avenida que, aos 22 minutos, Rafael manobrou e lançou Elias na área. Ele encobriu o goleiro Vinícius e empatou.

Do lado azulino, só nervosismo e ligação direta. Era um chutão atrás do outro. Sem alternativas pelo meio, a bola era esticada para Edgar, que não conseguiu jogar por estar vigiado por Léo Salino e Bruno Moura. João Victor entrou, mas também acabou vítima de solidão no ataque.

A última tentativa remista foi digna de comédia pastelão. Imitando o célebre Potita, Rony perdeu boa chance ao aplicar uma rosca na bola, que saiu pela linha de fundo. Um lance patético, que espelha bem o nível dos “reforços” que o Remo contratou para a Série C.

(Coluna publicada no Bola desta segunda-feira, 29)