Com alma e transpiração

23 de abril de 2017 at 23:33 5 comentários

unnamed

POR GERSON NOGUEIRA

Igor João, Tsunami e João Vítor. Não por coincidência, três jogadores formados na base azulina garantiram a virada heroica sobre o Independente, forçando a disputa em penalidades – vencida pelo Remo, por 10 a 9. O ritmo do confronto foi eletrizante. Sem ninguém executando a ligação, o time remista sofreu com a falta de conexão entre defesa e ataque. Venceu pela vibração e capacidade de superação de seus jogadores.

Magno abriu o placar logo aos 12 minutos. Após fintar três marcadores, bateu de fora da área, surpreendendo André Luís. O que já era um tremendo desafio (vencer por três gols de diferença) se tornou um drama para o Remo, que precisaria fazer quatro gols para se classificar direto ou três, para provocar a série de penalidades.

Foram necessários quase 40 minutos para que o Remo se refizesse do baque sofrido com o gol. Jaquinha se lesionou e foi substituído por Lucas Vítor. Depois, o técnico Josué Teixeira substituiu Léo Rosa por João Vítor.

Depois do intervalo, o Remo voltou de ânimo renovado e simplificando as coisas. Sem criação no meio-campo, apelou para os cruzamentos na área. A estratégia funcionou. Logo aos 3 minutos, Marquinhos cruzou e João Vítor escorou de cabeça para Igor João desviar para as redes.

O empate entusiasmou os azulinos, mas não fez o Independente alterar seu ritmo. Fechado, liberava Wellington para organizar a saída e lançar Monga e Magno na frente. Apesar de muito presente no ataque, o Remo tinha dificuldades nas finalizações. O segundo gol só veio aos 40 minutos.

Edgar cobrou escanteio e Tsunami cabeceou de cima para baixo, virando o placar. O Leão foi todo ao ataque em busca do gol que faltava. E ele veio dois minutos depois: Gabriel cruzou para cabeceio perfeito de João Vítor. Aos 47’, Gabriel aplicou lençol dentro da área e quase ampliou.

Nos penais, o Remo saiu vitorioso, habilitando-se a disputar a final do campeonato. Do jeito como tudo se desenrolou ficou comprovado mais uma vez que alma e superação ainda podem operar pequenos milagres. Josué Teixeira, com imensos problemas para montar o time e crises bobas no front interno, sai como grande vitorioso desta semifinal.

————————————————————————————————-

Objetivo e seguro, Papão supera o Pantera

O confronto foi equilibrado. Em vários momentos, o S. Raimundo foi superior e criou oportunidades. Pecou nos detalhes e caiu pelos erros infantis de seus zagueiros, que determinaram a vitória do Papão. É justo dizer que, depois de um 1º tempo de fraco desempenho ofensivo, o time bicolor voltou mais organizado e rápido nas ações ofensivas.

Logo a 1 minuto de partida, Alexandre disparou um chute forte no travessão de Emerson. Instantes depois, o próprio Alexandre foi derrubado na área por Augusto Recife, mas o árbitro mandou seguir. O São Raimundo continuou fustigando, enquanto o Papão explorava os contra-ataques. Assim nasceu o gol de Bergson, aos 14 minutos.

Para o 2º tempo, o Papão voltou mais compactado, embora permitindo certa liberdade ao meio-campo do Pantera. Num descuido, aos 6 minutos, a bola foi lançada a Alexandre, que chutou rasteiro para empatar. O escore fazia justiça à produção dos times, mas o Papão decidiu forçar mais as jogadas com Leandro Carvalho em busca do desempate.

O segundo gol nasceu de uma jogada de Ayrton, que cruzou para Bergson na área. O atacante controlou a bola e foi empurrado por Wanderlan. Na cobrança do penal, o próprio Bergson anotou 2 a 1 para o Papão.

Confuso e fisicamente desgastado, o São Raimundo ainda cometeria outra falta bisonha dentro da área, dando o segundo pênalti ao Papão. Leandrinho derrubou Hayner junto à linha de fundo. O goleiro espalmou a cobrança, mas Bergson finalizou para as redes, sem marcação.

Sem fazer uma atuação esplendorosa, o Papão foi prático e objetivo para superar um adversário sempre difícil.

(Coluna publicada no Bola desta segunda-feira, 24) 

Entry filed under: Uncategorized.

Barcelona faz festa na casa do rival O adeus de Jerry Adriani, o roqueiro da Jovem Guarda

5 Comentários Add your own

  • 1. lucilofilho  |  24 de abril de 2017 às 9:36

    Amigo Gerson, vou ser sincero em dizer que fraquejei como torcedor ao desistir de assistir o jogo no PC depois que o juiz apitou o final do primeiro tempo. Como o desempenho fraco do time e ainda perdendo, que torcedor ia crer nessa virada, mesmo sabendo que no futebol acontece de tudo. Voltei a assistir no momento que o juiz apitou o final do jogo. E pra minha agradavel e inacreditável surpresa, o Remo havia conseguido virar o placar e consequentemente a cobrança dos penaltis. Foi uma tarde e noite inesquecível para nós torcedores azulinos, pois ficará para história do clube essa superação dos jogadores novos, cria da casa. Agora serão outros quinhentos, temos problemas técnicos, sim, mas depois dessa e com o rival não sendo essa Coca-cola toda, temos chances de ser campeões, por que não!

    Curtir

  • 2. Frederico Teron  |  24 de abril de 2017 às 9:52

    Esse Leão já escapou duas vezes este ano. Agora valendo o título não vai ter tempo nem de chegar na beira do rio para matar a sede. Lobo pega, mata e come.

    Curtir

  • 3. Antonio Oliveira  |  24 de abril de 2017 às 9:58

    Desde o início do campeonato que achei que seria muito difícil do Remo chegar à decisão. E, ontem, não foi diferente. Máxime quando logo no início do jogo o time levou um gol e o jogo foi avançando e o tempo se escoando sem que o time conseguisse os gols de que precisava.

    Mas, não desisti. Segui torcendo! E para minha satisfação, no final, a vitória nos sorriu.

    Sim, depois de muita luta, disposição, entrega, transpiração e tudo o mais que se espera de um time de futebol disposto a alcançar um objetivo, a glória e o triunfo acabaram sendo um prêmio merecido.

    Mas, tudo isso já ficou para trás. Agora, é pensar no desafio seguinte. É se preparar para a nova disputa, investindo esta semana em meios e condições para que no dia do jogo possamos utilizar aquilo que melhor temos que é a disposição, a vibração, o empenho físico e mental na busca do melhor resultado na decisão.

    Curtir

  • 4. Camisa33  |  24 de abril de 2017 às 10:13

    E as Mucuras ainda querem contestar a classificação do Leão? O Independente não deu nem 3 chutes no gol do Remo no 2° tempo como um time desse queria se classificar para final do Paraense??

    Curtir

  • 5. Alessandro  |  25 de abril de 2017 às 7:43

    Leão ser jogar assim ganhar os 2 jogos contra loba

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


CONTAGEM DE ACESSOS

  • 7,136,659 visitantes

Tópicos recentes

gersonnogueira@gmail.com

Junte-se a 19.757 outros seguidores

VITRINE DE COMENTÁRIOS

blogdogersonnogueira em Cenas de vandalismo contra o p…
ASilva em Cenas de vandalismo contra o p…
Antonio Oliveira em Moro absolve a mulher de Cunha…
Mauricio Carneiro em Remo e Ramos selam acordo: jog…
Antonio Oliveira em Remo e Ramos selam acordo: jog…

ARQUIVOS DO BLOG

FOLHINHA

NO TWITTER

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

GENTE DA CASA

POSTS QUE EU CURTO


%d blogueiros gostam disto: