Um legítimo campeão

17 de maio de 2017 at 1:23 29 comentários

unnamed

POR GERSON NOGUEIRA

O Luverdense veio, viu e venceu. Na verdade, só empatou, mas foi o suficiente para conquistar a Copa Verde dentro do Mangueirão, pois levou a melhor no placar agregado (4 a 2). Título merecido e inquestionável pelo desempenho superior nos 180 minutos da decisão.

O LEC foi absoluto no jogo de ida, quando estabeleceu a vantagem, e equilibrou a partida de ontem, mesmo tendo levado um tremendo susto logo aos 3 minutos. Em chute seco da entrada da área, aparando de primeira um rebote da defesa, Leandro Carvalho justificou plenamente a escalação mesmo sem estar na melhor forma física.

Um golaço que desestruturou o Luverdense e abriu a perspectiva de uma noite festiva para a nação alviceleste. Nos minutos seguintes, o Papão manteve o embalo inicial. Adiantou a marcação, com Wesley e Rodrigo Andrade à frente, e confundiu o bloqueio adversário. Deu as cartas até os 15 minutos. A partir daí, o gás murchou e a vigilância se desfez.

Sem pressa, o Luverdense se posicionou melhor em campo. Os erros na saída de bola foram corrigidos e o jogo ficou parelho. À medida que o time mato-grossense se tranquilizava, o Papão perdia o rumo.

Boa parte desse mérito teve a ver com a iniciativa do quinteto mais experiente da equipe – Marcos Aurélio, Rafael Silva, Douglas Baggio, Ricardo e Macena –, que tomou as rédeas da reação, fazendo uso da aproximação dos setores e da troca de passes curtos em velocidade.

Do lado bicolor, peças importantes, como Diogo Oliveira e Bergson, pareciam fora de jogo e a defesa se atrapalhava com a movimentação do ataque do LEC. Nos instantes finais do primeiro tempo, a pressão mudou de lado e o perigo rondou o gol de Emerson em chutes de Macena e Ricardo da linha da grande área.

Logo aos 9’ do segundo tempo, Marcos Aurélio mandou uma bola na trave esquerda de Marcão, que havia substituído Emerson (lesionado). Eric desperdiçou o rebote, mas o Papão já evidenciava claros sinais de desarrumação em todos os setores.

Minutos depois, Ayrton foi lançado na área por Leandro Carvalho e quase ampliou. A bola passou à frente do gol sem que ninguém surgisse para finalizar. Outra boa chance veio em falta cobrada por Ayrton, mas Wesley desviou à direita da trave.

O LEC, sem esboçar nervosismo, ia tocando o seu projeto de jogo. Bola sempre rasteira, de pé em pé, aguardando uma brecha na marcação. Foi assim que, aos 24’, Marcos Aurélio surgiu livre na intermediária e mandou um chute rasteiro que quase surpreendeu Marcão.

Sem alternativas para retomar o controle das ações, Marcelo Chamusca trocou Bergson por Will e Simões por Sobralense, mas o time seguiu desconectado no meio-campo e inofensivo no ataque. As ligações diretas se repetiam, dando mais musculatura à estratégia do LEC, que sempre recuperava a posse de bola e partia em contragolpes agudos.

Mais lúcido e inventivo, o LEC chegou ao empate aos 33 minutos. Chute forte de Eric desviou na zaga. Fumaça não desistiu do lance e dividiu com Marcão, que se precipitou e derrubou o atacante. Rafael Silva cobrou o penal, estabeleceu a justiça no placar e garantiu a taça. Conquista merecida.

—————————————————————————————————–

Belém assiste à quarta derrota em finais desde 1984

Com a perda da CV pelo Papão já são quatro as grandes frustrações da torcida paraense por títulos que escaparam em finais disputadas em Belém. O Remo perdeu a Taça de Prata, em 1984, para o Uberlândia, e a Copa Norte, em 1997, para o Rio Branco-AC. Já o PSC foi derrotado na Série C 2014, pelo Macaé de Josué Teixeira, e agora, pelo Luverdense.

(Coluna publicada no Bola desta quarta-feira, 17)

Entry filed under: Uncategorized.

Capa do Bola – quarta-feira, 17 Xadrez da prostituição no Judiciário

29 Comentários Add your own

  • 1. celira  |  17 de maio de 2017 às 5:45

    Penso, amigo Gerson, que o trabalho do LEC foi facilitado pela escalação da onzena bicolor. Corrigir o meio, para tentar ganhar este espaço do campo, era extremamente importante (ainda no primeiro tempo), mas Chamusca fazia exatamente o contrário em suas substituições, mesmo tendo o jogador que poderia fazer isto no banco (Recife)

    Curtir

  • 2. Antonio Valentim  |  17 de maio de 2017 às 8:29

    Gerson foi buscar o vice de 84. Acompanhei os dois jogos pelo rádio.
    No primeiro jogo, em Uberlândia, Geraldo Touro definiu no finalzinho da partida.
    Já no segundo, ocorreu aquele infortúnio com um torcedor azulino. Lembro também que manipularam o cronômetro do estádio dando a ilusão de que o árbitro encerrou a contenda antes do tempo.

    Coisas do futebol.

    Curtido por 1 pessoa

  • 3. lisboaharold  |  17 de maio de 2017 às 8:56

    O paysandu tem um time incapaz de sustentar as grandes ilusoes de sua amada torcida.

    Curtir

  • 4. 09751  |  17 de maio de 2017 às 9:30

    Dos confrontos que o PSC teve com equipes da mesma divisão ou superior, só venceu um jogo. Isso mostra que a equipe precisa mudar e muito se quiser pelo menos se manter na série B. Conquista merecida do LEC que foi campeão invicto, só tem 13 anos de fundação e disputa a Série C pela quarta temporada seguida.

    Curtir

  • 5. lucilofilho  |  17 de maio de 2017 às 9:43

    Acho que esse time do Paysandu chegou ao limite de sua condição técnica, igual o time do Remo no ano passado.

    Curtir

  • 6. lucilofilho  |  17 de maio de 2017 às 9:46

    Amigo Valentim, eu estava in loco nos dois jogos para minha tristeza.

    Curtido por 1 pessoa

  • 7. Rafael  |  17 de maio de 2017 às 10:10

    Não tinha ingresso a venda, ontem no Mangueirão. Várias pessoas, eu inclusive, voltaram para casa e o público total foi de 28.553. Como diz o Cláudio: São essas coisas que não entendo!”

    Curtir

  • 8. celira  |  17 de maio de 2017 às 10:31

    Lucilo, um plantel de 500 mil chegar ao limite técnico com o humilde Luverdense é assumir-se incompentente.

    Curtir

  • 9. celira  |  17 de maio de 2017 às 10:32

    Rafael, não se recomenda mais vender ingressos na hora do jogo. Isto tem sido avisado com frequência nos meios de comunicação.

    Curtido por 1 pessoa

  • 10. Rafael  |  17 de maio de 2017 às 11:43

    Celira, Não existe isso. Se ainda há capacidade no estádio tem que vender ingresso. Nem todo mundo tem tempo para comprar ingresso antecipado.

    Curtir

  • 11. celira  |  17 de maio de 2017 às 12:10

    Eu concordo, amigo. Mas muito , entenda-se organização do evento, pensam o contrário.

    Curtir

  • 12. Nelio  |  17 de maio de 2017 às 12:12

    Acabou, acaboÔÔÔ , ACABOUuu!!.

    Como diz a letra dessa música, para o Papão acabou o sonho do bi, da fatura de de hum milhão e quinhentos mil de cota e do status e garbo de de mais um título nacional e outra vaga sucessiva em oitava de final de copa brasil. Acabou o sonho de mais mil pontos pro ranking nacional que poderiam deixar o clube entre os 23 primeiros do país. Porém ontem a diretoria bicolor, camusca e o time bicolor agiram exatamente como os secadores ou pessoal do contra queriam. Ontem foi noite de file minhon para os secadores. Começando pela diretoria, ontem era público para 50 mil pessoas se tivesse espaço e ingresso. A diretoria bicolor burra so coloca 25 mil por pura ignorância. Milhares de torcedores voltaram do estádio porque não tinha ingresso a venda no CEJU como divulgaram. A mafia e cambistas agiram e se deram bem. ingresso de 30 sendo vendidos a 100 reais e gente que comprou antecipado so entrou no segundo tempo do jogo. Isto é um crime contra o torcedor bicolor muito grave . Cadê o MP??? Muita desorganização nos poucos portões de entrada, quando era para funcionar vários. O time ruim e o treinador falastrão e forasteiro fez loucuras dentro de campo, após fazer 1×0 nos minutos iniciais poderia ficar o mais tranquilo do mundo e desestabilizar jogadores do LEC, porém incrível fizeram o primeiro gol e perderam o controle começando a jogar mal, na doidera, passes errados, bola pra fora . perda de algumas chances claras e deixando de buscar o resultado de mais um gol, pois o 1×0 era muito favorável até a metade do segundo tempo, E os caras pegarem corda das ceras e provocações dos atletas do LEC como fazem argentinos contra brasileiros. com isso o LEC levou. o chamusca chamuscou o Paysandu mexendo mal pra diabo e o sonho dele se realizou porque ele não queria esse valoroso título ao colocar time misto no primeiro jogo. “OBRIGADO SERRA POR ESSE PRESENTE DE GREGO QUE DESTES A NAÇÃO BICOLOR MONTANDO ESSE TIME RUIM PRA DIABO”

    Curtir

  • 13. Frederico Teron  |  17 de maio de 2017 às 12:16

    Como medida de segurança é aceitável. 48 Horas de antecedência para adquirir ingresso é mais que o suficiente.

    Curtir

  • 14. Jorge Paz Amorim  |  17 de maio de 2017 às 12:32

    Faltou citar a grande frustração que foi o ‘Cuibaço’, aqueles 5×1 que fez passar um tsunami(ui!) na festa montada no Carrossel e outros pontos da cidade.
    Quanto ao jogo, restou a lição do óbvio: ou o Papão acaba com o 4-3-3 do Chamusca ou este acaba com o Papão. Não dá! O time tem fôlego pra jogar dessa forma no máximo por uns trinta minutos, ou seja, 1/3 da partida.
    É verdade que grandes times como o Real Madri, jogam dessa forma, mas Alfredo não é Benzema, Leandro Carvalho não é Gareth Bale e por aí vai.
    Minha convicção é que o Chamusca ou cai ou terá que ser derrubado, caso continue insistindo nessa maluquice enganadora que submete o Bicola a pressões até de um Galvez, que nem imperador é, por sinal, está muito longe disso.

    Curtir

  • 15. miguelangelo1967  |  17 de maio de 2017 às 13:28

    E lembrando que tanto na série C quanto ontem não fomos derrotados. Belém, foi a soma dos 180 minutos que definiram o campeão. Já o time azulino sim, sofreu derrotas nos seus confrontos.

    Curtir

  • 16. miguelangelo1967  |  17 de maio de 2017 às 13:32

    Quando o site chance de gol apontava o LEC como favorito ao título muitos amigos ficaram indignados com as probabilidades. Eu, pelo contrário, não vi nada de estranho por não confiar na equipe Paraense é muito menos na atual disque comissão técnica. Parei!
    Vamos a série B!

    Curtir

  • 17. Comentarista  |  17 de maio de 2017 às 14:08

    Definitivamente Remo e Paysandú não merecem as paixões das torcidas que possuem. São campeões em vexames dentro de casa !!
    Da mesma forma, estas torcidas não merecem o estádio batizado Mangueirão; ontem, mais uma vez, o caos e bagunça imperaram no acesso e no entorno. Se tivéssemos um Ministério Público atuante e efetivamente compromissado com interesses coletivos, o Colosso do Lamaçal já deveria, há muto, estar interditado.

    Curtir

  • 18. Comentarista  |  17 de maio de 2017 às 14:19

    O Paysandú ganhou o Parazão-2017 no sufoco, contra um time mambembe de Série C, e não passou no teste com time de Série B.
    Enquanto isso, somente Leandro Cearense pagou o pato. Chamusca, Williams Simões, Alfredo e Daniel Sobralense, continuam “prestigiados” !!

    Curtido por 1 pessoa

  • 19. Edson do Leão - meu time nunca fugiu de campo  |  17 de maio de 2017 às 14:43

    Isso foi praga do Galvez kkkkkkkkkkkk eu choro

    Curtir

  • 20. Nelio  |  17 de maio de 2017 às 15:34

    De todas essa decisões perdidas no Mangueirão a mais vergonhosa e inexplicável foi a perda do remo para o inexpressível rio branco naquele tempo porque o azulino era infinitamente superior, tinha um time muito forte que lutava pelo penta e estava na melhor década dele. Aquela cena do rio branco comemorar o título encenando remar numa canoa foi demais. rsrsrsrsrsrs . Porém a perda mais indecente foi essa do Paysandu porque a pesar do LEC ter um time hoje bem superior tecnicamente ao Paysandu, mas aquela do chamuscada colocar time reserva para uma decisão de título da CBF que valia cerca de 2 milhões e muitos outros benefícios que o LEC vai faturar, e ainda ter apoio da diretora para fazer isso, aí não tem explicação e já é o mico do futebol mundial de 2017. essa perda foi indecente. moral da história: PÔ, o time todo se mata para chegar numa decisão nacional e quando chega o treinador acha de poupar atletas e coloca time mixto????
    égua do treinador kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkakakakkakakk. Disseram que ele priorizou o parazão. Quantos pontos pro ranking deu o parazão?? Quantos milhões de reais o titulo do parazão rendeu ou renderá???

    Curtido por 1 pessoa

  • 21. Nelio  |  17 de maio de 2017 às 15:45

    Outro vacilão e cena ridícula do jogo na perda bicolor foi esse goleiro marcão. Meus amigos, um penal desse tipo mais legitimo do mundo que ele fez em cima do atleta lequiano bem na frente do árbitro, foi pior que gol contra e merecia ir para o lance do craque perna de pau, nem peladeiro faz isso. Nem era preciso essa doidera porque Talvez o jogador nem fizesse o gol porque estava de costa para área. é bom saber se o cara não está apalavrado de pre contrato com o LEC..

    Curtir

  • 22. Marcelo Bezerra - Manaus  |  17 de maio de 2017 às 16:13

    O que é aquele Alfredo?, nossa senhora!!, dá agonia ver aquele cara em campo, tem preguiça até de correr, jogador já entra morto em campo…esse pode ir

    Curtido por 1 pessoa

  • 23. celira  |  17 de maio de 2017 às 16:26

    Comentarista,

    Cheguei tranquilo no Mangueirão pela Augusto Montenegro. Pelo horário que sai, 19:10, cheguei às 19:40. Entrei com a partida tendo acabado de iniciar, pois fui andando com uma criança de cinco anos lá para o B3, tendo depois que voltar para rampa de acesso do lado A. Vieste pela Independência? Se sim, está explicado, pois grande parte da torcida do PSC só conhece esse caminho.

    Curtir

  • 24. Bira  |  17 de maio de 2017 às 18:27

    Ei Miguel, perdemos (3 x 1) e empatamos (1 x 1). O outro lado ganhou uma e perdeu a outra.

    Curtir

  • 25. Peixoto  |  17 de maio de 2017 às 20:26

    Parabéns ao Luverdense que com apenas 13 anos de existência já ganhou uma Copa Verde. Já o remo com 111 anos, rema, rema e não consegue ganhar copa verde kkkk Credo!
    E esse ano o remo não ganhou nada, nem rainha das rainhas kkkkkk

    Curtir

  • 26. 09751  |  17 de maio de 2017 às 22:45

    Série B, pela quarta temporada seguida.

    Curtir

  • 27. Edson do Leão - meu time nunca fugiu de campo  |  18 de maio de 2017 às 6:04

    Parabéns para o Luverdense q não precisou de maracutaia pra ganhar esse título do coronel!

    Curtir

  • 28. Peixoto  |  18 de maio de 2017 às 10:05

    Edson elogiando o Luverdense e falando em maracutaia. Daqui a pouco vai botar a culpa na bola que é redonda para justificar as derrotas do remo para o Papão kkkk Comédia kkkk

    Curtir

  • 29. Edson do Leão - meu time nunca fugiu de campo  |  18 de maio de 2017 às 12:54

    Vai tomar teu mingaui kkkkkkk teu time ficou 33 jogos apanhando do Leão é ainda fugiu 2x seu comédia kkkkkkkkkk

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


CONTAGEM DE ACESSOS

  • 7,240,476 visitantes

Tópicos recentes

gersonnogueira@gmail.com

Junte-se a 12.637 outros seguidores

VITRINE DE COMENTÁRIOS

Edson do Leão - meu… em Aos trancos e barrancos, Remo…
Edson do Leão - meu… em Aos trancos e barrancos, Remo…
Alessandro em Caminhos erráticos
Rafael Araújo em Caminhos erráticos
Rafael Araújo em Caminhos erráticos

ARQUIVOS DO BLOG

FOLHINHA

NO TWITTER

GENTE DA CASA

POSTS QUE EU CURTO


%d blogueiros gostam disto: